E-mail marketing: como medir o seu sucesso

O e-mail marketing é uma estratégia muito usada pelas empresas hoje em dia para alcançar seu público consumidor por meio da divulgação de produtos e serviços e também de promoções e novidades a partir de um mailing list. Porém mais do que simplesmente “fazer propaganda”, há que ser eficaz e toda organização, no fundo, espera ou acredita que ele dê retorno. Mas será que dá mesmo?

Por que é tão importante mensurar as campanhas de e-mail marketing?

A questão é que, assim como tudo em marketing, é necessário testar a eficiência desta ferramenta para se ter certeza de que está trazendo resultados para os negócios. Não cumprir com esta parte é como dar um tiro no escuro. Mensurar é de suma importância para que uma empresa saiba se está “agindo certo” e se o conteúdo que está chegando aos consumidores é, de fato, relevante para eles.

Quais métricas podemos utilizar para fazer esta mensuração então?

A boa notícia é que para te ajudar nesta tarefa de mensurar, atualmente há diversas formas de se realizar um bom levantamento dos resultados de seus e-mails. Saber aplicá-las pode fazer toda a diferença para os negócios, evitando que um material seja enviado em vão para potenciais clientes acabem na lata de lixo. Tome cuidado pois eles podem ficar cansados de receber publicidade via e-mail, ou pior, a associar sua marca à ideia de “conteúdo desinteressante”.

Então, para evitar que isso aconteça e garantir melhor rendimento a esta estratégia de marketing, que tal conhecer as principais métricas usadas para este fim?

Conhecendo-as:

Taxa de abertura: se refere literalmente aos destinatários que chegaram a abrir a mensagem. Essa taxa pode ser obtida dividindo-se o número de pessoas que receberam o e-mail pelo número daquelas que chegaram a abri-lo. Embora não seja uma métrica exata, pois algumas pessoas podem ter aberto sua mensagem de forma automática, é muito útil para se ter uma noção da relevância do título ou “chamada” colocada no assunto do e-mail e também qual é a hora mais propícia do dia para abordar os potenciais clientes. Para ajudar a calculá-la, é possível pedir uma confirmação automática do sistema quando o cliente ler a mensagem.

Taxa de cliques: é mais voltada a calcular quantos clientes clicam em algumlink que esteja no e-mail marketing. Há, contudo, uma inegável e forte relação entre ela e a taxa de aberturas, pois caso o cliente não julgue atraente o conteúdoda mensagem, dificilmente irá clicar nas suas ofertas. Entender essa ligação é importante também para ajustar o formato de sua estratégia: se a taxa de cliques estiver baixa, o problema pode estar na “chamada” do e-mail que não foi capaz de chamar atenção suficiente de seu cliente. Em contrapartida, se a taxa de aberturas estiver alta e a de cliques baixa, é possível que o problema seja com as ofertas que podem não estar tão interessantes.

Taxa de rejeição: talvez seja uma das métricas que merecem maior atenção, afinal, ela indica claramente casos em que os consumidores não reagiram positivamente à abordagem do e-mail marketing. Para auxiliar no controle desta taxa, hoje em dia já há disponíveis ferramentas bem interessantes que alertam a empresa, por exemplo, sempre que um destinatário classifica sua mensagem como spam. No momento em que esta taxa passa a mostrar sinais preocupantes, é hora de rever todo o conteúdo e tentar ao máximo adaptálo e torná-lo mais interessante, para que não continue sendo considerado “inconveniente” por estes consumidores e não venha a causar danos maiores à reputação de sua empresa.

Taxa de assinaturas canceladas: embora seja o que você não quer que aconteça (ter uma assinatura cancelada), é importante que esta opção esteja também em seu e-mail marketing, pois é um ato de respeito ao poder de escolha de seu cliente. A taxa de assinaturas canceladas mostra problemas na qualidade e/ou na frequência de seu e-mail marketing. É uma taxa que sugere a necessidade de reformular o conteúdo e deve ser monitorada de perto, pois é melhor tentar revertê-la do que enfrentar o possível aumento alarmante da taxa de rejeição, ou acabar tendo seus e-mails denunciados como spam.

Taxa de erros: ela serve para indicar quantas mensagens voltaram sem serem enviadas aos seus destinatários, por motivos como erros com o endereço de e-mail ou tempo de envio expirado. Essa taxa é importante, afinal, garantir que a mensagem chegue ao consumidor é o primeiro passo para qualquer outra ação de sucesso com ele, não é?

 

 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!