e-sedex

O fim do e-sedex: e agora, como posso organizar as entregas do meu e-commerce?

O e-sedex era uma modalidade de entrega desenvolvida pelos correios especialmente para e-commerces. Conheça alternativas para o fim dessa modalidade.

No dia 19 de Junho, os Correios anunciaram o fim do serviço de entrega via e-Sedex:

“A partir da próxima segunda-feira (19), em virtude da aprovação da nova Política Comercial dos Correios, o serviço e-SEDEX será descontinuado. Dessa forma, todas as postagens de encomendas deverão ser realizadas por SEDEX ou PAC.

Além desses serviços, os Correios possuem parcerias com os maiores marketplaces do país e prosseguem com a implantação do novo serviço Correios Log – Comércio Eletrônico, também conhecido como e-Fulfillment, que possibilita à loja virtual ter toda a sua operação de armazenamento, preparação de pedido, postagem e logística completamente realizada pelos Correios, com otimizações operacionais e de custos para os clientes.

Mantendo o compromisso de transparência com os seus clientes, os Correios reforçam a parceria com o comércio eletrônico, e afirmam que continuarão a ser a empresa mais acessível ao e-commerce em todo o Brasil. As mudanças da nova Política Comercial da estatal visam atender melhor ao comércio eletrônico, destinando pacotes de encomendas específicos para os clientes desse setor, como os serviços SEDEX, PAC e Logística Reversa, que atendem às diversas necessidades de preços e prazos dos lojistas, além dos consumidores finais”  — nota divulgada pela empresa.

O que é e-Sedex?

O Correios é uma empresa estatal que oferece e realiza a maioria das entregas e encomendas no Brasil.

Por lidar com diversos tipos de mercadorias, empresas e clientes, foram criadas modalidades de envio que atendesse de forma mais efetiva as várias necessidades de cada um desses perfis.

O e-Sedex foi lançado em 2000 e consistia em um serviço destinado a e-commerces, ou seja, apenas pessoas jurídicas poderiam ter acesso.

Além disso, ele contava com a opção de rastreabilidade total dos itens enviados e até mesmo a possibilidade de três tentativas de entrega. O preço inferior a outras opções de envio também era um forte atrativo.

Como funcionava o e-Sedex?

Os e-commerces que possuíam contrato com os Correios podiam utilizar o e-Sedex.

O preço desse serviço era calculado de acordo com o peso, origem e destino da mercadoria, podendo ter acréscimos referentes a serviços adicionais.

O prazo de entrega era de 3 a 5 dias úteis após a postagem — semelhante a entrega do Sedex.  Porém, esse serviço era restrito a algumas cidades e as encomendas não podiam ultrapassar 15 quilos.

Outros tipos de entrega realizadas pela Correios

Entre os serviços de entrega para dentro do país oferecidos pelo os Correios estão:

SEDEX Hoje

As entregas são realizadas no mesmo dia em que foram postadas (caso sejam feitas entre segunda e sexta-feira, até às 13h). Restrito a algumas localidades e disponível para pessoas físicas e jurídicas, com ou sem contrato com SEDEX.

Com essa modalidade é possível fazer entrega domiciliar, rastrear o objeto, registrar e indenizar de forma automática.

Saiba mais aqui!

SEDEX 10

Para entregas de documentos e mercadorias o SEDEX 10  faz a entrega até às 10hs da manhã do dia útil seguinte ao da postagem. Essa modalidade também apresenta restrição de localidade e oferece entrega domiciliar, registro e indenização automática.

SEDEX 12

Voltado para o envio de documentos e mercadorias que precisam ser entregues até às 12 horas da manhã do dia útil seguinte ao da postagem. Quer conhecer mais? Se informe aqui.

SEDEX

Disponível para todos os municípios brasileiro, o SEDEX pode ser usado por pessoas físicas e jurídicas, com ou sem contrato e oferece entrega domiciliar, registro e indenização automática.

SEDEX a cobrar

Acessível apenas para pessoas jurídicas, com o SEDEX a cobrar quem paga os valores postais é o remetente e no momento da postagem é estipulado o valor a ser cobrado do destinatário.

PAC

O PAC é exclusivo para o mercadorias podendo ser usado em todo o país, sem restrição de localidade. Disponível para pessoas físicas e jurídicas, com ou sem contrato. Além disso, oferece entrega domiciliar, registro e indenização automática.

Se você desejar conferir de forma resumida todas as modalidades oferecidas pelos Correios, confira o quadro abaixo feito pela empresa:

Quadro de Serviços oferecidos pelos Correios

(Fonte: https://www.correios.com.br/para-sua-empresa/encomendas)

Impactos com o fim do e-Sedex

Como o e-Sedex era uma opção rápida e mais em conta, com o seu fim é quase inevitável que os custos para e-commerces e consumidores sofra algum acréscimo.

Consequentemente, esse aumento refletirá em uma queda das compras que não serão tão atrativas devido a alta no preço.

Além disso, um outro impacto será encontrar alternativas que apresentem valores e prazos de entregas adequados às necessidades das lojas virtuais e dos compradores.

Essa escolha é uma decisão importante que precisa ser feita com cautela e para ajudá-lo separamos algumas opções no tópico a seguir

Alternativas para o fim do e-Sedex

Está preocupado com o fim do e-Sedex? Fique tranquilo que vamos ajudar o seu e-commerce a encontrar serviços alternativos e não sair no prejuízo.

É esperado que o término dessa modalidade de serviço impacte as lojas virtuais. Porém, neste momento o que você pode fazer é buscar novas opções para suprir o fim do e-Sedex, evitando que isso signifique um acréscimo no preço dos produtos ou na taxa de entrega.

Afinal, você não quer perder oportunidades de vendas nem afastar clientes, correto?

Separamos algumas alternativas para ajudar nesse momento. Confira a seguir:

Utilizar os outros serviços dos Correios

Como falamos acima o e-Sedex é apenas um dos serviços oferecidos pelos Correios, existem outros como o Sedex e o PAC que podem funcionar muito bem para o seu e-commerce. Ambos não apresentam restrição de localidade e um preço inferior quando comparado às outras demais opções.

Contratar uma transportadora privada

Essa opção demanda um maior investimento. Porém, apresenta grandes vantagens como a possibilidade de negociação, rastreamento além de não correr o risco de paralisação.

Segundo a ABComm, 35% das lojas virtuais já utilizam transportadoras privadas. Uma taxa significativa que apresenta grandes chances de aumentar com o fim do e-Sedex.

Gateway de fretes

O gateway de fretes se trata de uma ferramenta que ajuda e-commerces a oferecer opções de transportadoras aos seus clientes.

Na prática, o consumidor ao adicionar o CEP para descobrir o valor do frete se depara com as opções de entrega disponíveis e tem a opção de escolher qual deseja, tendo acesso a informações sobre valor e prazo de entrega.

Dessa forma, o seu negócio consegue oferecer mais opções para os seus clientes e, consequentemente, aumentar as chances da compra ser realizada. Visto que o principal motivo para o abandono de carrinho, segundo a E-commerce Trends, é o alto valor do frete (73,8%).

Retirada na loja física

Essa é uma opção para os e-commerces que também contam com lojas físicas. É uma boa alternativa para aqueles clientes que não desejam esperar muito para receber a mercadoria comprada, além de ser uma forma de ajudar a melhorar o relacionamento dos consumidores com o seu negócio.

Conclusão

Esperamos que este post tenha ajudado você e o seu e-commerce a superar o fim do e-Sedex. Caso, tenha optado por uma alternativa diferente das abordadas aqui, conte para gente o que levou a essa escolha e os resultados alcançados nos comentários abaixo.

Para ficar por dentro de tudo que acontece no mercado de e-commerces, confira aqui todos os posts sobre esse segmento, produzidos pelos nossos especialistas.

Se você deseja ir além do tema abordado e alavancar os resultados da sua loja virtual, separamos o material perfeito para isso, o Kit para e-commerces!