clipping

Como fazer um clipping bem feito? Sua marca pode estar perdendo oportunidades!

Toda empresa que deseja entender exatamente seu posicionamento de mercado e fazer um bom marketing, precisa estar atenta ao que a mídia diz a seu respeito.

Afinal, mais que uma formadora de opinião, o que por si só já merece sua atenção, muitas vezes as notícias sobre as marcas também representam um reflexo do pensamento dos consumidores a seu respeito.

Por isso, muitas empresas contratam assessorias de imprensa ou realizam por elas mesmas clippings digitais.

O que é clipping?

Clipping é compilação de todas as matérias e notícias relacionadas a sua marca em documentos e arquivos, feitos através do monitoramento constante dos canais de comunicação, a fim de saber o mais rápido possível o que estão dizendo de você.

Este nome vem do termo em inglês clip que significa grampear ou cortar. E é basicamente isso: como se você estivesse fazendo “recortes” de jornais e juntando todos eles em arquivos, só que agora, online.

Aliás, com a internet, essa busca ficou infinitamente mais simples. Afinal se antes era preciso comprar pilhas e pilhas de revistas e jornais e procurar minuciosamente se em algum momento a sua empresa era citada, além de ficar atento a rádio e TV (imaginem o trabalho!), hoje, com alguns cliques e ferramentas é possível ter acesso a quaisquer citações feitas a uma empresa, pessoa ou blog.

Esse mapeamento é extremamente importante, dentre outros motivos, para entender a visão externa a seu respeito e ainda barrar possíveis crises de imagem logo em sua origem.

A imagem que as pessoas têm da sua empresa condiz com os valores e a mensagem que ela tem tentado passar? Se sim, excelente! O seu trabalho está sendo muito bem feito.

Caso contrário, você deve ter agilidade e utilizar essas informações a seu favor para garantir a contenção e resolução de problemas o mais rápido possível.

Como o clipping pode dar vantagem competitiva?

Se você souber o que as pessoas estão falando da sua marca, você, com certeza, saberá também como contornar os problemas, como já dissemos.

Mas além disso, um clipping bem estruturado pode te dar algumas outras vantagens.

A primeira delas é o conhecimento a respeito do seu público. Como dissemos, a imprensa tem uma capacidade ainda muito forte de contribuir para a formação da opinião das pessoas.

Mas, com as redes sociais e a facilidade que qualquer pessoa tem de se posicionar a respeito de uma marca ou uma experiência de compra, o processo se tornou de mão dupla: muitos veículos de comunicação observam o comportamento das pessoas nas redes para criar matérias sobre empresas.

Dessa forma, reunindo essas matérias você terá em mão valiosas informações a respeito do comportamento e do perfil do seu público.

Além disso, com a facilidade de se criar clippings digitais, muito maior que na era offline, você também pode pesquisar a respeito dos seus concorrentes. Saber a opinião das pessoas, sejam positivas ou negativas, a respeito deles pode te ajudar a tomar o próximo passo.

Como você pode se destacar diante da crise de um concorrente? Ou o que você precisa fazer para ganhar destaque positivo assim como ele tem ganhado? O que eles tem feito que tem gerado esse destaque? Tudo isso será facilitado se você também tiver clippings de outras empresas do seu ramo.

Mas lembre-se sempre: sua marca deve manter um posicionamento que condiga com o valor que você deseja passar para os seus clientes. Se você se aproveitar de uma crise de um concorrente de maneira negativa ou pejorativa, essa atitude pode virar contra você.

Como fazer um clipping bem-feito?

Pois bem! Se você se interessou por fazer clippings da sua empresa, existem algumas medidas que devem ser tomadas para otimização do seu trabalho e para garantir a qualidade do seu arquivo.

A primeira coisa é pensar: eu preciso contratar uma assessoria ou ter em minha equipe um assessor de imprensa? Obviamente essa é uma excelente opção, principalmente para empresas de grande porte e notoriedade.

Afinal, com um fluxo de informações tão grande quanto a internet nos proporciona, ficaria difícil compilar todos os dados de uma multinacional, por exemplo.

Agora, se você já tem uma equipe capaz de realizar esse processo, você deve dar atenção a alguns passos:

  • Seja específico quanto às suas buscas. Termos muito genéricos tornaram o seu trabalho muito mais extenso e vão te render pilhas de informações desnecessárias.
  • Seja organizado. Porque com o tempo você terá inúmeros arquivos e poderá se perder em meio à tantas notícias. Crie pastas, organize por data e não deixe para fazer isso quando o volume começar.
  • Colete todas as informações sobre os veículos nos quais as matérias saíram. Porque a origem da notícia tem tanta relevância quando o que está sendo dito. Se sua empresa virou matéria no The New York Times (Uow!), tem um peso diferente de um jornal local.
  • Use as ferramentas certas. Afinal, você tem disponível inúmeras ferramentas que vão tornar o seu trabalho bem mais simples e sua busca bem mais completa. Por isso, escolha e use todos os recursos que elas têm a te oferecer.

Quais ferramentas usar para fazer um clipping?

Existem várias ferramentas que podem te ajudar nessa varredura para identificar as citações à sua empresa nos canais de comunicação.
< A mais simples dela é o Alertas do Google, que é uma ferramenta que envia para o seu email as citações sobre uma palavra-chave e as fontes. Afinal, existe alguém que sabe mais das coisas que o Google?

Com ele, você seleciona uma palavra-chave (lembre-se de ser específico), e pode selecionar a frequência com que receberá os emails, as fontes (blogs, vídeos, notícias), o idioma, o local e a qualidade dos resultados, que são classificados pelo próprio Google! Incrível, não é?

Além dessa, que é uma ferramenta mais genérica e gratuita, existem outras específicas para a montagem de clippings profissionais e completos.

O Klipbox é um bom exemplo de ferramenta nacional, paga, mas também com diversas funções como aletas pelo Whatsapp e o monitoramento constante de mais de 20.000 fontes.

Existem também o Favebucket, que é uma plataforma americana paga, mas bem completa, o Evernote Web Clipper, excelente ideia para quem já usa o Evernote, que permite que você capte páginas enquanto navega pela web.

O ideal é sempre que você entenda qual ferramenta mais condiz com sua necessidade e, nesse caso, volume de informações geradas, para tornar o seu trabalho mais prático e eficiente.

Quais erros não cometer ao fazer um clipping?

Sim, como tudo na vida, ao criar ou utilizar um clipping, você pode cometer erros. Mas existem alguns que são os mais comuns e devem ser evitados sempre, para garantir que todo esse seu trabalho gere realmente bons resultados.

Ignorar as notícias negativas

Muitas empresas, ao formarem seus clippings e se depararem com notícias negativas, simplesmente arquivam esses documentos, sem realizar nenhuma ação ou posicionamento diante do público.

E essa pode ser uma péssima ideia. Primeiro porque o clipping é justamente para ajudar você a tomar decisões diante do movimento da mídia a seu respeito.

Se você não toma nenhuma medida quanto a uma crítica, você jogará fora o seu trabalho e a oportunidade de reverter esse cenário a seu favor.

Além disso, quando uma empresa é criticada pelos consumidores e não responde a essas críticas, passa a impressão de que ela não se importa, e isso gera ainda mais insatisfação da parte da audiência.

Ignorar as mídias tradicionais

Sim, nós dissemos que a internet facilitou (e muito!) a geração de clippings práticos e completos. Porém você também deve dar atenção às mídias mais tradicionais. Como?

Nesse caso, ficar de olho em programas ou sessões de jornais que de alguma maneira se relacionam com o seu nicho, é uma ótima opção. Isso porque muitas notícias são veiculadas de maneira diferente online e no meio impresso, por exemplo.

Por isso se a sua empresa virou notícia em um portal que também faz uso da mídia impressa, é bom ter acesso às duas matérias e guardá-las em seu histórico.

Não divulgar as notícias boas com o seu público

Você está criando o seu clipping e se depara com uma notícia que fala muito bem a seu respeito. É claro que você deve compartilhar isso com o seu público!

Seja na sua newsletter ou nas suas redes sociais, permita que quem já é seu público também tenha acesso a essas matérias e fortaleça sua marca diante dessas pessoas.

Se você não estiver fazendo isso, com certeza também perderá uma grande oportunidade de sucesso que o clipping te proporciona.

Independente do porte da sua empresa, do seu nicho ou tempo de mercado, você deve estar sempre atento a quaisquer menções que sejam feitas a você nos canais de comunicação.

Afinal, a pessoa que mais deve conhecer a respeito da sua empresa é você mesmo e toda a sua equipe.

O clipping, com certeza, é uma excelente estratégia de monitoramento e gestão de material, e pode te ajudar muito na tomada de decisões, nas mudanças em relação ao posicionamento da sua marca e a compreender a sua audiência.

E, para que você passe uma boa impressão e, assim, a sua empresa vire notícia de maneira positiva, e ainda para saber como sustentar o seu posicionamento, entenda mais sobre Identidade Corporativa lendo este post!

 
Autor(a)

Escrito por: Laís Bolina É cristã, faz faculdade de Letras, mas é publicitária de coração. Ama escrever, Foo Fighters, séries e troca pessoas por Pizza ou Nutella.



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!