como registrar um dominio

O guia completo de Como Registrar Um Domínio na internet!

Quem ainda não tem presença online está perdendo espaço no mercado e, definitivamente, está deixando dinheiro na mesa.

O problema é que, mesmo percebendo a importância de ter um site próprio, muitas empresas e profissionais esbarram na parte técnica.

O primeiro obstáculo é o registro do domínio.

Sem ele, seus clientes ou leitores nunca chegarão até você.

Essa tarefa pode até soar difícil para quem nunca teve um website, mas acredite: é bem mais fácil do que parece.

A partir de agora você não apenas vai aprender tudo que precisa sobre o assunto, como também vai encontrar um passo a passo de como registrar um domínio.

Vamos te mostrar os erros a serem evitados e as estratégias para escolher o endereço perfeito, aquele que realmente vai ajudar sua marca a se destacar.

Tudo pronto para começar?

Então vamos lá!

Nesse post você vai aprender:

 

O que é um domínio?

O domínio é um endereço que identifica a sua empresa (ou você próprio) na internet.

É como se fosse o “nome” do seu site, podendo também ser utilizado nos seus e-mails.

Um domínio é composto por um nome e uma extensão, como:

  • suaempresa.com.br
  • nome: suaempresa
  • extensão: .com.br

Existe uma infinidade de extensões disponíveis. As principais delas são:

  • .com
  • .com.br
  • .net
  • .org
  • .info
  • .edu

Mesmo que você não queira se especializar na parte técnica, não custa entender como isso tudo funciona, certo?

Tecnicamente falando, cada domínio está ligado a um determinado endereço de IP (Internet Protocol).

O IP nada mais é do que uma sequência de números que identifica cada computador ligado à internet, incluindo o servidor no qual seu site está hospedado (já, já vamos esclarecer esse ponto).

Um endereço de IP é complicado de memorizar e não possui apelo comercial, daí a necessidade do uso dos domínios.

Domínio e hospedagem: qual a diferença?

Na internet, o domínio corresponde ao nome da sua empresa.

Já a hospedagem é como se fosse o ponto comercial no qual o negócio vai funcionar.

Afinal, não basta registrar um CNPJ e criar a marca, é preciso ter um imóvel.

Percebe a diferença?

Ao registrar o domínio (vamos mostrar o passo a passo aqui neste guia), você garante o uso do endereço por um ano.

No entanto, ainda vai precisar de um local para armazenar todos os arquivos que serão usados no seu site.

É aí que entra a hospedagem.

Com ela, os arquivos do seu website estarão salvos em um servidor, que é um computador preparado especialmente para isso.

Assim sua marca estará acessível na internet em tempo integral para qualquer pessoa no mundo, bastando digitar o nome do domínio para acessá-la.

O plano de hospedagem pode ser adquirido junto com o registro ou em separado, é você quem escolhe.

Já o desenvolvimento do site (design, logo, textos, cores, etc.) é como se fosse a arquitetura e a decoração do seu ponto comercial.

Essa parte fica a seu critério.

Você pode tanto fazer por conta própria, utilizando modelos e templates pré-prontos disponíveis da internet, como pode contratar webdesigners, programadores ou desenvolvedores web.

10 motivos para você registrar um domínio próprio

Você já deve ter visto por aí diversos sites que não utilizam domínios próprios.

Eles geralmente têm endereços mais longos, contendo outras informações além do nome da empresa.

É o caso de endereços que usam plataformas gratuitas de criação de blogs, como: www.suaempresa.wordpress.com, ou www.suaempresa.blogspot.com.

O que acontece é que as plataformas de criação de sites como o Blogger ou WordPress permitem que você coloque seu site no ar sem necessariamente comprar um domínio.

O problema é que isso dá uma aparência amadora ao site e, consequentemente, prejudica a imagem da sua empresa.

Nós, da Rock Content, acreditamos que você precisa ter um domínio próprio – até porque isso custa muito pouco. Sabendo da importância, listamos os principais motivos para que você entenda:

1. Credibilidade

Um domínio próprio traz muito mais profissionalismo, demonstrando que sua empresa é séria.

Seus clientes em potencial saberão que você investiu para que a experiência deles no site seja a melhor e mais segura possível.

2. Divulgação

Divulgar um domínio simples e que vai direto ao ponto é muito mais fácil, tanto no boca a boca quanto na própria web.

Seu endereço será mais curto e você ainda poderá escolher uma extensão compatível com sua área de atuação.

Por exemplo, empresas da área de educação podem optar pela terminação “.edu” em seus sites.

3. Memorização

Um endereço próprio também é muito mais fácil de lembrar.

Isso pode aumentar o seu volume de tráfego direto, aquele em que os usuários digitam o nome do seu site direto na barra de endereços do navegador, como o Google Chrome ou o Firefox.

4. Alcance nas redes de pesquisa

As redes de busca, como o Google ou Bing, dão preferência para quem possui domínio próprio. Isso significa que seu site estará melhor ranqueado nas pesquisas (assim como todas as páginas dentro dele).

O resultado é que você vai receber mais acessos, ampliando as oportunidades de negócios.

5. E-mail próprio

Com um domínio registrado você pode ter e-mails personalizados para o seu negócio (por exemplo: nome@suaempresa.com.br).

Isso também dá um toque muito mais profissional na sua comunicação com clientes e prospectos, além de evitar misturar a caixa de entrada pessoal com a profissional.

6. Proteção da marca

Muita gente esquece desse ponto, mas o fato é que qualquer pessoa pode registrar um domínio com o nome da sua marca.

Para se proteger, naturalmente, você deve fazer o registro antes de qualquer outra empresa.

Isso é fundamental para garantir o posicionamento e a reputação da sua organização na internet.

7. Customização do site

Como comentamos, algumas plataformas gratuitas de criação de sites oferecem também domínios grátis (com o nome deles incluso).

Um dos grandes problemas é que, ao optar por uma dessas versões, você sempre estará sujeito às limitações que a plataforma impõe.

Isso inclui não poder customizar o seu próprio site da maneira que quiser.

8. Ausência de anúncios indesejados

Outro inconveniente das plataformas que citamos acima é que, muitas vezes, elas exibem anúncios publicitários sem que você deseje.

Isso acontece para cobrir os custos do serviço que é oferecido gratuitamente.

Porém, quem sofre as consequências é você, já que a navegação e a experiência do usuário no site ficarão prejudicadas.

9. Independência

Quando você é dono do seu próprio domínio, pode fazer o que bem entender com os conteúdos e arquivos que estão no seu site.

Você pode mudar de plataforma – do Blogger para o WordPress, por exemplo – sem perder os links nem as visitas que já recebe periodicamente.

Isso não é possível caso o seu domínio esteja vinculado ao nome de um serviço.

Se o seu site for “suaempresa.blogspot.com”, ao fazer a migração para outra plataforma você terá que começar do zero.

Caso você copie o conteúdo do site antigo, o novo site ainda pode ser considerado plágio pelo Google e outros motores de busca.

10. Baixo custo

Registrar um domínio é bem mais barato do que muita gente pensa, custando a partir de R$ 30,00 ao ano.

Ótimo incentivo para começar, não é mesmo?

Como escolher o domínio perfeito para o seu negócio

Depois de colocar o site no ar e se posicionar na internet, o ideal é que você continue sempre com o mesmo endereço.

Portanto, a escolha do domínio é uma decisão que vai influenciar seu negócio por muito tempo.

Em uma hora dessas não dá para errar, né?

Mas não se preocupe. Listamos – e explicamos – as principais questões que você deve responder para acertar em cheio na escolha.

O ideal é que você faça uma lista com várias ideias diferentes de nomes, pois assim fica mais fácil passar todas as opções pelo filtro das perguntas abaixo.

A lista também vai salvar você caso o domínio desejado já tenha sido comprado por outra pessoa.

Seu domínio tem personalidade ou é genérico?

Na ânsia de querer se tornar referência e aparecer como principal opção nas buscas, várias pessoas caem no erro de nomear o site de forma genérica.

Vamos supor que você esteja lançando um portal sobre carros e indústria automotiva.

Por lá, você vai aproveitar para vender acessórios que vão desde aparelhos de som para automóveis até rodas de liga leve.

Às vezes pode ser tentador colocar um nome como “carrosonline.com”, “melhorescarros.com” ou “tudosobrecarros.com”.

O grande problema com esses domínios é que nenhum deles se parece com uma marca.

Como consequência, eles não têm personalidade e são difíceis de lembrar. Afinal, não são marcantes.

Seu domínio é fácil de pronunciar?

Talvez você ache que esse ponto não tem importância, pois as pessoas vão simplesmente digitar o endereço ou clicar em um link para entrar no site.

Pensando assim, faz sentido. Mas infelizmente nosso cérebro é um pouco traiçoeiro.

Nós, seres humanos, lembramos mais facilmente daquilo que temos facilidade de falar e pensar.

E, sim, isso inclui a “pronúncia” dentro da nossa própria cabeça! Inclusive, esse viés cognitivo tem um nome científico: processamento de fluência.

Isso quer dizer que, de modo de geral, você deve evitar domínios que:

  • Contenham números;
  • Sejam difíceis de pronunciar;
  • Sejam ambíguos ou tenham várias pronúncias possíveis;
  • Façam trocadilhos confusos ou misturem duas palavras.

Ainda no nosso exemplo de site sobre a indústria automobilística, isso excluiria hipóteses como: “carrosb20.com”, “publicarros.com” ou “carrosmaiscarros.com”.

Seu domínio é o mais curto possível?

De modo geral, quanto mais curto for o seu domínio, melhor.

Por quê? Quanto menos caracteres um domínio tem, mais fácil ele se torna para lembrar e digitar.

Isso não quer dizer que você deve esquecer todas as outras regras.

O ideal é encontrar o equilíbrio entre passar a impressão que você deseja e fazê-lo da forma mais breve possível.

Que tal um exemplo?

  • SobreRodasOnline.com pode ser um pouco longo demais.
  • SobreRodas.com tem personalidade, mas vai direto ao ponto, podendo ser uma melhor opção.
  • Rodas.com tem o mérito de ser curto, porém fica um pouco difícil de decifrar sobre o que se trata, além de ser relativamente genérico.

Sua extensão faz sentido para o seu negócio?

Responda com sinceridade: qual das opções abaixo parece mais profissional para você?

  • SobreRodas.com
  • SobreRodas.com.br
  • SobreRodas.net
  • SobreRodas.info
  • SobreRodas.co
  • SobreRodas.online
  • SobreRodas.io

Provavelmente você ficou entre as terminações .com ou .com.br, certo?

No mundo virtual fica claro que algumas extensões de domínio são mais consolidadas do que outras.

Isso não tem um motivo particular. Na verdade é uma questão de hábito.

Mas o fato é que o nosso cérebro, de alguma forma, julga mais confiáveis os sites que utilizam extensões tradicionais.

Porém, não é uma regra fixa. Como citamos anteriormente, se o seu negócio estiver na área de educação faz sentido ter um domínio “.edu”.

Da mesma forma que se for uma organização não governamental você pode optar pelo “.org”.

Seu domínio é original ou contém o nome de outra marca?

Sempre tome cuidado para não violar nenhuma marca registrada!

Nada impede você de comprar um domínio que tenha o nome de uma marca já existente, porém você pode ter problemas ao colocar conteúdos no ar.

Lembrando que isso não inclui somente nomes de empresas, mas também de produtos registrados.

Em caso de uma marca decidir processar você, não é a sua opinião que importa – nem a opinião deles -, e sim a decisão do juiz responsável.

Se você tiver dúvidas após pesquisar o nome do seu domínio, a melhor decisão é contatar um advogado.

Seu domínio é intuitivo?

Ao invés de ficar somente com suas preferências pessoais, pense no usuário.

O seu cliente-alvo seria capaz de associar imediatamente o nome do seu domínio com o que ele acha que você faz?

Se a resposta for sim, você está no caminho certo.

Às vezes não tem nada melhor do que testar.

Mostre o nome do seu site para algumas pessoas e veja a reação delas.

Você não tem nada a perder. O pior que você pode fazer nessa hora é ficar só no “achismo”.

Seu domínio contém sua palavra-chave principal?

Esse ponto é como um bônus.

Você não deve ficar obcecado por incluir sua palavra-chave no domínio.

Pelo menos não a ponto de descartar qualquer ideia que não contenha o termo.

Ainda assim, usar sua principal palavra-chave no domínio ajuda.

Tanto em termos de posicionamento e identificação do público como no SEO (otimização para os motores de busca).

Seu site pode receber mais visitas do Google ao preencher este critério.

Portanto, se puder incluir, faça.

Mas lembre-se que o mais importante é responder corretamente às perguntas anteriores, combinado?

Como registrar um domínio passo a passo

Note a importância dos passos listados aqui no nosso guia.

Primeiro você deve pensar no nome do domínio, listando diversas alternativas possíveis – afinal, o endereço é crucial para você se posicionar na web da forma certa.

Só depois é que você vai se preocupar com o registro em si.

Em geral as pessoas descobrem que essa parte não é tão complicada quanto parece. Mais uma vez, trouxemos tudo mastigado para deixar mais fácil.

Confira!

Registrando um domínio com final “.br”

1. Confira se o endereço está disponível

O primeiro passo é acessar o Registro.br e verificar a disponibilidade do endereço que você deseja.

Na própria página inicial você vai ver um campo para digitar o nome do domínio.

O legal é que se o domínio já estiver registrado o Registro.br mostrará outras opções similares.

Nem sempre elas serão úteis, mas vale conferir.

Se você quiser entender que tipo de terminação se encaixa melhor para o seu negócio, o Registro.br também traz explicações de cada extensão.

Você pode conferir todas elas nesta página.

2. Cadastre-se no serviço de registro

Depois de encontrar um domínio disponível, é hora de fazer seu cadastro pessoal. Para isso basta clicar em “Criar conta” e inserir dados como nome, e-mail, telefone e endereço.

3. Registre o seu domínio

Após seu cadastro pessoal, você estará apto para fazer o registro do domínio em si.

O procedimento é semelhante, com a diferença de que você terá que informar seu CPF ou CNPJ, além de endereço e telefone válidos.

Nessa etapa você também vai informar o DNS do servidor em que seu site está hospedado.

O próprio site Registro.br disponibiliza um serviço de DNS, bastando você selecionar essa opção ao fazer seu cadastro.

4. Faça o pagamento

O preço do serviço de domínio é de R$ 30,00 por ano, mais R$ 27,00 por ano adicional.

Nesse momento você também pode optar por contratar um redirecionador de e-mail.

Dessa forma você poderá ter um endereço com o nome do seu site, conforme já comentamos anteriormente (por exemplo: nome@suaempresa.com.br).

Após a confirmação do pagamento, o Registro.br redirecionará o endereço do seu site para o domínio registrado.

Registrando domínios com outras extensões

1. Escolha um serviço de hospedagem

Caso você deseje registrar um domínio que não termine com “.br”, o caminho menos trabalhoso é fazer tudo através do serviço de hospedagem.

Existem muitas empresas com boa reputação no mercado, como HostGator, GoDaddy, UOL Host, Kinghost, Locaweb, entre outras.

Você encontrará sites de sucesso usando praticamente todas as alternativas, então não deixe de comparar os preços.

2. Confira se o endereço está disponível

A maioria dos sites dos serviços de hospedagem oferece uma opção para checar se o nome do domínio está disponível.

Assim como no Registro.br, a maior parte deles também apontará sugestões caso o endereço que você deseja já tenha sido comprado.

3. Selecione outros serviços desejados

Depois de encontrar um domínio disponível, pode ser que você queira contratar outros serviços.

Um deles é o e-mail corporativo.

Assim como na opção nacional, você terá a opção de usar um endereço de e-mail que termina com o nome da sua empresa.

Outros serviços incluem plataformas de construção de sites e opções de privacidade para que ninguém possa identificar quem é o dono do domínio.

4. Complete o seu registro

Nesta etapa você terá que completar seu cadastro, informando dados como nome, telefone, endereço, entre outros.

Não há nenhum mistério aqui, é só preencher os formulários e seguir adiante.
5. Faça o pagamento

Por fim, basta adicionar suas informações para pagamento – como o número do cartão de crédito – e concluir a compra.

Assim que o processo for confirmado você poderá começar a usar os serviços contratados.

Como proteger sua marca da concorrência

Você tem medo de ter sua marca copiada? Pergunta óbvia, né?

Provavelmente todos nós temos arrepios só de pensar nisso.

Felizmente, é possível utilizar os registros de domínios como forma de proteger a sua marca, sua empresa e seus produtos na internet.

Isso é feito usando os chamados domínios suplementares.

Essa prática é importante porque todos os usuários estão sujeitos a confundir dois websites ou até mesmo cair no site errado por uma falha de digitação.

Por incrível que pareça, alguns criminosos se aproveitam dessa brecha para se passar pela sua marca, podendo inclusive obter dados sigilosos dos seus clientes.

A medida para você se proteger é relativamente simples: comprar domínios parecidos com o seu.

Procure fazer uma lista com os principais erros de digitação que podem acontecer para quem tenta entrar no seu site.

Caso sua marca já seja conhecida, você pode fazer o mesmo com seu slogan.

Outra dica interessante é incluir o mesmo nome de domínio, porém com outras extensões (.com, .org, .net, .info, entre outros).

Depois disso, volte aos passos listados acima e faça a compra dos domínios suplementares.

Caso algum domínio não esteja disponível, entre no endereço para ver se há algum website no ar e que tipo de conteúdo está sendo exibido por lá.

Se você achar necessário, entre em contato com a empresa para adquirir esse domínio também.

Conclusão

Gostou das dicas?

Agora que você já sabe como registrar um domínio deve ter visto que não é tão complicado.

No fim das contas a parte mais demorada é escolher o nome do seu site, já que isso vai interferir no seu posicionamento e nas estratégias de marketing.

Precisando de qualquer informação, não deixe de consultar este guia novamente!

Depois do domínio registrado, é hora de publicar informações de qualidade no seu site. Então aproveite para conferir nosso post com as melhores práticas na produção de conteúdo.

 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!