como escolher uma agencia de marketing digital

Os 8 fatores que você deve prestar atenção para escolher bem uma agência de marketing digital

Quando se pensa em implementar ou ampliar estratégias de marketing digital em uma empresa, é sempre bom colocar na balança se a equipe interna dá conta ou se é necessária a terceirização dessas atividades.

Muitas vezes, o time de marketing da casa não possui tempo ou um conhecimento mais específico para cuidar de determinadas tarefas. Nessas horas, a contratação de uma agência pode diminuir a sobrecarga de trabalho e complementar seus esforços com um apoio especializado.

É aí que está a relevância de entender como escolher uma agência de marketing digital. Afinal de contas, como a oferta é grande no mercado, não dá para assegurar que todas atendam suas expectativas com qualidade.

Por isso, uma pesquisa de mercado pode cair muito bem nesse processo de seleção. Para ajudá-lo nessa decisão, selecionamos 8 pontos que você precisa ficar de olho antes de contratar uma agência de marketing digital. Confira a seguir!

1. Defina os serviços necessários a partir de seus objetivos

Antes de sair procurando uma agência, olha para dentro da sua empresa. Vá até seu plano de negócios e verifique quais são os objetivos de marketing para o ano.

Reúna-se com seu time e veja o que precisa ser feito para atingir essas metas. Logo após, trace uma espécie de plano de ação com as estratégias a serem utilizadas e veja o que sua equipe interna pode executar.

Com isso, você saberá quais são as suas necessidades de marketing, ou seja, as lacunas que um serviço terceirizado pode preencher.

Por exemplo, você pode definir que seu produto precisa de uma campanha no Google Adwords.

Caso sua equipe não tenha muita experiência com essa ferramenta, uma agência de marketing digital pode ser útil e trazer os resultados desejados.

O tamanho das suas necessidades e expectativas definirão, por exemplo, os serviços que as empresas devem oferecer, o porte das agências, suas especialidades, o tempo de contrato e se será necessária a contratação de uma agência ou consultoria. Afinal, isso também faz diferença.

Ambas têm o papel de analisar seus objetivos, metas, público-alvo e ofertas, certo? A questão é que as agências também executam o seu plano de ação; já as consultorias orientam seus colaboradores sobre o que deve ser feito.

2. Pesquise sobre o histórico e a reputação da agência

O primeiro ponto é verificar o tempo de existência dessas empresas. Mas é bom não se enganar pelos números nessa análise.

Como o marketing digital não é algo tão antigo assim, o fato de uma agência ter 30 anos de experiência no mercado pode não dizer muita coisa, principalmente em relação à sua expertise com estratégias de marketing na internet.

Por outro lado, décadas de funcionamento também representam consolidação no mercado. Empresas com mais tempo costumam ser mais resilientes e têm mais trabalhos para serem analisados.

As mais novas, especialmente as que nasceram neste século, já estão mais integradas com todas as novidades tecnológicas e atualizações do marketing digital. No entanto, a falta de uma maior experiência ou um portfólio mais robusto pode pesar contra.

Por isso, mais do que apenas analisar o tempo de vida, é importante prestar a atenção em outros fatores, como:

  • Serviços que foram agregados com o tempo: vale a pena dar uma olhada em como a empresa começou e se atualizou;
  • Certificações e parcerias: as agências que atuam no marketing digital e são parceiras ou certificadas por empresas como Hubspot, Google e Resultados Digitais apresentam mais confiança para entregar serviços de qualidade;
  • Premiações: mais do que recompensar e reconhecer bons trabalhos, as premiações transmitem mais credibilidade para as agências, servindo como um ponto de referência para o público;
  • Notícias na mídia: nada como uma pesquisa no Google e nos portais de notícia para procurar algum material que traga informações relevantes sobre as agências.

3. Considere a localização da empresa

Essa questão é importante para as empresas que valorizam um relacionamento próximo fisicamente.

Por mais que os serviços de marketing digital possam ser feitos e aprovados à distância, nem sempre essa comunicação impessoal pode ser boa para os negócios. Existem profissionais que não se sentem confortáveis em tratar de assuntos mais delicados por chats ou videoconferências.

Se você é um gestor que gosta de ter reuniões presenciais e um contato mais direto com seus parceiros de negócio, as agências da sua cidade ou região podem ser mais interessantes para sua empresa.

Além do mais, a proximidade geográfica favorece, por exemplo, o agendamento de visitas pessoais para conhecer as instalações das agências. Dessa maneira, você pode se certificar que as empresas possuem, ou não, estrutura para atender suas demandas.

Contar com agências fisicamente próximas da sua empresa pode até não garantir resultados, mas permite uma avaliação mais completa das ofertas disponíveis.

Caso a distância não seja um problema para você, coloque as agências de outras regiões e estados nas mesmas condições de contratação.

4. Avalie os cases de sucesso

Não dá para fechar com uma prestadora de serviços sem ter boas referências, não é mesmo? Por isso, não deixe de pesquisar o portfólio das agências e veja como elas ajudaram outros clientes.

Normalmente, essas empresas expõem parte do seu case em seus sites ou em materiais ricos, como e-books e whitepapers. Caso o acesso não seja público, não hesite em entrar em contato com as agências e pedir algum material que mostre seus trabalhos.

Um detalhe importante a ser analisado é o segmento dos clientes atendidos. Por exemplo, se a sua empresa é do setor imobiliário, então é aconselhável investigar o histórico das agências com empresas e profissionais do mesmo ramo.

O porte das empresas atendidas também conta bastante. Afinal, se você gere o marketing de uma média empresa, as chances de sucesso serão maiores ao escolher uma agência ou consultoria que tenha uma vasta experiência com organizações do mesmo tamanho.

como escolher uma agência de marketing digital

5. Converse com outros clientes

Você pode aprofundar ainda mais essa pesquisa se entrar em contato com parte dos clientes atendidos pelas agências.

Tem empresas que exibem sua cartela de clientes no site para incrementar sua prova social. É como se elas quisessem mostrar: “Olha, se atendemos a empresa X, também podemos fazer muito por você”! Algumas vão além e até exibem depoimentos de clientes satisfeitos.

De fato, tudo isso tem um grande valor. Entretanto, não dá para levar em conta somente os argumentos promocionais e de venda das próprias agências.

Em vez disso, aproveite para entrar em contato com esses clientes para agendar reuniões. Esses encontros, virtuais ou físicos, devem tratar da relação dessas empresas com as agências, dos resultados obtidos, do nível de satisfação, enfim, tudo que possa contribuir com a sua pesquisa.

Esse é um dos momentos mais propícios para tirar dúvidas sobre a atuação dessas agências.

6. Analise os canais de comunicação da agência

Na hora de escolher uma agência de marketing digital, nada é mais apropriado do que avaliar como ela cuida do seu próprio marketing digital.

Faça essa análise como se a agência fosse um concorrente seu. Procure pontos fortes e fracos em todos seus canais de comunicação e relacionamento na internet.

Você pode dividir esse diagnóstico por canais e estratégias, como:

  • Site: avaliar a usabilidade das páginas, se elas otimizadas para dispositivos móveis, etc.;
  • Blog: os conteúdos são de boa qualidade? A agência disponibiliza e-books, webinars, infográficos?
  • Redes sociais: quais são os tipos de posts? Como as agências se relacionam com seus seguidores? As publicações costumam gerar um bom engajamento? Os vídeos e imagens são bem produzidos?
  • SEO: selecione alguns posts do blog e veja onde eles estão posicionados nos resultados de pesquisa do Google. Além disso, analise a distribuição de palavras-chave nos textos e outros fatores que influenciam no ranqueamento do site nos motores de busca.

O dever de casa bem-feito é sempre uma boa referência. Afinal, ele dá uma ideia de como a sua empresa pode ser atendida.

7. Conheça os profissionais da casa

O contato com as pessoas que fazem as agências funcionarem também é relevante. São vários os fatores a serem analisados, como a satisfação profissional, o histórico e as especialidades desses profissionais.

A felicidade dos colaboradores é um ponto significativo. Ele está diretamente ligado com o lado motivacional e produtivo dos funcionários. Enfim, quanto melhor for o ambiente de trabalho, maior será o rendimento e a qualidade dos serviços entregues.

Por isso, converse com as pessoas, visite as agências e sinta o clima organizacional delas. Detalhes como uma boa recepção, conforto e descontração são diferenciais importantes, pois fazem qualquer cliente se sentir em casa.

Sobre o histórico e as especialidades, eles têm a ver com a capacidade técnica dos colaboradores. Nesse ponto, é bom pesquisar mais sobre o currículo desses profissionais, suas certificações, premiações e referências de outros clientes.

Caso a equipe que for responsável por cuidar do seu marketing digital contenha muitos jovens e entrantes no mercado, valorize pontos como determinação, vontade de crescer e profissionalismo.

8. Pondere os preços praticados pelas agências

Por último, mas não menos importante, deve-se levar em conta o quanto esse investimento custará para a sua empresa.

Mas aqui vai uma dica importante: não pense apenas com o bolso! Em tempos de crise, preços mais baixos, geralmente praticados por pequenas empresas e profissionais autônomos, podem até parecer mais atraentes.

Entretanto, eles não garantem capacidade de atendimento e entrega de resultados. Portanto, desconfie daquelas que cobrarem um preço muito abaixo da média do mercado.

O que precisa ser valorizado, nesse quesito, é o custo/benefício. Trata-se de equilibrar o preço, os serviços contratados e a qualidade da agência.

Você se lembra da nossa primeira dica? Lá, falamos de entender suas necessidades para descobrir o que realmente precisa ser exigido das agências. Essa autoanálise é boa, inclusive, para economizar.

É possível notar, por exemplo, que sua empresa precisa somente de serviços pontuais. Assim, não será preciso gastar com pacotes mais completos e caros.

Economia só é boa se você estiver em condições de economizar. Se você tem a possibilidade de crescer com o marketing digital, não hesite em investir, pois as vendas e os clientes não cairão do céu.

Devido à quantidade de critérios a serem analisados, não é tão simples escolher uma agência de marketing digital.

Depois de entender seus problemas e expectativas (esse passo é indispensável!), é preciso analisar o peso que cada um dos fatores seguintes exerce em sua decisão.

A intenção é fazer você chegar em um denominador que seja resultante da combinação de todas as características pesquisadas, como localização, portfólio, reputação, preço, etc. Dessa maneira, suas chances de errar na contratação serão bem reduzidas.

Mais do que saber como escolher uma agência digital, é importante entender como avaliar o trabalho dessas empresas.

Por isso, recomendamos a leitura do nosso artigo com as principais métricas de Marketing que você deve mensurar para validar seus esforços.