portas preto e branco

Black Hat e White Hat SEO: entenda os conceitos

Você está à procura de meios para aperfeiçoar o desempenho do seu site ou blog nos mecanismos de busca, certo? Pesquisar por métodos de SEO é um grande começo para alcançar suas metas, sem dúvidas!

Porém, é fundamental que compreenda o que é certo e errado ao trabalhar com SEO, visto que, por trás de todas as ferramentas e serviços oferecidos por sites de busca como Google, Ask, Yahoo e Bing, há um conjunto de regras que devem ser seguidas rigorosamente. Isso porque, além de questões éticas e contratuais, a quebra de um termo pode custar muito caro.

Para ajudar você a prosseguir com seu objetivo da melhor forma possível, te deixaremos por dentro dos conceitos de White Hat e Black Hat, especialmente nos que dizem respeito às técnicas de SEO.

Nesse post, você vai aprender:

  • Por que “Black Hat” e “White Hat”?
  • Black Hat no universo SEO
  • O papel do White Hat SEO
  • Evitando técnicas Black Hat utilizando White Hat SEO
  • Dicas básicas de SEO (White Hat)

Por que “Black Hat” e “White Hat”?

Os termos “White Hat” e “Black Hat” derivam de ideias passadas em clássicos do cinema western americano, que na infância chamávamos de Bang Bang ou faroeste, nos quais os heróis de cada trama – vulgos bons moços – usavam chapéus brancos, enquanto os vilões sempre contracenavam usando chapéus pretos.

Em suma, isso era apenas um meio de contrastar o bem e o mal nos filmes.

Atualmente esses termos representam uma realidade cada vez mais constante na internet. Para quem integra o “lado negro da força”, a Web passa a ser uma terra sem leis, e invasões a sistemas de grandes corporações são recorrentes. Por outro lado, há quem trabalhe para proteger esses alvos dos inúmeros ataques que sofrem, travando entre si uma guerra aparentemente sem fim.

Apesar da origem destes termos, entendê-los como uma espécie de confronto entre o bem e o mal talvez não seja o mais apropriado, já que o lado que cada um representa pode ser visto como uma questão muito pessoal. Sendo assim, é preferível enxergar essa realidade como um conflito entre infratores e defensores da lei — ou simplesmente pessoas pagas para tal.

Black Hat no universo SEO

Agora que você já sabe o que cada bandeira — chapéu, melhor dizendo — representa, poderá compreender melhor como isso funciona dentro dos mecanismos de busca, mais precisamente no chamado Search Engine Optimization (ou simplesmente SEO).

O objetivo dos sites de busca é sempre o de exibir os resultados mais condizentes com a pesquisa feita pelo usuário. Para que isso seja feito de forma eficiente, o Google, assim como os demais sites, utiliza de seu robô para detectar páginas e verificar seus links de modo com que as informações se mantenham atualizadas para indexação.

Em outras palavras, os robôs, também chamados indexadores, praticamente são os responsáveis por determinar os sites que aparecerão nos resultados de cada busca.

As práticas de Black Hat SEO consistem em burlar esses mecanismos para que as páginas de seu interesse apareçam sempre no topo. Isso pode ser realmente tentador a alguns usuários inexperientes que desejam promover suas páginas, mas o sucesso instantâneo pode gerar um completo fracasso na Web, pois, quando essas práticas são descobertas, a punição pode ser severa, a ponto de remover definitivamente sua página das buscas.

O papel do White Hat SEO

Conforme dito anteriormente, o conceito de White Hat é coibir as ações Black Hat. A diferença disso no universo SEO é que, ao invés de coibição, as táticas White Hat existem para que você possa utilizar estratégias inteligentes para obter sucesso, sem correr riscos de penalidade.

Vestir o chapéu branco significa clarear não apenas seu visual mas também as suas ideias para engrenar o tráfego do seu site. A melhor parte do conceito White Hat SEO é que uma boa estratégia pode proporcionar resultados sem prazo de validade, diferentemente de táticas negras, que são descobertas em questão de tempo — geralmente curto.

Seria um grande equívoco afirmar que estratégias bem elaboradas dentro da ética garantem o sucesso do seu site.

É necessário considerar que sempre haverá concorrência para tudo e a internet está longe de ser uma exceção. Lembre-se sempre do seguinte princípio de marketing: é muito fácil vender quando se tem um bom produto a ofertar.

A base do SEO é o conteúdo.

Se você bolar uma boa estratégia, baseando-se não apenas no que as pessoas querem ler, mas também em como elas querem ler e ter acesso a isso, não tenha dúvidas de que um bom posicionamento no ranking não será algo difícil de alcançar.

Sem mencionar que, se há qualidade no conteúdo, os visitantes tenderão a voltar mais vezes e até tornarem-se seguidores fiéis do seu site.

É fundamental nunca se esquecer de que o público é o que há de mais importante nesse meio. O seu conteúdo pode ser uma obra-prima, mas se a divulgação for poluente e apelativa, como um spam, a credibilidade será comprometida e, em decorrência disso, as pessoas evitarão acessar qualquer conteúdo vinculado ao seu site.

Se a ação de marketing é um sucesso e o conteúdo um fracasso, nada de positivo será extraído. Por isso foque em trazer algo de bom para o público, depois utilize das boas práticas SEO para divulgá-lo.

Evitando técnicas Black Hat utilizando White Hat SEO

Se há quem ache vantajoso usufruir dos benefícios temporários que as táticas Black Hat podem proporcionar, há também quem esteja utilizando de algumas técnicas involuntariamente por pura falta de conhecimento.

É natural que a falta de conhecimento e o despreparo guiem as ovelhas para a toca do lobo. No entanto, o caminho que leva ao lado ético e honesto vem sendo trilhado com histórias de sucesso. Seguí-lo — ou não — cabe exclusivamente a você.

Para que compreenda melhor como os conceitos White e Black Hat SEO funcionam na prática, listaremos a seguir algumas técnicas a serem evitadas, complementadas com dicas e sugestões.

1 – Unrelated Keywords

Como o próprio nome diz, são palavras-chave incoerentes com o verdadeiro conteúdo da página.

Os “espertos” de plantão incluem palavras-chave de alta relevância, como, por exemplo, nomes de celebridades ou conteúdo erótico. Dessa forma a página pode aparecer frequentemente  no topo, induzindo pessoas a clicarem e serem redirecionadas com conteúdo indesejado.

Na realidade são poucos os que conseguem algo com tal artifício, já que essa técnica não é nenhuma novidade. De qualquer forma, essa ação pode ser facilmente denunciada e resulta em penalidades. Se tiver “sorte” pode perder centenas de posições no ranking.

O que a cartilha do White Hat SEO sugere?

Neste caso, haja com honestidade e utilize palavras-chave correspondentes ao nicho da página. Dessa forma, além de agir legal e eticamente, estará atraindo um público em potencial que certamente se interessará pelo conteúdo apresentado. Afinal é isso que você busca, certo?

2 – Cloacking

Lembra-se dos tais robôs que os sites de busca utilizam? Isso mesmo, os responsáveis por qualificar os sites no ranking através de suas varreduras. O objetivo dessa técnica é enganar o robô fazendo com que as páginas apresentem a ele um conteúdo diferente do que o usuário terá acesso.

O robô irá se deparar com um conteúdo que não possibilita que a página seja desqualificada no ranking, fazendo com que continue aparecendo no topo mesmo com a baixa qualidade. Enquanto a segunda vítima, o usuário, vai se deparar com um conteúdo substancialmente indesejado.

Essa infração é considerada gravíssima. Caso essa prática Black Hat seja identificada, o site será banido para sempre das buscas.

O que fazer para não recorrer a isso?

O segredo — se é que podemos chamar assim — está em ser honesto e entender o que as pessoas procuram na rede. Se alguém pesquisa por “notícias do Palmeiras”, esse alguém tem que ser direcionado a uma página com notícias do Palmeiras e não do Corinthians.

Saber o que as pessoas mais buscam na Web? Como isso pode ser possível?

Na internet é possível encontrar algumas ferramentas que levantam números que apontam a relevância dos termos procurados em sites de busca. No próprio Google existe o “Planejador de palavras-chave” pode servir de grande auxílio para a otimização de suas estratégias SEO. Você pode conferir outras ferramentas importantes de SEO aqui.

3 – Doorway Pages

Essa técnica é caracterizada pela utilização de diversas palavras-chave otimizadas que mantém a página bem posicionada, que, quando clicadas, ativam um código em JavaScript ou meta refresh tag — um utilitário para redirecionar páginas da Web — que redirecionam o usuário a uma outra página. Ou seja, é como utilizar de práticas White Hat até o segundo parágrafo!

Se você, por exemplo, busca por “aspiradores de pó”, um dos primeiros resultados pode ser uma página com palavras-chave totalmente condizentes, então você clica e é redirecionado a uma página de download que automaticamente solicita permissão para baixar um software malicioso (malware).

É até desnecessário dizer que essa prática não é nada recomendável, certo? Até porque há punições severas para quem comete essa infração.

4 – Comment Spam ou Blog Spam

Não seria estranho se você já se familiarizar com essa técnica. Caso sua experiência com internet tenha completado mais de oito anos, certamente se lembrará do Fotolog e seus derivados — e parece que continuam firmes e fortes! — na época, a prática mais comum entre as pessoas era comentar nas páginas dos amigos pedindo para que os mesmos retribuíssem comentando em alguma de suas fotos.

Pois é, tal artifício já foi muito (embora ainda seja um pouco) utilizado por pessoas que visavam o crescimento no tráfego de seus sites. A técnica é geralmente executada através de programas que automaticamente espalham links juntos a comentários em blogs e fóruns. Quem possui ou criou um blog, mesmo que ele ainda pareça anônimo na rede, está plenamente sujeito a deparar-se um comentário do tipo “Parabéns pelo blog! ­linkdaminhapagina-pontocom”.

A má notícia para quem utiliza deste artifício foi o lançamento do Google Penguin e Google Panda, que modificaram completamente o modo como os sites são qualificados no ranking. Graças ao filtro Penguin, sites com conteúdos irrelevantes para o usuário são penalizados com más posições nas buscas.

Se o seu objetivo é atrair bloggers e leitores para a sua página, não existe jeito melhor de alcançar isso que fazer comentários construtivos para posts alheios, de preferência blogs de mesmo nicho. Isso pode até fazer com que exista uma parceria entre você e outros blogueiros, o que acaba sendo um meio bastante saudável de atingir popularidade.

Um exemplo pode ser extraído do que a história diz sobre Abraham Lincoln. Lincoln foi odiado por muitos enquanto não passava de um crítico arrogante. Entendendo isso após quase ser assassinado por alguém cujo fora alvo de suas críticas destrutivas, ele passou a mudar seu comportamento e seguiu como um sujeito construtivo e ético pelo resto de sua vida. Que frutos foram colhidos com isso? Simplesmente a eterna admiração que até hoje recebe do povo americano e seu rosto exposto nas notas de cinco dólares. Pense nisso!

Dicas básicas de SEO (White Hat)

Estabeleça títulos otimizados (Title Tag)

Criar títulos condizentes com os termos mais buscados sobre o assunto que influenciam diretamente no posicionamento, isso vale tanto para o site quanto para as páginas nele contido.

Palavras-chave otimizadas

Keywords foi algo constantemente mencionado no texto e deve ser seguido com certa lógica. Evite termos pouco utilizados ou palavras que podem levar um público não alvo para sua página — principalmente se estiver utilizando estratégias de PPC (Pay-Per-Click), nesse caso procure aprender a utilizar palavras-chave negativas.

URL agradável

Uma URL bem construída influencia no posicionamento da página nos resultados. Aproveitar as palavras-chave dentro da própria URL é essencial. Evite códigos, pois eles não farão parte dos critérios de busca.

Conclusão

Através deste artigo foi possível compreender quais as diferenças entre conceitos de White Hat e Black Hat com ênfase em SEO. A maior lição que se pode tirar disso é que técnicas Black Hat SEO não levam para muito longe, se é que realmente levam a algum lugar.

Quem está sempre no topo é quem planejou e elaborou estratégias construtivas para conquistar clientes e seguidores. Que tal fazer parte disso e poder compartilhar histórias de sucesso? Vista o chapéu branco e veja os resultados surgirem!

Quer aprender mais sobre SEO? Confira também nossos outros artigos sobre o assunto:

Material Gratuito: O guia de SEO da Rock Content

Esperamos que este conteúdo tenha te auxiliado a compreender mais sobre o assunto.
Se você deseja aprender ainda mais sobre SEO, não deixe de baixar o nosso material gratuito!

New Call-to-action



 

 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!