case marketing de conteúdo 2016

Como duplicamos o tráfego orgânico do nosso blog e triplicamos a equipe em 2016!



Na última vez que eu fiz um conteúdo como este, o resultado que havíamos obtido no tráfego do blog era tão incrível que eu fiquei eufórico para criar algo e compartilhar com o mundo!

case marketing de conteúdo 2016

Em novembro de 2015 o marketingdeconteudo.com havia batido um resultado surpreendente. Algo tão grande que nem a nossa própria equipe conseguia acreditar no nosso feito.

Ao compararmos o mês de novembro de 2014 com o mesmo período de 2015, nosso tráfego orgânico havia aumentado mais de 1.772%!

Se você quiser se situar sobre o que aconteceu no ano passado leia o conteúdo na íntegra — após finalizar a leitura desse aqui 😉 — e veja com seus próprios olhos.

Sério, eu mesmo não conseguia acreditar que todos os nossos esforços ao longo de um ano haviam sido capazes de levar nosso blog tão longe.

Mas isso foi ano passado.

No conteúdo de hoje vamos um pouco além do tráfego. Meu objetivo é resumir tudo o que aconteceu em 2016 em “poucas” palavras, para que você compreenda como é que funcionam as coisas por aqui e como chegamos onde chegamos.

Neste post você vai ver:

  • Como duplicamos nosso tráfego orgânico no blog marketingdeconteudo.com;
  • Como nossa equipe de aquisição triplicou em um ano;
  • Quais foram as mudanças na estratégia de conteúdo do nosso blog principal;
  • Como lidamos com um grande número de concorrentes nas buscas orgânicas.

Se você é um profissional de marketing, gerente de marketing, CMO, estagiário ou apenas um curioso pelo assunto e está em busca de cases de sucesso reais com Marketing de Conteúdo, aqui está um ótimo exemplo.

A pergunta que não quer calar: o que aconteceu depois dos 1.772%?

“Renato, quero ver o conteúdo do ano que vem. Bater essa meta aí vai ser impossível!”

Hard work pays off!

Pode ter certeza que era quase impossível, mas nós precisávamos tentar. Afinal, nosso time de marketing/growth adora um bom desafio!

E então, o que aconteceu nos últimos 365 dias foi algo bem simples. Encontramos falhas, melhorias e fizemos a única coisa que podia ser feita: focamos todos os nossos esforços em fazer um trabalho melhor que o de antes.

case marketing de conteúdo 2016

No final das contas, conseguimos mais do que dobrar o tráfego orgânico do blog em um ano! E com o tamanho, fica cada vez mais difícil! \o/

Para vocês terem uma ideia, no ano passado saímos de 6 mil usuários únicos para 116 mil. Ou seja, atraímos cerca de 110 mil novos visitantes adicionais em 12 meses. Este ano, apenas para dobrar, tivemos que adicionar 145 mil novos leitores. E conseguimos!

case marketing de conteúdo 2016

Apesar de o número não parecer ser tão impressionante como o passado, obter um resultado como esse é incrível! Existem vários aspectos que tornam esse crescimento ainda mais desafiador, e é basicamente sobre isso que eu vou falar nesse artigo.

Muita coisa mudou de novembro de 2015 para agora. Nosso próprio time, a concorrência, o buscador — como era de se esperar —  e tantas outras variáveis que tornaram essa missão um tanto quanto complicada, mas desafiadora e excitante. Senta que lá vem história!

case marketing de conteúdo 2016

Se você entendeu essa referência, você é fantástico.

Ampliação da equipe: De 2 para 6 pessoas

“Renato, o que diabos a ampliação do time tem a ver com o resultado que vocês conseguiram no tráfego do blog?

Fechamos o ano de 2015 com 6 pessoas no time. Muita gente fazia de tudo e, até então, nosso grupo era capaz de lidar com tudo que era proposto para o marketing. Com a chegada dos novos desafios em 2016 isso começou a mudar rapidamente.

Assim como o nosso blog, o time de marketing da Rock Content precisou mais que dobrar para dar conta de tudo que era necessário para manter a máquina de crescimento em alta velocidade.

Saímos de 6 pessoas para 16. Foi uma mudança gradativa ao longo do ano, mas as coisas realmente começaram a acertar quando trouxemos pessoas exclusivas para cuidar do marketingdeconteudo.com, deixando as coisas separadas e bem claras.

Sobre a turma do blog, saímos de 2 pessoas que eram responsáveis pelo MKTC e chegamos ao que temos hoje, com 6 Rockers que são responsáveis pelos dois blogs.

A partir do momento que ampliamos nossa equipe de aquisição, tudo entrou nos eixos e nossos resultados puderam ser vistos de forma mais clara.

Ao grande trabalho executado pelo nosso time eu não poderia de deixar meus profundos agradecimentos ao comprometimento de todos! Liz, Jerê, Letícia, Dafne e Ana, muito obrigado por tudo!

Agora que passamos pelas partes mais básicas do que enfrentamos em 2016, vamos entrar diretamente nas mudanças estratégias do que era executado no blog marketingdeconteudo.com e o que fizemos para dobrar nosso tráfego orgânico em um ano.

Mudanças na nossa estratégia de conteúdo

Durante o ano de 2015 nossa estratégia estava muito bem estruturada e era de certa forma simples de executar. Nosso objetivo era definir temas mensais para basear nossa produção em assuntos específicos, enquanto alinhávamos o que deveria ser produzido com o que os especialistas no assunto também falavam.

Ao longo dos quatro trimestres do ano essa estratégia funcionou com perfeição e foi a grande responsável por nos auxiliar a cobrir grande parte dos assuntos sobre Marketing Digital que são falados em português.

O ponto é: precisávamos evoluir!

case marketing de conteúdo 2016

Essa estratégia se tornou impraticável em 2016. Já no início de janeiro ficou claro que era necessário encontrar uma nova forma de lidar com a nossa produção mensal, o que tirou nosso sono por alguns dias.

Como começamos a encontrar oportunidades

Encontrar a solução para esse problema foi um pouco mais complicado do que parece. Nossa produção estava tão focada nesse padrão que até eu mesmo tive dificuldade para tentar encontrar uma alternativa.

Eu cheguei a cogitar a possibilidade de nossa equipe ter esgotado todos os assuntos possíveis sobre marketing digital que existiam, mas eu estava bem enganado.

Começamos a focar em assuntos que também estavam ligados a marketing e principalmente coisas que estavam ligadas ao próprio profissional de marketing em si.

Exemplos?

Fora isso, começamos a olhar muito mais para fora do Brasil. Utilizamos blogs relevantes para nos auxiliar nas referências de artigos que ainda não haviam sido produzidos em português.

O que ajudava também no outro objetivo do ano: cobrir território.

Você já jogou War? Aquele jogo de tabuleiro que normalmente faz você perder um amigo ou dois nos dá a oportunidade de conquistar territórios e “dominar o mundo”?

case marketing de conteúdo 2016

SEO é exatamente a mesma coisa. Foi mais ou menos por aí que a gente se baseou para realizar nossa estratégia de ampliação de palavras-chave.

Já possuímos um grande leque de palavras-chave trazendo tráfego para nosso blog, então, o objetivo dessa nova estratégia era encontrar todas as possíveis variações de palavras-chave importantes para dominar os resultados sobre alguns assuntos.

Novo volume de postagem

Adoro falar sobre esse ponto da nossa estratégia. Normalmente a reação das pessoas ao escutar isso é de surpresa e dúvida.

Desde junho de 2016 nós dobramos a produção e passamos a publicar mensalmente mais de 60 novas peças de conteúdo no blog marketingdeconteudo.com.

Isso são mais de 14 artigos semanais, duas publicações por dia!

case marketing de conteúdo 2016

Lá em 2015 nossa equipe tentou dobrar o volume de postagens, mas não tivemos mãos suficientes para tocar essa estratégia.

Como nosso time de blogs havia triplicado, topamos o desafio e tomamos a decisão de testar se seria possível publicar esse enorme volume de conteúdos todos os meses, sem perder a qualidade.

Após seis meses de estratégia ativa eu tenho certeza que fizemos a coisa certa.

Antes de continuar, você pode estar se perguntando o motivo desse volume de publicação, certo?

Vou explicar:

  • Como nosso objetivo de cobrir o maior número possível de resultados para diferentes assuntos de marketing e Marketing Digital era bem agressivo, precisávamos ter um volume de publicação que comportasse realizar essa estratégia de forma rápida;
  • Alguns dos nossos concorrentes também começaram a levar suas estratégias de conteúdo com mais agressividade e precisávamos encontrar uma forma de nos manter no topo. Sim, todo dia tem alguém atacando um ranking importante do nosso blog;
  • Indexamos um grande número de páginas nos buscadores todos os meses para fortalecer nosso domínio e conseguir ter uma quantidade absurda de resultados nos motores de busca, sempre mantendo a qualidade e a relevância.

O início não foi fácil. Dobrar a publicação de um blog dessa forma pode ser até desafiador, mas o resultado vale muito a pena. O ponto aqui é sempre lembrar que não adianta dobrar o volume de publicação se a qualidade do seu conteúdo cair.

Foco em atualização de conteúdo

Essa foi, sem dúvida alguma, a estratégia que carrega maior peso quando analisamos a duplicação do nosso tráfego orgânico em 2016.

Atualização de conteúdo foi algo tão essencial para o nosso planejamento mensal e trimestral, que criamos metas de número de conteúdos atualizados por mês.

Nosso planejamento mensal era constituído por 60 novas publicações no blog e 20 atualizações de conteúdo todos os meses.

Desde 2015 nossa equipe havia começado a obter bons resultados com atualizações de conteúdo — alguns deles você pode conferir aqui neste artigo — e depois de compreender o que era necessário para conseguir extrair o máximo de cada atualização, nosso resultado foi assustador.

Eu poderia escrever mais milhares de palavras aqui sobre atualização de conteúdo, para explicar detalhadamente o que nossa equipe descobriu — através de testes —  o que deve e o que não deve ser feito, mas o texto ficaria gigantesco.

Caso você se interesse por saber como reproduzir essa parte da estratégia, fica aqui a novidade: eu criei um e-book totalmente focado em atualizações. Você pode baixar o material gratuito aqui!

case marketing de conteúdo 2016

Rotinas, números e padronização

Como já deu pra perceber, em 2016 nosso time aumentou e as responsabilidades também. Além de tudo isso, nossas metas convencionais continuavam crescendo pelo menos 10% ao mês.

Seria muito fácil perder o controle de tudo. Para evitar esse problema, resolvemos criar um cronograma de entregas que seria tão importante quanto a própria meta.

case marketing de conteúdo 2016

Esse é apenas um pedaço da nossa tabela de entregas mensais. Nessa planilha, detalhamos tudo que deve ser produzido, entregue e analisado todos os meses.

Não tem muito mistério, e deixamos muito claro para o time que esses números eram tão importantes quanto as metas de visitas, leads e mqls. Sim, temos metas de atividades aqui na Rock e sugerimos que você as adote também!

Caso algumas atividades não fossem entregues em um mês, elas deveriam ser pagas no próximo mês e assim por diante, para garantir que elas seriam sempre cumpridas!

Graças ao planejamento que criamos, nossa equipe conseguiu se organizar perfeitamente e, desde o início, tivemos pouquíssimos problemas sobre as entregas. Somos o maior cliente da Rock Content, mesmo estando dentro da Rock Content.

Ter uma plataforma de marketing de conteúdo escalável nos ajudou a conseguir alcançar esse volume de produção e de entregas.

O grande aprendizado que tiramos dessa nova rotina foi que você precisa deixar claro o que é que sua equipe precisa entregar. Ter uma rotina de atividades bem definida facilita a execução, acompanhamento e mensuração dos resultados.

Tenho certeza que, caso não tivéssemos essa preocupação, nosso resultado poderia não ser o que estou apresentando agora.

Concorrência: Transforme concorrentes em motivação para o sucesso

Eu sou uma pessoa extremamente competitiva. Sou um atleta amador nas horas vagas e não tem coisa melhor do que uma boa competição! Não existe nada mais motivador — para dar aquela injeção de ânimo necessária — que alguém querendo ocupar o seu lugar.

Graças a essa característica de competitividade que eu possuo, sinto que encontrei o melhor lugar do Marketing Digital para me apaixonar: a briga pelos rankings. Perder um ranking no Google é a mesma coisa que perder de 7×1!

Meus maiores mentores são caras muito ligados em SEO e rankings (Vitor Peçanha, Diego Gomes e Alberto André).

Em 2015 nosso plano de expansão deu muito certo. Fomos atrás de vários players do mercado e especialistas em diversos assuntos para encontrar algumas oportunidades de palavras-chave que ainda não estávamos trabalhando. Não preciso dizer o quão certo isso deu, né?

Agora em 2016 a coisa mudou. O que parece é que muita gente acordou para uma infinidade de oportunidades que estavam embaixo dos seus próprios narizes e resolveram entrar em campo.

Como lidar com os concorrentes e como se defender

Uma das coisas que mais me motiva a trabalhar nessa área é necessidade de ser cada dia melhor. Saber algo a mais e sempre, sempre buscar mais conhecimento.

Existem centenas de profissionais muito capacitados em Marketing Digital para executar funções semelhantes à minha e as dos meus colegas de time. Quer coisa melhor do que uma competição justa?

Neste ano nossa equipe se deparou com grandes concorrentes que nos fizeram sair da nossa zona de conforto!

Vocês acham que ao bolar aquele plano de cobrir o maior número de palavras-chave do mercado seria algo fácil de executar? Da noite para o dia começamos a atacar as palavras-chave de blogs e sites de todos os tamanhos que já estavam rankeando ali há algum tempo e, como eu já disse, não existe coisa pior do que perder um ranking.

Então, digamos que nós tenhamos conquistado alguns rankings, e que também chamamos a atenção de algumas empresas. E isso foi ótimo!

Costumo dividir essa parte do processo de defesa contra concorrentes em 4 etapas:

1. Identificando seus concorrentes

A primeira etapa de qualquer estratégia de análise de concorrentes deve começar pelo ponto que gera algumas dúvida constantes: quem são seus reais concorrentes.

Nesse caso, podemos até mesmo não falar de concorrentes direto de business. No exemplo da própria Rock Content, atualmente, não temos nenhum concorrente no mercado brasileiro. Mas pensa aí: quantas pessoas querem rankear para palavras chave como “marketing” e “marketing digital”?

O que precisa ficar claro aqui é que, para identificar os concorrentes, você precisa identificar quais são os domínios que estão rankeando para os termos que você deseja posicionar seus artigos.

Análise da SERP de Marketing de Conteúdo:

case marketing de conteúdo 2016

Tirando os resultados que são das nossas próprias páginas, encontramos resultados dos seguintes sites/blogs:

  • Marketingdeconteudo.com.br
  • Resultados Digitais
  • Contentools
  • Wikipedia
  • 5seleto
  • Neil Patel
  • Viver de Blog

Todas essas empresas são concorrentes de business da Rock Content? Não!

Mas, quando estamos analisando os resultados de uma de nossas palavras-chave, essas empresas/blogs são nossos concorrentes para um determinado termo de busca. E é basicamente desta forma como identificamos os concorrentes de tráfego orgânico em nossa estratégia.

No Google, virtualmente qualquer blog que escreva sobre marketing é um concorrente. Nós queremos continuar no topo.

2. Monitoramento

Após identificar quais eram nossos principais concorrentes para todas as nossas principais palavras-chave, era necessário compreender o conteúdo de cada um delas.

Analisamos o que cada uma das páginas continha, bem como seus backlinks. Afinal, agora estamos falando de posicionamento na primeira página de buscas para algumas palavras-chave de um mercado maduro em Marketing Digital. Não seria apenas um artigo bem escrito que nos faria chegar ao topo.

3. Identificar ataques (como olhar para todos os lados)

O que consideramos que seja um ataque a uma palavra-chave? Bom, existem pelo menos três tipos:

  • Quando o concorrente cria um artigo novo para uma determinada palavra-chave que estamos rankeando;
  • Quando o concorrente atualiza um artigo antigo;
  • Quando o concorrente faz campanhas de geração de backlinks para um artigo.

Identificar esses ataques é algo simples. Na grande maioria dos casos é possível identificar quando isso acontece basicamente analisando as newsletters dos concorrentes e usando ferramentas como o SEMrush e o BuzzSumo.

Fora isso, também é interessante ficar de olho nos backlinks que estão sendo enviados para essas páginas. Quem são os domínios que estão indicando, com qual frequência e qual é a qualidade desses links.

4. Como defender seus rankings

Identificado o ataque, o procedimento padrão da nossa equipe passa a ser reconhecer qual foi a mudança do conteúdo antigo ou estudar o novo artigo criado pelo concorrente.

Caso o novo conteúdo contenha algum assunto que o nosso está faltando, uma variação de palavra-chave que trabalhamos ou até mesmo uma mídia distinta (infográfico, imagens, vídeo ou podcast), precisamos fazer algo para tornar nosso conteúdo melhor que esse outro.

Quais foram os principais aprendizados para 2017

Como toda boa retrospectiva, não poderia deixar de citar 5 dos pontos mais importantes que aprendemos em 2016 .

1. Nunca pare de se especializar

Esse aprendizado já está dentro das nossas resoluções desde sempre. Um dos principais pontos da cultura da Rock Content é aprender. Por isso, nunca pare de estudar e sempre busque ser um profissional melhor do que você é.

Lembre-se que, enquanto você passa horas no Facebook, pode ter alguém estudando formas diferentes para conquistar aquilo que você já tem. Descansar é essencial, mas aprenda a investir tempo em seus conhecimentos.

Para ajudar você com isso, temos a Universidade Rock Content e o curso de SEO que eu preparei para ela.

case marketing de conteúdo 2016

2. SEO ainda é essencial para o sucesso

Posso dizer que até perdi a conta de quantos artigos eu li durante o ano que falaram a blasfêmia da morte do SEO.

Esse assunto sempre existirá, assim como vários outros que falaram sobre outras partes do Marketing Digital como o fim do email, a morte do Inbound Marketing ou a decadência das redes sociais.

Se você tem uma estratégia de Marketing Digital que utiliza Marketing de Conteúdo para aquisição de novos clientes escute com atenção: foque seus esforços em SEO. Estamos entrando em 2017 e ainda existem centenas de profissionais que não dão a devida atenção a isso, mas isso está ficado cada vez mais raro.

3. Esgote um canal de aquisição antes de mudar para outros

Este artigo é o segundo case anual que eu produzo desde quando entrei na Rock Content. Se você teve a oportunidade de ler os dois, deve ter percebido que falamos sempre de SEO.

Isso pelo simples fato de que se o canal ainda está dando resultados, nós vamos continuar investindo tempo e dinheiro até que a fonte seque, literalmente.

Sabemos que esse canal de aquisição não funcionará para sempre, e é por isso que sempre estamos testando alternativas para que consigamos migrar nossos esforços para outra alternativa, quando necessário.

Sempre esteja preparado para o pior!

4. Se você quer resultados maiores, tenha um time maior e invista em capacitação

Ao longo deste artigo eu falei sobre a expansão do nosso time. Em 2016 nosso time triplicou de tamanho, e o planejado para 2017 é que isso seja ainda maior.

Se você está em busca de obter melhores resultados, contrate! Digo isso pelo simples motivo de estar trabalhando na Rock Content desde quando o time de marketing era de apenas duas pessoas.

Nós dávamos conta de fazer tudo. Blog, Social Media, Email Marketing, Lead Generation e tudo mais que uma empresa espera para gerar resultados com Inbound Marketing. Apesar disso, nossos resultados amplificaram de forma surpreendente cada vez que trazíamos algum novo membro para a nossa equipe.

E por falar em ampliação de time, outro ponto essencial vem a seguir.

5. Contrate apenas os melhores

Pode demorar muito mais do que você deseja, mas nunca contrate um profissional na correria. Por mais que seu time precise preencher uma vaga, se possível, opte por entrevistar o maior número de pessoas possível até que você encontre aquele profissional que se identifica perfeitamente com a cultura e princípios de sua empresa.

Quando o assunto é encontrar estagiários, dificilmente você conseguirá encontrar aquelas pessoas que estão preparadas para assumir um cargo, até mesmo de um analista. Na grande maioria dos casos você vai se deparar com um grande número de estudantes que têm o objetivo de “chegar lá”.

Nessas horas, o que funcionou muito bem para a nossa equipe foi identificar pessoas que tenham uma cultura semelhante à nossa: aprender, ensinar e resolver.

Aqui na Rock Content esses três fatores, junto com pontualidade e seriedade aos prazos — pontos que podemos observar durante nosso teste técnico do processo seletivo — são a chave para a contratação.

Curiosamente, neste ano, encontramos três pessoas com este perfil durante um processo seletivo. Nosso objetivo era trazer apenas um, mas acabamos trazendo as três pessoas para a nossa equipe.

Conclusão

case marketing de conteúdo 2016

2016 foi um ano surpreendente e fica até difícil de conseguir listar tudo que aconteceu apenas neste conteúdo. Agora entramos em dezembro, um mês assustador para qualquer profissional de marketing no mercado B2B, mas já nos preparamos para entrar em 2017 a todo vapor.

Mais uma vez terminamos o ano com muitos aprendizados e com a certeza de que em 2017 os desafios serão maiores e mais intrigantes!

Se você ficou com dúvida sobre alguma coisa que eu disse, pode comentar aí embaixo! Se quiser compartilhar algum resultado incrível que você obteve esse ano… adivinha? Comenta aí embaixo também! 😉

Faça uma avaliação gratuita!
Autor(a)

Escrito por: Renato Mesquita Jornalista apaixonado por Marketing de Conteúdo, futebol americano e paçoca.



    Deixe um comentário

    Ebook SEO 2.0
    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!