Ice Bucket Challenge

Dicionário do marketing de conteúdo

Quando falamos sobre Marketing de Conteúdo existe uma série de termos que são citados, que as vezes acabam confundindo a cabeça de muitos leitores que estão buscando se capacitar na área.

Para resolver este problemas, preparamos este artigo, que inclui todos os termos mais comuns, que você precisa realmente conhecer.

Analytics: análise de dados. Um software de web analytics coleta, analisa e produz relatórios sobre o comportamento dos usuários de um site ou aplicativo. O mais conhecido é o Google Analytics.

Automação de Marketing: conjunto de práticas que visam automatizar e simplificar algumas das principais tarefas modernas de marketing/vendas. A automação permite que uma empresa faça a nutrição de seus leads com conteúdo relevante no momento certo, conduzindo o prospect pelo funil de vendas até o momento da compra. Saiba mais neste post e no nosso ebook “Conteúdo e Automação de Marketing”

Blog: contração do termo em inglês weblog. Um site composto por artigos (posts) geralmente visualizados em ordem cronológica reversa. Aprenda a montar o seu nesta série de posts

Blog Corporativo: um blog mantido por uma empresa. Um blog corporativo é um dos passos mais importantes em uma estratégia de marketing de conteúdo. Veja o nosso guia completo sobre o assunto.

BoFu: fundo do funil (bottom of the funnel em inglês). O último estágio do funil de vendas. Clientes que se encontram neste estágio já estão prontos para comprar.

Branded Content: fusão entre publicidade e entretenimento. Basicamente uma peça de publicidade (seja para TV, rádio, mídia impressa, internet) feita para ser consumida como entretenimento.

Buyer Persona: representações simplificadas dos clientes ideais de uma empresa. Uma persona é uma personagem criada para ajudar uma empresa a compreender melhor quem é seu cliente e do que ele precisa. Criar buyer personas corretas é fundamental para uma estratégia de marketing de conteúdo.

Calendário Editorial: sistema para planejamento e organização do conteúdo. Um calendário editorial é a chave para manter uma estratégia de conteúdo organizada e saber o que publicar e quando publicar.

Calls-to-Action: também chamado de CTA. Um banner, botão ou qualquer outra forma de texto ou imagem que leva o leitor a realizar uma ação específica. O mais famoso é o tradicional “Clique aqui”.

Clickthrough Rate: também chamado de CTR. O número de cliques em um CTA dividido pelo total de impressões do mesmo. Se o seu banner foi visto 100 vezes e recebeu 10 cliques o seu CTR é de 10%.

Conteúdo: publicar conteúdo relevante é a melhor forma de atrair e converter clientes para a sua empresa.

Conteúdo Evergreen: conteúdo perene, que possui demanda constante ao longo do ano. O texto “dicas de presentes para o dia dos namorados” será mais acessado no mês de junho. Já o texto “como escolher o presente perfeito” terá demanda durante todo o ano.

Conversão: a porcentagem de visitantes únicos de um site que realizam uma certa ação. Se você possui um formulário para cadastro de newsletter que foi visto por 100 pessoas, e preenchido por 20, sua taxa de conversão foi de 20%.

CPA: custo por aquisição. O mais caro e complexo modelo de promoção. Neste formato, o anunciante pagará para a plataforma apenas quando o objetivo da campanha for alcançado, seja ele uma venda, um formulário preenchido ou qualquer outra meta.

CPC: custo por clique. Se sua empresa investiu mil reais em um banner e 2000 mil pessoas clicaram, seu custo por
clique foi de 50 centavos.

CPM: custo por mil impressões. É o valor por 1000 visualizações do seu anúncio. Quanto mais nobre for o local anunciado (por exemplo, um banner em um grande portal), mais caro será o CPM.

Data-backed Content: conteúdo com base em dados. Conteúdo produzido com base em estatísticas, pesquisas ou estudos.

Dynamic Content: conteúdo dinâmico. Conteúdo de um site que muda de acordo com o perfil do usuário. Compradores diferentes, precisam de mensagens diferentes. O conteúdo de um site de e-commerce pode se adaptar para oferecer ao visitante produtos relacionados a suas compras anteriores.

Ebook: livro digital. Parte importante de uma estratégia de marketing de conteúdo, oferecer um ebook gratuito é uma excelente tática de geração de leads. Veja qui todos os ebooks lançados pela Rock Content.

Facebook: A maior rede social atual. O Facebook conta com mais de 1 bilhão de usuários. É uma das melhores plataformas de divulgação de conteúdo e muito importante nas estratégias de marketing.

Formulário de Conversão: formulário usado para coletar dados de visitantes. Pode ser usado ao oferecer um material rico para o leitor ou na assinatura de uma newsletter. O visitante deixará alguns dados (como nome, e-mail e cargo, por exemplo) em troca de algum serviço (newsletter, falar com um consultor) ou material (ebook, white paper, infográfico etc).

Funil de vendas: modelo criado para se identificar é o caminho do cliente desde a descoberta do problema até a decisão de compra ou contratação do serviço. Os estágios podem variar, mas de maneira ampla, o funil de vendas é dividido em 3 partes: topo, meio e fundo.

Geração de Leads: o processo de criação de oportunidades de negócio. As leads podem vir de diversas atividades ou fontes. É um dos pontos fundamentais em uma estratégia de marketing de conteúdo, sendo especialmente importante para empresas B2B.

Google +: rede social do Google, criada para concorrer com o Facebook. Ainda não ganhou muita importância no Brasil. Porém, artigos bem recomendados com muitos +1 (o Curtir do G+), já ranqueiam melhor nas pesquisas feitas no Google. Acompanhe a Rock Content no Google +.

Guest Posting: post convidado. Quando um blog convida um autor externo para falar sobre um tema que ele domina. Nós da Rock Content, por exemplo, publicamos guest posts em diversos blogs, sempre para falar sobre a importância do marketing de conteúdo.

Hashtag: Uma palavra, ou frase, precedida pelo sinal #. Usada para associar mensagens a um tópico. Muito usado no twitter o símbolo foi recentemente adotado também pelo Facebook. Quando você for postar sobre este ebook, não deixe de usar a hashtag #marketingdeconteudo

Inbound Marketing: É promover sua empresa através de blogs, podcasts, vídeos, ebook, newsletters, ações e publicações em redes sociais e outras formas de marketing de conteúdo, focando em trazer possíveis clientes para mais perto de sua marca. O Inbound marketing visa conquistar a atenção de consumidores, fazer a companhia fácil de ser encontrada e criar um elo de confiança com os prospects.

Inbound Link: Também conhecidos como Internal Links ou Backlinks, são links que apontam para páginas dentro do seu próprio site, ou seja, que possuem como fonte o mesmo domínio. Eles são utilizados para facilitar a navegação do usuário dentro do site, levando-o de uma página a outra. Também é possível usá-los para criar uma hierarquia de informações.

Infográfico: informação em forma visual. Infográficos são a representação visual de uma série de dados ou material
instrutivo. Um infográfico condensa uma grande quantidade de informações (que estão em textos ou números) em uma combinação de imagens e frases curtas, permitindo a quem os vê perceber rapidamente os principais pontos que aqueles dados contém.

Inside Sales: vendas internas ou vendas remotas. Empresas que usam inside sales vendem seus produtos através do telefone, internet ou e-mail, sem contato presencial.

Jornada do cliente: também chamada de jornada do consumidor, diferentes traduções do inglês, buyer´s journey. O cliente se move desde a não consciência de possuir um problema até chegar no momento da decisão de compra. Também pode ser o caminho percorrido ao longo do funil de vendas. Para empresas que possuem produtos complexos a jornada do cliente é sempre longa.

Keywords: palavras chaves. Um ponto importante na estratégia de marketing de conteúdo e saber escolher os termos e palavras corretas para as quais você quer que o seu site esteja bem ranqueado.

KPI: Indicadores chave de performance (do inglês ) ou seja, os itens essencias que devem ser medidos para se avaliar o sucesso de uma ação. Por exemplo, se a sua estratégia de marketing de conteúdo foi pensada para a geração de leads, o número total de leads gerados é um KPI.

Landing Pages: páginas de conversão. Páginas especialmente criadas com um objetivo, seja vender um produto, fazer o download de um material ou contactar um consultor. Geralmente irá contar com um formulário de conversão.

Lead: oportunidade de negócios. Lead é qualquer visitante que informe seus contatos em troca de algum tipo de conteúdo. Lead também pode ser definido como alguém que entra em contato com a sua empresa interessado em mais informações sobre o seu produto ou serviço.

Lead Qualificado: É o usuário que já identificou um problema e está em busca da solução, ou seja, alguém que está realmente considerando comprar seu produto ou contratar seu serviço. Normalmente, é uma lead que já teve contato com diversos materiais ou passou por um fluxo de nutrição.

Link Building: o processo de criação de links relevantes, que ajudam o seu site ou blog a alcançar melhores posições em motores de busca (como o Google e o Bing) e a conduzir mais tráfego para eles. Não é a quantidade de links direcionando para o seu site que importa, e sim a qualidade desses links.

LinkedIn: rede social profissional. O site permite que os usuários criem seu perfil profissional, participem de grupos de discussão, adicionem contatos profissionais e sigam empresas que admiram.

MOFU: meio do funil, neste estágio as leads já estão cientes que precisam de uma solução, mas ainda não estão prontas para comprar o seu produto. Para conquistá-las invista em conteúdo mais específico, mas não tente ser muito vendedor.

MQL: do inglês Marketing Qualified Leads. É aquela lead que está em um estágio educado. Esse tipo de lead sabe bem o que quer (o problema para o qual busca solução) e já se mostrou disposto a conhecer sua empresa. Ele já teve contato com você através de uma landing page ou pelo download de algum tipo de conteúdo que você tenha disponibilizado.

Native Advertising: forma de publicidade online na qual o anunciante tenta conquistar a atenção do leitor através da publicação de conteúdo dentro do contexto do site. O objetivo é deixar o anúncio menos intrusivo.

Newsjacking: conteúdo de oportunidade. Produzido com o intuito de capitalizar a popularidade de alguma notícia recente e trazer tráfego para um site.

Nutrição de Leads: processo que visa fornecer material de qualidade para uma lead, educando e criando um relacionamento com esses potenciais clientes. O objetivo é fornecer o conteúdo educativo e evitar que clientes que ainda não estão prontos para comprar sejam abordados pelo departamento de vendas. Saiba mais neste post.


Off Page: tudo aquilo que está fora de um site, mas que influencia no seu posicionamento nos mecanismos de busca, como: a quantidade e a qualidade de sites que linkam para ele. Pensar em uma otimização off page é muito importante para o desempenho do seu site.

On Page: tudo aquilo que está dentro de um site, e que influencia no seu posicionamento nos mecanismos de busca, como: título, keywords, url, atributos alt, entre outros. Pensar em uma otimização on page é muito importante para o desempenho do seu site.

Outbound Marketing: nesta categoria, também chamada de marketing tradicional, a empresas vai atrás dos consumidores através de técnicas como: anúncios, cold calling, mala direta, e-mail não solicitados.

Podcast: mistura das palavras broadcast e pod (do iPod). Série de programas em aúdio que podem ser ouvidos via web ou baixados para um dispositivo.

Post: um artigo publicado num blog. Um post pode conter textos, vídeos, imagens, tudo isso, ou até nada disso.

Promoção de conteúdo: divulgação do conteúdo em sites, redes sociais, listas de e-mails, grupos, fóruns e muitos outros. Se você já tem uma boa estratégia de marketing de conteúdo, não se esqueça da promoção, ela vai ajudar você a aumentar a sua audiência.

Responsivo: um site capaz de adaptar seu layout ao tamanho e formato da tela do usuário. Com o aumento do número de usuários de tablets e smartphones investir um um layout responsivo é fundamental para garantir uma boa experiência do seu usuário.

Rock Content: maior empresa de marketing de conteúdo do Brasil. Se sua empresa precisa de conteúdo de qualidade, é só falar conosco.

ROI: Retorno sobre o investimento (do inglês return on investiment). Relação simples entre a quantidade de dinheiro ganho ou perdido como resultado de um investimento.

SEO: Otimização para mecanismos de busca (do inglês search engine optimization). Conjunto de estratégias e táticas que tem como objetivo melhorar o posicionamento de um site, ou página específica, para os mecanismos de busca. O objetivo final é aumentar o número de visitantes orgânicos.

SERP: página de resultados de uma busca (Search Engine Results Page). Basicamente é o nome dado à página gerada por um site de busca quando você digita um termo.

Spam: e-mail não solicitado, geralmente com propagandas. Você com certeza recebe um monte destes por dia. Não cometa este erro, se você quer conversar com seus clientes, obtenha a permissão deles primeiro.

SQL: algo como pré-venda qualificada (tradução livre do inglês Sales Qualified Leads ). Neste estágio, é mais fácil identificar se o lead realmente efetuará a compra. Afinal, existem mais critérios de qualidade do que o estágio anterior: ele já identificou que você possui a solução para o problema dele, ele é um lead qualificado e, possivelmente, tem dinheiro pagar por essa solução. Normalmente ele tentará entrar contato com sua empresa ou consultores. É trabalho do departamento de marketing saber quando um MQL deve ser considerado um SQL e ser passado para o time de vendas.

Storytelling: conteúdo em forma de histórias. Storytelling pode ser definida como a arte de contar histórias aplicada ao marketing.

Sucesso do Cliente: uma empresa precisa saber reter seus clientes atuais para ter sucesso. A melhor forma de fazer isso é garantir que os clientes estejam sempre satisfeitos. Este é o trabalho do profissional de sucesso do cliente: garantir que o cliente esteja tendo um retorno do seu investimento.

Taxa de Conversão: porcentagem dos visitantes de um site que cumprem uma ação específica, como realizar uma compra, ou baixar um material. Se 100 pessoas visitaram sua página e 10 compraram seu produto sua taxa de conversão é de 10%.

Template: modelo de documento. Uma representação visual de uma página, sem o conteúdo. Está precisando escolher um template para o seu blog, aprenda como neste post.

Teste A/B: duas versões diferentes de uma página que apresentadas randomicamente para usuários de um site. Se você possui uma página de conversão no seu site não deixe de fazer um teste A/B para saber qual converte mais.

ToFu: topo do funil (abreviação do inglês Top of the Funnel). O público deste estágio ainda não está buscando por nenhum produto ou serviço e desconhece que possui algum problema. Nessa etapa ele ainda está distante de se tornar realmente um cliente. Invista em conteúdo amplo e de fácil acesso, e não tente vender seu produto ainda.

Twitter: rede social e plataforma de microblog. Lançado em 2006 o serviço permite que os usuários enviem e recebam tweets: posts com no máximo 140 caracteres. Você pode seguir a Rock Content no twitter e receber as melhores dicas de marketing de conteúdo.

Videocast: Versão em vídeo do podcast. Arquivos em vídeo que podem ser assistidos online ou baixados para um dispositivo externo para serem assistidos depois.

Visual Content: conteúdo visual. Se em forma de infográficos, vídeos, memes, imagens, ou qualquer outra forma que não seja apenas texto.

Webinar: seminário ou palestra transmitida através da internet (do inglês web-based seminar). Investir em webinars é uma solução excelente para educar clientes e criar autoridade em uma área.

White Paper: relatório ou guia. White Papers usados pelo marketing para promover soluções, produtos ou serviços com um conteúdo mais técnico ou aprofundado. A Rock Content possui um white paper com cases de marketing de conteúdo.

Youtube: maior site de compartilhamento de vídeos, e segundo maior motor de buscas do mundo. Se a sua empresa pretende usar vídeos na estratégia de marketing de conteúdo, criar um canal no Youtube é fundamental. Conheça o canal da Rock Content.

Sentiu falta de algum termo? É só deixar a definição nos comentários.

 
Autor(a)

Escrito por: Guilherme Avelino Especialista em Branding e Marketing de Conteúdo. Acredito em pesquisa, planejamento e sprezzatura. Também fotografo nas horas vagas. Você pode me encontrar por aqui.



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!