brainstorming

Brainstorming: como fazer um eficiente e ter as melhores ideias!

Encontrar soluções eficientes para os mais diferentes problemas que surgem no dia a dia de uma empresa é um desafio e tanto, já que exige muito pensamento estratégico e muitas variáveis entram em jogo.

Felizmente, existem alguns recursos que tornam mais fácil esse processo, como o brainstorming, que já por décadas é usado em empresas de todos os tamanhos e segmentos a fim de fomentar a inovação.

Mas, não basta juntar todo mundo em uma sala e esperar que ideias geniais apareçam, não é mesmo? Então, como fazer um brainstorming realmente eficiente?

É isso que vamos te mostrar agora. Vamos lá!

O que, exatamente, é um brainstorming?

O conceito de Brainstorming — reunir um grupo e discutir várias ideias em torno de um problema comum — não é novidade alguma para quem já é profissional de marketing.

Mas o que muitos não sabem é que esse termo, cunhado pelo empresário Alex Faickney Osborn há mais de 6 décadas, não significa ter uma tempestade de ideias — como o nome em inglês pode sugerir.

Segundo Osborn, o pensamento original por trás da expressão Brainstorm tinha a ver com atacar um problema (“storm” também pode ter esse significado) usando a mente, e fazer isso em conjunto.

Percebe a diferença? Uma sessão de brainstorming é muito mais do que “ter várias ideias”. Ela deve ter por objetivo resolver um problema através da colaboração criativa.

Por que vale a pena fazer do brainstorming um hábito

Com essa ideia mais aprofundada do que realmente é brainstorming, já começa a fazer mais sentido para nós o porquê dessa prática ser tão difundida. Mas será que vale a pena fazer disso um hábito na sua empresa?

Com certeza! Quanto mais sessões de brainstorming você realizar, mais fácil vai se tornar para todos na equipe — ou até na empresa — pensar em soluções inteligentes, mesmo para as situações mais complicadas.

Além disso, quando todos colaboram entre si para resolver problemas a equipe fica mais unida, o trabalho se torna mais leve e o nível de satisfação geral aumenta.

5 coisas que você não deve fazer durante o brainstorming

Já sabemos que vale a pena adotar o brainstorming como parte do processo criativo da empresa, mas também que é preciso respeitar algumas regras para que ele tenha efeito positivo na empresa.

Quais são algumas dessas regras? Veja o que jamais deve ser feito durante uma sessão de brainstorming, para não desperdiçar o potencial que essa prática tem para o negócio:

1. Condenar as ideias de outros

Ao juntar pessoas de diferentes pontos de vista, personalidades e abordagens de trabalho é muito comum que algumas ideias pareçam ruins, ou até mesmo absurdas, em determinados momentos da discussão.

Mesmo assim, não permita que um participante condene rapidamente a ideia de outro, pois isso poderia acabar desviando o foco da conversa ou inibir outros de participarem.

Desde o início da sessão, incentive todos a manterem a mente aberta mesmo para as ideias que considerarem ruins, e destaque que uma avaliação mais cuidadosa de tudo que for dito será feita em outra reunião.

2. Interromper o fluxo criativo

Interromper a sessão é péssimo para a qualidade do seu brainstorm. Por isso, se quer sair da reunião com boas ideias, que possam realmente ser transformadas em algo concreto, elimine qualquer distração.

Isso inclui ligações no meio da conversa, pessoas que não fazem parte da discussão entrando na sala para fazer perguntas ou passar recados, etc.

A cada momento que a conversa é pausada, o fluxo criativo é interrompido, ou seja, os participantes podem começar a pensar em outros assuntos e perder a linha de raciocínio.

3. Deixar que a conversa se torne uma palestra

Se a conversa é em grupo, é de vital importância que todos na sala opinem sobre o problema que está sendo considerado. Por isso, jamais permita que a sessão se transforme numa palestra. Como assim?

Em uma palestra, apenas uma pessoa fala e a assistência ouve. Em algum momento, pode haver uma sessão de perguntas e respostas, mas basicamente é isso.

Se algo parecido acontecer no brainstorm — poucos falam, o restante só assiste — a reunião será um desperdício de tempo e de talento.

4. Permitir conflitos o tempo todo

Conflitos são normais, porque enquanto uma solução é apresentada novas variáveis podem vir a tona e ajudar a refinar a ideia inicial. O problema é deixar que os conflitos aconteçam o tempo todo.

Se esse for o caso, o foco rapidamente vai mudar, e o que era para ser uma busca pela resolução de um problema passará a ser uma guerra para ver quem tem os melhores argumentos.

Além disso, o ambiente vai ficar pesado demais para que algo construtivo seja produzido, e todo o propósito da reunião será perdido.

5. Não agir com base nas ideias propostas

O último problema que você deve evitar é o de não levar o brainstorming adiante.

É verdade que pode ser bem divertido realizar essas sessões, mas o objetivo final é transformar ao menos parte das visões e hipóteses levantadas em realidade.

Então, se certifique de que tudo que for proposto inicialmente terá a devida avaliação depois, e que as ideias mais promissoras serão levadas adiante.

Mais do que isso, faça questão de mostrar para a equipe a evolução dos projetos realizados com base no brainstorming, pois isso os motivará ainda mais nas próximas sessões.

5 passos para realizar um brainstorming que dá resultados

Depois de ver o que não deve ser feito, é hora de aprender também quais são as melhores práticas para um brainstorming bem-sucedido, certo? É isso que vamos fazer agora!

Veja o passo a passo para planejar e realizar uma reunião de brainstorming que traga resultados reais:

1. Garanta que todos se preparem antes

O primeiro passo é garantir que todos os participantes estejam bem preparados antes mesmo do brainstorming começar. De que formas?

Com o problema já em mente, cada um pode fazer pesquisas que os ajudarão a alimentar a criatividade e enriquecer a discussão.

Além disso, a criatividade não funciona de maneira óbvia, por isso ler sobre outros assuntos e procurar aliviar o estresse também podem ser de grande ajuda.

2. Crie um ambiente agradável

Outro passo essencial é criar um ambiente agradável, que seja favorável para a troca de ideias e que permita a todos os participantes se posicionar de forma confortável sobre o tema em questão.

Isso envolve arrumar um espaço bem iluminado, arejado e, como já citado, livre de distrações, mas não se limita só ao espaço físico.

Garanta que todos cheguem para o brainstorming livres de tensão, pois de outra forma o desempenho de todos será prejudicado.

3. Apresente o problema

Agora sim, com o ambiente propício e todos bem preparados, apresente novamente o problema para o time, dessa vez em mais detalhes.

Se certifique de que todos os detalhes relevantes sejam passados, para que as propostas não deixem de lado aspectos importantes.

Conforme a conversa progride, mantenha o problema sempre em foco, para que o assunto não se desvie para temas secundários.

4. Modere a discussão com equilíbrio

Moderar a discussão com equilíbrio significa dar espaço para que todos contribuam, e que as ideias sejam propostas aos poucos, de forma que um consiga acrescentar novas informações ao que é dito pelo outro.

Pensando nisso, não deixe que uma pessoa exponha tudo que pensa de uma vez só. Desse modo, a conversa permanece dinâmica e favorece o surgimento de projetos que possam funcionar na prática.

5. Tome nota de tudo

Por último, tome nota de absolutamente tudo que for considerado — até aquelas ideias que pareceram absurdas — a fim de avaliar as implicações de cada uma depois e fazer uma espécie de peneira.

Se preferir, você pode pedir para outro participante faça esse registro enquanto você se preocupa em manter o debate produtivo e dentro do foco.

8 técnicas eficientes de brainstorming

O brainstorming é uma prática que incentiva e facilita a criatividade, então nada mais normal que ver diferentes variações e técnicas sendo usadas por aí.

Por isso, que tal aprender algumas dessas técnicas, e ver qual delas se encaixa melhor para a sua equipe? Separamos 8 delas para você. Veja:

1. Efeito Medici

O efeito Medici diz respeito a como assuntos e áreas aparentemente sem qualquer ligação entre si podem se relacionar.

Seguindo esse método, você coloca seus objetivos ao lado de objetivos similares de outras áreas, e tenta achar soluções parecidas.

Um exemplo simples disso é o artigo em que explicamos como os filmes da franquia X-Men trazem lições valiosas de marketing. Apesar de não parecer, há muito que aprender com nichos diferentes do seu.

2. Análise SWOT

A análise SWOT (sigla em inglês para forças, fraquezas, oportunidades e ameaças) é de grande ajuda para avaliar bem a situação da empresa ou da equipe e organizar bem os pensamentos antes de propor soluções.

Tendo uma noção exata e precisa da situação em que se encontra e o que é possível fazer pode abrir a mente de todos para pensar em possibilidades que não tinham considerado antes.

3. Método do gatilho

O método do gatilho é muito simples, mas tem tudo para funcionar perfeitamente na maioria das empresas. A ideia é basicamente usar opiniões iniciais como ponto de partida para outras ideias melhores.

Então, o primeiro passo é discutir o máximo número de sugestões possível. Depois, as melhores são escolhidas e usadas como gatilho para que a equipe tenha ainda mais ideias. O processo é repetido até encontrarem a solução final.

4. Teleporte

Uma das técnicas mais criativas que você pode testar é o teleporte. Nele, os participantes se imaginam enfrentando o mesmo problema em cenários totalmente diferentes.

Por exemplo, considere: se você tivesse de lidar com o tema em questão em outro lugar do país, em outro país ou até mesmo em outro planeta?

Pensar nessas possibilidades mirabolantes pode fazer com sua mente trabalhe de forma tão diferente para achar uma boa saída a ponto de pensar em algo genial.

5. Mudança de atributo

A mudança de atributo também poderia ser chamada de técnica da empatia, pois é justamente esse o objetivo: se colocar na pele de outras pessoas.

Então, o que você pensaria sobre o assunto se fosse: de outra cor, gênero, classe social, nacionalidade, idade, altura, peso, etc.?

Perceba como cada pequena mudança de atributo pode trazer diferentes questionamentos e te ajudar a pensar em detalhes que normalmente nem passariam pela sua cabeça.

6. Viagem no tempo

Que dizer de abordar o problema em outra época da história? É isso que você vai fazer se usar a técnica da viagem no tempo!

Pense em como teria de agir se estivesse na mesma situação, mas vivendo 10, 100 ou até 1000 anos no passado ou no futuro. Esse exercício talvez seja esclarecedor para chegar a uma solução realmente proveitosa.

7. Desafio

O método do desafio é muito interessante e certamente merece uma chance no seu brainstorming. Nele, tudo que é tido como certo na sua situação deve ser questionado.

Por exemplo, vai criar um aplicativo? Desafie tudo que é estabelecido nesse caso: precisa mesmo ser um aplicativo ou atingir meu objetivo de outra forma? Preciso mesmo saber programar para fazer isso?

8. Ideias livres

Deixamos o método mais simples e conhecido — mas de forma alguma menos eficiente — por último: as ideias livres em torno do tema a ser discutido.

Depois de apresentar o problema para todos, cada um tem a oportunidade de compartilhar seu ponto de vista, suas dúvidas pendentes e suas experiências pessoais com o assunto.

Naturalmente, as ideias vão surgindo e evoluindo à partir do que outros acrescentam a elas.

Realizar um brainstorming de sucesso, que ajude na tomada de decisões acertadas e ajude a empresa a continuar inovando, requer uma boa preparação de todos os envolvidos antes, durante e depois de cada reunião. Quando isso é feito, os resultados são praticamente garantidos.

Agora, que tal usar o brainstorming para aplicar diferentes técnicas, como o marketing social? Ainda não conhece? Veja tudo que precisa saber sobre o assunto!

brainstorming

 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!