como liderar uma equipe de marketingmarketing bem-sucedida sem uma equipe forte, e essa força começa pelo líder.

">

Descubra como vencer o desafio de liderar uma equipe de marketing!

É impossível ter uma estratégia de marketing bem-sucedida sem uma equipe forte, e essa força começa pelo líder.

Se você ocupa esse papel, sabe que tem um desafio e tanto pela frente, mas também a oportunidade de fazer um trabalho realmente memorável, que mudará completamente o rumo da empresa.

Seja nos melhores momentos, como ao qualificar e promover quem mais se destaca, ou nos piores — quando é preciso demitir alguém — , é essencial saber como agir.

Pensando nisso, você talvez se pergunte: Como liderar uma equipe de marketing com sucesso?

Veja abaixo tudo que precisa saber para fazer justamente isso!

Neste post você vai ver:

 

Como contratar os melhores profissionais

O primeiro passo que você precisa tomar como líder é montar uma equipe competente, pronta para encarar qualquer desafio e sair vencedora.

É verdade que esta pode ser uma das partes mais difíceis da sua missão como gestor, afinal começar do zero sempre é complicado.

Mas, seguindo alguns passos básicos você terá totais condições de fazer isso e se cercar das pessoas certas para desenvolver seu planejamento de marketing.

Veja alguns desses passos:

Conheça bem as necessidades da equipe

Entender as necessidades da equipe é crucial para contratar os membros do seu time, tanto na quantidade quanto nas competências certas.

Para isso, você terá de avaliar uma série de fatores, como:

  • Tamanho da empresa;
  • Estágio de maturidade do negócio no mercado;
  • Objetivos de marketing já definidos;
  • Cultura e valores da empresa;
  • Entre outros fatores.

Levando tudo isso em conta, você conseguirá definir as vagas e contratar as pessoas certas para ocupá-las, sem enfrentar problemas de adaptação e desempenho mais para frente.

Tenha visão de longo prazo

Quando falamos em pensar nas necessidades da empresa, é importante relembrar que não estamos falando só do curto prazo, mas também do futuro.

É claro que você não vai contratar hoje um profissional que talvez só precise daqui a vários meses ou até anos. Mas, pense em como os perfis que procura devem evoluir com o passar do tempo.

Com isso em mente, será mais fácil identificar os candidatos com maior potencial de se dar bem no seu time desde já, mas também quando a situação evoluir.

Valorize mais a prática que a teoria

Em muitos casos, especialmente quando se está montando uma equipe do zero, aparecem currículos realmente impressionantes, de candidatos cheios de experiência e qualificações invejáveis.

Antes de se empolgar com isso, é bom avaliar como o pretendente se sai em um teste prático, similar aos desafios que vai encontrar no dia a dia do emprego.

É mais comum do que se pensa ver que nem sempre o candidato mais indicado na teoria é, na prática, o melhor para a vaga.

Pense em como a equipe vai se encaixar

Quando estiver pensando nos perfis de que precisa para compor sua equipe, é importante que você considere como eles vão se encaixar entre si.

Não adianta nada ter excelentes profissionais que não conseguem trabalhar junto uns dos outros, ou mesmo que tenham habilidades e perfis muito parecidos.

A ideia é diversificar, fazendo com que as forças de um compensem as fraquezas de outros, e que todos possam aprender com a troca diária de experiências.

Saber disso com antecedência vai te ajudar a filtrar melhor os candidatos, seja pelas habilidades, personalidade ou outras características.

Pesquise muito bem sobre o assunto

Além das dicas que já estamos dando aqui, ainda há muito que você pode aprender quando se trata de contratar as pessoas que vão fazer parte do seu time.

Em um estágio tão importante da sua jornada, não se limite a entender só o básico do assunto.

Nós, aqui da Rock, já produzimos alguns materiais que podem te ajudar bastante a fazer bonito nas contratações:

Monte um processo seletivo

A melhor forma de juntar tudo que aprendeu e fazer uma boa escolha é por montar um processo seletivo claro e organizado.

Dessa forma, você terá condições de avaliar todos os candidatos da mesma forma e garantir que o processo não tenha falhas, mesmo que sejam muitos candidatos à vaga.

É importante lembrar que não existe apenas um jeito de contratar, e você fará bem em adaptar seu processo seletivo com o tempo, conforme for necessário.

Como escalar sua estratégia

A equipe está indo muito bem, os objetivos estão sendo conquistados e, nesse ponto, parece a hora certa de escalar a estratégia de marketing da empresa. O que fazer?

À medida que os desafios se tornam grandes demais para a sua equipe atual, é preciso fazer a transição sem deixar de lado o que já foi construído até o momento.

Para isso, são necessárias 4 medidas práticas:

Entenda os sinais de mudança

Antes de mais nada, é vital que você saiba diferenciar a necessidade de escalar a equipe da empolgação pelo bom momento do negócio. Como assim?

Se a situação está confortável, provavelmente ainda não é hora de contratar alguém.

Antes, busque perceber os sinais de que adicionar novos membros ao time é indispensável para que os objetivos possam ser cumpridos.

Caso contrário, pode aumentar o time só para descobrir depois que bastava organizar melhor as atividades de cada um.

Identifique as novas necessidades

Se percebeu que existe mesmo a necessidade de escalar o time, repense o que havia definido no início. Se pergunte: Quais são as necessidades da equipe, a partir de agora?

Afinal, conforme o time aumenta, os perfis exigidos dos profissionais se alteram, o processo de trabalho evolui e os desafios se tornam maiores.

Todos esses fatores afetarão a abertura de novas vagas e pode dar espaço para remanejamentos internos, até envolvendo a promoção de algum colaborador.

Planeje a nova dinâmica da equipe

A dinâmica da equipe, que envolve desde a hierarquia até a maneira de dividir as tarefas, também muda ao passo que a escala acontece.

Como garantir que isso ocorra de modo suave? Por fazer um planejamento antecipado, é claro!

Assim, todos na equipe entenderão quais serão seus novos papéis no dia a dia, diferentes atribuições, para quem responderão e assim por diante.

Quanto melhor for seu planejamento, mais fácil será a adaptação de todos à nova dinâmica, e o trabalho não será prejudicado.

Contrate pontualmente

Por fim, não pense que escalar a equipe significa contratar muitos profissionais ou fazer uma reformulação completa do zero.

Aliás, esse dificilmente será o caso na sua empresa. A chance maior é de que você precise fazer adições pontuais ao time, de modo que a adaptação seja mais simples.

Contratar muitos profissionais novos de uma vez só para escalar o time seria ainda mais complicado que montar a equipe inicial.

Como gerenciar sua equipe

Todos nós sabemos que apesar da dificuldade inicial de montar uma equipe, é no dia a dia que o time pode aos poucos se desviar do foco principal e ter problemas que afetam o desempenho.

Veja o que você pode fazer para evitar que isso aconteça e, mais ainda, para que o time trabalhe cada dia de forma mais completa:

Trabalhe as forças e fraquezas de cada um

Se lembra como falamos que a equipe precisa ser equilibrada e diversificada, para que uns compensem as deficiências dos outros? Pois é, isso não pode ser deixado só para eles.

Você, como líder, precisa se empenhar em trabalhar individualmente o desenvolvimento de cada profissional sob seus cuidados.

Na prática, isso significa ajudá-los a melhorar nos pontos que têm dificuldades, e elevar ainda mais o nível naquilo que fazem de melhor.

Como fazer isso? Através de feedback, treinamento e do convívio no dia a dia, principalmente ao dar o exemplo nas atividades que você mesmo realiza.

Esteja atento à produtividade do time

A boa liderança também engloba estar atento à produtividade da equipe com o passar do tempo, sem deixar que o ritmo ou a qualidade do trabalho caiam.

Esse é outro desafio da profissão, mas há várias maneiras de manter o alto desempenho do time de marketing sem causar estresse desnecessário.

O planejamento adequado dos objetivos de marketing, bons mecanismos para acompanhar esse progresso e uma comunicação clara e descomplicada são elementos-chave para isso.

Ainda mais, usar as ferramentas certas ajuda a automatizar parte das tarefas e otimizar o trabalho diário.

Promova a inovação e a colaboração entre todos

Um líder tem grande efeito sobre as ações de seus subordinados, incluindo o comportamento e a maneira de encararem seus colegas.

Pensando nisso, é vital que você promova boas práticas entre a equipe, como a necessidade de colaboração e a importância de se arriscar para encontrar soluções inovadoras.

De que formas fazer isso? Uma boa forma é por incluir sessões de brainstorming no dia a dia da equipe, de modo a estimular a criatividade na resolução de problemas.

Ofereça treinamento constante

Uma das funções de um bom líder é ajudar seus liderados a se tornarem melhores a cada dia. E o que é melhor para isso do que dar treinamento?

Isso deve ser parte da sua rotina, a fim de que os que estão sob sua supervisão consigam sempre entregar o melhor por se manterem atualizados com o mercado.

Uma boa opção é buscar certificações em áreas específicas de cada profissional — sempre de fontes respeitadas, é claro — a fim de aumentar tanto o conhecimento quanto a credibilidade de todos.

Incentive a interação com outras áreas da empresa

Além da colaboração entre si, a equipe também se beneficia muito por interagir com outras áreas da empresa, como o departamento de vendas, por exemplo.

A integração de marketing e vendas, ou vendarketing, tem ganhado espaço em muitas empresas pela quantidade de benefícios que traz.

O fato é que quanto mais interação com outras áreas da empresa a sua equipe de marketing tiver, mais capacitada estará para criar campanhas de sucesso.

Como dar um feedback que provoque mudanças

Dar feedback está entre as atividades mais desconfortáveis para um gestor, mas também é sem dúvida uma das mais importantes. Por quê?

A visão ampla do líder deve servir de guia para cada membro da equipe aprimorar seu trabalho e ajudar seus colegas a fazerem o mesmo.

Não se trata de apontar erros, muito pelo contrário: o foco do feedback é qualificar a equipe e diminuir conflitos.

Para que sua equipe entenda isso, faça o seguinte:

Crie um ambiente seguro

Por se verem em um ambiente seguro, é mais provável que seus liderados aceitem o feedback recebido, mesmo que envolva alguns pontos em que precisam melhorar.

Mas o que está envolvido em criar esse ambiente? Primeiramente, garantir que a conversa será sempre em particular, e não exposta a todos.

Além disso, mostre que não se trata apenas de uma forma de cobrar mais resultados ou “lavar a roupa suja”, e também que ele terá espaço para dar opiniões e sugestões sobre os temas tratados.

Faça disso uma prática constante

É mais benéfico fazer da troca de feedback uma prática constante entre a sua equipe, com várias conversas menores e informais no cotidiano, do que tornar isso um evento, por assim dizer.

Se essa atividade se tornar comum, vai tirar tanto a sua apreensão em dar o feedback quanto de quem tiver de recebê-lo.

Além disso, será mais fácil para cada membro da equipe colocar em prática os pontos abordados com eles se receberem as instruções aos poucos.

Feedback não é só fazer críticas

Já mencionamos isso aqui, mas vale lembrar mais uma vez, já que uma das maiores barreiras para uma troca eficiente de informações é o conceito de que feedback significa apontar falhas.

Na verdade, não é bem assim. Pense no significado da palavra: feedback é um termo inglês que significa retorno.

Em outras palavras, significa dar um retorno a cada um de como estão se saindo em suas atividades, o que deve incluir elogios!

Se você só tiver críticas a fazer, é porque provavelmente não está fazendo um bom trabalho como líder da equipe.

Seja prático e específico

Outra ação que vai facilitar muito suas conversas com os profissionais sob seu comando é a forma como dá esse retorno a eles.

Procure ser o mais específico e prático possível, pois desse jeito eles entenderão prontamente o que precisam fazer e se mostrarão dispostos a seguir prontamente as instruções.

Se enrolar ou for vago demais, é possível que a equipe não compreenda o que está sendo pedido e deixe a desejar, por mais que queira cooperar.

Ouça a opinião e os motivos dos seus liderados

Você percebeu como falamos em vários momentos que o feedback deve ser uma troca de ideias? Isso acontece por dois motivos básicos.

Primeiro, assim como você tem uma visão favorável dos seus liderados, eles têm uma visão única de você como líder, e podem ajudá-lo a melhorar nessa função.

Segundo, apesar de ter noção ampla de tudo que a equipe faz, cada membro tem contribuições valiosas a fazer por conta de suas experiências e observações, e isso deve ser ouvido.

Como promover um colaborador

Se você fez seu trabalho direito nos passos anteriores — e temos certeza que sim! — , verá alguns profissionais da sua equipe se destacarem e mostrarem que estão prontos para uma promoção.

Mas, promover alguém, por mais positivo que seja, é um processo que envolve cuidado. Como agir nesse caso?

Dê mais responsabilidades a quem se destaca

Se estiver bem atento ao funcionamento do seu time, será fácil perceber quem se destaca dos demais.Então, passe a dar mais responsabilidades a esses profissionais.

Isso demonstrará confiança neles e os treinará para assumir papeis de maior importância futuramente.

Sem contar o incentivo que isso dará aos outros, que também se esforçarão para receber esse mesmo tipo de reconhecimento.

Só não deixe que isso vire uma disputa de egos ou uma competição: se lembre que a regra é promover a união e a colaboração entre todos.

Observe como a equipe encara o profissional

Mais do que apenas ver quem se sobressai, é vital que você entenda o porquê desse desempenho acima da média. Mas por que isso é relevante?

Existem vários fatores que levam alguém a conseguir melhores resultados, mas nem todos eles são positivos.

Por exemplo, alguém que “passa por cima” dos colegas para conseguir o que quer pode se mostrar extremamente eficiente, mas não vai contribuir para um bom ambiente.

Promover um profissional assim poderia ferir os princípios que você destaca para e desmotivar o restante da equipe.

Sendo assim, observar como todos encaram essa pessoa ajudará muito na sua decisão de promovê-la ou não.

Faça a transição aos poucos

Mesmo tendo seguido os passos anteriores, antes de promover alguém é importante preparar bem a transição. Como assim?

Cada vez que alguém é promovido, exige uma gestão logística na empresa, ou seja, o trabalho do time todo acaba sendo alterado.

Pergunte-se: a vaga atual dessa pessoa será ocupada por outro profissional a ser promovido ou devo contratar alguém? A dinâmica da equipe vai mudar com essa promoção?

Sabendo desses e outros detalhes, faça um planejamento para que a promoção seja positiva e organizada desde o início.

Não promova só por promover

Já deu para ver que promover alguém não é brincadeira, não é mesmo? Então, evite a ideia de fazer isso só como forma de recompensar bons profissionais.

Primeiramente, porque o ideal é que todos na sua equipe sejam bons profissionais! 

Por fim, isso qualquer promoção afeta bastante a equipe, então só mude quando realmente for necessário e tiver alguém pronto para assumir o posto.

Como agir na hora de demitir alguém

Como liderar uma equipe de marketing sem ter de tomar decisões difíceis, não é mesmo? Em alguns casos, por várias razões e circunstâncias, talvez seja preciso dispensar alguém.

É impossível tornar essa tarefa confortável e muito menos agradável, mas dá sim para diminuir o fardo, tanto para você mesmo quanto para o colaborador.

Siga estes passos:

Seja justo e direto com a pessoa

Demorar demais para falar não ajuda em nada, só faz aumentar a angústia e frustração de quem está sendo dispensado. Logo, seja direto ao dar a notícia.

Apenas tenha cuidado para fazer isso com tato e de modo justo, explicando os motivos reais da decisão.

Entender a razão da demissão vai diminuir a sensação de injustiça que é comum nesses momentos, além de ajudar o profissional a melhorar em futuros empregos.

Facilite a saída

Após a notificação da saída, sempre há o desconforto de a pessoa ter de recolher seus pertences, ter acessos revogados, etc., bem como os procedimentos legais a seguir.

Facilite essa transição por tratar o colaborador de modo digno e por agilizar a documentação necessária da rescisão o quanto antes.

Dê atenção ao feedback recebido

A pessoa demitida provavelmente terá algo a dizer. Quer sejam agradecimentos, sugestões ou até reclamações um pouco mais exaltadas, não descarte logo o que for dito.

Você talvez veja pontos realmente importantes que precisam de ajustes, mas que a pessoa não tinha coragem de falar antes.

Assim, apure com calma o feedback recebido e, se necessário, tome as medidas certas mais tarde para resolver o problema.

Seja transparente com o restante da equipe

Esconder a decisão do restante da equipe também não vai trazer nada de bom. Muito pelo contrário, isso pode dar motivo para questionamento e insegurança.

A melhor saída é ser transparente com todos, informando a respeito da saída. Como não cabe expor em detalhes os motivos, apenas deixe claro que não se trata de um corte de gastos.

Isso deve ser suficiente para eliminar o medo e facilitar a retomada do trabalho.

Agora você já sabe como liderar uma equipe de marketing: por fazer um trabalho completo desde o início, e mantê-lo. Contratando profissionais capacitados, dando treinamento a eles e resolvendo problemas prontamente, você com certeza será um líder completo e terá resultados incríveis.

Agora, que tal começar desde já a procurar bons profissionais para se juntarem ao seu time? Acesse o Rockjobs, nosso site de vagas, e poste a sua!