como indexar pagina no google

Para começar a estratégia de SEO: como indexar minha página ou blog no Google?

Depois de se dedicar na criação de um novo site, atentando para fatores como SEO, experiência de usuário e design responsivo, você com certeza quer vê-lo no topo dos rankings do Google, não é?

Como os mecanismos de busca estão entre as principais fontes de tráfego orgânico, se torna indispensável buscar a indexação nesses sites o mais rápido possível.

Só assim seu conteúdo será encontrado pelo público e os objetivos para o negócio serão alcançados.

Em vez de esperar até que o Google faça isso naturalmente — o que pode levar um tempo — , vale a pena fazer um esforço para acelerar o processo.

Não sabe nada sobre o assunto, nem faz ideia de como indexar página no Google? É isso que vamos te mostrar no passo a passo a seguir. Vamos lá!

Nest post você vai saber:

  • Por que isso é importante para o SEO
  • Entenda como o Google opera
  • Passo a passo para indexar uma página no Google
  • 1. Apresente sua URL para o Google
  • 2. Crie um blog
  • 3. Crie um sitemap do site
  • 4. Use o Google Search Console
  • 5. Instale o Google Analytics
  • 6. Use o arquivo robots.txt
  • 7. Mergulhe no marketing de conteúdo
  • 8. Faça um trabalho de link building
  • 9. Seja ativo nas redes sociais
  • 10. Promova a sua nova página

Por que é isso é importante para o SEO

Atrair tráfego qualificado sem ter um bom posicionamento nos mecanismos de pesquisa é bem mais caro e complicado.

Por isso, o SEO é sem dúvida uma preocupação constante — e natural — para qualquer empresa que leve realmente a sério o site ou blog como parte da estratégia de negócios.

E talvez você se pergunte como a indexação no Google, bem como em outros sites de busca, afeta o seu trabalho nesse respeito.

É bem simples: o termo SEO significa otimização para motores de busca, mas enquanto a página não for indexada não há o que otimizar, ou seja, qualquer esforço nesse sentido será em vão.

Seria como produzir um filme e não ter como lançá-lo: mesmo com o projeto concluído, dificilmente alguém teria acesso a ele e o retorno sobre investimento seria péssimo.

Para que você não passe por isso, é importante que os mecanismos de busca o encontrem e façam a indexação, ou seja, o incluam na lista de sites que aparecem para os usuários numa pesquisa.

Só depois disso é que você poderá tomar medidas práticas para subir de posição, e com o tempo chegar até mesmo no topo da primeira página!

Entenda como o Google opera

Você vai conseguir indexar seu site sem saber nada como o Google funciona, apenas pulando para os passos a seguir? Provavelmente. Mas, será que vale a pena?

Veja bem, não é tão complicado assim entender como o Google opera, especialmente com as mudanças que os algoritmos dele tem recebido para se adequar ao novo foco: experiência do usuário.

Assim, quanto melhor você conhecê-lo, mais fácil não só ser encontrado pelo público, mas também oferecer algo que ele realmente ache proveitoso.

Então, como funciona o processo de indexação, afinal de contas?

Os robôs de rastreamento do Google — chamados de Googlebots — usam algoritmos avançados para buscar por bilhões de páginas web.

Eles procuram por sites novos, alterações em sites existentes e sites/links inativos, e com base nas informações encontradas nessa varredura detalhada, atualizam o índice de pesquisa.

Mas como esses robôs sabem onde procurar? Primeiramente, eles refazem os “trajetos já conhecidos”, por assim dizer.

Mas existem outros fatores, como sitemaps e links externos, que vamos ver com maiores detalhes no passo a passo abaixo.

Passo a passo para indexar uma página no Google

Agora que já ficou bem claro o importante papel da indexação para o SEO e como o Google faz isso, vamos aprender o que fazer para indexar uma página no Google.

Alguns dos passos a seguir levam apenas alguns minutos para executar, enquanto outros exigem mais dedicação, mas todos são fundamentais para que o seu site seja encontrado o quanto antes.

Veja as 10 práticas que você precisa realizar:

1. Apresente sua URL para o Google

O primeiro — e mais simples — passo que você pode dar para ter uma página indexada é apresentar a URL do seu novo site ao Google, algo muito simples de fazer.

É bom destacar que alguns são contrários a essa prática, já que existem tantas outras formas — que vamos abordar aqui — para conseguir isso.

Mas, basta pensar que essa não é uma tática black hat, nem causa qualquer tipo de punição pelo Google.

Muito pelo contrário, é uma ferramenta que o próprio site coloca à sua disposição, e foi feita para facilitar tanto a vida de quem tem um site novo quanto dos bots, que precisam rastrear tudo rapidamente.

Pensando nisso, não há motivo real para deixar de usar o envio de URL. Basta acessar esse link para enviar o pedido de rastreamento. Depois disso é só esperar, certo? Errado! É hora do segundo passo.

2. Crie um blog

Ter um blog atrelado ao seu site é tão relevante que serve até para ajudar na indexação. Mas qual o motivo disso?

O fato é que blogs geram muito mais páginas e links, e portanto acabam tendo uma quantidade muito maior de material para ser indexado, em comparação com sites que têm apenas páginas estáticas.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Unbounce, uma das empresas mais conhecidas do mundo quando se fala em conversões de marketing, blogs têm 434% mais páginas indexadas e 97% mais links indexados!

Diante de dados tão expressivos, não há como negar que um blog é fantástico para ajudar na indexação.

É verdade que o esforço é constante, mas os resultados mostram que vale a pena. Quanto mais cedo começar a produzir conteúdo, mais fácil será chamar a atenção do Google para o seu site.

3. Crie um sitemap do site

Outro elemento indispensável de quer indexar uma página no Google é o sitemap, ou mapa do site. Mas o que é isso?

Basicamente, é uma lista com as URLs de todas as páginas do seu site e blog, e servirá para mostrar ao Google — bem como outros mecanismos de busca — exatamente o que deve ser indexado.

Além disso, ele fornece metadados sobre cada uma dessas URLs, ou seja, informações importantes como a frequência com que são alteradas e a relevância de cada uma em relação as outras do mesmo site.

Você nunca vai ser punido por ter um sitemap, até porque o próprio Google recomenda que sites novos tenham um.

Por ter poucos links externos, tais sites se beneficiam muito desse mapa, que facilita a busca dos bots, dando a eles informações muito úteis para o rastreamento.

4. Use o Google Search Console

O Search Console é uma ferramenta excelente para quem tem um site, tanto para a indexação quanto para a manutenção das páginas.

Só para deixar clara a relevância desse recurso — mais um oferecido pelo Google — , note que dois dos passos que vimos até agora (1 e 3) podem ser feitos por meio dele.

Além disso, como você vai saber se algo deu errado com o rastreamento das páginas? Por meio de um dos relatórios de erro do Search Console!

Se houver qualquer problema com a indexação, esses relatórios indicam até o que deve ser feito para resolver a situação e não atrapalhar por mais tempo o andamento da sua estratégia.

Com isso, terá as páginas do seu site sempre aparecendo nas pesquisas certas. Por fim, é possível até receber alertas por e-mail em caso de problemas mais graves encontrados pelo Google.

5. Instale o Google Analytics

O Google Analytics é a ferramenta de análise de métricas do Google. É possível acompanhar dados importantes do site, como o número de visitas, interesses e preferências dos visitantes, entre outras coisas.

Mas como tudo isso tem impacto na indexação de páginas? Para instalar o Analytics é preciso copiar um código de rastreamento direto no código-fonte do seu site.

É assim que a ferramenta identifica que o usuário realmente é proprietário do site em questão, e pode acompanhar os dados gerados por ele sem qualquer risco de violação.

Agora, quando essa ativação ocorre é como se o seu site estivesse dizendo ao Google: “Ei, estou aqui, preste atenção em mim”, ou seja, pode agilizar o processo de indexação pelo gigante das buscas.

6. Use o arquivo robots.txt

Um problema que pode surgir por usar apenas o sitemap é que, nesse caso, todas as páginas do site serão indexadas, sem exceção.

Isso inclui páginas que você não deseja que apareçam nos resultados de busca, como as que contém conteúdo duplicado, login para áreas restritas, etc.

O que fazer nesse caso? Os bots automaticamente procuram por um arquivo no seu site, chamado robots.txt, que diz o que é permitido ou proibido indexar.

Se não encontrar esse arquivo em lugar algum, o bot vai entender que todas as páginas devem ser incluídas na indexação.

O robots.txt não é uma medida de segurança, mas pode até fazer com que uma página já indexada saia dos mecanismos de busca.

7. Mergulhe no marketing de conteúdo

É essencial que você não pense apenas na ação a curto prazo, mas inicie também uma estratégia sólida e documentada de marketing de conteúdo. Por quê?

Assim, o Google vai aos poucos indexando seus posts novos e o apresentando aos leitores em potencial. Dentro de algum tempo, já terá links suficientes brigando por posições privilegiadas nos rankings de pesquisa.

Esperar demais para iniciar a produção de conteúdo é desperdiçar tempo valioso, que poderia ser usado mais tarde para gerar leads e fechar vendas.

Além do mais, tendo em vista o foco do Google na experiência e satisfação do usuário, ter conteúdo de qualidade conta muito não só para ter uma página indexada, mas para que ele considere seu site como referência.

8. Faça um trabalho de link building

A essa altura você já entendeu que quanto mais links para o seu site espalhados pela web, melhor, certo? Por isso, é muito bom que faça um trabalho adequado de link building.

O que está incluído nisso? Em primeiro lugar, fazer links internos, direcionando o leitor para outros posts do seu blog. Assim, quando uma página for encontrada pelos Googlebots abrirá as portas para muitas outras também serem achadas.

Indo um pouco além, faça guest posts para conseguir links externos apontando para o seu domínio. Concentre-se em escrever para blogs que sejam referência, pois assim o Google entende que o seu site também é confiável.

9. Seja ativo nas redes sociais

Se ainda não tiver perfil em alguma rede social, considere mudar de posicionamento, pois além de ser ótimos instrumentos de negócios, esses perfis ajudam na indexação de páginas.

Se já tem perfis, mas estão desatualizados, é só colocar neles o link para o novo site ou blog. Essa pequena mudança já será suficiente para que o Google o encontre enquanto vasculha a web em busca de novidades.

Sem contar que o Google usa a “força” dos seus perfis como indicador de confiança, que contribui para uma classificação melhor nos resultados de busca.

10. Promova a sua nova página

Por último, mas não menos importante, continue criando novas oportunidades de promover o seu site e entrar de vez no radar do Google.

Seja compartilhando novos blog posts nas redes sociais, ou por colocar seu link na descrição de um vídeo para o youtube, será mais fácil que outros encontrem seu site, e que o próprio Google faça a indexação rapidamente.

Colocar um link na assinatura do e-mail e até apresentar o site para assinantes de alguma lista de envios que já possua são outras formas de torná-lo conhecido.

Agora você já sabe como indexar página no Google! Basta seguir cada passo com calma para garantir que todo o trabalho realizado na criação do site seja recompensado, e que o maior número de pessoas possível consiga encontrar seu conteúdo e tirar proveito dele.

Já vimos que um blog ajuda muito na indexação das suas páginas, mas ele é também uma importante ferramenta de negócios. Veja como um único post nos rendeu quase 500 mil reais!

 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!