marketing de conteúdo para conquistar clientes

Dia dos Namorados: como conquistar clientes com o Marketing de Conteúdo

Dia dos Namorados. Uma data que pode gerar alegria e calor no coração de alguns, dor no bolso de outros, recalque nas inimigas, esperança para os solteiros e uma ótima desculpa para ficar em casa assistindo Netflix, independente do seu status.

Mas uma coisa é inegável. É uma data que traz às nossas mentes e corações muito amor. Tudo muito meloso, tudo muito fofo…

E se engana quem pensa que tudo isso não tem a ver com sua empresa, especialmente com o seu marketing. Tem alguma coisa muito errada se você não está em um relacionamento sério com o seu cliente e nem tentando conquistá-lo para isso.

Hoje vamos ver como não existe um Marketing do Amor como o Marketing de Conteúdo. Aquele que trata os clientes como uma persona a ser conquistada, e não como uma mera estatística no final do mês.

7 em cada 10 empresas já estão usando esse Marketing do Amor, e você não pode ficar para trás.

Se você quer ter um relacionamento sério com o seu cliente você está no lugar certo. Hoje a Rock Content está com muito amor no coração e vamos ensinar a vocês todo o processo, da conquista ao casamento, para você começar a acreditar em um final feliz para a sua marca.

Abra o coração e confira!

Persona

O primeiro passo para se iniciar um relacionamento é encontrar a pessoa certa. Para a sua empresa não é diferente.

Para entender melhor quem é o seu par ideal, use o nosso fantástico gerador de personas.

Imagine que a você vai entrar no mercado da conquista agora, e solteiro que é, precisa conquistar seus primeiros clientes. Para isso você vai a um lugar propício para encontrar um parceiro. Aí existem vários tipos de boates (por exemplo): para quem curte rock, para quem curte pop, para héteros, para LGBTs, etc..

O seu público-alvo é uma dessas boates.

Mas se você chegar lá e tentar gritar no meio de todo mundo “me comprem” não vai dar muito certo. Não adianta tentar falar com todo mundo ao mesmo tempo. Você precisa do par ideal, da persona ideal. Aquela que representa quem seria o comprador definitivo para a sua marca. E é ela quem você vai abordar.

Achar a pessoa certa não é tão difícil. Mas daí vai uma reflexão para a vida: você é a marca certa? Você é quem a persona que você está procurando está procurando?

É esse raciocínio que deve pautar como você vai conduzir sua persona pelo Funil do Amor.

Jhonny Bravo vs Jéssica Rabbit

Antes de entrarmos no Funil precisamos falar um pouco sobre a abordagem. Você já sabe o que é Inbound e Outbound Marketing, mas aqui jaz a verdade nunca contada, essas duas formas de se fazer marketing são uma representação precisa de duas técnicas de sedução que possuem como representantes mor de sua metodologia o falastrão Jhonny Bravo e a sedutora Jéssica Rabbit.

Jhonny é adepto ao Outbound, já Jéssica, mais esperta e sutil, explora o Inbound. Esse dois representam estereótipos clássicos e sedução e que você reconhecerá abaixo:

Outbound

A abordagem do Outbound geralmente é invasiva e nos interrompe em meio a nossas rotinas diárias. Alguns exemplos de campanhas comuns do Outbound são:

“Ôo lá em casa hein”

“Quanta curva! Até perco o freio!”

“Você tem certeza que não quer?”

“Quer ver o cabelo no meu peito?”

“Que delícia!”

“Você deve ser o Google. Tudo que preciso encontro em você”

“Sou um pokémon sem pokébola, fica comigo ou não rola?”

Entre diversas outras variantes, que geralmente são introduzidas por um desagradável “e aí, gatinha?” e seguidos por algumas constrangedoras e intimidadoras seguradas de braço, além de tentativas de enfiar o produto goela abaixo da persona.

Geralmente os adeptos dessa abordagem pensam “ah, o Jhonny nunca mereceu apanhar”.

A abordagem pode acontecer nos momentos mais inoportunos, como no meio da rua, em um diálogo com uma amiga, enquanto espera o namorado ir ao banheiro… e tem uma enorme incidência ao redor de canteiros de obra, com um aproveitamento de 0,1% (com margem de erro de 0,1%, provavelmente para menos).

No geral, para eles, não existe uma persona ideal, apenas o público-alvo.

Os clientes são commodities, pouco importa se X não vai comprar se Y e Z vão. Quando na verdade os clientes devem ser e se sentir especiais. Ainda que Y e Z comprem, X importa!

Qualquer rabo de saia para Jhonny Bravo era a mesma coisa.

Inbound

As campanhas de Inbound adotam uma abordagem completamente diferente — e muito mais eficaz. Você nunca vai ver Jéssica Rabbit abordando um sujeito com um “ô lá em casa” ou “boy delícia”.

No que diz respeito à conquista e sedução, Jéssica dá um banho em Jhonny Bravo.

Não precisam ser invasiva, basta um olhar, uma jogada de cabelo ou uma canção para chamar a atenção da persona. E quando elas têm interesse, Jéssica apresenta um conteúdo de qualidade.

As empresas que praticam o inbound não precisam ficar procurando, mas sabem ser encontradas.

Funil do Amor

 

Após conhecermos os dois tipos principais de abordagem para conquistar um cliente, vamos focar naquela que representa por Jéssica Rabbit, mas que deveria representar todos os solteiros à procura de um parceiro ideal.

Para alcançar o objetivo final da marca, é necessário fazer com que o cliente percorra toda a jornada do namoro e no final diga “sim” para a sua empresa.

E nada melhor para isso do que usar uma estratégia de Marketing de Conteúdo.

Esse processo pode ser rápido quando você encontra uma persona que já sabe o que quer e dos seus problemas. Ela já aparece com interesse e cabe a sua marca conquistá-la. Mas pode ser um processo mais longo com as personas que ainda não sabem que têm um problema.

O funil é dividido em três passos principais: atração, conquista e paixão.

conquistar-clientes-1

Atração

O primeiro passo para conquistar o seu cliente é a atração. Você precisa chamar a atenção de uma pessoa que não está pensando em namorar naquele momento. O topo do funil é o principio de tudo.

Lembre-se que nessa enorme boate chamada internet, o que não faltam são outras empresas querendo atrair a sua persona. Muitas delas vão se queimar sozinhas, usando técnicas pré-históricas de conquista que deixariam Kotler (o Freud da psicanálise marketeriana) de cabelos em pé.

Muitas outras marcas saberão apresentar um conteúdo de qualidade para atrair o seu cliente ideal para eles. E como sabemos, não existem empresas que não são ciumentas. Você não vai querer perder clientes para a sua concorrência.

Aprenda agora como se destacar no meio da concorrência e atrair o seu cliente

Cuide do seu visual

Ninguém se apaixona à primeira vista, mas a primeira impressão é que vai chamar atenção da persona para despertar o interesse na sua marca.

Algumas técnicas são fundamentais para você vestir bem e dar um tapa no visual dos seus conteúdos:

Título: o título é a primeira impressão que um leitor tem do seu conteúdo, e se for algo pouco atrativo por que ele teria interesse em ler o que você produziu? Todo título precisa se encaixar na tática AIDA: Ai DelA se não clicar em mim.

Brincadeira.

AIDA é um acrônimo para Atenção, Interesse, Desejo e Ação. E o seu título precisa cumprir esse papel. Já pensou se você está em um evento e encontra um potencial parceiro boa pinta, mas usando um crocs e uma pochete?

Um título precisa despertar interesse e mostrar ao leitor o que você tem a oferecer.

Escaneabilidade: outro problema que pode estragar o seu visual é a falta de escaneabilidade. Blocões de texto, falta de intertítulos, sem imagem, etc.

Não adianta ter um bom título se quando o cliente se aproxima ele não tem vontade nenhuma de ler o conteúdo.

Imagine o cara da pochete, agora usando um terno todo pomposo. Aí você se aproxima e a gravata está torta, a camisa pra fora da calça, três botões desabotoados e um cabelo igual ao seu quando acorda.

Conteúdo

Ainda mais importante que o visual, é o conteúdo. Voltemos ao moço de terno, agora com os botões alinhados e a gravata com belo nó Windsor.

Ele atraiu o clique e despertou a vontade de ler, mas aí o conteúdo… é péssimo. Um ser superficial, que só conversa de bobagens e só quer falar sobre ele mesmo e os seus feitos.

Um conteúdo de topo ruim é suficiente para espantar o cliente do funil.

Agora você aprenderá a fazer um ótimo conteúdo para o topo do funil do amor:

Não fale sobre você: ok, o blog é seu, mas lembre-se que ele não é para você, é para a sua persona. O conteúdo não tem a intenção de resolver o seu problema, mas o da persona.

Lembre-se que você está no topo do funil, não é hora de falar sobre você. É hora ouvir e apresentar a persona por que ela deveria te conhecer melhor e, aí sim, você falar de você.

Por mais ninguém quer namorar um cliente que passa mais tempo olhando no espelho do que para você. Imagine seu primeiro diálogo com o moço e ele já contou sobre todos os relacionamentos dele, que mãe dele que faz a marmita, que ele pega 45 no supino e ganha 10 mil por mês.

Fale sobre o que interessa a sua persona! Séries, marketing, agricultura, seja lá o que for.

Conheça bem sua persona: diretamente relacionado ao tópico acima, conhecer bem a persona é o ponto ideal para saber o que falar com ela. Você já pontuou as dores dessa persona, é hora de mostrar que você as entende e que sabe como ajudar.

É claro, ainda não é a hora de se vender como a solução.

Prometa o que você cumpre: como dissemos o título é a primeira impressão e através dele você faz uma promessa. Cumpra essa promessa com o seu conteúdo. Não apareça de terno se você vai se comportar como um australopitecos selvagem.

Comprove seu bom título com um bom conteúdo e nunca prometa o que você não vai cumprir.

Qualidade: Imagina só aquele empresa bonitona, esbanjando todo o seu potencial de venda e quando você se aproxima tudo o que ela fala é “5 reais”.

É aquela marca bonitona que só sabe falar de uma coisa ou que pensa mais na quantidade do que fala, do que na qualidade. Escute a persona e responda as expectativas dela com bons conteúdos.

Conquista

Atração ganha, é o momento de conquistar aquele cliente. Ele já está interessado e você precisa saber aproveitar esse interesse. Agora você já pode fazer algumas ofertas que antes não faria.

Se você passou a persona da fase de atração e ela agora é uma lead, você possui o contato dela. É hora de alimentar aquela atração que rolou na noite anterior.

Claro que você não deve ficar em cima, mas fazer ofertas espaçadas com o uso de e-mail marketing e observar como ele reage.

Em casos positivos, é o momento de uma segunda saída com o cliente, é hora de levá-lo para tomar um sorvete na praça e continuar com esse fluxo de nutrição da paixão.

Em momentos oportunos você pode falar um pouco de você, claro, sem entrar em muitos detalhes. Você vai conquistá-lo aos poucos. Não entregue tudo de uma vez. Você precisa ter suas surpresas para o momento de despertar a paixão. Um pouco de suspense não faz mal a ninguém.

Oferecer alguns presentes nesse momento é positivo. Flores em forma de mini-cursos ou uma caixa de chocolates em forma de ebooks gratis, entre outras opções. Siga o seu coração!

Paixão

Se você está chegando no final de uma conquista, é hora de despertar a paixão no seu cliente. Ele recebeu de bom grado o seu chocobook? Cuidou bem dos mini-florsus?

Ele gostou do seu conteúdo no meio do funil?

Isso quer dizer que a persona está disposta a comprar o seu peixe. É o momento de investir pesado e mostrar quem você é e tudo o que tem para oferecer.

Continue com o fluxo de nutrição da paixão e quando tiver a oportunidade mostre um case de sucesso, ofereça um teste grátis do seu produto. É esse tipo de conteúdo no fundo do funil do amor.

Agora que ela te conhece é o momento de partir para o primeiro beijo e concluir a venda do seu produto. Não preciso nem falar que o produto precisa cumprir o que prometeu né!?

Mas como isso não faz parte do Marketing do Amor, é com você entregar um bom produto.

Não acaba no primeiro beijo

Como assim? Já vendi! Não preciso mais desse cliente!

Disse nenhuma empresa na história.

Como boa e esperta que você é, sabe que não vale a pena apenas uma noite de alegria com o seu cliente ou ficar apenas no primeiro beijo.

As empresas querem compromisso com as suas personas, um relacionamento sério. As empresas querem namorar e casar com os seus clientes.

Por isso é fundamental manter o contato após o primeiro beijo. É muito mais fácil que essa pessoa queira beijar sua empresa do que alguém que nunca a beijou e vai ter que percorrer todo o funil do amor.

Continue oferecendo presentes, mostre que você se importa com ele e não queria apenas vender o seu produto uma vez.

É importante frisar que, nessa história, apenas os clientes são monogâmicos. As empresas, ciumentas que são, não vão aceitar ver os seus clientes com outras empresas. Ela realmente ama o cliente.

E precisam fazer de tudo para que eles se sintam especiais e se sintam seguros, sabendo que não precisam de outras empresas para se satisfazerem.

Já o cliente, nada ciumento, respeita a poligamia das empresas e quando gostam do que receberam, falam bem para as amigas ou amigos levando mais e mais namoros para você.

Por isso não deixe acabar na paixão. Alimente e fidelize o seu cliente. É daí que surge o amor. Ele sempre estará ao seu lado.

O Marketing de Conteúdo pode fazer você e seu cliente terem um final de contos de fadas. Continue alimentando o relacionamento, fazendo promoções especiais para os seus atuais namorados e aí eles dirão sim, todos os dias, para a sua Marca.

E você e seu cliente viverão felizes para sempre.

 
Autor(a)

Escrito por: André Mousinho Cristão, formado em Publicidade, viciado em quase tudo de cultura Nerd e bacon. Embarcando na jornada pela exploração do Universo do Marketing Digital e em busca de se tornar um Mestre Jedi na arte da escrita.



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!