email marketing para instituição de ensinoGoogle Analytics por ser bastante completo e grátis.

">

Como o e-mail marketing pode ajudar na captação e retenção de alunos para a sua IE

Você sabia que uma estratégia de e-mail marketing pode ser usada durante todas as etapas da jornada do estudante? Ela pode ajudar a sua instituição a captar novos alunos e até mesmo a reter os que já se encontram matriculados na sua instituição

Você sabia que uma estratégia de e-mail marketing pode ser usada durante todas as etapas da jornada do estudante? Ela pode ajudar a sua instituição a captar novos alunos e até mesmo a reter os que já se encontram matriculados na sua instituição

Se engana quem acha que e-mail não tem mais importância nos dias de hoje.

Já é algo comprovado que 92% dos adultos presentes no meio online utilizam e-mail, sendo que 61% deles utilizam diariamente, segunda a pesquisa realizada pela Pew Research.

Além disso, um e-mail é 40 vezes mais efetivo para aquisição de novos clientes (CampaignMonitor) e a sua mensagem é 5 vezes mais provável de ser vista (Radicati) ao compararmos com as redes sociais.

Tendo como base essas e outras estatísticas, vamos abordar neste post quais as características e vantagens que o e-mail marketing pode oferecer à sua instituição de ensino.

E-mail Marketing X Newsletter X Spam

Antes de detalhar sobre a estratégia de e-mail marketing vamos definir alguns conceitos que muitas vezes podem ser confundidos: e-mail marketing, newsletter e spam não significam a mesma coisa. Conheça as diferenças entre cada um:

Newsletter

A newsletter é um tipo de e-mail marketing produzido com uma frequência fixa e que normalmente aborda assuntos como novidades, notícias e curadorias sobre os melhores posts do blog de sua instituição, por exemplo.

Se a sua IE é uma universidade com diversos cursos e uma grande quantidade de alunos, ter uma newsletter semanal pode ser algo bem recebido devido ao volume informação que você poderia divulgar. Entretanto, se você trabalha em cursinho de inglês, por exemplo, que em geral tem um menor número de alunos, uma newsletter mensal pode atender a sua demanda.

As frequências citadas acima são apenas sugestões visto a quantidade de alunos, cursos e especificidades que cada tipo de instituição apresenta. Porém, para descobrir a periodicidade mais adequada para o seu negócio, é preciso realizar testes e comparar os resultados encontrados.

A newsletter pode ser vista como uma oportunidade a mais para que a sua IE fique cada vez mais próxima de seus alunos. Para que isso aconteça, utilize esse meio para transmitir informações relevantes que despertem o interesse e direcione o leitor a uma ação, como compartilhamentos ou comentários sobre um novo curso que será oferecido.

Levando esses detalhes em conta, é possível aumentar as chances dos seus alunos abrirem a sua newsletter e não a marcarem como spam.

Spam

Não deixe que os e-mails de sua instituição se tornem spam!

Sabe aquelas mensagens enviadas para muitas pessoas que não concederam permissão para receber esse e-mail? Esses são os chamados spam. Uma outra característica é que a maioria apresenta ofertas ou desejam vender um produto ou serviço a qualquer custo mesmo não sendo do interesse do destinatário.

Porém, mesmo os e-mails que não tem essa finalidade e são elaborados para serem relevantes podem ser identificados por alguns provedores como spam. Para que isso não aconteça com a sua instituição existem algumas dicas que você pode seguir, como:

Não compre listas de e-mails

Conheça as pessoas que vão receber os seus e-mails, dessa forma você consegue oferecer algo de valor e aumentar as chances de convertê-las em potenciais alunos para a sua instituição.

Não escreva o assunto de em Caps Lock

Primeiro, não é algo agradável e segundo, já é algo comprovado que 85% das pessoas participantes da pesquisa Email Statistics Report da Radicati preferem assuntos com letras minúsculas.

Não reenvie e-mails para usuários que deram hard bounce

Hard bounce ocorre quando um e-mail não chega a ser entregue na caixa de entrada do destinatário devido a um defeito permanente, como um endereço não existente, inválido ou bloqueado.

Ao enviar novamente um e-mail para esse usuário a sua taxa de entrega diminuirá o que pode ser resultado de uma penalização pelos provedores impedindo que você consiga enviar e-mails normalmente.

Um sinal que pode indicar esse problema é se a sua taxa de entrega apresentar uma taxa inferior a 95%. Se isso acontecer, é indicado que você exclua os e-mails sinalizados como hard bounce.

Quer conhecer outros termos sobre e-mail marketing? Acesse o nosso post com o glossário e conheça os conceitos sobre esse assunto.

E-mail Marketing

Já o e-mail marketing apresenta toda uma estratégia por trás de sua elaboração desde a construção da mensagem para que essa seja escaneável até o seu disparo segmentado para uma base específica — que sinalizou que quer receber o e-mail e esse está adequado aos seus interesses.

Produzir esse tipo de e-mail é uma ótima maneira de divulgar conteúdos e informações para as pessoas que já demonstraram interesse em sua instituição. Afinal eles acessaram o seu site ou blog e preencheram um formulário, deixando os seus dados como nome e e-mail, dando permissão para você entrar em contato por meio de e-mails.

Ou seja, você pode fazer com que a sua instituição seja lembrada, mostrar os seus diferenciais e convencer o seu leitor de realizar a tão desejada matrícula por meio do e-mail marketing.

Esse canal, além de oferecer um ótimo direcionamento sobre quem receberá a sua mensagem, também proporciona um meio direto de conversação, possibilitando que o destinatário responda e vice-versa, construindo um diálogo e um relacionamento que podem gerar resultados muito positivos.

Quais são as vantagens de adotar e-mail marketing na estratégia de sua instituição?

Agora que você já conhece as diferenças entre cada termo, vamos apresentar os motivos de utilizar esse canal para:

Atrair, nutrir e reter os alunos de sua instituição

O e-mail marketing é um canal que a sua instituição pode utilizar para criar relacionamento com os seus alunos em potencial e se aproximar daqueles que já estão matriculados.

Ele possibilita oferecer mais conteúdo, maiores oportunidades de interação, além de permitir escrever sobre assuntos variados de forma direcionada e personalizada para cada remetente.

Essas características ajudam sua instituição a conhecer com quem ela está dialogando e, assim, poder aprimorar suas estratégias, tanto para atrair novos alunos quanto para reter os que já fazem parte por meio de conteúdos relevantes.

Além disso, essa estratégia ajuda a nutrir os alunos em potencial para que eles passem por todas as etapas do funil de educação até chegarem ao momento de matrícula.

Um e-mail bem elaborado pode ser o responsável por oferecer segurança para uma pessoa que se encontra ainda com incerteza sobre que curso fazer, por exemplo. E ao ajudá-la por meio de conteúdos do seu interesse, é possível que ela consiga avançar em sua jornada até a etapa da matrícula.

Quer aprender mais sobre nutrição de leads? Confira o nosso ebook.

Obter um retorno positivo

Segundo a Campaign Monitor, os e-mails conseguem gerar um ROI de até 3.800% (a cada US$ 1 investido, é possível ter até US$ 38 de retorno!).

Esses dados comprovam como a estratégia de e-mail marketing é vantajosa quando olhamos os custos envolvidos e os retornos obtidos.

Alcançar um grande público

A projeção da Radicati para o próximo ano é que as contas de e-mails alcancem o número de 4,9 bilhões. Já as contas empresariais devem chegar a 1,1 bilhão em 2017. Todos esses números representam pessoas que podem vir a despertar interesse pela sua instituição.

Ou seja, se o desejo de sua IE é conquistar novos alunos, comece a considerar uma estratégia de e-mail marketing.

Mensurar de forma fácil

Se a sua instituição conta com uma ferramenta de automação ou de e-mail marketing, mensurar os resultados de suas campanhas de e-mail marketing pode se tornar uma tarefa ainda mais simples.

Quando falamos sobre disparo de e-mail é preciso levar em conta as seguintes métricas para poder medir o sucesso de sua estratégia:

Taxa de abertura

Indica quantas pessoas abriram o seu e-mail. Essa taxa pode ser afetada, principalmente, pelo assunto escolhido e o remetente da mensagem.

Por isso, é importante testar diferentes assuntos, utilizar adjetivos e perguntas que estimulem a curiosidade do leitor para que ele desperte o interesse de abrir o e-mail de sua instituição. Utilizar o nome de uma pessoa como remetente também ajuda a transmitir mais confiança.

Taxa de cliques

Revela quantas pessoas clicaram nos links presentes no seu e-mail. Para melhorar essa taxa você pode criar CTAs mais objetivos para que fique claro qual oferta ele terá acesso e também pode realizar testes A/B para encontrar quais modelos alcançam mais cliques.

Taxa de click-through

Refere-se a quantas pessoas clicaram em algum link no e-mail, dentre todas as que abriram esse e-mail. Nesse caso, para melhorar essa taxa você precisa combinar tanto um bom assunto quanto CTAs otimizados.

Elaborar uma mensagem clara, otimizar o seu e-mail para ter um design responsivo, despertar o interesse do leitor são algumas estratégias para melhorar essa métrica.

Ter uma maior duração do que posts nas Redes Sociais

Em algumas horas os posts publicados nas Redes Sociais são esquecidos, uma vez que como os feeds apresentam muitas informações não é possível visualizar todas essas mensagens, como no caso do Facebook, por exemplo. Nele, o algoritmo classifica e exibe apenas o que é considerado como relevante de acordo com o nosso comportamento.

Em contrapartida, isso só acontece aos e-mails caso eles sejam deletados. Se isso não acontecer, eles permanecem na caixa de entrada do seu aluno em potencial e em algum  momento ele pode ser aberto.

Dicas para um e-mail marketing de sucesso

Para construir uma estratégia de e-mail marketing de sucesso existem alguns detalhes a serem levados em conta:

Nunca compre listas

De nada adianta ter um milhão de leads se nenhum deles apresenta interesse em virar aluno de sua instituição. Portanto, não perca dinheiro com essa prática, crie suas próprias listas.

Segmente suas listas

Dessa forma você terá maiores chances de conseguir um retorno positivo para a sua mensagem, já que o seu destinatário receberá um conteúdo realmente relevante de acordo com as informações, interesses e dúvidas que ele apresenta.

Siga um planejamento

Disparar e-mails é uma estratégia que precisa ser planejada para ser feita com uma certa frequência. Além disso, para que a sua instituição não se torne indesejada ao lotar a caixa de entrada de algum aluno em potencial, é fundamental registrar os e-mails enviados e para quais listas ele foi segmentado.

Personalize as suas mensagens

Todos os dias recebemos diversas mensagens e personalizá-las pode ser uma boa estratégia para despertar o interesse do remetente no conteúdo, além de ajudar a tornar a relação aluno-instituição mais próxima.

Adote uma ferramenta de automação

A produção e disparo de e-mails pode ser feita de forma mais prática por meio de uma ferramenta de automação. Com ela é possível otimizar o tempo gasto, realizar testes A/B, mensurar os resultados, auxiliar a nutrição de leads e muito mais.

Mensure os seus resultados

Uma estratégia só pode ser considerada de sucesso se ela for mensurada, sem esses resultados não dá para medir a eficácia de cada ação. Defina os KPIs que importam para a sua instituição e use essas informações para otimizar as campanhas de e-mail marketing.

Confira mais dicas no nosso ebook e-mail Marketing: Guia para Criar Campanhas de Sucesso.

Concluindo

Concluir que as pessoas não usam mais e-mails e decretar a morte do e-mail marketing não é algo certo. Vimos nesse post algumas associações erradas em relação a essa estratégia e também os principais motivos para você adotar esse canal para a sua instituição.

Feito com a segmentação correta e de forma personalizada, a sua instituição diminui os riscos de ser considerada como spam e ainda pode aproveitar esse canal para atrair o tráfego para o seu site e blog, relacionar e nutrir alunos em potencial.

Afinal, vimos nesse artigo que o e-mail marketing pode gerar resultados que vão muito além do seu tradicional uso para a divulgação de um processo seletivo. Ela é uma estratégia para ser adotada durante todo o ano.

Caso a sua instituição já invista em e-mail marketing, utilize os dados obtidos em suas próprias campanhas de e-mail para aprender mais sobre o público com quem você está dialogando.

Se você ainda não começou confira aqui outras estatísticas que revelam os benefícios desse tipo de estratégia.

Inicie ou melhore ainda mais a sua estratégia de e-mail de marketing e conte para a gente, nos comentários abaixo, os resultados obtidos pela sua instituição!