titulo com lapis de escrever em baixo

Copywriting: o guia definitivo

Palavras são poderosas para convencer pessoas, desde que você saiba usá-las no momento adequado e da forma certa.

Tanto é que o marketing de conteúdo está aí para provar isso, sendo o principal investimento das empresas para os próximos meses.

Mas marketing de conteúdo tem várias nuances, várias formas de ser feito, e uma delas é o copywriting.

Muitas vezes ele é confundido com cartas de vendas ou com publicidade, mas o copywriting não é isso.

Ele é uma forma instigante de atrair o seu público e levá-lo a uma ação, não importa qual ela seja.

Ele é a linha que une o início e o fim do seu funil de vendas. Achou interessante?

Você tem outra ideia do que seja o copywriting? Vamos descobrir juntos do que se trata essa estratégia?

Copywriting e marketing de conteúdo: entenda as diferenças

Para início de conversa, vamos definir o que é marketing de conteúdo e o que é copywriting, assim tiramos a principal dúvida que gira no mercado.

Marketing de conteúdo é um conjunto de estratégias que visam atingir um objetivo de marketing, seja ele aumentar a audiência, gerar , educar o seu público, aumentar o tráfego do seu site, e por aí afora.

Você faz marketing de conteúdo com blog posts, e-books, whitepapers, infográficos, webinars, entre outros formatos que têm como função gerar relacionamento entre sua marca e seus clientes.

Nem sempre o conteúdo leva a uma ação direta ou tem o objetivo de converter.

Copywriting é uma técnica de escrita muito utilizada no marketing de conteúdo.

É uma forma de direcionar o pensamento do seu leitor, encaminhando-o para uma ação, que pode ser a assinatura de uma newsletter, o download de um e-book ou a inscrição em um evento.

Por esse motivo, ele é usado em landing pages, no e-mail marketing, em cartas de vendas e outras peças de comunicação que têm como função levar o usuário a uma conversão.

A confusão entre os dois conceitos acontece porque usamos o copywriting o tempo todo no marketing de conteúdo.

Procuramos convencer nossos leitores de nosso ponto de vista criando argumentos, direcionando o raciocínio, usando dados e estatísticas para comprovar o que dizemos.

E ao final, esperamos ter persuadido o leitor a fazer aquilo que queremos.

Conceitos entendidos? Que tal partirmos para a prática?

Como fazer copywriting de forma eficaz

Fazer copywriting de forma eficaz é resultado de muita prática e atenção a todos os elementos de um texto.

Para ser um bom copywriter, você também precisa estudar técnicas de escrita persuasiva, trabalhando o conteúdo de modo que ele seja o mais atraente possível para levar o leitor à conversão.

Aqui vão algumas dicas de como fazer um copywriting perfeita:

# Faça uma lista das características do seu produto ou serviço

Antes de falar sobre uma solução você precisa entendê-la por completo, saber o que ela é capaz de fazer pelo seu público.

Liste características e benefícios, recursos e funcionalidades, possibilidades de customização, tudo o que você citar como diferencial para o seu cliente.

# Conheça seu cliente

Para escrever em tom pessoal e convincente, você precisa saber para quem está escrevendo.

Sendo assim, personas são fundamentais para um copywriting de sucesso.

Se você ainda não sabe o que são personas ou tem alguma dúvida, leia este artigo.

# Crie um título único

Todo escritor começa com um título.

Mas tem que ser O título, pois ele é a primeira impressão, a primeira e a última chance que você tem de fazer com que o leitor vá adiante.

De acordo com pesquisas, 8 de cada 10 pessoas leem o título de um texto. Apenas 2 leem o texto todo.

É por isso que o título é tão importante. E como você cria títulos impossíveis de serem ignorados?

Dê um benefício ou recompensa ao leitor 

O que ele vai ganhar se ler o que você está escrevendo?

Numa landing page, por exemplo, você precisa dizer qual é a vantagem de o visitante fazer o download do material, o que ele vai aprender com isso.

Lembre-se que esse benefício deve ser único.

Desperte a curiosidade

Seja criativo em seus títulos, mas sem perder o contexto do conteúdo que vem a seguir.

Use metáforas, analogias, ditados populares, frases com duplo sentido.

Você tem que colocar aquela pulguinha atrás da orelha do seu leitor, deixá-lo querendo mais.

Crie empatia 

Seu título deve trazer à tona um problema, uma necessidade que o leitor precisa suprir.

Perguntar é sempre uma boa opção, por exemplo: “Dificuldades com as finanças da empresa? Aqui estão algumas soluções que você pode implementar”.

Estabeleça uma conexão emocional

A melhor forma de convencer alguém é estabelecendo uma conexão emocional.

Nesse sentido, apresente um personagem no seu título, conte uma história de sucesso.

Um exemplo?

“Como João saiu do desemprego e se tornou um empreendedor bem-sucedido”.

Inspirador, não?

Use verbos de ação

Copywriting é levar seu leitor a uma ação, não é?

Então que tal começar pelo título? “Transforme o marketing do seu negócio em 10 passos simples”.

O verbo no imperativo faz toda a diferença no momento da decisão do leitor em continuar a leitura, pois ele com certeza vai querer saber quais são esses 10 passos.

Use números

já que falamos em 10 passos, eis uma forma de atrair a atenção de qualquer leitor.

Já pensou em escrever um conteúdo com o título “20 formas inéditas de fazer sua empresa crescer”.

Todo empreendedor vai querer saber quais são esses 20 milagres e como aplicá-los imediatamente.

Vá de depoimentos

Depoimentos são verdadeiras armas no convencimento.

E você pode usá-los no título.

Coloque uma frase de um cliente, entre aspas, e chame o leitor para saber do que se trata.

Por exemplo: “Aumentei meus leads em 50% com essa estratégia”. Você quer aumentar os seus também?

Crie senso de urgência

Quem nunca chegou ao supermercado e viu a placa “somente 12 unidades por cliente”?

Esse é o famoso senso de urgência, corra antes que acabe.

E é uma das técnicas mais poderosas de escrita persuasiva para você fazer com que alguém faça uma inscrição para um webinar ou o download de um material rico.

Estamos bem de título, concorda? Então vamos para o conteúdo em si.

Como desenvolver essa maravilha impossível de não ser lida?

#Capriche no conteúdo

Você pode ter um título extremamente convincente, mas se a continuidade do seu conteúdo não cumprir o que o título promete, é adeus na certa e credibilidade arranhada.

Todo cuidado é pouco na hora de desenvolver o seu texto, portanto, dedique-se à escrita e à revisão tanto quanto você achar necessário.

Mantenha sempre o foco no leitor

Por mais que o objetivo seja a conversão, não fique falando de si mesmo, ninguém gosta desse tipo de conteúdo autopromocional.

Mantenha o foco no que o leitor quer ouvir, no motivo que o fez parar tudo para ler o que você está escrevendo.

Comunique com facilidade

Esqueça a linguagem corporativa, rebuscada.

Converse com seu leitor, desenvolva um tom amigável, próximo, que facilite o entendimento e faça com que ele se envolva emocionalmente com seu texto.

Me dê motivos

Alusões à MPB à parte, para conquistar a confiança do seu leitor você precisa de motivos, de razões para que ele aceite e compre sua ideia.

Por que marketing digital é importante para uma empresa? Liste esses motivos apoiando-se em argumentos sólidos.

Apoie-se em dados

Argumentar com uma pessoa sem conhecimento é furada.

Para dar credibilidade ao seu trabalho, vá em busca de dados, estatísticas, estudos, afirmações de autoridades no assunto.

Quanto mais apoio você tiver, maiores as chances de convencer seu interlocutor.

Apele para a emoção

Um copywriting de sucesso não é aquele que traz uma série de bullet points com as funcionalidades do produto. Isso se chama manual técnico.

O copywriting enfatiza os benefícios de modo a criar uma conexão emocional com quem está lendo, quase como se você estivesse contanto uma história sobre como um televisor foi desenvolvido especialmente para aquela pessoa.

 

Reforce com argumentos de autoridade

Quando você quiser reforçar um pensamento, use a citação de alguma autoridade no assunto.

Busque fontes confiáveis, como citações de livros, entrevistas ou registros que possam ser consultados pelo seu leitor.

Use subtítulos

Os subtítulos servem para ordenar seu conteúdo de forma linear e facilitar a escaneabilidade do texto, isto é, fica mais fácil para o leitor dar uma passada rápida de olhos e ver o que ele vai ler em seguida.

Cada subtítulo deve ter uma ideia principal e despertar um sentimento no leitor, seja de concordância, discordância, felicidade, raiva, dúvida.

Tudo depende do seu objetivo.

Crie ligações entre os subtítulos

Uma escrita em cascata, onde um tópico leva a outro, prende a atenção do leitor e faz com que ele fique com você até o final.

Nada impede de você fazer uma pequena chamada, uma palavra de ligação entre um subtítulo e o seguinte para instigar o leitor a continuar.

Escreva em parágrafos curtos 

Parágrafos longos podem massagear o seu ego literário, mas quando o assunto é transmitir uma mensagem de forma rápida e de fácil compreensão, prefira os parágrafos curtos.

Eles permitem mais espaços em branco e promovem uma leitura mais dinâmica, em especial em telas menores, como dos smartphones.

Use frases curtas

Evite criar frases muito longas, em que as vírgulas são um verdadeiro show à parte.

Segmente suas ideias de forma que o leitor entenda facilmente, sem precisar retomar a leitura para ver se é aquilo mesmo que você está querendo dizer.

Venda benefícios, apoie-se em características

Ninguém compra um ar condicionado pela cor, mas sim pelos benefícios que ele traz, como maior conforto, ambiente climatizado, etc.

São esses benefícios que você vai destacar ao longo do seu conteúdo, respaldando o benefício nas características que ele possui.

Por exemplo, ambiente climatizado porque o ar condicionado possui diversas regulagens.

Peça uma ajudinha a seus clientes 

Mencione casos de sucesso de alguns clientes que estejam dispostos a compartilhar suas experiências.

Peça a um representante da empresa para citar um benefício que tiveram ou fornecer alguns resultados de negócio para motivar seus leads.

Prove que seu produto ou serviço cumpre o que promete

Mostre resultados para seus leads. Se você oferece serviço de criação de links patrocinados, mostre o seu próprio sucesso com a estratégia.

Quantas conversões em um mês, quantos leads, qual o ROI?

Se puder, peça para que outros clientes compartilhem esses dados também.

Faça com que o leitor se sinta parte de algo maior

Todo mundo quer fazer parte de um grupo seleto de pessoas.

Quem lê muito, faz parte de clubes de leitores; quem gosta de música, vive com pessoas que tocam; e assim por diante.

Para fazer com que o seu lead se sinta único, crie uma comunidade, convide-o para participar de um grupo de discussões, mostre quem também está lá e que pode servir de exemplo.

Otimize

SEO é fundamental no copywriting.

Não só pelos mecanismos de busca, mas também para que o leitor identifique as palavras-chave do seu texto e internalize a ideia que você quer transmitir.

# Finalize brilhantemente

Retome o que foi falado

Faça um apanhado geral do que foi falado ao longo do conteúdo, como forma de relembrar a importância do que você está dizendo.

Deixe claro seu propósito

Faça sua oferta explicitamente, não deixe espaço para dúvidas.

Diga ao seu leitor o que ele deve fazer ao concluir a leitura.

Comprar, fazer download, enviar um e-mail, telefonar.

Se o leitor não for convertido, você precisa rever sua técnica, entender as objeções que o fizeram recuar.

Seja simples

Nada de enfeitar o seu gran finale com promessas vazias. Prometa somente aquilo que você pode – e vai cumprir.

Retome o senso de urgência

Ele não serve apenas para o título.

Na verdade, quase sempre é usado para finalizar o copywriting e convencer, de uma vez por todas, o leitor a fazer o que você tanto espera.

Ofereça algo gratuito

Sim, você pode deixar que o leitor baixe o primeiro capítulo de um e-book ou teste gratuitamente seu sistema por uma semana.

Esse tipo de ação gera maior confiança e faz com que o lead não se sinta acuado a tomar uma decisão permanente no primeiro momento.

Depois, se ele gostar do que viu, pode seguir adiante.

Teste, aprenda e teste de novo

Copywriting é prática, não há dúvida disso.

Se na primeira tentativa não for tão eficaz, descubra os motivos, pergunte, estude um pouco mais, reveja sua comunicação.

Depois de fazer os ajustes, faça um novo teste.

E continue testando e tentando até que seus resultados sejam ótimos.

O que não fazer no copywriting

Dicas de como fazer da melhor maneira possível, você já tem várias.

Mas o que você não deve fazer – nunca – no copywriting?

Será que existem algumas mancadas homéricas que as pessoas cometem sem saber?

E você, será que já cometeu alguma delas?

# Copywriting não é sobre você

Como já dissemos, copywriting é uma estratégia muito utilizada na publicidade, o que faz com que as pessoas pensem que se trata de um discurso de venda direta.

Mas copywriting não é sobre sua empresa, seus produtos e serviços, é sobre a necessidade do cliente e como você pode ajudá-lo.

Sendo assim, esqueça o “eu” e foque no “você”.

Como você pode fazer isso, que benefícios você terá, etc.

# Supervalorizar os benefícios

Falha extremamente comum é querer supervalorizar os benefícios do seu produto ou serviço.

Lembra da lista de características? Atenha-se a ela sem sonhar que um simples apontador de lápis pode fazer mil coisas pelo cliente.

Mantenha a simplicidade e o foco no seu objetivo.

# Esquecer dos benefícios e falar das características

É claro que falar de características é bem mais fácil do que explorar os benefícios que um produto ou serviço pode trazer.

Ao olhar para um produto, você sabe qual é a cor, o material com o qual foi feito, as dimensões.

Mas isso não agrega valor algum ao cliente.

O que você precisa dizer é como esse produto vai transformar a vida das pessoas.

# Usar jargões técnicos

Vender é resultado de uma boa conversa com o cliente.

Ninguém fica citando jargões técnicos a todo momento, querendo demonstrar que decorou o dicionário de palavras difíceis.

Quando você faz copywriting, apenas transporta essa conversa simples, amigável, para o papel.

Moral da história: fale normalmente, sem ser pedante.

# Revisar eternamente o mesmo conteúdo

Quando você está conversando com alguém não pode parar por alguns minutos para revisar o que disse e então dizer de novo, correto?

Se você ficar preocupado demais com o que está escrevendo, sua escrita se tornará automática, sem emoção, o que vai prejudicar a conexão emocional que você precisa estabelecer com o leitor.

O que queremos dizer com isso? Escreva, apenas escreva.

Depois verifique se não há erros ortográficos ou de concordância, mas não fique preso ao conteúdo em si, achando que chegará à perfeição.

# Não revisar o seu conteúdo

Revisar eternamente, buscando a perfeição, é uma coisa.

Agora escrever na louca sem sequer pedir para alguém dar uma lida para conferir se você não está pecando na gramática, concordância ou coerência, é dar sorte para o azar.

A edição funciona como uma harmonização do conteúdo para que você não tenha sua imagem arranhada por pequenas coisas, como um “poça” ou um “dis-sabor”.

# Escrever demais (ou de menos)

O limite do seu texto deve ser aquele que contemple tudo o que você precisa falar, sem mais nem menos.

Se você conseguir fazer um copywriting de 20 páginas e manter a atenção do seu leitor do início ao fim, ótimo.

Mas se você prefere ser mais sucinto e fazer uma de apenas 2 páginas, que tenha o mesmo efeito, perfeito.

Só não caia na prolixidade, pois o lead vai cair fora rapidinho.

# Ser inconsistente

Se o leitor perceber que você está apenas tentando enrolar e não traz nenhum benefício que ele possa, de fato, aproveitar, você está perdendo tempo com copywriting.

Credibilidade e confiança, quando são arranhadas, fica difícil reconquistar, portanto, dedique-se o tempo que for necessário para criar uma proposta perfeita, afinada com as necessidades das suas personas.

# Não motivar

A escrita pode tanto motivar uma pessoa a realizar algo quanto gerar aquele bocejo enorme de tédio.

Copywriting sem motivação não faz sentido, não inspira, não envolve, não encanta.

Escreva de forma positiva, crie um clima alto astral.

Do contrário, é melhor você começar a escrever artigos científicos.

# Não cuidar do visual

Design também é um elemento essencial para fazer um copywriting eficaz.

A harmonia entre texto e imagem, fontes sem serifas, tamanho das fontes, divisão do texto, espaços em branco, tudo isso influencia na maneira com que seu leitor vai receber a mensagem.

Se for difícil de ler, será difícil de interpretar, de compreender, o que reduzirá suas chances de conversão.

# Ser repetitivo

Se for para ficar repetindo sempre a mesma coisa, encurte a conversa.

Escreva menos, vá direto ao assunto, não perca tempo com conteúdo que não vai ajudar a converter seu lead.

Ao invés de enfadar o leitor, para dar corpo à sua mensagem, insira imagens dentro do contexto, trabalhe melhor o design e sinta que sua mensagem flui.

 

Copywriting é realmente fascinante, não é?

Quanto mais você trabalha sua escrita, mais aprende e aperfeiçoa a técnica, melhores são seus resultados.

Não é à toa que grandes copywriters ganham bem e são disputados pelo mercado como o último punhado de pipoca no cinema.

Mas existe um grande segredo para esse sucesso todo: nunca subestimar o cliente.

O consumidor atual não aceita qualquer informação, está sempre disposto a comparar, a perguntar, a pedir recomendações, e isso significa que você não pode falhar na sua missão de conhecer as personas do negócio e escrever com foco nelas.

E por falar em escrever com foco nelas, você também precisa entender bem de SEO, para poder atrair as pessoas certas.

É por isso que você não pode deixar de conferir o post 10 dicas de copywriting para te ajudar a melhorar seu rankeamento nos mecanismos de busca.

Corre lá, são só mais alguns minutinhos de leitura!

 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!