produção de conteúdo

Antes tarde do que nunca: a hora de começar a produção de conteúdo é agora

Dar o primeiro passo para iniciar um novo projeto é, possivelmente, uma das iniciativas mais difíceis para qualquer pessoa.

Mas começar é preciso, independente de quando.

Em um mercado que nunca para e que está inovando a cada segundo, protelar o início da sua produção é praticamente um crime, um assassinato do sucesso de qualquer empresa.

Alguém, algum dia, já disse: antes “mal feito” do que “não feito”.

O próprio Daniel do Vitamina afirmou sabiamente em um webinar que excesso de perfeccionismo pode ser entendido como sinônimo de procrastinação.

É a verdade nua e crua: se você quiser alcançar o sucesso, apenas pare de encontrar “desculpas” e mãos à obra!

Quero começar com produção de conteúdo, mas não sei por onde!

produção de conteúdo

1. Vontade

A vontade de fazer acontecer é a primeira atividade.

A partir daí, o restante do caminho se torna mais fácil.

Para produzir conteúdo não é preciso ser um escritor renomado ou ter o dom (até porque trata-se muito mais de prática, exercício e hábito do que inatismo).

Manter a chama acesa da ideia inicial é uma tarefa que poucas pessoas assumem, porque é muito mais fácil encontrar um problema para continuar do que, ao se deparar com ele, aliá-lo a uma solução.

2. Pesquisa

Sem referências, você não irá a lugar nenhum, por isso, pesquisar é crucial.

Ter o domínio do conteúdo de maneira aprofundada permite que você saiba o que é prioridade e possa oferecer além do conhecimento informal.

Não há truque ou mágica pra isso: é leitura constante e pesquisa sem fim.

Quanto mais diversificadas as fontes da pesquisa, maiores são as chances de encontrar dados novos para compor seu conteúdo; aí, fica a dica: não basta ler as pesquisas da primeira página de pesquisa do Google.

Vá além: TV, YouTube, Netflix, portais de notícias – séries, séries, séries – e muito mais.

3. Definição de assuntos

A seleção de informações para compor um post, por exemplo, é um caminho que não pode ser ignorado.

Aliás, sabemos que informações são o que mais encontramos na internet.

Sobre qualquer assunto, principalmente para iniciantes.

Dessa maneira, para alcançar seu potencial cliente e, mais do que isso, prender sua atenção, saber de maneira mais aprofundada sobre o assunto definido é, com certeza, um diferencial.

Afinal, você não quer que seu conteúdo seja “mais do mesmo” e, assim, passe despercebido, não é mesmo?

4. Linguagem

O tom de linguagem que a informação será repassada é tão ou mais importante quanto a própria informação.

Assim: se o seu público for adolescentes, você, obviamente, não utilizará um vocabulário formal, cheio de palavras rebuscadas.

Mas também não cairá no erro de tentar emplacar somente gírias/memes, porque isso descredibilizará totalmente seu conteúdo.

5. Cronograma

Se você conseguiu reunir todas as informações que falamos, é hora de sentar em frente ao calendário para definir quando isso tudo será organizado como produção e também quando essa produção ganhará lugar na grande rede.

Muito mais importante do que cumprir com o cronograma, é essencial não se tornar um refém dele.

Lembre-se que o cronograma deve atuar como um norteador e não como um delimitador.

Não haverá problema, por exemplo, se você adiar a publicação de um post para um ou dois dias após o que havia sido definido.

É preciso ter claro que a mudança vem sempre com novas perspectivas, novas possibilidades, que não haviam sido relatadas no momento da elaboração do cronograma, por exemplo.

E isso não deve ser encarado como um obstáculo à estratégia e, sim, como uma contribuição ao sucesso da produção.

Conhecendo a fundo – tipo intimidade mesmo – quem é a sua audiência, você conseguirá saber o que falar (tipo de conteúdo), como falar (linguagem), onde falar (canais/mídias) e quando falar (cronograma)!

Se você parar para refletir, não é preciso muito para começar uma produção.

De posse de informações como: com quem, como, o que e quando vou comunicar, já é possível iniciar.

Então, mais do que nunca, desculpas não passarão!

Criar conteúdo vai muito além de preencher uma folha em branco com palavras: é pesquisar, planejar, estruturar, costurar ideias, criar intertextos, posicionar-se, voltar atrás, revisar, argumentar.

Há tanto significado (e trabalho) por trás de uma produção do que nosso vã senso comum pode imaginar.

Vamos começar juntos?

Se você quer muito começar a produzir conteúdo, mas está se sentindo perdido, eu te convido a se unir a nós no curso Redação Publicitária com foco em Produção de Conteúdo, no Vitamina Publicitária.

Em 3 módulos objetivos, você entenderá como acontece a prática da produção de conteúdo desde a sua preparação, passando pela prática efetiva da escrita, até a sua disseminação.

Juntos, trilharemos os principais passos para produzir conteúdo de qualidade para alcançar bons resultados!

 
Autor(a)

Escrito por: Michele Garbin Redatora publicitária, gerente de pauta e colunista do Vitamina Publicitária. Graduada em Letras, mas amante e aprendiz da Publicidade e, principalmente, de Marketing de Conteúdo. Entre em contato no Facebook.



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!