comunicacao empresarial

Aprenda o poder da Comunicação Empresarial e por que utilizá-la

Com a “explosão” da internet, nos últimos anos, a comunicação empresarial passou a aparecer na lista de prioridades de grande parte dos negócios.

Afinal, nenhuma empresa vive isolada, não é mesmo?

Porém, não basta se comunicar de qualquer jeito, é preciso “vender o peixe” e passar uma imagem positiva da organização para todos os públicos com os quais ela se relaciona.

Se fosse uma pessoa, como a empresa em que você trabalha se expressaria?

Como ela seria reconhecida pelas outras pessoas, na própria casa ou na rua?

A comunicação empresarial pode nos dar algumas respostas para essas perguntas.

Confira, no post de hoje, como várias estratégias podem ser combinadas para melhorar o relacionamento da empresa com o público em geral e impulsionar os resultados positivos do negócio.

Vamos em frente?

O poder da comunicação integrada para o sucesso da empresa

Ninguém fala com uma criança, com um jovem, com um motorista de ônibus, com um empresário e com um político do mesmo jeito, você concorda?

Na maior parte das situações do dia a dia, a gente procura adaptar o nosso jeito de agir e de se comunicar conforme a pessoa com quem falamos e o contexto da conversa, não é mesmo?

Na comunicação empresarial a situação é parecida.

Como você bem deve saber, as organizações precisam lidar com públicos diferentes, como os próprios funcionários, o pessoal da alta direção, os sócios, os clientes, os órgãos do governo, as entidades de classe, entre tantos outros.

Se antigamente, valia a pena para uma empresa passar um comercial na TV, no intervalo de uma novela, para atingir milhões de pessoas, hoje em dia é preciso pensar duas vezes antes de se usar essa tática.

Em primeiro lugar, a audiência da televisão caiu bastante nos últimos anos.

Atualmente, quem não tem um smartphone ou um tablet para ler os blogs favoritos, assinar canais no YouTube, conferir as novidades no Twitter ou no Facebook, não é mesmo?

Em segundo, um comercial de TV é como pescar com uma rede no mar, pois se “pega” ou se atinge pessoas que não tem nada a ver com a empresa.

Sem contar o alto de custo de anunciar na televisão.

Com tantos públicos e canais disponíveis para divulgar informações sobre um negócio atualmente, uma estratégia eficaz para lidar com esse cenário é usar a comunicação integrada.

E o que ela seria?

De um jeito simples, podemos dizer que a comunicação integrada é a união de várias ferramentas, linguagens e áreas do conhecimento para favorecer a conquista dos objetivos estratégicos de uma organização.

Achou um tanto complicado? Então, vamos dar um exemplo, para ficar mais fácil.

Imagine que você quer sair de casa e ir para o trabalho.

Você pode ir a pé, de bicicleta, de carro próprio, de moto, de táxi, de ônibus ou de metrô.

A escolha do meio para se locomover dependerá do seu gosto pessoal, do dinheiro que você tem, das condições do tempo etc.

Agora pense que esse trajeto da casa para o trabalho é o caminho que uma empresa precisa fazer frequentemente para levar as próprias mensagens para os diversos públicos que ela possui.

Muitas vezes, a ideia central do conteúdo da empresa é a mesma, porém, a maneira de falar e o meio para fazer a mensagem chegar às pessoas devem ser diferentes.

É nesse ponto que entra a comunicação integrada.

Quando a empresa une as áreas de marketing, jornalismo, publicidade e propaganda, relações públicas, recursos humanos e vendas, por exemplo, consegue atingir os diversos públicos com os quais pela precisa relacionar.

Afinal, de que adianta passar uma imagem de empresa moderna e flexível para os clientes e para a imprensa, se no ambiente interno só tem burocracia, você concorda?

Com tantas áreas juntas, alguém pode perguntar se realmente vale a pena essa integração.

Quando a comunicação integrada é bem feita, ou seja, quando todos contribuem para um objetivo comum, a resposta é sim.

Já imaginou se do porteiro da empresa ao presidente e do cliente final ao governador do estado, todos tivessem uma mesma imagem positiva de um negócio?

Isso seria sinal de que a comunicação integrada funcionou bem para atingir os diferentes públicos da empresa.

Motivos para não deixar de lado a comunicação empresarial

A comunicação empresarial é um conjunto de atividades, feitas por vários profissionais, que fazem parte do planejamento estratégico do negócio.

Essas ações buscam cuidar da imagem institucional da empresa, além de contribuir para que a organização atinja as próprias metas, como o aumento de vendas.

Muitas empresas se esquecem de que, mesmo se ficarem “caladas”, passarão uma mensagem para o público.

Nesse caso, a imagem transmitida até poderia ser de descuido, arrogância, falta de comprometimento com o cliente etc.

Não é novidade que, hoje em dia, mesmo se não quiser, a empresa fará parte das conversas das pessoas.

A internet veio com força total para facilitar a troca de mensagens e permitir que literalmente os conteúdos deem a volta ao mundo, mesmo que sejam críticas e reclamações.

Já pensou no perigo de boatos negativos contra a empresa?

Se antigamente era muito caro para um negócio ter vários canais de comunicação empresarial, nos dias de hoje essa realidade mudou bastante.

Enquanto no passado a imagem da organização era transmitida somente por comerciais ou por notícias em jornais, rádios e emissoras de TV, atualmente as empresas podem ter os seus próprios canais de divulgação de conteúdo.

Logo, não há mais desculpa de que é difícil se comunicar com os públicos do negócio.

Com o avanço da tecnologia, hoje em dia é possível fazer até mesmo uma comunicação empresarial customizada para cada tipo de público.

O que não pode mais ocorrer, se de fato a empresa quer ser competitiva no mercado, é que ela se cale ou se feche em si mesma.

Da mesma forma que um time de futebol precisa ir para o ataque, para vencer o jogo, um negócio tem que ir atrás do público, caso queira superar a concorrência.

Ainda assim, isso não significa que às vezes a comunicação empresarial não precise agir na defensiva.

Quando um jornal busca uma informação do negócio, a assessoria de imprensa deve estar de prontidão para agir nessa hora.

Da mesma forma, se um cliente faz um comentário em uma rede social, com uma dúvida, a empresa deve ter alguém para dar a resposta certa.

Precisamos lembrar que a comunicação empresarial também deve atingir as pessoas que trabalham no próprio negócio.

Afinal, são elas que constroem a cada dia a organização e que podem vir a ser evangelizadores da marca na sociedade em geral.

Quem nunca ouvir falar das expressões “rádio corredor”, “rádio peão” ou “telefone sem fio”, não é mesmo?

Esses tipos de situações só ocorrem porque falta comunicação empresarial voltada para o público interno.

Uma maneira de vencer essa barreira é a utilização do endomarketing, que ajuda a fortalecer os laços dos funcionários com a própria empresa.

Muitas vezes, pessoas trabalham anos em uma organização, mas se quer sabem qual é o negócio, a missão e a visão da empresa, muito menos os valores.

Um gestor menos atento pode achar que isso não tem importância, afinal, o que vale é o funcionário realizar bem o próprio trabalho.

O problema desse tipo de atitude é que a empresa passa a ser vista pelos funcionários como “mais uma” no mercado em vez de ser a única a agir de um jeito próprio.

Logo, a diferenciação da empresa já deve começar “dentro de casa”.

Quando alguém pensa em buscador na internet, sistema operacional de computador, smartphone ou tablet, refrigerante, sabão em pó, lã de aço, máquina de fotocópia etc. logo vem à mente marcas específicas, não é mesmo?

O que talvez muita gente esqueça é o quanto de esforço de comunicação empresarial foi utilizado até que essas marcas (que você sabe muito bem quais são) conquistassem esse status de praticamente serem sinônimos de categorias de produtos ou serviços.

Na época atual, seja qual for o tamanho e o segmento da empresa, ela deve estar onde o seu público estar.

A comunicação não deve ser engessada, igual, fria.

Para não deixar nenhum público esquecido, as organizações cada vez mais procuram ter uma comunicação empresarial ampla, com o uso de vários estratégias e de diversos canais.

Por exemplo, jornal interno, site, blog, e-mail marketing, perfis em redes sociais, vídeos no YouTube, eventos, matérias na imprensa, parcerias com outras empresas, materiais educativos gratuitos etc. são alguns das formas que as empresas utilizam para se encontrarem com os diferentes públicos que possuem.

A comunicação empresarial como guardiã da imagem institucional

Nas histórias dos super-heróis, nos quadrinhos e nos filmes, de vez em quando o protagonista precisa impedir que o vilão tome certo poder e faça mal uso dele para machucar outras pessoas, certo?

Por mais que a comparação possa parecer estranha, podemos dizer que a comunicação empresarial assume o papel de herói na defesa da imagem institucional da empresa.

Isso porque não faltarão vilões ou situações para manchar a reputação do negócio.

Além de proteger a imagem institucional, a comunicação empresarial também deve criar condições para que o público associe o negócio a bons valores e sentimentos, como credibilidade, confiança, respeito, ética etc.

Nesse sentido, o uso do marketing pode ser muito útil para ajudar a empresa a transmitir os pontos positivos da marca.

Ao facilitar o encontro entre negócio e consumidor, o marketing dá o pontapé inicial para que comece um relacionamento entre o público-alvo e a empresa.

O marketing também ajuda a fixar na mente das pessoas os valores da marca.

Afinal, não basta apenas ter um produto ou um serviço ótimo, é preciso que o público-alvo da empresa conheça essas qualidades.

O marketing de conteúdo como aliado da comunicação empresarial

Lembra da brincadeira em que alguém para um grupo de pessoas, pede atenção e, depois de alguns instantes, agradece pela atenção dada.

Algumas estratégias de comunicação empresarial, como peças publicitárias nos vídeos no YouTube ou na televisão, fazem quase a mesma coisa.

Se por um lado a tecnologia facilitou a criação e a divulgação de conteúdo, por outro gerou um “oceano de informação” e deu poder de escolha para qualquer pessoa consumir o que quer, desde que tenha acesso a internet.

O problema é que a geração que se acostumou com a web acha os comerciais invasivos, para não dizer “chatos”.

Com essa barreira, colocada pelo próprio público, como as empresas vão se comunicar com os seus potenciais clientes?

O marketing digital e o marketing de conteúdo podem ajudar a responder a essa dúvida.

Se há muitas pessoas pesquisando o que lhes interessa na web, que tal oferecer conteúdo útil e relevante para esse público, sem soar invasivo?

Os materiais produzidos pelo marketing de conteúdo, como posts, e-books, infográficos, vídeos etc., são maneiras eficientes das empresas entrarem em contato com pessoas que de fato têm interesse no que essas organizações publicam.

Ao ajudar alguém a resolver um problema, aprender um conhecimento, conhecer uma tendência, acabar com uma “dor” etc., o negócio usa o marketing de conteúdo para reforçar a estratégia de comunicação empresarial e, com isso, ganhar pontos valiosos na preferência do consumidor.

Mais do que atrair visitantes, o marketing de conteúdo e o marketing digital são eficazes para reter esse público junto à marca e para gerar receita para a empresa.

A vantagem de o seu negócio utilizar essas estratégias é que você poderá medir praticamente tudo o que quiser.

Com as métricas, você poderá melhorar a comunicação empresarial e, ainda, poder apresentar resultados concretos para os superiores.

Como você pôde perceber no post de hoje, uma empresa que quer se destacar no mercado, ter uma percepção positiva do público e ser referência no seu segmento de atuação deve ser antenada para captar e suprir as necessidades dos consumidores.

Além disso, a empresa deve cuidar da própria imagem institucional e se prevenir contra os possíveis riscos que podem arranhar a marca.

Quando a área de comunicação e marketing se planeja, fica mais fácil ter respostas prontas, que deem resultado, para diferentes situações do dia a dia de uma organização.

Gostou de saber do potencial do marketing de conteúdo para o seu negócio? Então, confira também o post “Entenda como criar uma estratégia de marketing de conteúdo e por que documentá-la é tão importante”.

 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!