homem pensativo

Design thinking: revolucione sua empresa

Inovar, fazer diferente, sair da caixa, descobrir maneiras novas de atender as necessidades das pessoas. No caso, clientes…

O design thinking é uma técnica formatada para ajudar você a encontrar as melhores soluções e ideias inovadoras, sempre focado no que as pessoas mais precisam.

Este detalhe de focar nas pessoas, centrar o pensamento no ser humano, é um dos pilares do design thinking que o fazem ser tão efetivo e popular, tanto em empresas como em outros tipos de organizações.

Podemos dizer que o design thinking é um processo que ajuda a organizar o pensamento e as informações, gerando mais ideias criativas, proporcionando mais aprendizado e acesso ao conhecimento, o que facilita a tomada de decisão para se determinar uma solução que supere todas as expectativas.

Mas porque precisamos de um método para inovar nossos negócios? Normalmente, inovações resultam em vantagens competitivas para sua empresa… e isso é algo que faz toda diferença!

Usualmente o design thinking segue uma metodologia de 4 passos:

  1. Imersão
  2. Ideação
  3. Prototipação
  4. Desenvolvimento

Mas antes de entrarmos nos detalhes dessas etapas, vamos conhecer outros aspectos do design thinking

Inove em sua empresa com o design thinking

A metodologia do design thinking visa não apenas ajudar as pessoas a pensarem juntas, mas também a fugir de algumas barreiras que inibem as pessoas a ter mais criatividade, coisas como “rótulos”, medo do risco, ambiente desfavorável, ego e preguiça.

Para isso, o design thinking tem alguns valores que devem ser sempre levados em conta:

Valores do design thinking

Empatia

Colocar-se no lugar do outro e entender seu modo de pensar e tomar decisões. É preciso compreender os valores das outras pessoas e como isso se relaciona com seu contexto de vida.

Colaboração

Trabalhar juntos, pensar de modo coletivo, uns se apoiando nos outros e trazendo seu ponto de vista, associando ideias diferentes e abrindo o leque de entendimento do grupo.

Experimentação

É muito legal ter um monte de ideias, mas isso não basta! É preciso testar, verificar e se convencer de que suas ideias realmente funcionam no mundo real.

Design thinking: por onde começar?

Bom, antes de começar a usar os 4 passos desta metodologia, é preciso dar um passo anterior: definir claramente aonde se quer chegar, qual a necessidade para qual se quer encontrar uma solução.

As respostas podem ser as mais diversas, pode ser a criação de um novo produto, ou a redefinição da maneira de se produzir algo que já existe, melhorar a maneira como as pessoas comercializam um serviço e até coisas mais simples, como criar um nome ideal para uma marca, por exemplo.

Uma técnica que pode ser usada para isso é a chamada análise da causa raiz, em que se perguntam 5 vezes seguidas: Mas porquê?

No caso: mas porque é isto que estamos buscando solucionar?

A cada pergunta, será preciso detalhar ainda mais cada resposta, gerando um funil de excelência e chegando-se à raiz da solução que buscamos, de uma forma bem menos superficial. Ao longo desse processo de refinamento, muitos aprendizados acontecem e preparamos nossa mente e espírito para por a mão na massa e começar a usar os 4 passos da metodologia.

Os 4 passos do design thinking

O objetivo dos 4 passos é se chegar a uma inovação, mas ela deve ser factível, isso é: deve poder ser aplicada de uma forma consistente e que gere resultados efetivos.

Nesse contexto, os 4 passos devem ser assim implementados:

Imersão

É preciso mergulhar profundamente no assunto, pesquisar e ir atrás do maior número possível de informações. É a hora de entender as necessidades que podem ser transformadas em oportunidades. Quanto mais conhecimento, exemplos, cases, livros, filmes ou quaisquer outras fontes forem estudadas e compartilhadas, mais fundo se estará conseguindo entender o problema.

Ideação

Solte a criatividade!

Agora que você tem um imenso material captado pela imersão é hora de juntar as peças e se libertar de qualquer inibição para sua criatividade. Junte um grupo grande e com pessoas das mais diversas áreas.

Uma técnica muito usada é o tradicional brainstorming, mas existem muitas outras, como o funil de ideias, o mapa mental e os famosos canvas, que são telas esquemáticas que ajudam a formatar as ideias, como neste modelo ampliado de design thinking.

Prototipação

Bom, agora que sua ideia nasceu e parece realizável, é hora de testar, fazer um protótipo, mesmo que simples, para verificar a viabilidade do projeto. Não é preciso criar algo complexo.

Esquemas, maquetes feitas com lego ou desenhos podem ser bastante úteis em alguns casos, principalmente para serviços. Em outros, talvez seja preciso algo mais elaborado…

Teste e verifique sua hipótese e certifique-se que vai funcionar de forma sustentável.

Desenvolvimento

Chegou a hora de parar de sonhar e começar a empreender! Precisa de recursos, colaboradores ou mais ideias? Uma dica é usar sites de crowdfunding, crowdsourcing e concorrência criativa.

E aí? Já vai começar seu novo negócio?

Bom, em resumo, a metodologia do design thinking quer ajudar as pessoas a mudarem sua maneira de olhar o mundo, encontrando aquelas necessidades do público que não são óbvias nem evidentes, mas que precisam de uma solução inovadora e sustentável! Quer tentar?

Este é um guest post da We do logos

 
Autor(a)

Escrito por: Autor Convidado Esse artigo foi um guest post escrito por um de nossos parceiros especialistas no assunto. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!