data content marketing

Data Content Marketing: como produzir conteúdos incríveis a partir da análise de dados

Se você acompanha esse blog há algum tempo, muito provavelmente compreende a importância, a necessidade e o poder de uma estratégia de marketing de conteúdo para quem quer impulsionar seus negócios, certo?

O uso de técnicas de Inbound Marketing deixou de ser opção e hoje se consolida como requisito mínimo de qualquer empresa que busque o maior retorno possível de seus investimentos em marketing.

As mídias tradicionais já não dão conta mais do contexto hiper-digital que a internet proporcionou e, com isso, a produção de conteúdo relevante para as redes é o primeiro passo para a visibilidade e a aquisição de clientes.

Passada essa etapa de reconhecimento, no entanto, o desafio agora se tornou outro: como garantir que o planejamento e a execução das suas estratégias de produção de conteúdo sejam eficientes e, o mais importante, resultem em materiais interessantes para seus visitantes, leads e clientes?

A resposta está na análise de dados!

Não sabe o que é Big Data Analytics ou não imagina como a Ciência de Dados pode ser utilizada para potencializar sua estratégia de produção de conteúdo? Este post é para você!

O que é Big Data Analytics

Antes de partirmos para as aplicações da análise de dados no universo do Marketing de Conteúdo, é importante esclarecermos o que a Tecnologia da Informação entende por Big Data e o que a sua etapa de ‘Analytics’ significa.

O termo Big Data é tão amplo quanto seu nome sugere.

Para encontrarmos a sua explicação em uma rápida contextualização, é preciso se lembrar de que nós vivemos em uma época na qual a quantidade de dados criados em apenas um ano e meio é equivalente à quantidade de registros produzidos pela humanidade em toda a sua existência.

O momento atual, dessa geração de volumes incomensuráveis de dados por empresas, pessoas e objetos, é chamado de a Era de Big Data.

O termo Big Data também corresponde à própria quantidade absurda de dados gerados atualmente — os “Grandes Dados”.

Há alguns anos, um número cada vez maior de organizações, de diversos portes e segmentos, vem empregando a filosofia de Big Data Analytics  — ou seja, a análise desse “oceano” de dados — como ferramenta de apoio estratégico.

O objetivo é simples: melhorar seus processos de trabalho e adquirir insights valiosos acerca das tendências de mercado, comportamento dos consumidores e suas expectativas.

Ou seja, Big Data Analytics é o trabalho analítico e inteligente de grandes volumes de dados, estruturados ou não-estruturados, que são coletados, armazenados e interpretados por softwares de altíssimo desempenho.

Trata-se do cruzamento de uma infinidade de dados do ambiente interno e externo, gerando uma espécie de “bússola gerencial” para tomadores de decisão.

Algumas das fontes usadas por um soluções e cientistas de dados em um trabalho de Big Data Analytics:

  • Dados extraídos de ferramentas de Inteligência de Negócios (Business Intelligence — BI);
  • Arquivos de log de servidores web;
  • Conteúdo de mídias sociais;
  • Relatórios empresariais;
  • Textos de e-mails de consumidores à empresa;
  • Indicadores macroeconômicos;
  • Pesquisas de satisfação;
  • Estatísticas de ligações celulares capturadas por sensores conectados à “internet das coisas”.

Ao extrair e combinar resultados de todas as fontes listadas acima, soluções de Big Data Analytics podem entregar informações extremamente importantes para a melhoria do desempenho de qualquer tipo de empresa no mercado — inclusive na otimização das guidelines editoriais de sua estratégia de Marketing de Conteúdo.

Como a análise de dados fortalece sua estratégia de conteúdo

Esclarecidos os conceitos de Big Data e Big Data Analytics, fica mais fácil visualizar todas as possibilidades que esses dois conceitos oferecem para as práticas de Marketing de Conteúdo.

No entanto, dentre as empresas que tem abraçado seu novo papel como criadoras de conteúdo, poucas são as que já perceberam e adotaram o uso analítico e inteligente de dados para otimizar suas técnicas de storytelling e, consequentemente, converter mais visitantes em leads, ou leads em clientes, com seus artigos, webinars e ebooks.

Pensando nisso, separamos abaixo quatro das mais diversas opções de enriquecimento de conteúdo que as soluções de Big Data Analytics e Data Science podem oferecer na hora de produzir materiais de qualidade para sua estratégia de marketing.

Confira!

1. Geração de autoridade e credibilidade

A primeira vantagem que o uso de ferramentas de Data Science pode oferecer para sua estratégia de produção de conteúdo é simples: acesso cuidadoso, flexível, rápido e confiável a dados cruciais para o sucesso e confiabilidade de seus materiais.

Ao embasar seus argumentos em dados, você transmite credibilidade e transparência ao leitor, ao mesmo tempo em que também confere autoridade para o seu negócio enquanto referência no assunto.

É aquele ditado: contra fatos não há argumentos.

2. Crescimento do tráfego e engajamento

O segundo ponto de destaque definitivamente é a possibilidade de transformar todas as informações mineradas e trabalhadas em conteúdos que vão além do texto, ou seja: visualização de dados.

Conteúdos com gráficos e outras formas de visualização de informação não são apenas atraentes ao público, mas também mais eficientes. O cérebro lê imagens mais rapidamente do que textos.

Isso tudo não só garante o aumento de acessos, mas também gera uma escalada no número de compartilhamentos, recomendações e aumenta as chances do seu leitor, de fato, se lembrar do que você falou, mesmo em um artigo super específico de meio de funil.

3. Construção de conteúdo interativo e único

Indo um pouco além da proposta que levantamos no tópico anterior, que tal oferecer ao seu leitor a possibilidade de manipular e “brincar” com as visualizações de seus materiais?

Uma estratégia de produção de conteúdo que utiliza dados coletados por ferramentas de Data Mining já está à frente da maioria dos negócios que apostam em marketing de conteúdo.

Agora imagine uma estratégia que torna esses dados interativos e manipuláveis pelos seus usuários? Não é só vanguardismo, é tornar única a experiência do seus visitante, lead ou cliente!

Jornais como o The New York Times já investem pesadamente em Big Data Analytics, principalmente para falar de tópicos muito comentados, como a cobertura dos Jogos Olímpicos.

Guardadas as devidas proporções, por que essa aposta não funcionaria para sua empresa?

4. Métricas, métricas e… IDEIAS!

O último ponto vantajoso – e um dos meus favoritos – de se trabalhar com Big Data Analytics em todas as suas ações de marketing de conteúdo é usar os dados não só como matéria-prima, mas também como ferramenta de acompanhamento, análise e otimização de sua estratégia.

Levantei os três outros pontos anteriormente porque, poucas vezes, quem produz conteúdo está atento ao potencial dos dados enquanto ponto de partida para a produção personalizada e segmentada de materiais de conversão.

Contudo, não poderia deixar de falar da potencialidade que o campo de Analytics traz para quem quer obter o maior ROI possível.

Esqueça as limitações de se trabalhar de maneira superificial com as métricas.

A ideia é analisar, cruzar, acompanhar e analisar novamente todos os números que quem consome seus materiais oferece.

Com as ferramentas, técnicas e o objetivo certo, tudo é possível de ser metrificado e transformado em insight para otimização.

Recolha informações compartilhadas via social login e, consequentemente, descubra o comportamento de seus leads com o horário de abertura de seus emails.

Compile e rastreie os dados preenchidos pelas centenas ou milhares de pessoas que chegarem até sua Landing Page para verificar a eficiência de sua estratégia de SEO, Social Media ou E-mail Marketing.

E, o mais importante, utilize todos esses números e métricas para ter ideias.

Conhecendo a fundo, analisando cuidadosamente todas as informações às quais você tiver acesso e garantindo que seu acompanhamento é constante, não há dúvidas que suas estratégias serão mais criativas, eficientes e rentáveis (não se esqueça de que o objetivo final é transformar um visitante desconhecido em um cliente fiel!).

Na prática: quem já está usado Data Science para transformar sua produção de conteúdo

Quer conhecer quem utiliza dados para a produção de material interessante para suas estratégias de Content Marketing?

Separamos dois cases bastante inusitados que saíram das temáticas clichês explorando dados que seus próprios usuários forneciam:

OkCupid

O OkCupid, famoso site de relacionamentos dos EUA, sempre lidou com muitos dados: as pessoas dão todas as informações possíveis – mesmo que algumas não sejam totalmente verdadeiras – na tentativa de encontrar seu par perfeito.

A equipe de conteúdo não perdeu tempo e, mantendo a privacidade, produziu vários posts absurdamente populares sobre os milhares de dados gerados pelos seus usuários.

O destaque fica por conta do enfoque criativo já que, ainda que os dados tenham sido explorados de modo mais convencional, o cruzamento inteligente de informações que poderiam dar detalhes sobre como as pessoas amam ou fazem sexo era garantia de buzz na internet.

Jawbone

A ideia é simples: o time de marketing da Jawbone resolveu aproveitar todos os dados que a própria companhia coletava e utilizava para otimizar as estratégias de mercado de seu aplicativo Up, a fim de criar posts com insights sensacionais sobre os usuários do tracker de exercícios.

Via redes sociais ou no jantar de família, não é segredo para ninguém que quem se exercita ou adota um estilo de vida mais saudável também quer compartilhar seus feitos e conquistas.

A vantagem, no entanto, é que ninguém imaginava o quanto essas informações poderiam revelar sobre cidades ou pessoas da mesma faixa etária quando compiladas e analisadas em conjunto.

Por isso, aqui o destaque também vai para a escolha, que parece óbvia, mas foi significantemente ousada, de utilizar os dados de sua base para aproveitar uma curiosidade e comportamento natural de seus usuários

Curioso pelo resultado? Recomendo este, este e este artigo.

Espero que a esta altura você tenha entendido como a Data Science e o uso de estratégias e soluções de Big Data Analytics podem impulsionar todas as suas ações de Martketing de Conteúdo!

Conhecer mais a fundo os seus leitores e clientes ou minerar informações preciosas para usá-las criativamente em suas campanhas de conversão é só o começo.

Quer conversar mais sobre o assunto com especialistas? Conheça a Hekima — adoramos trocar ideias sobre o futuro dos dados, já ajudamos mais de 100 negócios a tomarem decisões guiadas por dados e somos a maior referência do país em Big Data.

*Conteúdo produzido pela equipe da Hekima

 
Autor(a)

Escrito por: Autor Convidado Esse artigo foi um guest post escrito por um de nossos parceiros especialistas no assunto. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!