homem trabalhando

Como escrever bem: 9 dicas para fazer textos incríveis

Rodrigo é um profissional de marketing que acabou de se tornar responsável pelo blog da empresa em que trabalha.

Ao começar a produzir conteúdo, porém, surgiram algumas dúvidas e ele se sentiu inseguro em relação aos seus artigos. Como escrever bem, sem cometer erros? Sobre quais temas deveria falar? Qual linguagem deveria utilizar?

Se você também tem dúvidas sobre como escrever bem, veja algumas dicas que poderão te ajudar:

Como e por que escrever bem?

Saber como escrever bem é essencial para produzir, com qualidade e credibilidade, artigos, ebooks e outros formatos de conteúdos.

Assim como o Rodrigo, diversos profissionais se sentem inseguros ao produzir um texto. Mas, ao contrário do que muitos acreditam, com as dicas abaixo e um pouco de prática e de dedicação, é possível adquirir a confiança e o conhecimento necessários para se tornar um ótimo escritor.

Dica 1: Escreva os conteúdos com base nas suas personas

Como definir a linguagem do meu texto?

Ela será mais formal ou informal? Para que você não tenha dúvidas quanto a isso, o primeiro passo para escrever um bom post é levar em consideração as personas que você busca atingir.

Elas são representações semi-fictícias dos seus clientes ideais e, por isso, irão ditar os temas abordados em seus conteúdos, a linguagem, tom e vocabulário utilizados.

Além de conhecer a persona, é preciso entender em qual estágio da jornada do cliente ela se encontra, para entregar o conteúdo certo no momento certo.

  1. Aprendizado e descoberta: nesse estágio, a persona começa a perceber que tem um problema ou oportunidade e está buscando conteúdo informativo para entendê-lo melhor. Não cite o nome da sua empresa.
  2. Consideração da solução: nesse momento, a persona já conhece o problema ou oportunidade que possui e passa a buscar por diferentes métodos e soluções.
  3. Decisão de compra: agora a persona já definiu qual o melhor método ou solução a ser adotado, mas ainda não sabe quem será o seu fornecedor. Assim, busca por depoimentos, cases e demonstrações que embasem sua decisão.

Ainda não tem uma persona? Crie a sua com o Gerador de Personas!

Dica 2: Faça uma pesquisa de palavras-chave e defina o tema do conteúdo

Agora que você já conhece sua persona, já pode pensar em um tema que você acredita que irá interessá-la e começar a escrever, certo?

Errado!

Textos bem escritos devem alcançar bons resultados, como um bom rankeamento em mecanismos de busca.

Afinal, não adianta produzir o melhor conteúdo do mundo se ele não representar o que o sua persona busca ou se ela tiver dificuldades em encontrá-lo.

Para conseguir isso, além de conhecer seu cliente ideal, é preciso entender quais são os termos mais procurados por ele nos mecanismos de busca.

Para isso, realize uma pesquisa de palavras-chave para definir o tema do seu texto.

Depois, ao produzir o conteúdo, lembre-se de otimizá-lo para SEO.

Dica 3: Procure pesquisar e entender sobre o tema

Definido o assunto, é importante realizar uma pesquisa sobre ele.

Um bom texto não deve ser superficial nem conter informações equivocadas. Por isso, mesmo que você tenha conhecimento sobre o tema, é sempre bom tentar ampliá-lo.

E se eu não conhecer nada sobre o assunto? Como escrever bem sobre ele?

  • Mapeie blogs que são considerados referência no assunto e leia conteúdo produzido por eles;
  • Busque encontrar o máximo de informações possível sobre o assunto;
  • Procure selecionar algum tema específico dentro do assunto abordado. Isso restringirá sua pesquisa. Por exemplo: vamos supor que você precise escrever um post sobre exercícios físicos. Ao invés de escrever sobre um tema muito geral, como “7 exemplos exercícios físicos”, um tema bem específico que poderia ser abordado é: “3 exercícios para pernas para se fazer em casa”;
  • Encontre profissionais, além de dados estatísticos sobre o tema que podem ser citados em seu texto para embasá-lo.

Dica 4: Crie um esboço

Depois de ampliar seus conhecimentos sobre o tema, chegou a hora de colocar a mão na massa e iniciar a produção do conteúdo.

Comece criando um esboço do seu texto, destacando os principais tópicos a serem abordados, além das seções e subtítulos em que ele se dividirá.

Lembre-se de que você sempre poderá modificá-los, então não se preocupe em deixá-los impecáveis nesse primeiro momento.

Para te ajudar nesse processo, você pode ter como base os conteúdos que você pesquisou e leu na dica anterior, mas sem copiá-los!

Utilize-os como referência para verificar quais são os tópicos mais citados em todos eles. Provavelmente aqueles que aparecem com frequência em diversos textos são relevantes para falar sobre o tema escolhido.

Dica 5: Preocupe-se com a facilidade de leitura e com a clareza do seu texto

Há uma tendência crescente de usuários de internet buscarem apenas as ideias principais do conteúdo, sem necessariamente fazer uma leitura aprofundada.

O problema disso é que muitos leitores, ao se depararem com blocos imensos de texto, poderão deixar uma página sem nem mesmo entender sobre o que o conteúdo se trata.

Assim, um post bem escrito deve ser escaneável e facilmente lido para prender a atenção do leitor.

Para isso, alguns recursos podem ser utilizados:

  • Uso de bullet points (ou tópicos, como estes)
  • Listas numéricas
  • Presença de frases e parágrafos mais curtos: textos com frases longas, sem pontuação e parágrafos intermináveis são cansativos e dispersam o leitor. Assim, tente evitá-los.
  • Explicação de palavras, siglas ou conceitos que podem gerar dúvidas no leitor
  • Divisão do texto em subtítulos: importante para manter a organização do conteúdo, além de facilitar o entendimento do leitor sobre os tópicos abordados em cada seção

Dica 6: Utilize estratégias para envolver seu leitor

Existem algumas estratégias discursivas que aumentam o engajamento e o envolvimento do leitor com seu texto, como o storytelling.

Lembra da história do Rodrigo, o profissional de marketing que tem dúvidas sobre como escrever bem?

Storytelling é exatamente isso: contar uma história que se encaixa no contexto do seu conteúdo, de forma que o leitor se identifique e crie uma relação com o personagem, gerando maior empatia e envolvimento.

Além disso, normalmente temos maior facilidade em internalizar ideias e conceitos ao ouvirmos uma história. Então mesmo que nem todos os leitores do seu texto se identifiquem com ela, essa estratégia ajudará na compreensão do assunto.

Para criar histórias em seu texto, lembre-se de que seu público-alvo são suas personas.

Assim, mantenha em mente as características e os problemas que ela vivencia.

Essa estratégia pode ser utilizada tanto na introdução (como neste artigo) quanto ao longo do conteúdo.

Dica 7: Atenção aos erros de português

Um requisito básico para escrever bem é não cometer erros de português em seu texto, já que eles comprometem a credibilidade de todo o conteúdo.

Mas se até mesmo para um escritor experiente e amante da língua podem surgir dúvidas, o que fazer? Consultar, quantas vezes forem necessárias, ferramentas como:

  • Dicionário Priberam da Língua Portuguesa: ter um dicionário para consultar sempre que necessário é importante para verificar tanto definições de palavras quanto a sua grafia.
  • Dicionário de sinônimos: essa ferramenta pode te ajudar a evitar repetições de palavras ao longo do seu texto, deixando a leitura mais agradável.
  • Conversor para o Acordo Ortográfico: desde 2009, vigora no Brasil um novo acordo ortográfico, que alterou regras de acentuação, hífen, entre outras. Tantas mudanças geram dúvidas em relação à grafia de algumas palavras e, por isso, vale a pena consultar este conversor.

Além dessas ferramentas, vale acessar também este guia definitivo dos erros de português mais comuns.

Dica 8: Cuidado com vícios de linguagem

Vícios de linguagem ocorrem pelo uso construções ou palavras que não estão de acordo com as regras gramaticais e, por isso, comprometem a qualidade dos conteúdos.

O problema é que muitas dessas construções são tão utilizadas por nós, usuários da língua, que nem conseguimos identificar a ocorrência de um erro.

Confira algumas delas e evite utilizá-las:

Redundância: repetição desnecessária de uma ideia, em uma mesma frase. Alguns exemplos são:

  • “Há X anos atrás”: nesse caso, não há necessidade de utilizar as palavras “há” e “atrás” na mesma frase. O correto seria escrever “há X anos” ou “X anos atrás”;
  • “Se caso…”:  o uso dessas palavras juntas está proibido. “Se” e “caso” tem o mesmo sentido, por isso coloque apenas uma delas em sua frase;
  • “A grande maioria”: a palavra “maioria” dispensa o adjetivo grande, por representar por si só a maior parte;
  • “Outra alternativa”: a palavra “alternativa” já indica a ideia de “outra”;
  • “Terminantemente/expressamente proibido”: não existe a possibilidade de algo ser apenas ligeiramente proibido. É simplesmente proibido.

Generalizações: palavras como “todas”, “ninguém”, “nenhuma”, “nunca”, “sempre” generalizam a ideia da sua afirmação e acabam tornando-a falsa.

  • “Todas as pessoas gostam de chocolate”
  • “Ninguém gosta de jiló”
  • “As pessoas sempre têm dificuldade em escrever um blog post”

Nenhuma das ideias acima – nem mesmo a primeira, que diz que todas as pessoas gostam de chocolate – pode ser afirmada.

Uso de dados sem citar a fonte

Conteúdos que apresentam essa característica perdem sua credibilidade. Estatísticas são excelentes informações para seu texto, mas caso você não tenha acesso à fonte, é melhor deixá-las de lado.

Dica 9: Revisar

Essa dica vale para qualquer conteúdo que você produzir: depois de pronto, é essencial que uma revisão seja feita:

  • Antes de dar início a ela, procure dar um intervalo, deixando seu texto e mente descansarem.
  • Releia o texto em busca de erros gramaticais, de grafia e de digitação
  • Verifique a presença de repetições de palavras e, caso necessário, faça alterações
  • Avalie a facilidade de leitura, verificando a presença de parágrafos longos, por exemplo.
  • Se for possível, peça também para outras pessoas lerem, revisarem e até mesmo sugerirem algumas modificações. É sempre bom ouvir outros pontos de vista sobre seu texto.

Bônus vídeo: como escrever bem para a internet!

Pronto! Essas são as melhores dicas para qualquer pessoa que deseja escrever um bom artigo. E você? Quais dicas você adicionaria a essa lista? Compartilhe com a gente nos comentários!

 
Autor(a)

Escrito por: Juliana Ribas Analista de marketing na Rock Content. Apaixonada por marketing digital, séries, futebol e chocolate.



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!