mulher falando

Como explorar sua marca pessoal em sua carreira

Para se diferenciar no mercado, cada profissional precisa vender bem não só os seus conhecimentos técnicos, mas também a sua marca pessoal.

E se pensarmos em áreas dinâmicas como palestras, aulas, coaching e profissionais autônomos, por exemplo, essa necessidade se torna ainda mais evidente.

E como isso pode ser explorado?

Faça com que você seja notado e destacado dos concorrentes seguindo algumas dicas simples e práticas.

Desenvolva (e cuide) de sua marca

Como você quer ser visto pelos seus possíveis clientes?

A sua marca pessoa passa pela maneira como se comunica, apresenta suas ideias ou escolhe os temas que são prioritários em sua agenda.

Avalie o seu mercado e o que é relevante para ele e pesquise mais sobre os assuntos.

Veja quais são compatíveis com você e seu trabalho e crie uma boa rede de pesquisas e contatos, aproveite bem as possibilidades criadas pelo linkedin, por exemplo.  

E a sua postura nas redes sociais pode ser um ponto de atenção.

Ao criar um blog ou em seus momentos em espaços como o Facebook,lembre-se de que a rede é pública e o que você comenta, curte ou compartilha faz parte do que você acredita e pode aproximar ou afastar pessoas.

Evite posicionamentos extremos e tente dialogar de maneira educada e inteligente.

Não ridicularize outras pessoas e repense seus preconceitos (essa vale para a vida, não só para redes sociais, é preciso deixar isso bem claro!) e como você os torna parte do que você é.

Curta e siga as páginas que farão parte de seu desenvolvimento e mantenha o engajamento nos momentos certos, não agir com impulsividade pode ser muito vantajoso.

Aproveite a sua história e trajetória

Sua história pode ser um bom começo para sua marca pessoal.

De onde veio, quais os obstáculos e como os superou.

Construir bom bom storytelling faz com que a você conquiste a audiência, mas isso não deve substituir a sua capacidade técnica.

Para isso, você deve seguir se desenvolvendo e buscando na sua trajetória o propósito para criar novas histórias – pense nela como o processo de introdução de uma palestra: breve, porém impactante nos próximos resultados.

O desenvolvimento profissional deve ser considerado, assim como a sua capacidade de transmitir suas ideias, sempre mantendo a essência.

Aprenda com os herois : conheça seus prontos fracos e deixe sua marca!

Conte uma história que faça sentido para a plateia e que não crie uma versão diferente de quem você é.

Seja franco e apresente seu propósito, divida sua visão de mundo e o que você gostaria de ver nele é uma forma excelente de atrair e motivar. 

Use bem o feedback

Você já avaliou como seria a sua apresentação pessoal e qual seria a base de sua história, agora é a hora de colocar em prática o que planejou.

Observe bem como você se comunica e o retorno do público, pense na melhor maneira de se expor e deixar tudo bem claro para o seu objetivo, venda bem o que você pretende apresentar.

E um detalhe não pode ficar de fora: avalie como você está se saindo.

Pergunte para pessoas próximas ou que você tem como referência e entenda o que pode ser melhorado.

Um coaching pessoal ou treinamento focado em desenvolvimento pode ser um próximo passo importante para ajustar a sua marca pessoal aos seus objetivos.

Ouça e tente aplicar as mudanças em seu material ou na postura.

O feedback é uma ótima maneira de melhorar o seu relacionamento e ampliar o diálogo.

Apresente a sua melhor versão

Ter autoridade no que você fala, estando preparado e com as melhores opções de conteúdo e recortes selecionados é o que vai transformar a sua marca em um produto.

Tenha confiança para falar bem e não duvide de si mesmo.

As pessoas são atraídas por essa autoridade, procure passar essa segurança para elas.

Não comece sua apresentação pedindo desculpas ou contando que está nervoso, senão os ouvintes duvidarão de você – você teve tempo para se preparar, isso não foi uma criação da noite para o dia, é a sua vida e história!

Tenha controle total sobre sua fala, seu espaço e seu material de apoio, se for uma palestra ou apresentação formal.

E prepare-se para imprevistos e perguntas que podem tirar você do lugar: não é bom parecer pouco profissional e descuidado, avalie bem o seu público e como você pode encantá-los.

Seja acessível

Além de uma boa participação nas redes sociais, procure sempre estar disponível para conversar e conquistar novos clientes e admiradores de seu trabalho.

Monitore suas redes e publique materiais interessantes e com frequência em seu blog.

Você também pode se associar com alguém que tenha habilidades comerciais e de vendas e que possa divulgar os seus serviços de palestrante, deixando o seu foco para a criação de apresentações (e investir em um material de qualidade, claro!)

Não há muito mistério em como se tornar um palestrante: é preciso muito estudo, dedicação e vontade para se destacar no mercado.

Em alguns casos, para começar, você deverá trabalhar de graça, mas isso só proporcionará mais experiência e uma boa rede de contatos.

E não se esqueça de investir em conhecimento em apresentações e técnicas que poderão impulsionar a sua carreira.

Entendeu um pouco melhor sobre o uso de sua marca em sua carreira?

Tem mais dicas interessantes? Compartilhe nos comentários!

Esse post foi escrito por Lígia Braga, da Smartalk.

 
Autor(a)

Escrito por: Autor Convidado Esse artigo foi um guest post escrito por um de nossos parceiros especialistas no assunto. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!