6 exemplos de como criar uma boa Carta de Demissão!

Quando alguém pensa em pedir demissão, seja lá qual for o motivo que o levou a considerar a saída da empresa, é difícil não ficar tenso.

O momento é delicado para qualquer profissional, e pode render algumas noites de pesadelo até para o mais equilibrado dos seres.

Não bastassem os mil questionamentos na cabeça sobre “como será a vida pós-demissão”, surgem ainda perguntas como “Será que meu chefe vai lidar mal?”, “Como devo explicar?”, “Preciso detalhar os motivos, ou só dizer que quero sair mesmo?”, “Como vou conseguir outro emprego melhor?“, entre tantas outras.

No entanto, entre as dúvidas, uma das maiores é como comunicar o desligamento e fazer sua carta de demissão.

Para facilitar esse processo, nós, da Rock Content, vamos explicar o passo-a-passo detalhado para você elaborar sua carta, e mostrar diversos modelos.

E descubra abaixo que o processo é muito menos assustador do que parece!

O que é uma carta de demissão?

A carta de demissão é o instrumento pelo qual o empregado informa à empresa que irá se desligar da mesma, seja por qual motivo for, inclusive por outra oportunidade de emprego.

É um ato unilateral pelo qual você comunica formalmente ao seu empregador que decidiu extinguir a relação de emprego existente, e tomar um novo rumo em sua vida profissional ou pessoal.

Claro que você pode (inclusive, deve) avisar antes ao seu chefe, que em breve vai pedir demissão, até para evitar que ele tenha uma “surpresa” quando receber a carta.

É recomendado que, para que você saia da empresa da mesma forma que entrou (pela porta da frente, com boas relações e sem qualquer ressentimento), já comente antes que está “pensando” em se demitir, e assim vá preparando o terreno para esse momento delicado.

Mas avisar antes ao seu chefe, apesar de recomendado, não é o suficiente. Para formalizar seu pedido de demissão, é necessário escrever a carta.

Como elaborar uma carta de demissão

Sabendo o que é a carta de demissão e da sua necessidade, chegou a hora de elaborá-la. Esse processo é mais fácil do que parece, e vamos mostrar detalhadamente a partir daqui.

Mãos à obra (mãos mesmo, e não teclado)

Primeiro, você precisa saber que a carta de demissão tem de ser escrita de próprio punho.

Esse detalhe é importante para evitar quaisquer possíveis dores de cabeça futuras para a empresa, já que ao possuir um documento redigido com sua própria letra, ela tem como certificar que você não foi, por exemplo, coagido a sair de lá.

E não se preocupe, pois cartas de demissão em regra são curtas (não mais do que uma folha), então não será cansativo escrevê-la.

Sendo assim, alongue os dedos, pegue a caneta, e comece a redigir a sua.

Vá direto ao ponto

Ao escrever, objetividade é fundamental. Você não deve usar a carta de demissão, nesse momento, para fazer reclamações sobre a empresa, e sim para comunicar seu desligamento – e apenas isso.

Não perca seu foco, começando a falar mal do chefe ou dos colegas de trabalho. E para que reclamar agora, quando você já está saindo, certo?

Aliás, se você realmente fizer questão de elaborar um pouco mais sua carta, o faça para ressaltar os pontos positivos, como o aprendizado e as boas experiências que teve ao trabalhar lá.

Puxe da memória: você fez parte de algum projeto bacana? Teve alguma experiência enriquecedora? Aprendeu coisas que lhe foram (ou serão) úteis daqui para frente?

Ganhou mais experiência numa área em que não tinha? Se sim, você pode demonstrar gratidão pelas boas experiências e o aprendizado que a empresa te trouxe.

Isso porque cartas de demissão que vão direto ao ponto tem muito mais chance de serem bem aceitas, e ao ressaltar os aspectos bons você ainda deixa as portas abertas, caso queira voltar um dia.

É sempre importante lembrar daquela frase já batida, mas bem verdadeira, que o mundo dá voltas.

Além de, claro, manter o respeito e uma boa relação com seus ex-chefes e colegas de trabalho.

Sair “de bem” com a empresa é sempre muito benéfico, tanto do ponto de vista profissional, quanto social.

Tenha em mente que o mercado se comunica, e sua empresa atual pode, inclusive, ter algum contato com a empresa para a qual você está prestes a ir, por exemplo.

Preciso dar muitos detalhes sobre o motivo da demissão?

Lembra daquele questionamento que te atormentava, sobre “como vou explicar minha saída da empresa”?

A boa notícia é que você realmente não precisa explicar detalhadamente e dar tanta satisfação na sua carta de demissão.

Você pode apenas esclarecer que a saída é por motivos pessoais/profissionais (a depender de qual seja seu caso).

Ou seja, não há realmente a menor necessidade de começar a reclamar do seu chefe, dos colegas de trabalho, da carga horária, das atribuições, e tantas outras coisas que podem ter te feito desistir do trabalho, como já mencionamos no tópico anterior…

Carta de demissão pronta! E agora?

Ao terminar de escrever, tire uma cópia. São necessárias duas vias da carta de demissão: uma ficará com você, e a outra com a empresa.
Às vezes uma terceira via pode ser necessária, para o sindicato.

Agora você só precisa ir ao departamento pessoal da empresa, e entregar pessoalmente sua carta.

Alguns exemplos de carta de demissão

“Ok, já entendi que devo escrever a carta de próprio punho, adotar um tom objetivo, evitar lavar roupa suja, xingar meu chefe e reclamar dos mil problemas do trabalho, tirar cópias da carta de demissão, entregar no departamento de RH… mas será que vocês poderiam mostrar alguns modelos de carta de demissão, para facilitar ainda mais minha vida?”

Não só podemos, como vamos! A seguir alguns exemplos que vão te ajudar ainda mais a elaborar a sua carta:

1. Exemplo de carta de demissão informando o cumprimento do aviso prévio

Se você vai cumprir o aviso prévio (o caso mais comum), esse é um dos exemplos que sua carta pode seguir:

“À ______  (nome da empresa em que você trabalha)

Prezado(s) Senhor(es),

Por motivos pessoais (ou profissionais), venho comunicar formalmente, por meio desta carta, meu pedido de demissão, e consequente desligamento do cargo de (descreva aqui o cargo que você ocupa) nesta empresa.

Afirmo que cumprirei o aviso prévio, em conformidade com a lei, no período entre __ /__ /_____  (data de início) a __ /__ /____ (data de cumprimento).

________, ___ de ______ de _______ (Local e data)

(Sua assinatura)

(Seu nome por extenso)”

2. Exemplo de carta de pedido de demissão sem o cumprimento aviso prévio

Talvez você deseje (ou precise) não cumprir o período de 30 dias do aviso prévio.

Antes disso, é importante lembrar que o aviso prévio está previsto em lei, e caso você não queira (ou não possa) cumpri-lo, é necessário solicitar isso, de maneira clara, em sua carta de demissão.

E lembre-se que seu empregador não será obrigado a aceitar seu pedido de dispensa. Caso ele não defira a dispensa do aviso prévio, você terá de pagar uma multa, que será descontada do valor recebido da rescisão.

Tendo isso em mente, esse é um modelo que pode ser seguido para solicitar o não cumprimento:
“À ______ (nome da empresa em que você trabalha)

Prezado(s) senhor(es),

Venho, por meio desta carta, comunicar formalmente meu pedido de demissão, me desligando do cargo (descreva seu cargo) que ocupo na empresa, por motivos profissionais (ou pessoais).

Solicito, se possível, a dispensa do cumprimento do Aviso Prévio, e o encerramento imediato do contrato de trabalho.

________, ___ de ______ de _______ (Local e data)

(Sua assinatura)

(Seu nome por extenso)”

3. Exemplo de carta de pedido de demissão mais detalhada

Em regra, cartas de demissão são (e devem ser) concisas. Mas se você quer elaborar um pouco mais sua carta, demonstrando, por exemplo, gratidão pela oportunidade que teve e a experiência adquirida, aqui vai um modelo:
” À ______  (nome da empresa)

Prezado(s) Senhor(es),

Venho, por meio desta carta, apresentar meu pedido de demissão, me desligando do cargo (descrição do seu cargo) que ocupo nesta empresa desde __/__/__ (data da sua admissão).

Afirmo que cumprirei o aviso prévio (ou solicite aqui a dispensa, conforme o modelo anterior), de acordo com a lei, no período entre __ /__ /_____  (data de início) a __ /__ /____ (data de cumprimento)

Agradeço pela (insira aqui as coisas pelas quais você é grato) oportunidade, consideração e confiança que me foi dada pela empresa, durante todo o período em que trabalhei aqui.

Devo também mencionar sobre (cite aqui algum projeto/oportunidade que vivenciou na empresa) onde tive a oportunidade de aprender/evoluir com as pessoas/atribuições.

Esclareço que os motivos que me levaram ao pedido de desligamento são estritamente profissionais (ou pessoais).

________, ___ de ______ de _______ (Local e data)

(Sua assinatura)

(Seu nome por extenso)”

4. Exemplo de carta de demissão menos formal

É evidente que o tom de formalidade a ser usado na sua carta pode variar, e as variações serão de acordo com a proximidade que você tem com seu chefe.

Se seu relacionamento sempre foi mais distante, um tom formal (como o adotado nos exemplos acima), é o mais ideal.

Mas se você e seu chefe são muito próximos, é possível adotar um tom um pouco mais leve, sem tantas formalidades, como no exemplo a seguir:

“Prezado (aqui o “prezado” já pode bastar, sem necessidade do “senhor”) ______ (nome do seu chefe),

Por motivos pessoais/profissionais, venho apresentar meu pedido de demissão, me desligando do cargo que ocupo nesta empresa.

Afirmo que cumprirei o aviso prévio (ou então solicite aqui o não cumprimento), em conformidade com a lei.

________, ___ de ______ de _______ (Local e data)

(Sua assinatura)

(Seu nome por extenso)”

5. Exemplo de carta de pedido de demissão com pesar

Às vezes você realmente lamenta estar se desligando da empresa, e apesar de ter uma ótima relação no trabalho e se sentir grato por todas as experiências, só vai sair por necessidade.

Seja por motivos pessoais, financeiros, uma melhor oportunidade, ou qualquer complicador que tenha surgido em seu caminho.

Nesse caso, você pode expressar seu pesar na carta de demissão, como no exemplo a seguir:
“À ______  (nome da empresa)

Prezado(s) Senhor(es),

É com pesar que venho apresentar meu pedido de demissão e desligamento do cargo que ocupo nesta empresa, por motivos estritamente pessoais/profissionais.

Agradeço pela consideração e aprendizado durante todo o período em que trabalhei na empresa.

Afirmo que cumprirei o aviso prévio (ou então solicite aqui o não cumprimento), de acordo com a lei.

________, ___ de ______ de _______ (Local e data)

(Sua assinatura)

(Seu nome por extenso)”
E para finalizar, é importante lembrar também como você NÃO deve redigir uma carta de demissão:

6. Exemplo de uma carta de demissão que você NÃO deve escrever jamais:

“À ______ (nome da empresa)

Prezados Senhores

Venho, por meio desta carta, apresentar formalmente meu pedido de demissão, por motivos de realmente não aguento mais trabalhar aqui. Meu chefe desconta todas as frustrações em mim, os colegas de trabalho são fofoqueiros, a carga horária me faz invejar um pouco escravos da China, e a Jucimara do oitavo andar é a pessoa mais venenosa que eu já tive o desprazer de conhecer na vida.

Solicito a dispensa do cumprimento do aviso prévio, até porque, eu já desenvolvi uma úlcera nos últimos meses e não aguentaria nem mais um dia nessa empresa que sugou toda a minha alma e vontade de viver.”

Vamos começar?

Agora, tendo em mente todas as dicas de como fazer, e até o que você nunca deve fazer ao redigir sua carta de demissão, ficou mais fácil, não?

E como você está preparado para pedir demissão, confira também o nosso artigo sobre como conseguir um emprego em marketing digital.

O que achou dessas informações? Que tal usar o gerador de Carta de Demissão do Guru PME?

politica de privacidade

 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!