canal no youtube

Você sabe como criar um canal no youtube?

Sabia que pelo menos ⅓ do tempo que as pessoas passam on-line é gasto assistindo a vídeos?

E que 92% dos internautas que assistem a vídeos em seus aparelhos mobile compartilham o conteúdo com os outras pessoas?

Não é à toa que o crescimento de vídeos mobile do YouTube tem sido de 100% a cada ano!

Ficou surpreso? Pois essas são só algumas das estatísticas — pra lá de positivas — sobre conteúdo audiovisual divulgadas este ano pela Hubstpot.

Diante disso, não resta dúvida que produzir vídeos deve ser uma parte importantíssima da sua estratégia de marketing de conteúdo, não é?

E nesse caso, a resposta mais óbvia de por onde começar é pela maior rede social de conteúdos audiovisuais do mundo: o YouTube.

Com mais de 1 bilhão de usuários ativos, esse certamente é o espaço em que você tem mais chances de atingir suas personas, além de contar com algumas outras vantagens (como estar diretamente ligado ao Google e ao Google+).

Convencido? Então agora é só arregaçar as mangas, pegar o mouse e seguir lendo, porque neste post vamos contar a você, tim-tim por tim-tim, exatamente como criar o seu canal no YouTube e o que fazer para que ele seja um sucesso.

Venha ver!

Passo a passo de como se cadastrar no YouTube

Comecemos pelo básico: como se cadastrar na plataforma de vídeos para criar o seu canal.

Antes de qualquer coisa, é bom saber que você vai precisar ter uma conta no Google (já que essa empresa poderosa também é dona do YouTube).

Vale lembrar que essa deve ser uma conta só da sua empresa ou marca, e não a sua conta pessoal, ok?

Se precisar criar uma conta nova para a empresa (idealmente, se já tiver uma no Gmail, Drive ou Google+, use a mesma!), é só acessar este link e clicar em “criar uma conta”, em azul, lá embaixo.

Em seguida, acompanhe os passos abaixo:

1. Faça login no YouTube

Entre no YouTube e faça login com a sua conta da empresa. Para isso, é só clicar no botão azul no canto superior direito, circulado e indicado pela seta verde na imagem:

canal no youtube

Se você já estiver logado, não tem problema! É só seguir para o passo 2.

2. Entre no seu canal

Agora, você vai clicar na aba “Meu canal” no menu à esquerda.

canal no youtube

Quando fizer isso, se você ainda não tiver um canal, vai aparecer um formulário em que você poderá alterar o nome e sobrenome usado na conta da empresa (que é o que vai aparecer para quem assinar seu conteúdo):

canal no youtube

Não se preocupe se colocar o nome errado sem querer, é possível mudar esse dado novamente nas configurações, mais tarde.

Clique em “Criar canal” e siga em frente!

3. Dê a sua cara ao canal

Lembrando que o formulário da última imagem só vai aparecer se você ainda não tiver criado um canal para aquela conta do Google.

Do contrário, você vai cair direto aqui:

canal no youtube

Agora é só clicar, um a um, nos três botões circulados abaixo para personalizar seu canal:

canal no youtube

A partir daqui, você vai poder adicionar:

  • Foto de perfil: essa imagem chega automaticamente da sua conta do Google, mas é possível trocá-la se quiser manter uma logo especial só para o YouTube.
  • Arte do canal: funciona mais ou menos como aquela foto de capa no perfil do Facebook. É uma imagem que deve ter relação com a sua marca, mas não necessariamente tem a sua logo.
  • Descrição do canal: essa descrição fica na aba “sobre”, que raramente é acessada pelos usuários. No entanto, ela é lida pelas ferramentas de busca, por isso capriche nas palavras-chave ali!

É uma boa destacar que você pode usar as mesmas imagens de fundo e de perfil que sua empresa já tem em outras redes sociais para ajudar os usuários a identificarem sua marca mais facilmente.

Assim, ao entrar no seu canal, de cara seus seguidores de outras páginas já vão saber que estão no lugar certo!

4. Faça seu primeiro envio

Com o canal preparado, é hora de enviar seu primeiro vídeo.

Para isso, clique no botão “Enviar” no canto superior direito da página, lá onde antes estava o botão de login:

canal no youtube

Arraste o vídeo do seu computador para a página e espere o site fazer o upload.

canal no youtube

Enquanto isso, você pode preencher os seguintes campos:

  • Título do vídeo: coloque as palavras-chave primeiro, à esquerda. Assim, o usuário consegue vê-las mesmo quando o título está cortado para caber na tela.
  • Descrição: insira, aqui também, suas palavras-chave para ser encontrado pelas ferramentas de busca, assim como uma descrição que seja útil para o internauta e chamadas para as outras páginas da empresa na web e nas redes sociais.
  • Marcações: essas serão as tags do seu vídeo, que servirão para ele ser encontrado nas ferramentas de busca externas e do próprio YouTube, por isso aqui devem vir as palavras-chave que você gostaria de ranquear com este envio específico.

canal no youtube

Quando o processamento acabar, escolha uma miniatura (ou thumbnail) para o vídeo. Clique no botão “Publicar” e pronto!

Use o link fornecido pelo YouTube para assistir seu vídeo antes de compartilhá-lo (só para checar que você não publicou um vídeo pessoal acidentalmente… pode acontecer!).

5. Personalize o canal e crie um trailer

Por último, essa é uma dica que já foge um pouquinho do beabá para newbies, mas vale a pena arriscar.

No botão que leva às configurações da sua página (a engrenagem à direita, ao lado de “Inscreva-se”), você pode escolher a opção de personalizar o canal e, assim, deixá-lo muito mais atrativo para os usuários. Veja como:

canal no youtube

canal no youtube
Marque a opção “Personalizar o layout de seu canal” para que o botão fique azul e clique em “salvar”.

Com essa opção selecionada, você agora pode separar seus envios em seções ou séries e, mais importante, inserir um trailer para o seu canal!

Para isso, envie o trailer primeiro e, em seguida, adicione-o como trailer na seção exclusivamente dedicada aos novos visitantes, que deve estar aparecendo aqui:

canal no youtube

Pronto! Seu canal está preparado para bombar! Agora é só ficar de olho nas próximas dicas para saber como fazê-lo se tornar um sucesso!

Os 4 erros mais comuns dos youtubers iniciantes

Para quem não está ligado no universo “por trás das câmeras” do YouTube, expectativa e realidade da produção de vídeos podem estar a quilômetros de distância.

Pensando nisso, que tal conferir de uma vez os principais erros cometidos pelos novatos para evitar cair nessas armadilhas antes mesmos que elas apareçam na sua frente?

Anote aí:

Achar que produzir conteúdo em vídeo é caro e complicado

Como explicado pelo professor Peçanha nesta videoaula sobre videoaulas, fazer conteúdo para colocar no YouTube, na verdade, não é nenhum bicho de sete cabeças.

O importante é colocar a mão na massa e fazê-los!

Nem equipe de produção especializada nem equipamentos caros são necessários.

Com uma câmera de celular, hoje em dia, já dá para gravar imagens decentes, e basta um tripé baratinho (em torno de 70 reais, segundo pesquisamos) para eliminar a necessidade do cameraman.

Quanto ao áudio, um investimento em um microfone (a partir de 60 reais, em uma busca rápida pela web) pode valer a pena para dar mais qualidade ao seu conteúdo.

Pecar pela falta de objetividade no vídeo

Para escrever o roteiro e fazer a filmagem, também não há complicação: são inúmeros os vloggers de sucesso que não fazem mais que falar, sozinhos, diante da câmera montada no tripé.

Ainda assim, é bom saber que tem um errinho pode prejudicar seu número de visualizações: a falta de objetividade, principalmente quando o vídeo é tipo uma conversa com o espectador.

Lembre-se de que as pessoas frequentemente optam pelo conteúdo em vídeo justamente pela velocidade com que a informação pode ser consumida nele.

Assim, nada de ficar enrolando: monte um script objetivo, que vá direto ao ponto, e procure evitar momentos de repetição ou lentidão, daqueles que nos fazem querer avançar o vídeo ou, pior, fechá-lo para procurar um melhor.

Não dar atenção às tags e thumbnail do vídeo

Você já deve saber o quanto o SEO é importante no marketing de conteúdo para garantir que as suas páginas sejam encontradas pelo internauta, certo?

Pois no YouTube, a coisa não é muito diferente, só que aquilo que vai aumentar suas taxas de visualização e fazer com que seu vídeo suba no ranking das buscas são informações fora do conteúdo em si: as tags (ou marcações) e a thumbnail do vídeo.

Para quem não sabe, a thumbnail é a miniatura que aparece nos resultados das pesquisas no site e, também, na lista de vídeos do seu canal. E ela é tão importante que tem youtubers que gastam mais tempo nela do que na produção do próprio vídeo, acredita?

Aqui, vale a pena aproveitar sua equipe de design para criar uma thumbnail com cara de profissional, que seja atrativa e resuma bem o conteúdo do vídeo para engajar os internautas.

Para saber mais, não deixe de checar também nosso post sobre como melhorar seu SEO no YouTube!

Não manter o canal em atividade constante

Finalmente, saiba que como acontece num blog, manter uma frequência regular e alta de publicação no YouTube é essencial para o seu sucesso: de nada adianta criar o canal e deixá-lo às moscas.

Além de engajar os usuários a cada nova publicação, a frequência incentiva um passeio dos internautas pelos seus outros vídeos e playlists, aumentando suas visualizações como um todo e, em última instância, a própria autoridade do seu canal.

Para isso, o ideal é incluir o YouTube no seu calendário editorial para alinhá-lo com todo o resto da sua estratégia, e é disso mesmo que vamos falar a seguir!

Criando uma estratégia para o seu canal

Assim como seu blog, suas páginas nas redes sociais e seu site corporativo, seu canal no YouTube também vai precisar estar alinhado com todo o restante da sua estratégia de marketing de conteúdo para realmente fazer a diferença.

Quer ver como?

Pesquise sobre o comportamento da sua persona

Publicar vídeos no YouTube sem saber nada sobre as preferências da sua persona por lá é tão seguro quanto tentar adivinhar seu futuro olhando para uma bola de cristal (ou seja, a não ser que você seja meio supersticioso, provavelmente não vai funcionar, concorda?).

Sendo assim, não deixe de fazer uma pesquisa para entender questões como:

  • a duração média ideal do vídeo para a persona;
  • o tipo de vídeo que mais a atrai (com desenhos e narração, estilo talkshow, com números e dados, apenas uma pessoa falando diante da câmera, etc.);
  • a frequência e período em que ela costuma acessar o YouTube;
  • e o tipo de conteúdo que gosta de consumir por ali (informativo, do tipo videoaula, de entretenimento, tutorial, com entrevistas, etc.).

Faça pesquisas de palavras-chave

Depois de entender melhor que tipo de conteúdo sua persona gostaria de ver no YouTube, é hora de descobrir quais assuntos estão em alta para atraí-la até o seu canal, e nessa hora nada mais eficiente do que uma boa pesquisa de palavras-chave.

A partir disso, vai ficar mais fácil distribuir os assuntos a serem abordados na sua estratégia — e a forma/profundidade com a qual serão tratados — por todos os seus canais de conteúdo, do blog ao YouTube.

Inclua o YouTube no calendário editorial

O próximo passo, a partir da distribuição dos assuntos, vai ser colocar a produção de conteúdo em vídeo no calendário.

É claro que o momento e a frequência das publicações vai depender daquelas pesquisas que você fez ali atrás sobre as suas personas, mas idealmente, sugerimos publicar no YouTube pelo menos uma vez por semana, em um horário e dia marcados.

Desse jeito, mais ou menos como se fosse um programa na TV, sua audiência vai saber quando esperar pelo seu novo vídeo.

Integre o conteúdo produzido pela empresa

Além de dividir os temas abordados nos seus conteúdos, vale a pena, ainda, integrar toda a estratégia para aumentar seu engajamento em todos os canais.

Isso quer dizer que você vai poder, por exemplo, tratar do mesmo assunto de formas diferentes no blog, nas redes sociais e no YouTube, e linkar esses conteúdos uns nos outros.

Por exemplo: ao publicar um vídeo com uma receita culinária, digamos, você pode postar a lista completa dos ingredientes e medidas no blog.

Do mesmo modo, pode criar um post com um passo a passo escrito e, depois, fazer um vídeo para mostrar como as instruções acontecem na prática.

Outra integração importante é divulgar seus vídeos nas redes sociais, linká-los nos posts do blog sempre que possível, e convidar seu público no YouTube a acompanhar seu trabalho nas outras social media de que a empresa participa.

Acompanhe os resultados

Por fim, não deixe de ficar de olho nos resultados da sua estratégia no YouTube para saber se as coisas estão indo bem e, claro, fazer os devidos ajustes sempre que necessário! É importante acompanhar:

  • o número de visualizações dos vídeos;
  • o tempo de visualização;
  • o número (e o conteúdo!) dos comentários;
  • a quantidade de compartilhamentos;
  • e o número de assinantes do canal.

Dicas para fazer seu canal bombar

E aí, canal pronto, checklist de erros a se evitar toda checada, e estratégia montada? Então vamos partir para a parte de colocar a mão na massa e mandar os gráficos dos seus resultados para as estrelas. Confira como:

Conquiste o espectador nos primeiros segundos

Assim como a arte de manter um leitor grudado nos posts do seu blog até o finalzinho está em conquistá-lo logo na introdução, nos seus vídeos, o ideal é capturar a atenção do público já nos primeiros 15 segundos da gravação.

Ou seja: economize no tamanho da sua abertura (se houver) e não fique enrolando demais antes de ir direto ao “Q” da questão.

De preferência, inclua logo no início algum atrativo para incentivar a audiência a continuar assistindo, seja uma pergunta intrigante que você vai responder, um sneak peek do que os espera no final ou apenas um CTA mesmo.

Não subestime o poder do CTA

Por falar neles, os CTA (ou calls to action) também devem estar presentes no YouTube, de fato, em vários locais:

  • no começo, informando de cara sobre o que aquele vídeo vai ser e chamando o espectador para continuar vendo;
  • durante o vídeo (se couber e não for ficar forçado), chamando a pessoa para outros conteúdos (que podem ser linkados na descrição ou aparecer em hyperlinks no próprio vídeo);
  • e ao final, chamando a audiência a interagir com o vídeo pelos comentários e/ou compartilhando-os com os amigos;
  • bônus: convide o pessoal a se inscrever no canal, assim como nas suas outras redes sociais (mantenha os links sempre disponíveis na descrição de todos os vídeos).

Faça parcerias com outros canais

No mundo dos blogs, os Guest Posts são um ótimo jeito de fazer seu número de leitores crescer aproveitando o público de um parceiro, e vice-versa.

No YouTube, também dá para que dois canais se ajudem por meio de vídeos em conjunto, que são depois publicados em versões diferentes nos dois canais, com chamadas para que o público visite e inscreva-se no canal do parceiro.

Aproveite as suas parcerias com outras empresas fora do YouTube para estender seu sucesso mútuo aos vídeos!

Crie seções e séries engajadoras

Uma das vantagens daquela configuração opcional que mostramos ali em cima, na última parte do nosso passo a passo, é que ele permite separar seus vídeos por seções e playlists.

Além das listas que você pode fazer automaticamente com o próprio YouTube (como uma seção só com os envios mais populares, outra com as transmissões ao vivo futuras e passadas), dá para ir montando uma série que dá continuidade a um mesmo tema.

No canal da Rock, por exemplo, temos o RockHacks, uma série com vídeos bem curtinhos (com cerca de 1 minuto) e dicas rápidas para serem consumidas “em doses homeopáticas”.

Já a sessão dedicada às videoaulas sobre Conteúdo e Marketing tem gravações mais longas e completas, formando quase um curso mesmo, que vai se completando a cada envio.

Com o número de aficcionados por séries crescendo por aí, nem precisa dizer que organizar seus vídeos dessa forma vai aumentar seu número de visualizações e assinaturas, não é?

Aprenda com os maiores youtubers da web

Tem jeito melhor de ficar por dentro do que está bombando no YouTube do que acompanhar de perto o trabalho dos mestres na arte do conteúdo audiovisual?

Então fica aqui nossa recomendação para que você siga de perto os maiores youtubers do mundo para conhecer seus segredos e fazer como eles:

  • preze pela qualidade do seu conteúdo acima de tudo;
  • crie sorteios e premiações periódicas para os assinantes do canal que comentarem nos vídeos;
  • interaja com o público respondendo aos seus comentários e peça sua opinião sempre que puder;
  • e não subestime o poder do design visual para agregar valor ao seu conteúdo, seja na arte do seu canal, nas thumbnails ou mesmo nos próprios vídeos.

Outra dica importante é ficar antenado, também, nas empresas que estão fazendo bonito no YouTube para seguir seu exemplo.

Como faturar com seu canal no YouTube

Finalmente, com seu canal nos trilhos e caminhando rumo ao sucesso, chegou o momento de pensar no retorno que todo esse investimento vai dar para a empresa: como fazer as visualizações se transformarem em cifrões?

Existem, basicamente, três formas de fazer sua fama no YouTube virar zeros à direita na conta bancária:

YouTube Ads

Sabe aquelas propagandas que às vezes passam logo antes do seu vídeo começar?

Pois é: elas são uma opção para fazer com que cada visualização renda ao dono do canal alguns centavos, que quando multiplicados por milhões — ou até bilhões, no caso de envios ultrafamosos —, representam uma quantia bastante respeitável.

Patrocínio externo

Outra estratégia usada por muitos youtubers para aumentar o faturamento dos vídeos é conseguir o patrocínio de alguma empresa, que paga por um jabá nos conteúdos daquele canal.

O velho e bom Inbound Marketing

Embora os dois últimos pontos sejam muito legítimos se o seu canal tiver mesmo por objetivo ser uma fonte de renda, no caso de uma empresa que está usando o YouTube como parte da estratégia de marketing de conteúdo, esse provavelmente não é o melhor jeito de proceder.

Além de ficarem meio irritados com a publicidade dos patrocinadores e os ads, vale lembrar que fazer com que sua audiência se engaje com a empresa aos poucos, percorrendo o funil de vendas até se tornarem clientes é o verdadeiro objetivo do seu canal.

Diante disso, não adianta esquentar a cabeça.

Alie toda a sua estratégia com cuidado para fazer suas personas caminharem pelo funil, preze pela qualidade dos seus envios e não tema: o marketing de conteúdo com certeza vai dar resultados muito maiores que qualquer anúncio ou patrocínio.

E aí, gostou do post ou ainda ficou meio inseguro? Leia também nosso artigo sobre como fazer o marketing no YouTube funcionar, continue ligado no blog para mais novidades e confie no poder do Inbound para fazer sua empresa crescer!

 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!