como criar um site

Como criar um site: o que você precisa saber para fazer o seu



Antigamente, ter seu próprio website podia ser um tanto problemático. A criação exigia conhecimentos de linguagem de programação (lembra-se do HTML?), e o desenvolvimento visual envolvia o uso de vários softwares, como a famosa suíte Adobe.

Hoje, porém, tudo está mais simples.

Temos recursos excelente que colocaram os websites e blogs ao alcance de qualquer um – amador ou profissional. Encontrar e escolher as melhores soluções é mais importante do que ter conhecimentos técnicos altamente avançados.

Neste artigo, vamos ajudar você, que quer aprender como criar um site desde o rascunho até colocá-lo no ar, operando.

Você poderá usar essa informação para: criar um site pessoal; começar seu próprio negócio online; desenvolver sites para clientes; ou ajudar o marketing digital da empresa em que trabalha.

Preparado para conhecer as soluções ideais no desenvolvimento de websites? Então, boa leitura!

A diferença entre “site” e “blog”

Pode parecer desnecessário começar esse artigo com um pouco de conceito. Mas, na verdade, é comum ver as pessoas cometerem uma confusão entre site e blog. Então, vamos esclarecer esse mal-entendido?

Um blog é caracterizado por funcionar como uma revista virtual, permitindo engajar os visitantes com conteúdo publicado continuamente. É altamente dinâmico.

Enquanto isso, os sites funcionam de maneira mais similar a uma vitrine, pois são mais estáticos, não são renovados com tanta frequência. Além disso, especialmente no caso de sites de empresas, o site serve principalmente para trazer informação essencial – como produtos, preços ou informações de contato.

Tendo em vista essas diferenças, o blog serve melhor ao propósito de gerar demanda, enquanto o site é mais eficiente para atender e direcionar a demanda já existente. Por esse motivo, é válido manter os dois.

Aliás, como você provavelmente já notou, muitos negócios optam por criar um site com blog integrado. Em outras palavras, o usuário pode acessar ambos através do mesmo domínio. Geralmente, o link para o blog fica em uma opção do menu principal do site.

Esta é uma forma prática de direcionar o tráfego do seu site para o blog, e pode ser útil para alavancar sua estratégia de marketing de conteúdo.

Principais pontos na hora de criar um site

Agora, vamos à parte mais “suculenta” deste artigo. Ou seja, explicar realmente como criar um site é possível – mesmo para quem é leigo no assunto. Para isso, você precisa seguir os quatro passos abaixo.

Registrar um domínio

O domínio é o nome do seu site, a URL, aquilo que os visitantes precisam digitar na barra de busca do navegador para chegar ao seu site.

Existem várias categorias de domínio. A mais comum é .com, e sua versão brasileira, .com.br.

Porém, você também pode usar categorias mais específicas. Por exemplo, .edu são os domínios de sites relacionados a educação e .gov, dos sites relacionados ao Governo.

Para ter um domínio, é preciso registrá-lo e pagar por ele. Não se preocupe; o custo geralmente é baixo, pode ser de apenas R$30 por ano. Somente domínios concorridos são mais caros.

Registrar um domínio não é difícil e o custo é acessível. Mesmo assim, algumas pessoas ainda usam domínios gratuitos, cedidos por plataformas como o WordPress.com.

O problema desta alternativa é que o nome do seu site fica associado ao nome da plataforma. A URL fica longa, difícil de lembrar e pouco profissional, podendo prejudicar a imagem do site perante os usuários.

Hospedar seu site

A hospedagem é responsável por armazenar os arquivos do seu site, para que os usuários possam visualizá-los.

Existem diversos planos de hospedagem, sendo que os três tipos mais comuns são hospedagem compartilhada, dedicada e VPS – Virtual Private Server. Você também pode contratar a hospedagem por diferentes períodos: um mês, três meses, um ano…

A diferença entre hospedagem compartilhada e dedicada é que a primeira vai dividir o espaço disponível em um servidor entre vários sites, o que reduz o desempenho. Enquanto isso, a segunda garante que cada site tenha seu próprio servidor.

O VPS, por sua vez, é uma forma de hospedagem compartilhada em que, embora os sites dividam um servidor, eles ficam isolados. Assim, o impacto no desempenho não é tão pesado.

Muitas empresas trabalham com os dois serviços: o registro e a hospedagem. Assim, elas conseguem oferecer um valor mais atraente.

Escolher um construtor de sites

Lembra-se que nós dissemos, no começo do artigo, que você não precisa de profundos conhecimentos em programação e design para criar um site?

O motivo são os construtores de sites. Eles trazem templates, plugins e widgets prontos, que você pode combinar e customizar para criar algo com a sua cara.

O melhor exemplo de construtor de sites é o WordPress.org. Mestre Peçanha recomenda! Tenha apenas cuidado para não o confundir com o WordPress.com que, embora seja um pouco mais fácil de usar, é bem mais limitado em termos de opções e autonomia.

Porém, ele não é a única alternativa. Podemos citar como alternativas também o Joomla! e Wix.

Escolher um tema

Para usar o WordPress.org, você precisa de um bom tema.

Existem centenas de opções de alta qualidade – nós, inclusive, já fizemos uma lista com os 145 melhores temas gratuitos para WordPress. Basta escolher aquele cujas características são mais compatíveis com o perfil e as necessidades do seu site.

Porém, entre as muitas características que um tema pode ter (ou não), uma delas é indispensável. Trata-se da responsividade.

Sites feitos com um tema responsivo conseguem se adaptar para uma exibição otimizada em diferentes navegadores e tamanhos de tela. Essa característica é importante porque, atualmente, muitos usuários acessam sites através de aparelhos móveis: smartphones e tablets.

Caso seu website não seja de fácil navegação ou visualização nesses aparelhos, você pode perder muito tráfego e até ser penalizado em seu posicionamento nos principais mecanismos de busca, como o Google.

05 Ferramentas úteis

Agora, você já sabe como criar um site. Vamos encerrar este artigo, então, apresentando mais cinco ferramentas que poderão ajuda-lo a garantir o sucesso de seu projeto. Confira!

PIXLR

Se você tem um site, precisa de imagens.

Em alguns casos, você pode compra-las, usando bancos de imagens como o ShutterStock ou o GettyImages. Em outros casos, porém, você não encontra exatamente aquilo que quer, ou prefere não pagar por um elemento gráfico mais simples.

Os profissionais usam o Photoshop para criar e ajustar imagens. Embora seja um excelente software, ele é pago, e pode ser um pouco demais para quem só precisa executar tarefas mais simples.

O PIXLR traz uma alternativa gratuita. Ele roda através do navegador, ou seja, é conveniente para ser usado a qualquer momento. Além disso, é bem completo em termos de funcionalidades básicas.

Coolors.co

As cores que você vai usar no seu website podem ter grande impacto na impressão que ele causa sobre os usuários. Além disso, o esquema de cores também precisa estar alinhado com a identidade visual da sua marca, se você já tiver uma.

O Coolors é um gerador de esquemas de cores online. Não é preciso criar uma conta e ele é totalmente gratuito. Basta clicar em Generate, e você receberá uma sugestão aleatória.

Além disso, você também pode capturar as cores de uma imagem ou gerar esquemas combinando com uma cor específica, entre várias outras funções interessantes.

Yoast SEO

Lembra-se do que nós falamos sobre plug-ins para o WordPress? Um deles é o Yoast SEO, que auxilia na otimização do seu site para os mecanismos de buscas.

Muitas pessoas têm medo do SEO, como se fosse uma técnica muito complicada.

Realmente, existem muitos aspectos envolvidos na otimização. Quem não trabalha profissionalmente com esse tema pode não conhecer todas as recomendações para obter um bom rankeamento – e são muitas!

O Yoast é uma alternativa para simplificar este processo. Ele mostra exatamente onde você precisa inserir suas palavras-chave e ajuda a regular a frequência e a posição no texto.

Vale a pena reforçar que o Yoast SEO não substitui o trabalho de um bom Analista de SEO.

Esse plugin não pode, por exemplo, encontrar as palavras-chave mais relevantes para o seu conteúdo. Mesmo assim, ele é um grande apoio para quem está começando a desenvolver um site.

Google Analytics

Não adianta nada ter um belo website e não saber o que está acontecendo com ele. Você sabe…

  • Se você está recebendo tráfego?
  • Como os usuários chegam ao seu site?
  • Quais páginas são mais visualizadas?
  • Quanto tempo, em média, um visitante passa dentro do site?

Sem as respostas a essas perguntas, é impossível melhorar seu site ou tirar proveito dele para gerar negócios.

Felizmente, todas essas informações são facilmente obtidas. O Google consegue fazer o rastreio automaticamente, bastando criar uma conta no serviço Google Analytics e inserir um código no seu website.

As análises do Google Analytics serão exibidas em um painel de controle bem amigável, fácil de entender, com tabelas e gráficos. Essas métricas, ou KPIs, serão a base para que você elabore estratégias para desenvolver seu site a longo prazo.

Marketing de Conteúdo

O que é um site – ou um blog – sem bom conteúdo?

O Marketing de Conteúdo não é exatamente uma ferramenta, mas sim uma estratégia. Por meio dele, você poderá fazer com que seu site alcance mais pessoas e gere mais oportunidades de negócio.

Para criar conteúdo de qualidade, é preciso ter planejamento e organização. Veja algumas dicas importantes para elaborar sua estratégia de Marketing de Conteúdo:

  • Elaborar um calendário editorial
  • Desenvolver um funil de vendas
  • Criar pautas bem estruturadas
  • Escrever pensando em uma persona

Além destas dicas, ainda existem muitas outras que a Rock já ensinou em artigos anteriores. Nós temos em nosso blog um mar de informações sobre como fazer Marketing de Conteúdo!

Não sabe por onde começar? Então, agora que você aprendeu como criar um site, sugerimos que você aproveite o “embalo” e confira nosso post com tudo que você precisa saber para ser um especialista em Marketing de Conteúdo. Vai lá!

Faça uma avaliação gratuita!
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Ebook SEO 2.0
    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!