Business Intelligence, menino com livros na cabeça

Business Intelligence: aprenda a tomar decisões mais assertivas na sua estratégia empresarial

Se você já acompanha o blog da Rock há algum tempo, já deve estar devidamente escolado sobre o peso que dados têm em uma estratégia de conteúdo.

Essa parte já não é novidade, certo?

Mas você acha que essa preocupação se aplica exclusivamente à esse tipo de estratégia?

Qual é o real peso que dados têm dentro de uma empresa?

Como um tal de Business Intelligence entra nessa história?

E qual pode ser o impacto desta ferramenta no sucesso da sua empresa?

Hoje vamos te mostrar que informações e dados são ferramentas básicas e essenciais para nortear a tomada de decisão nas empresas.

É claro que vamos conversar também sobre como isso se aplica ao maravilhoso universo do marketing de conteúdo.

Vamos lá!

Dados e informações

Primeiras coisas primeiro: precisamos falar sobre a diferença entre dados e informação.

O processo de coleta de dados tem o objetivo de criar um verdadeiro banco.

Coletar dados não é a mesma coisa que informação.

Os dados precisam ser trabalhados para que, com o tempo e a devida análise, esse apanhado se transforme em informação assertiva.

A informação é fácil de ler, é assertiva, e te aponta um caminho, solução, problema etc.

O dado não te aponta nada: é só uma coleta.

Isso dito, seguimos em frente!

Inteligência Competitiva

Tomar decisões estratégicas mais assertivas e confiáveis é uma preocupação para você?

Então você deveria entender o que o termo Inteligência Competitiva significa.

Vamos colar a definição diretamente da Associação Brasileira de Analistas de Inteligência Competitiva: é o processo informacional proativo que conduz à melhor tomada de decisão, seja estratégica ou operacional.

Este é um processo sistemático que visa entender as forças que regem os negócios, reduz riscos e conduz ao processo decisório antecipativo.

Ficou claro que estamos falando de tomadas de decisão que podem impactar diretamente o futuro e a saúde de uma empresa.

Legal até aqui; mas por onde começar?

Para ter condições de iniciar esse processo, você precisa de uma base sólida que norteie sua tomada de decisões.

Achismos e suposições não ajudam. Feeling empresarial é até bem-vindo, mas algo mais concreto lhe oferece bem mais chances de fazer uma boa escolha.

Resumindo, você precisa de um sistema que ofereça coleta de dados.

A interpretação e análise dessa coleta se transforma em informações, e é a partir disso que se tem condições de analisar um contexto, um cenário, e te permite tomar uma decisão.

Business Intelligence para a tomada de decisão

Business Intelligence (BI) não significa o mesmo que Inteligência Competitiva.

O BI pode ser entendido como o meio utilizado para que se alcance o objetivo principal da Inteligência Competitiva.

BI é um termo comumente relacionado ao universo de tecnologia da informação porque envolve algum tipo de sistema operacional e base de dados.

Essencialmente, Business Intelligence pode ser definido como um processo baseado em tecnologia que tem como objetivo analisar dados e, a partir isso, apresentar informações que auxiliem tomada de decisão estratégicas por parte de empresários, CEOs, executivos etc.

O BI contempla uma variedade de ferramentas, aplicações e metodologias que permitem às organizações coletarem dados — tanto de sistemas internos e fontes externas.

Esse apanhado de dados é preparado para análise, e começa um novo processo: desenvolvimento e comparação de dados, criação de relatórios, painéis e outras formas de visualização que permitem que os resultados analíticos estejam disponíveis para os decisores das empresas ou mesmo sua equipe operacional (tradução livre deste artigo).

Ou seja, aqui estamos falando do processo de informação!

E o que isso tem a ver com uma organização?

Considerando que estamos falando de um apanhado de valiosas informações que ajudam no processo de tomada de decisão estratégica, eu diria que tem…

Bom, tudo a ver com sua empresa.

O que se espera de uma empresa que é baseada em Business Intelligence?

Falamos até aqui que empresas usam processos de BI para auxiliar na tomada de decisão.

Embora este seja um aspecto importantíssimo, não é o único benefício colhido pela semente do BI.

Redução de custos, benchmarking de concorrentes, análise/correção de processos internos ineficientes e pesquisa de novas oportunidades de negócio também são perspectivas reais que podem ser aproveitadas através do BI.

Um bom sistema de BI oferece dados, mas eles precisam vir acompanhados de contexto.

Não é o bastante comparar resultados de um período anterior versus o atual, por exemplo.

Um sistema funcional e competente vai oferecer explicações sobre quais fatores podem ter influenciado uma mudança no número de vendas, por exemplo.

Dados, dados, dados… já falamos tanto sobre eles, mas falta “materializarmos” um pouco isso, não acham?

Que tipo de informação um software de BI disponibiliza para análise?

Você já sabe que, no marketing de conteúdo, usamos os KPIs para nortear e medir o sucesso de uma estratégia digital, certo?

De forma semelhante, mas muito mais abrangente, funciona o Business Intelligence dentro de uma empresa.

As métricas e KPIs que são utilizados em softwares de Business Intelligence variam de acordo com o objetivo.

Se o objeto de análise foi um e-commerce, as métricas a serem acompanhadas podem ser quantidades em estoque, itens solicitados, visitantes no site, vendas realizadas, e as diferenças de resultados dentro de um determinado período.

Se seu objetivo for acompanhar o desempenho de um departamento de marketing, por exemplo, pode acompanhar o desenvolvimento de vendas de um produto, pesquisas de satisfação dos clientes, as fontes de origem que levam clientes para uma loja, desempenho do site, comportamento do consumidor dentro do site ou blog etc.

Basta lembrar que cada software oferece acompanhamentos diferentes e que é dever do empresário/empreendedor definir quais as métricas mais estratégicas e definitivas para seu negócio.

Afinal de contas, quem melhor para conhecer o seu negócio e os objetivos da sua empresa do que… bem, você mesmo?

Você conhece seu negócio, então precisa das ferramentas certas para alavancá-lo.

Qual o porte de uma empresa que usa processos de BI?

A regra não é absoluta: empresas de pequeno porte também podem ser beneficiadas com softwares de BI, mas é necessário ter um histórico para ser analisado.

O fato é que companhias de grande porte têm um amplo leque de informações a serem contempladas, e um painel que ajude na visualização e entendimento desses dados coletadas é essencial.

Empresas de grande porte não deveriam virar as costas para sistemas que ofereçam serviços de BI.

As informações do sistema de BI são secretas?

É claro que as decisões norteadas por análise de dados e contexto são feitas por pessoas em cargos gerenciais de alto escalão – normalmente são executivos, diretores, gerentes etc.

Mas a verdade é que a visualização das informações coletadas pelo sistema podem ser do proveito de uma equipe mais operacional, como vendas, por exemplo.

Qualquer ajuda que resulte em aumento de entregas e resultados é bem-vinda, não acha? 😉

Business Intelligence e Business Analytics

Ao longo do tempo, novos nomes vão surgindo dentro do contexto empresarial.

Quanto mais processos se criam, e mais complexos estes se tornam, mais esmiuçadas podem ficar certas interpretações e definições.

Dentro do universo do BI, um espécie de variação do termo já rendeu alguns blog posts que buscavam a diferenciação entre as duas opções.

Estamos falando do Business Analytics.

Vamos falar da diferença entre Business Intelligence e Business Analytics.

Alerta amigo: Business Analytics não significa o mesmo que o Google Analytics!

Primeiro descomplicamos, depois oferecemos uma explicação mais completa.

No blog da SelectHub, uma plataforma que oferece serviços de BI, há um apontamento básico que diferencia softwares de Business Intelligence e Business Analytics.

Resumindo: tudo depende do seu objetivo primário.

Você quer analisar ou tomar decisões que se aplicam no momento atual?

Ou se interessa por uma espécie de previsão do futuro?

Passado versus futuro? É uma disputa? E qual deles escolher?

Alguns exemplos de cenários que podem ser atacados a curto prazo ou no momento presente são relacionados à processos, rotinas, possíveis gargalos e otimização de tempo, resultados etc..

Quando falamos do futuro, estamos pensando em tendências, adianta-se perante a concorrência e oferecer inovação para seu público.

Você deveria considerar a solução oferecida por um software de Business Intelligence se: você tiver uma empresa que precisa de muitos dados e relatórios bem intuitivos, ou se precisa identificar as áreas de seu negócio que precisam de melhorias através de apontamentos práticos para a solução.

Outra excelente vantagem de softwares de BI é, como mencionamos, conhecer ainda melhor os processos que englobam seu negócio.

Softwares de BI são uma boa solução para quem quer melhorar a tomada de decisão, entender questões relacionadas à produtividade, processos de trabalho e dos funcionários.

Isso ajuda a melhorar o negócio começando diretamente da base e contempla os processos operacionais.

Um software de BI te permite enxergar gargalos, por exemplo.

E vale a pena pesquisar sobre softwares de Business Analytics caso você tenha uma empresa que pode ser considerada uma nova entidade, ou se está passando por significativas mudanças e precisa prever novas oportunidades de negócio.

Nestes casos, softwares de BA vão te ajudar oferecendo dados passados, informações atuais, e projetando tendências.

Com isso, você tem mais condições de optar pelas mudanças apropriadas.

BA é uma solução se você quer analisar sua empresa, seu mercado ou sua indústria com um objetivo duplo: otimizar a performance atual e prever tendências de negócios para te ajudar a se manter competitivo no futuro.

Vamos resumir? A diferença entre BI e BA é clara:

Business Intelligence usa dados do passado e também atuais para otimizar o momento presente e alcançar sucesso.

Business Analytics usa dados do passados e analisa o presente para preparar os negócios para o futuro.

Aprendeu o que é BI? Agora que temos bastante contexto (olha essa palavra importantíssima aparecendo mais uma vez!), é hora de relacionar isso tudo com o marketing de conteúdo. 🙂

O valor da informação

Dados, informações, meta informação, interpretação… isso não é novidade pra nós.

Para fazer o trabalho em marketing de conteúdo, precisamos de insumos com os quais trabalhar.

Você já sabe o que marketing de conteúdo significa: é uma maneira de engajar com seu público-alvo e crescer sua rede de clientes e potenciais clientes através da criação de conteúdo relevante e valioso, atraindo, envolvendo e gerando valor para as pessoas de modo a criar uma percepção positiva da sua marca e assim gerar mais negócios.

O trabalho com personas, pesquisa de palavras-chave e técnicas de SEO são algumas das atividades básicas de um profissional focado em ter resultados campeões no marketing de conteúdo.

Tudo isso provém de estudos e interpretações. São necessárias ferramentas para construir esse apanhado de dados.

Dados + contexto = decisões assertivas

Já se sabe que o marketing de conteúdo é uma estratégia importantíssima para o futuro de uma empresa, certo?

Caso você não se lembre, o relatório da Content Trends 2016 apontou que essa estratégia digital faz parte do planejamento de 7 em 10 empresas; e que quase 30% do budget das empresas é destinado ao marketing de conteúdo.

Já sabemos que o marketing de conteúdo faz parte da estratégia das empresas.

Do ponto de vista empresarial, o marketing de conteúdo ajuda os empresários a descobrirem por onde seguir, que tipo de conteúdo é atraente, quais os melhores canais funcionam…

E, para tal, precisam saber o que funciona e o que precisa ser aprimorado na sua estratégia digital.

Existem diversas ferramentas que ajudam na interpretação e análise de dados originados do seu trabalho online.

Estão contemplados sistemas que auxiliam no entendimento e planejamento de automação de marketing, redes sociais, blog, landing pages etc.

O Google Analytics, um velho conhecido dos aventureiros do marketing de conteúdo, é uma poderosa ferramenta para medir a saúde e desempenho do seu blog.

Sua estratégia digital não pode deixar de fora as análises fornecidas por este canal.

É através do Google Analytics que você tem condições de interpretar o comportamento do público, as preferências dos leitores e entender quais mudanças são necessárias para melhorar o desempenho do seu blog.

O blog, no entanto, não é só um canal de comunicação e posicionamento institucional: o blog pode também te mostrar tendências de comportamento do seu público.

E isso, se bem aproveitado, pode auxiliar sua empresa a se organizar para oferecer os produtos certos para um público que busca a solução de um problema.

Hoje, estamos falando muito sobre softwares e ferramentas que ajudam na tomada de decisão do seu negócio.

Esse assunto começou aqui também.

Vamos relembrar algumas perguntas que o Analytics te ajuda a responder e que podem abrir portas para novas oportunidades e abordagens do seu serviço?

  • Eu já consigo ter informações a partir da web analytics do meu site ou blog?
  • Quais informações eu devo realmente analisar em prol do sucesso do meu negócio?
  • Que tipo de decisões eu poderei tomar tendo acesso a essas informações?
  • De que forma eu verifico o perfil e o comportamento de quem visita o meu site/blog?
  • Como transformar visitas em conversões?
  • O material que eu proporciono é realmente relevante ao visitante?
  • Quais são as melhores ações e os melhores canais para que eu obtenha os resultados desejados?

Antes de seguirmos em frente, vamos fazer uma recapitulação: da mesma forma que softwares de BI ajudam os empresários na tomada de decisão estratégica para a empresa, com os softwares certos e ajuda na interpretação dos dados, o Google Analytics é uma ferramenta essencial para medir resultados e ajuda na tomada de decisão no que se refere à estratégia de marketing de conteúdo.

Vamos criar um vínculo ainda mais claro entre marketing de conteúdo e tomada de decisão?

Ainda não entendeu por que você deveria se preocupar com análise de dados na sua empresa?

Voltamos a falar de Business Intelligence.

Esse artigo da CIO mostra como os softwares de BI ajudam a empresa desde a sua base:

Tenha respostas rápidas para questões críticas do seu negócio.

Aqui se encaixa também a possibilidade de analisar um ciclo ou processo e entender melhor, gastando menos tempo, como tomar melhores decisões e fazer alterações necessárias no processo — de vendas, por exemplo.

Alinhe atividades da empresa com estratégia corporativa.

O software de BI ajuda a manter esses objetivos alinhados e a identificar possíveis melhorias para garantir esse nivelamento.

Empodere funcionários.

Os indivíduos da sua empresa podem tomar decisões mais assertivas e certeiras.

Isso é extremamente valioso para uma equipe de vendedores, por exemplo!

Reduza o tempo gasto em análise, organização e interpretação de dados

. Use melhor seu tempo para tomada de decisões e dedicação à outras questões estratégicas.

Quando bem apresentadas, as informações de BI são melhor e mais rapidamente interpretadas.

Obtenha insights sobre seus clientes.

Quem não quer entender melhor o público com quem está tentando interagir?!

Softwares de BI ajudam a identificar padrões de comportamento, e ajudam a empresa a se preparar para atender melhor às demandas dos consumidores.

Benchmark do canal de vendas dos seus parceiros.

Ficar de olho na concorrência!

Com isso você entende como sua empresa está e pode aprender com parceiros e concorrentes, tanto com o que eles fazem errado como o que eles fazem certo.

Identifique áreas em que corte de custos não é prejudicial.

Identifique onde é possível cortar custos e entende melhor o processo de produção.

Isso poupa tempo e produtividade – e, portanto, dinheiros.

Um boom de produtividade é bem-vindo!

Além de mapear processos operacionais, por exemplo, entenda como sua equipe usa a internet, por exemplo, e o quanto de tempo pode estar sendo perdido com a ineficiência de um funcionário.

Existem softwares que até ajudam a demonstrar, com números reais e adaptados à realidade da sua empresa, quanto dinheiro está sendo perdido com o mal uso de produtividade e tempo de trabalho.
Tudo que é bom a gente aproveita, certo? Eis uma valiosa informação originada do mesmo artigo da CIO que citamos acima:

A escolha de leitura dos compradores é um imenso indicativo de suas esperanças, receios, expectativas e interesses que se traduzem, essencialmente, em decisões de compra.

O consumo de conteúdo reflete a próxima etapa no insight do cliente. A mesma meta informação que descreve conteúdo pode ser atribuída à prospects ou clientes na medida em que eles interagem com cada peça de conteúdo.

Se as organizações conseguirem usar Conteúdo Inteligente para entender as intenções de consumo das pessoas e os interesses revelados pela sua jornada de leitura, esta vira uma poderosa ferramenta para nortear a tomada rápida e informada de decisões.

Business Intelligence e marketing de conteúdo: uma união que faz sentido

O que aprendemos aqui?

Que a coleta de dados, somada à contexto e interpretação/capacidade de análise, se transforma em informação.

Existem softwares especializados neste processo de coleta e organização de dados.

Eles podem ter aplicação prática tanto dentro do contexto estratégico-empresarial como um todo (aqui estamos falando de softwares de BI ou mesmo BA) quanto podem ser aplicados dentro de um contexto mais segmentado, analisando e organizando informações referentes à visitantes e leitores de um blog (e aqui falamos no Analytics).

Ambas as ferramentas oferecem insights que podem — e devem — ser aproveitados por empresários e empreendedores para potencializarem os resultados de suas estratégias.

Conhecer seu público é uma prioridade para você?

Então agora você já sabe por onde começar. 😉

Curtiu nossas dicas?

Agora que você sabe um pouco mais sobre como colocar sua empresa em ordem, comece a colher os resultados!

Que tal aprender mais?

Confira tudo sobre Vendarketing e como a união entre os times de marketing e vendas pode ajudar sua empresa a crescer MUITO!

Baixar ebook de vendarketing

 
Autor(a)

Escrito por: Giovanna Ribeiro Sucesso do Cliente na Rock Content. Apaixonada por gordices, livros, cães e, claro, um bom Rock'n'roll.



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!