Como profissionais do marketing digital podem usar o business intelligence?

Como profissionais do marketing digital podem usar o business intelligence?

Quer tomar decisões mais assertivas e inteligentes para a sua estratégia de Marketing? Conheça o Business Intelligence!

Acredito que você já deve ter ouvido falar sobre o que é business intelligence, mais uma das tendências do mercado que estão bombando ultimamente no marketing digital.

Além disso, tenho certeza que você sabe do quão importante são os dados para uma estratégia de negócio. Sim, ter feeling é essencial também, mas não dá para contar só com ele para tomar decisões.

Com o mercado mega competitivo, os profissionais da área precisam saber interpretar bem algumas métricas para elaborar ações melhores.

Essa é exatamente a atuação do business intelligence no marketing digital.

Aposto que você também tem interesse em técnicas e resultados otimizados, não é mesmo?

Continue a leitura e descubra como o business intelligence consegue dar um upgrade fantástico em sua performance no marketing digital!

Por que dados são tão essenciais?

Já falamos sobre a relevância dos dados na introdução, mas precisamos frisar algumas coisas.

Eles são tão importantes porque justificam toda e qualquer tomada de decisão com embasamento em fatos concretos.

Ao ver o que está funcionando e o que não está para sua empresa e para o mercado, é possível fazer uma análise do cenário e elaborar estratégias com maiores chances de obter sucesso nele.

O processo se inicia com a coleta, que pode ser de seus próprios registros, dos concorrentes e da sua área de atuação de forma geral.

Com eles em mão, é hora de trabalhar para colocar essas informações em contexto.

Assim,  é possível fazer interpretações que permitem nortear os próximos passos.

Dessa forma, para que os dados não se tornem apenas um gasto de tempo arquivado, é preciso investigar e, assim, gerar insights que vão melhorar os seus processos e o seu retorno sobre investimento, o famoso ROI.

Existe uma diversidade incrível do que pode ser coletado, que dá origem a reports demográficos e comportamentais, por exemplo.

Entre as estatísticas, você deve estabelecer os Key Performance Indicators — KPIs —, que são os indicadores principais que vão revelar o desempenho do seu negócio nas atividades que ele se propõe.

Se você ainda não sabe pelo o que procurar, confira as principais métricas de marketing que você deve mensurar para validar seus esforços.

O que é business intelligence?

Pronto, já sabemos porque é necessário conseguir os dados mais significativos e que eles devem convergir em informações relevantes para a sua estratégia.

Porém, não é realmente complicado fazer essa coleta, relatórios, e todo esse processo continuamente?

Para isso, existem os softwares de business intelligence.

Eles agrupam o que for importante para o seu negócio e aplica em dashboards.

Eles revelam estatísticas capazes de apresentar indicadores de performance específicos e velados até então, além de insights que podem transformar o seu negócio.

O BI — sigla para abreviar business intelligence, já que ainda vamos falar bastante sobre ele — é o meio para atingir os objetivos da inteligência competitiva, outra tendência que vem pipocando no mundo dos negócios.

A inteligência competitiva trata de um processo informacional para a melhor tomada de decisões possível, estrategicamente e operacionalmente falando.

Ela reduz riscos e induz a maior probabilidade de alcançar o sucesso desejado.

Assim, o business intelligence é o sistema operacional de tecnologia de informação que faz uso de dados para permitir boas análises com informações que auxiliam na tomada de decisões estratégicas pela equipe responsável.

Várias ferramentas, métodos e aplicações são contemplados.

A coleta não se restringe aos sistemas internos, mas também abrange fontes externas, o que permite a implementação e aperfeiçoamento das suas técnicas de benchmarking.

Com o histórico das atividades, as métricas e os KPIs definidos, é possível configurar mensurações personalizadas que vão além das métricas usuais e garantem indicadores que não seriam conhecidos com relatórios feitos de forma separada e sem cálculos integrados automaticamente.

Ainda dentro do processo, alguns consideram que há uma divisão entre o BI e o Business Analytics.

O primeiro encontra processos para otimizações mais momentâneas, enquanto o segundo busca tendências e permite se preparar para o futuro.

De qualquer forma, ambos ajudam na estruturação de uma estratégia com potencial para crescimento.

A exibição dos dados pode atender aos mais diversos setores, desde o CEO até o time de vendas.

Dessa forma, toda a empresa ganha independência ao poder consultar o que precisa, sem necessariamente ter que recorrer ao time de TI ou pelos responsáveis pelos relatórios.

Quais são os benefícios do business intelligence no marketing digital?

O espaço na web mostra cada vez mais competitivo e todos os detalhes fazem a diferença.

Logo, os marketers precisam utilizar todas as ferramentas que estão ao seu alcance para ser um player vitorioso.

A maior vantagem do meio digital é justamente a possibilidade de mensurar quase todos os resultados e processos com o big data.

Mesmo com tantos dados disponíveis, a maior parte dos profissionais encontram certa dificuldade na coleta e interpretação deles.

O business intelligence surge como a solução para facilitar esse processo e permitir um novo olhar sobre as indicações de desempenho do seu negócio.

Devido ao avanço tecnológico dos softwares de BI, é possível acompanhar em tempo real os seus clientes no funil de vendas.

Assim, você vê como eles estão se reagindo diante aos seus esforços, o rendimento de suas campanhas de marketing e como se encontra o seu desempenho em uma visão global.

São muitas as informações encontradas, certo?

Elas tornam possível identificar padrões de comportamento e quais são os seus clientes mais rentáveis, tornando possível alocar o seu budget a fim de um ROI com maior previsibilidade

Dessa forma, é possível tomar decisões assertivas, fazer melhorias na estratégia e alinhá-la com o seu corpo operacional.

Tudo isso com base nos seus próprios dados e com benchmarking dos seus concorrentes, de forma a reduzir custos, corrigir processos internos e encontrar novas oportunidades de negócio de forma rápida e prática.

Resumindo: o BI é um modo de reduzir o seu tempo gasto em mensuração e análise, e não depender somente de relatórios semestrais e anuais a partir de análises constantes de como o seu negócio se encontra.

Isso permite torná-lo altamente reativo ao que estiver acontecendo e preventivo em relação a tendências identificadas, melhorando incrivelmente a eficiência de suas ações.

Além disso, o business intelligence é aplicável em todo o processo, desde a concepção do plano de marketing até a hora de vender.

Ele analisa o marketing de forma integral e melhora a experiência do cliente.

Como realmente usar o business intelligence no marketing digital?

Os softwares mostram diversos dados diferentes que podem se ajudar, como as leads, de onde e como elas chegam, seu avanço no funil de vendas, o fluxo comercial da empresa, o direcionamento de recursos e performance de campanhas, entre outros.

Esses dados se encontram em um painel, que além da análise, permite pensar em ações que podem ser tomadas para melhorar suas atividades de business intelligence.

Por isso, fizemos uma lista onde você pode conferir algumas delas!

1. Dashboards e suas visualizações

A maior parte dos softwares de BI apresentam um painel com as estatísticas mais importantes para a sua análise.

Podemos comparar ele com o painel de um carro, que apresenta as informações para que o motorista possa continuar a dirigir de forma segura e bem sucedida.

O dashboard faz o mesmo com seu negócio: apresenta um panorama onde é possível identificar o que está andando bem e onde precisam ser feitas correções.

Os KPIs mostram o desempenho e determinam onde seus recursos podem ser melhores aplicados, além de observar se as mensagens estão atingindo seu objetivo.

No seu dashboard, você pode — e deve! — incluir desde KPIs básicos até os mais complexos.

Alguns KPIs são:

​Já os mais complexos podem incluir:

  • custo por lead;
  • visitantes que finalizam as compras e a porcentagem que converte;
  • vendas fechadas por canais de aquisição.

As possibilidades são infinitas!

É bem mais fácil entender a sua performance com um display visual, que economiza dados irrelevantes para seus objetivos ao reter somente os seus KPIs e colocá-los lado a lado.

Assim, são percebidos insights e informações que poderiam estar escondidos.

2. Análises prescritivas e preditivas

Com o estudo do que for apresentado no painel, é possível separar dois cenários:

  • o prescritivo, que aponta situações que podem ser corrigidas e otimizadas com aplicações momentâneas;
  • o preditivo, que indica tendências dos consumidores pelo seu comportamento e ajuda o time de marketing e vendas a se preparar para o futuro.

A empresa pode ser mais proativa — o ideal — ao invés de reativa.

Ou seja, ter a habilidade de lidar com os problemas antes que eles já estejam prejudicando ao identificá-los desde seu início, ou até mesmo pela sua possibilidade de acontecer.

Um ótimo exemplo processual é o profissional de marketing que utiliza da proatividade para engajar e atingir o público com a melhor mensagem e meio possíveis.

Isso é feito por meio de predições comprovada numericamente, sem seguir sua intuição cegamente e acabar quebrando a cara.

Em uma aplicação prática, podemos nos inspirar nos marketers que procuram diversificar suas fontes de tráfego ao identificar de onde ele chega e pensar de forma proativa, ao invés de reativa.

Afinal, os algoritmos dos mecanismos de busca mudam e podem fazer os visitantes e leads caírem da noite para o dia, e consequentemente, a sua receita também.

Portanto, é melhor identificar como solucionar um problema que pode te dar dores de cabeça no futuro antes mesmo dele ocorrer.

3. Comunicação completamente integrada

Os softwares de BI conseguem fazer uma cobertura incrível dos diversos meios pelos quais os seus clientes transitam.

Essa cobertura vai desde o momento inicial em que eles convertem pela primeira vez, até quando já são leads qualificadas.

A integração entre os canais de marketing e vendas é essencial para toda empresa, compondo um bom vendarkertintg também.

Com esse rastreamento e a conexão entre os ambientes digitais, você consegue insights dotados de uma visão sistêmica ampliada, economiza tempo e melhora seus processos nos pontos chave de conversão.

Assim, é possível elaborar mensagens consistentes em canais integrados para uma jornada do consumidor alinhada.

Ao unir sua data, é possível perceber a origem de seus visitantes e leads, o melhor horário para se comunicar com eles, em qual meio eles convertem mais, entre outros.

Essas informações ajudam seu time de marketing a organizar percursos com padrões reativos para identificar avanço nos estágios do funil de venda.

Esses modelos auxiliam até mesmo na publicidade offline.

Eles identificam o comportamento de suas leads durante a jornada do cliente, que permite a produção de novas estratégias, métodos e materiais que atendam melhor a sua demanda.

4. Conhecimento dos clientes e seus desejos

Os KPIs ficam a seu critério, mas entre eles devem se encontrar alguns dados essenciais para identificar quem é realmente o público dos seus produtos e serviços.

A análise dos dados é capaz de identificar quem são os clientes que geram maior verba para a sua empresa.

Assim, você consegue estabelecer padrões entre eles para realmente compreender quem eles são, o que eles buscam e o que eles encontram na sua marca.

Ao identificar seus desejos e reações positivas, seu time pode criar personas e, a partir disso, elaborar campanhas que foquem nos consumidores mais rentáveis, e que os atinjam da melhor forma possível, aumentando a sua receita.

Muitas vezes, o grupo que garante o fluxo comercial não é quem faz as aquisições mais caras, mas os que possuem maior frequência e recorrência com valores em compras. Então, tenha cuidado nessa análise!

Quando você encontrar esse público, é hora de concentrar seus esforços de marketing e adaptar o processo de vendas que os melhor acomodam.

Ao saber para quem vender e qual o melhor momento para fazer isso, você garante segurança para seu processo comercial, algo que várias empresas encontram muita dificuldade.

Atualmente, a maioria dos profissionais de marketing utilizam somente o Analytics, que apresenta dados fantásticos, mas que precisam de grande competência para serem administrados.

Se você quiser melhorar suas habilidades na ferramenta, não deixe de conferir nosso Guia Completo do Google Analytics!

Ele é necessário para todo marketer, mas o business intelligence pode ser uma oportunidade melhor por conseguir integrar todos os dados que você precisa e gerar informações mais complexas com maior facilidade.

Dessa forma, você consegue estratégias baseadas em estatísticas e aumentar a probabilidade de você sair na frente do mercado.

E o BI não se aplica somente para grandes empresas. PMEs também podem encontrar oportunidades fenomenais e competir até mesmo com os maiores players de seu mercado tendo esse auxílio.

Alguns softwares de BI que podem te ajudar:

Os dados já dominam os modelos de negócio atuais, e o business intelligence já se apresenta como uma tendência que certamente vai se consolidar no marketing digital.

Você também tem interesse em saber como será o mercado daqui alguns anos, correto? Então, não perca tempo e conheça algumas previsões de como será o futuro do marketing!

  • Gabriel Fraga Vieira

    Olá gostei do texto, gostaria de sugerir como ferramentas de BI o Qlik, Power BI e Tableau, que são as ferramentas líder de mercado segundo o Quadrante do Gartner. Gostaria de saber também o porquê da indicação dessas outras ferramentas.

    • Ricardo Godinho

      Muito bem Gabriel, totalmente de acordo, apenas acrescentava o Data Suite (free) da pp Google. No marketing analytics, é recomendável a integração automática e natural do google analytics e outras fontes de dados.