analista de email marketing

Analista de Email Marketing: tudo que você precisa saber

Você sabia que o email marketing é uma das estratégias com maior retorno sobre o investimento (ROI)?

Em média, cada R$ 1 investido nesse tipo de comunicação gera R$ 44,25 em vendas, segundo pesquisas. Sensacional, né?

Mesmo com esses números, a função específica de Analista de Email Marketing ainda não é encontrada em tantas empresas. Em diversos casos, as atividades relacionadas ao email são exercidas por outros profissionais da equipe.

Com o acúmulo de funções, muitas vezes a consequência é que as estratégias de email marketing acabam não recebendo a atenção que deveriam.

No entanto, aos poucos esse cenário está mudando. Algumas empresas, mesmo com equipes enxutas, já reconhecem a importância desse profissional.

É o caso da We Do Logos, que conta com um time de marketing 5 pessoas – um deles é o Analista de Email Marketing.

A expectativa daqui para frente é que cada vez mais empresas decidam contratar um responsável para esse cargo.

Mas talvez você esteja se perguntando: por que esse profissional é indispensável?

Como posso ser um Analista de Email Marketing?

O que preciso para contratar um Analista de Email Marketing para a minha empresa?

Se você quer conhecer as respostas para as perguntas acima, continue acompanhando!

Aqui você vai descobrir:

O que faz um Analista de Email Marketing?

Em primeiro lugar, é preciso saber que o email marketing vai muito além das famosas newsletters semanais.

Mais do que enviar novidades sobre a empresa, a comunicação por email deve ser usada para gerar relacionamento e vendas.

Através dos emails, uma companhia deve nutrir seus leads (potenciais clientes), tirando dúvidas, educando o público e derrubando objeções de compra.

Para isso, é preciso ter uma estratégia bem estruturada e um acompanhamento constante dos resultados.

Caso a empresa falhe nesse processo, é bem provável que os clientes olhem para a comunicação dela simplesmente como spam. E, definitivamente, não é esse o objetivo, certo?

Para evitar erros e garantir os resultados, o Analista de Email Marketing fica responsável por pontos como:

  • Segmentação
  • Criação de campanhas e fluxos de nutrição
  • Análise de métricas
  • Configuração de ferramentas

Veja a seguir como cada uma dessas funções é realizada na prática.

Segmentação

A segmentação de email marketing consiste em classificar os contatos de acordo com reações, interesses e nível de engajamento.

Por um exemplo, uma assessoria contábil pode ter contatos que estejam interessados em diferentes tópicos. Alguns deles podem ser profissionais da área que desejam se manter atualizados. Outros podem ser empresários que querem ficar por dentro das exigências fiscais e tributárias para o seu negócio.

Essa separação pode ser feita em diferentes listas ou mesmo por meio de gatilhos e links inteligentes (de acordo com as mensagens que cada usuário abre e clica).

O mesmo vale para o engajamento. Usuários mais engajados devem passar a receber conteúdos mais aprofundados. Afinal de contas, eles já interagiram com vários conteúdos e estão mais próximos do momento da compra.

Para executar essas tarefas, o analista deve dominar as ferramentas de email marketing usadas pela empresa.

Criação de campanhas e fluxos de nutrição

Existem diversos tipos de emails que podem ser trabalhos pelo Analista de Email Marketing.

Por conta disso, o profissional deverá estar em contato constante com o Gerente de Conteúdo ou o Diretor de Marketing para conhecer as metas da empresa e os objetivos de marketing.

Aqui o analista deverá preparar campanhas e séries de emails como:

  • Newsletters: normalmente são enviadas de forma periódica a toda a base de contatos. O conteúdo costuma ter atualizações do blog e novidades da empresa;
  • Emails promocionais: são emails que divulgam algum tipo de oferta (não necessariamente promoções e produtos). Costumam ser enviados para pessoas que já demonstraram interesse na solução oferecida;
  • Fluxo de nutrição: normalmente corresponde a uma série de emails pré-programados com conteúdos educativos (disparados automaticamente a cada pessoa que se cadastra). O objetivo é “nutrir” o lead, levando-o para um ponto cada mais próximo da decisão de compra;
  • Automação de marketing: o termo geralmente se refere a um fluxo de nutrição mais específico, iniciado após uma determinada ação do usuário (por exemplo, o clique em um link dentro do email). A automação pode ser usada para relacionamento, vendas ou até no pós-venda.

Análise de Métricas

O monitoramento dos resultados é um dos pontos mais importantes do trabalho do Analista de Email Marketing.

É a partir das métricas que as estratégias poderão ser aprimoradas. Para isso, o profissional deverá ficar atento a pontos como:

  • Taxa de crescimento da lista: referente aos novos assinantes;
  • Taxa de inativação da lista: pessoas que descadastram ou deixam de interagir;
  • Taxa de abertura: usuários que abrem a mensagem;
  • Taxa de clique: usuários que clicam nos links dentro da mensagem;
  • CTR (Click-through rate): taxa que representa a divisão entre clique e abertura. É um dos maiores indicadores de sucesso das campanhas;
  • Eficácia da campanha: taxa de leads que se tornam clientes.

Configuração de ferramentas

Ao contrário do que pode parecer, a ferramenta usada para disparo dos emails faz bastante diferença nos resultados. Ela deve ser confiável, ter boa taxa de entrega e permitir a segmentação adequada dos contatos.

Portanto, dependendo do caso, o Analista de Email Marketing deve até mesmo recomendar uma determinada ferramenta ou aconselhar a troca.

Além disso, o profissional fica responsável por:

  • Criar templates (padrões) para o envio dos emails;
  • Configurar a segmentação (em diversas listas ou tags);
  • Fazer a higiene da lista, excluindo contatos que se descadastraram ou que deixaram de interagir;
  • Configurar e programar os disparos dos emails nos horários e sequências corretas;
  • Entre outros.

Quanto ganha um Analista de Email Marketing?

De acordo com uma pesquisa feita pela Love Mondays, a média de salário do Analista de Email Marketing é de R$ 4.580,00.

Contudo, ao contrário de outras funções, a pesquisa não registrou um grande volume de dados para este cargo. Além disso, encontramos vagas que pagam a partir de R$ 1.200,00 por mês.

Qual a qualificação necessária para um Analista de Email Marketing?

  • Graduação na área de marketing ou experiência similar em outros empregos;
  • Experiência com criação de campanhas de email marketing;
  • Experiência com a configuração de plataformas de email marketing, como Mailchimp, Aweber, Getresponse, etc.;
  • Certificação em marketing de conteúdo.

Quais as habilidades que um Analista de Email Marketing deve ter?

  • Ótima comunicação escrita;
  • Capacidade de analisar dados, mostrar relatórios e resultados e fazer otimizações baseadas nos dados levantados;
  • Dominar ferramentas de email marketing, segmentação, customização e construção de sequências de email.

 

Como contratar um Analista de Email Marketing?

Você, sem dúvida, não quer contratar alguém simplesmente para disparar alguns emails para sua base de assinantes. É preciso que o profissional de email marketing seja capaz de gerar resultados concretos, não é mesmo?

Para ajudar você a selecionar o candidato ideal, preparamos o anúncio de vaga perfeito, uma tarefa pré-entrevista e as perguntas para o processo seletivo. Olha só!

Template de descrição da vaga

ANALISTA DE EMAIL MARKETING

DESCRIÇÃO DA VAGA: Reportando ao Gerente de Conteúdo (ou ao Diretor de Marketing, dependendo do seu caso), o Analista de Email Marketing será responsável por apoiar nossa lista existente de contatos.

Seu trabalho será cuidar do fluxo de nutrição para oferecer valor e levar nossas leads para a venda de uma forma humana e com bons resultados.

Além disso, deverá compreender os diferentes tipos de conteúdo a serem enviados para a pessoa certa, no momento certo.

OS OBJETIVOS INCLUEM:

  • Nutrir cada lead e aumentar o compartilhamento de nosso conteúdo;
  • Otimizar o trabalho de email marketing, criando padrões e processos;
  • Aumentar o engajamento e as interações;
  • Aumentar as vendas provenientes das campanhas por email.

RESPONSABILIDADES:

  • Gerenciar e construir diversas campanhas e listas de email, incluindo o uso de templates e criação de conteúdo;
  • Segmentar listas com base em comportamento, como engajamento e interações;
  • Medir resultados e otimizar o caminho do fluxo de nutrição para que as leads virem clientes ou consumidores;
  • Trabalhar para minimizar a diminuição da lista e aumentar a produtividade do envio de emails;
  • Desenvolver documentação de processos, testes A/B e promoções de
    sucesso com o email marketing.

REQUISITOS:

  • Paixão e entendimento da indústria e da nossa missão como empresa;
  • Ser altamente analítico e entender os resultados de testes A/B e otimização de emails;
  • Ser um excelente comunicador e redator;
  • Experiência com email marketing, automação de marketing, fluxo de
    nutrição e análise de dados;
  • Certificação em Marketing de Conteúdo.

Tarefa pré-entrevista

Depois de analisar o currículo do candidato e suas experiências anteriores, o ideal é que você passe uma tarefa prática. Dessa forma poderá avaliar se ele realmente tem qualificação para ocupar para a vaga.

Recomendamos que seu teste cubra as principais expertises que o Analista de Email Marketing precisa ter. Para isso, procure incluir tanto habilidades de criação de campanha como tarefas analíticas.

  • Fluxo de nutrição: após fornecer informações ao candidato sobre o trabalho da empresa e o perfil da sua persona, peça que ele explique que tipos de conteúdos incluiria no fluxo de nutrição para cada etapa do funil de vendas;
  • Análise de métricas: peça ao candidato para fazer uma análise das métricas de email marketing de uma determinada campanha, sugerindo medidas para melhorar os números;
  • Configuração de ferramentas: peça ao candidato para listar cerca de 3 medidas práticas usadas para limpeza da lista de emails e para reduzir o número de descadastros. Outra alternativa é pedir que o profissional faça um esboço de template a ser utilizado pela empresa.

Perguntas para a entrevista

Depois de aplicar o teste prático, é hora de chamar os candidatos aprovados para a entrevista.

Nessa etapa, observe além da parte técnica. Procure aquelas pessoas que têm vontade de fazer acontecer, demonstrando proatividade e espírito alinhado com a proposta da sua empresa.

Esses pontos fazem ainda mais diferença quando você tem uma equipe de marketing pequena. Afinal, é provável que o contratado tenha que ajudar em outras funções de vez em quando.

Confira a seguir uma série de perguntas que irão ajudar você na avaliação.

  • Como você estruturaria um fluxo de nutrição de emails para gerar mais engajamento e vendas?
  • Como fazer para que um email seja aberto e clicado?
  • Qual campanha de email marketing você já produziu e que teve um bom resultado em vendas?
    • Foi você mesmo quem estruturou a campanha de emails ou teve alguma ajuda?
    • Qual ferramenta você usou?
    • Qual foi a sua principal dificuldade e como você fez para superá-la?

Mas afinal, por que é importante ter um Analista de Email Marketing?

Atualmente, com tantas redes sociais surgindo, o email não é necessariamente a mídia mais discutida pelos profissionais de marketing digital.

Infelizmente esse meio de comunicação foi (e ainda é) usado de forma errada por muitas empresas. Você, sem dúvida, já recebeu muitos spams, não é verdade?

Por outro lado, o email marketing é uma das poucas estratégias que nunca deixou de funcionar. E o melhor: ele traz grandes resultados com pouquíssimos gastos.

Email marketing oferece mais proximidade

Esqueça os spams e todos os emails puramente promocionais. Pense naqueles emails que você recebe de amigos ou colegas próximos. É assim que um email marketing bem feito funciona.

Com a evolução dos smartphones, o email está mais vivo do que nunca. E poucas mídias trazem tanta proximidade – e pessoalidade – quanto o email.

No Facebook ou Instagram, por exemplo, você fala com todos de uma só vez. A consequência é que muitas conversas se perdem. Já o email é pessoal, direcionado a cada usuário (principalmente com o uso correto das técnicas de segmentação pelo Analista de Email Marketing).

Email marketing amplia o seu alcance

Não há problema se o usuário não estiver online na hora que você disparar uma mensagem. Ele poderá ler o email mais tarde. Aliás, a maior parte das pessoas checa seus emails diariamente, tomando ações para cada um deles.

Ter a chance de estar na caixa de entrada das pessoas é um grande privilégio. Muitos profissionais mantém o email aberto durante todo o dia, checando cada nova mensagem que chega.

Além disso, o email é praticamente o endereço pessoal na internet. É usado para todo tipo de comunicação, cadastros, compras, etc. Isso significa que os usuários já estão totalmente habituados com seu uso.

Ao contrário das redes sociais, que possuem uma curva de aprendizado, o email já é dominado por todos. Isso representa uma barreira menos para os seus resultados.

Agora que você sabe tudo sobre o Analista de Email Marketing , acesse o Rock Jobs, para procurar profissionais capacitados ou procurar por vagas nessa área!

analista de email marketing

E não deixe de tirar sua Certificação em Marketing de Conteúdo, para conseguir melhores oportunidades ou turbinar a estratégia de marketing da sua empresa!

 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!