emoji

O que são os emojis, de onde vieram e como fazer marketing com eles

Descubra tudo sobre os emojis: origem, história, significado e como usá-los no Marketing!

Você já usou um emoji hoje?

Se você está conectado às redes sociais ou usa o Whatsapp para se comunicar, há grandes chances da resposta a essa pergunta ser “sim”, não é?

Mas muito além da internet, os emojis estão quase que onipresentes em nossa cultura hoje, aparecendo em programas de TV, filmes, propagandas e até decoração.

Nesse post vamos contar para você o que são os emojis, qual a sua história e como usá-los corretamente no marketing.

Vamos lá?

Nesse post você verá:

O que são emojis?

emoji

A palavra “emoji” vem da união de “e” (絵), que significa imagem em japonês e “moji” (文字), que significa letra. Ou seja, são símbolos que representam uma ideia, palavra ou frase completa.

Esses símbolos têm a aparência de expressões, objetos, animais, tipos de clima etc. Viraram febre com o uso cada vez maior de smartphones.

Hoje fazem parte da escrita e são considerados até uma nova linguagem. Por exemplo, a palavra do ano de 2015, escolhida pelo dicionário Oxford, foi 😂!

emoji

Mas atenção! Não confunda emojis com emoticons. Enquanto emojis são caracteres independentes, os emoticons são carinhas ou símbolos feitos com os caracteres do teclado, como (-: ou <3.

História dos emojis

Os emojis já fazem tão parte da nossa cultura e dia a dia que fica difícil lembrar quando foi que eles surgiram e de onde, não é mesmo?

Mas a história é bem mais antiga do que parece e ela começa em 1999, no Japão, como a origem do nome “emoji” já denuncia.

Tudo começou quando a empresa de telefonia celular NTT DoCoMo desenvolvia o I-mode, uma espécie de pacote de informações para celular — incluía email, previsão do tempo, notícias e acesso à internet — que era bastante avançado para a época e procurava revolucionar a maneira que os japoneses se comunicavam.

Um dos funcionários da NTT DoCoMo participante do projeto I-mode, Shigetaka Kurita, percebeu o quanto a comunicação ficava fria e às vezes ambígua ao se limitar apenas as frases escritas no celular, e começou a procurar uma maneira de deixar as mensagens mais humanas.

Shigetaka Kurita, o inventor dos emojis

Shigetaka Kurita, o inventor dos emojis

Seu primeiro passo foi tentar convencer as empresas grandes de tecnologia que eram parceiras no projeto I-mode — como a Panasonic e a Sharp  — a desenhar esses símbolos, já que a maioria delas tinha equipes e recursos para isso.

Mas nenhuma delas topou e foi aí que Kurita, que não era designer, reuniu uma pequena equipe e, com a limitação de 12×12 pixels, inventou então os primeiros 176 emojis que se tem história.

emoji

Os 176 emojis originais de Shigetaka Kurita

Segundo Kurita, a sua inspiração para esses primeiros símbolos vem da cultura japonesa e de expressões que ele via em anime e mangá quando criança.

Quando finalmente o criador dos emojis apresentou os designs originais para as grandes empresas de tecnologia, tinha esperança que elas os aperfeiçoassem com sua estrutura, mas isso não aconteceu: os símbolos entraram no I-mode exatamente da forma em que foram desenhados originalmente.

Logo após o lançamento dos emojis para o grande público, as outras companhias de telecomunicações começaram a copiar descaradamente os designs e a ideia dos caracteres, adicionando algumas novidades, já que a companhia NTT DoCoMo e Kurita não patentearam a invenção.

Isso acabou gerando inúmeros caracteres diferentes e um verdadeiro caos — o número de emojis chegou a 800! — que só começou a se resolver em 2005, em que todas as empresas resolveram mapear quais caracteres eram usados e procurar estabelecer um padrão entre eles.

Em 2012, uma das concorrentes da NTT DoCoMo, com a ajuda de Kurita, finalmente redesenhou os caracteres originais.

Ok, mas como os emojis saíram do Japão e ganharam o mundo?

Se você pensou na Apple, acertou!

emoji

Em 2007, a Apple lançou o primeiro iPhone e, pensando na sua popularidade no mercado japonês incluiu os emojis, já que estes eram um fenômeno cultural fortíssimo no país.

Mas aqui no ocidente os emojis ainda estavam ocultos no iPhone e só eram descobertos quando os usuários mudavam a língua do aparelho para japonês.

Atendendo ao desejo do público que também queria se comunicar usando os simpáticos símbolos e carinhas, a Apple liberou os emojis para todas as línguas em 2011, com o lançamento do iOS.

E aí foi o começo da febre como a conhecemos hoje: a Google e o Windows procuraram fazer seus emojis inspirados no design da concorrente.

Para evitar o caos que foi o começo dos emojis no Japão, o Consórcio Unicode tomou o trabalho de padronizar o código dos caracteres para que usuários de diferentes sistemas operacionais possam usar entre si os emojis sem desentendimentos.

Hoje os emojis fazem parte da cultura, sendo usados desde a comunicação diária até para contar histórias, como no caso do livro Emoji Dick, que adaptou a clássica história Moby Dick apenas usando emojis.

emoji

Página do livro Emoji Dick

Estatísticas sobre o uso de emojis

Instagram

Trouxemos algumas estatísticas sobre o uso de emojis no Instagram, vindas da pesquisa da Quintly (já fizemos review da ferramenta deles aqui!):

  • Emojis são usados em 56% dos perfis na rede;
  • O uso de emojis cresceu 20% em 2016;
  • Posts com emoji geram mais engajamento, cerca de 17% mais.

Confira, vindo dessa mesma pesquisa, os emojis mais usados em 2016:
emoji

Outras redes sociais

    • O uso de emojis aumenta em 25,4% o engajamento no Twitter;
    • No Facebook, o número de likes aumenta em até 57% com o uso dos caracteres, já comentários e compartilhamentos aumentam 33%;
    • 72% das pessoas abaixo de 25 anos usam emoji frequentemente;
    • Já entre pessoas de 25 a 29 anos são 75,9%;
    • Entre 30-35 anos esse número chega a 68,3%;
    • Acima de 35 anos temos 62,3% de uso;
    • 92% dos usuários de internet usam emojis.

Emojis no marketing

Com a grande popularidade dos emojis e a maneira em que eles estão inseridos na cultura do mundo todo, bons profissionais de marketing enxergaram as inúmeras possibilidades que essa linguagem pode proporcionar para a comunicação com seus clientes.

E não é só com os millennials não! Como vimos nas estatísticas do último tópico, 92% dos internautas hoje usam emojis.

Apesar de ser uma tendência fortíssima, é preciso ter cuidado no uso tanto para não exagerar quanto para não causar mal-entendidos. Por isso, trouxemos algumas dicas para você usar emojis no marketing da sua empresa:

1. Conheça a sua persona

Esse é o passo fundamental antes de pensar em qualquer comunicação, como sempre falamos aqui no blog.

Antes de pensar no que dizer e como dizer, saiba se sua persona se engaja com o uso de emojis. Vai que o seu público está justamente nos 8% que ainda não usa e nem se identifica com os caracteres?

Para isso use pesquisas e testes. Veja que tipo de comunicação sua persona reage mais e como ela se adapta.

2. Saiba os significados dos emojis

Um dos maiores erros no uso de emoji no marketing é usar os caracteres sem saber direito o significado. Nem todos podem representar o que você pensa então é importante saber exatamente o que você está comunicando.

Uma boa dica é usar a Emojipedia para descobrir o significado de todos os emojis, além de pesquisar os caracteres escolhidos nas redes sociais para ver como as pessoas os usam e em que contexto.

3. Fique atento às novidades

Você já deve ter notado, mas os emojis são atualizados constantemente.

Algum que fale diretamente com a sua marca pode surgir e ser uma importante maneira de engajamento com seu público.

Para isso, confira abaixo o vídeo com os 69 emojis que chegam em 2017:

Fique atento também ao que sua persona tem usado, quais são as tendências e quais não têm sido mais usados.

Sei que batemos bastante na tecla da persona mas é realmente importante que sua comunicação seja afinada na linguagem de quem você quer atingir.

4. Use emojis para humanizar sua marca

Como já vimos lá nos primórdios dos emojis, sua criação foi justamente para passar emoções que não eram possíveis no texto e deixar as mensagens menos frias e distantes.

Portanto, é uma boa opção usar os caracteres em interações em tempo real e para engajar com seu público, especialmente quando essa interação tiver um caráter mais informal e divertido, como, por exemplo, quando alguém elogiar sua empresa ou um conteúdo que sua fan page tenha postado.

5. Evite mensagens codificadas ou explique-as muito bem

Um dos principais cases no uso de emoji no marketing é o anúncio do Chevy pela Chevrolet:

emoji

Você conseguiu entender perfeitamente a mensagem passada?

Se a resposta foi negativa, você não foi o único: pensando justamente nisso, a Chevrolet disponibilizou uma explicação da campanha e a tradução do texto.

Nem todo mundo consegue entender de pronto o que os símbolos querem dizer, por isso, tome cuidado com mensagens totalmente codificadas com emojis. Sua mensagem pode acabar não sendo passada e você pode perder a chance de criar uma conexão com o público.

6. Saiba quando usar

Um emoji usado em um contexto muito sério — como durante a resposta de uma reclamação do seu cliente no Twitter ou em um comunicado mais sério — pode ser um tiro no pé.

Tenha certeza de que o emoji não vai confundir ou irritar a pessoa que está lendo a sua mensagem, e use com parcimônia especialmente no suporte ao cliente.

7. Use emojis relevantes para sua mensagem

Nunca use emojis apenas por usar. Tenha certeza que o uso vai realmente adicionar algo a sua mensagem ou vai ser relacionado com o que você quer dizer. Pegamos o exemplo deste post para ilustrar:

  • Alguns usos relevantes e adequados de emojis

❤ Desconto de 20% nesse Dia dos Namorados

🍕 Sexta é dia de duas pizzas pelo preço de uma!

🎁 Feliz aniversário! Temos um desconto especial para o seu dia

✈ Ganhe uma viagem para Paris!

  • Outros usos não tão adequados assim e meio confusos

💊 50% de desconto nas aulas de guitarra

🐍 Por que parar de comer Glúten? Confira aqui

💄 Parabéns! Aqui está seu ebook sobre Marketing Digital

Exemplos de emoji no Marketing

Agora que passamos as principais dicas para você não errar ao usar emojis na comunicação da sua empresa, vamos para os cases interessantes que vão te inspirar.

Domino’s

Esse é um dos casos mais icônicos de emoji no marketing, levando inclusive o prêmio Titanium em Cannes Lions 2015.

A pizzaria Domino’s instituiu o pedido rápido por emoji. Basta enviar um 🍕 para receber uma pizza quentinha em casa!

No primeiro dia da ação, cerca de 500 pedidos foram feitos.

emoji

Deadpool

Lembra o que falamos lá em cima sobre mensagens codificadas com emoji? Às vezes pode funcionar, como no caso do filme Deadpool:

emoji

Além de original, combinou totalmente com a persona que assistiria ao filme do debochado super herói. Não acha? 😉

Smithsonian

Um dos maiores complexos de museu e institutos de pesquisa usou emojis para fazer uma série de tweets com curiosidades sobre peças históricas, como o trombone de Louis Armstrong.

emoji

Bud Light

Um dos usos geniais de emojis são as montagens, e a cerveja Bud Light usou os caracteres para criar a bandeira americana no Dia da Independência:

emoji

Itaú

Tá sentindo falta de um exemplo nacional? Confira então a série de propagandas que o Itaú fez usando emojis, divulgando a hashtag #issomudaseumundo


Ferramentas para usar emoji no Marketing

Para usar bem os emojis no marketing da sua empresa, separamos para você algumas ferramentas interessantes para você.

Emoji chart da Unicode

A Unicode é a empresa que padroniza o código dos emojis para que eles sejam lidos em qualquer dispositivo, então, é a fonte mais confiável para buscar algum dos caracteres que você queira usar em suas comunicações.

Além disso, você pode ver por lá se o emoji escolhido já aparece em todos os sistemas operacionais, evitando que o assunto do seu email marketing seja estragado por caracteres que não vão aparecer para a sua persona.

WebMoji

Esse é um dos mais completos sites com emojis fáceis para você clicar e automaticamente serem copiados para sua área de transferência.

Excelente para ficar na barra de favoritos dos social media!

Emojipedia

Como falamos nas dicas, é fundamental saber o significado dos emojis antes de usá-los. A Emojipedia vai ajudar você com isso, além de contar algumas curiosidades sobre os caracteres.

Por exemplo, você sabia que no emoji do livro aberto tem escrito o texto da campanha “Think Different” da Apple?

emoji

“Here’s to the crazy ones. The misfits. The rebels. The troublemakers. The round pegs in the square holes. The ones who see things differently. They’re not fond of rules. And they have no respect for the status quo. You can quote them, disagree with them, glorify or vilify them. About the only thing you can’t do is…”

Traduzindo: “Isto é para os loucos. Os desajustados. Os rebeldes. Os criadores de caso. Os que são peças redondas nos buracos quadrados.

Os que veem as coisas de forma diferente. Eles não gostam de regras. E eles não têm nenhum respeito pelo status quo. Você pode citá-los, discordá-los, glorificá-los ou difamá-los.

A única coisa que você não pode fazer é…”

Tradutor de emoji

Quer descobrir se já existe um emoji para um objeto e está cansado de ficar procurando no teclado? Esse tradutor ajudar você: basta escrever uma palavra que ele automaticamente já mostra o seu equivalente em emoji.

Uma outra ferramenta que também desempenha essa função é o Emoji Translate.

Conclusão

O uso de emojis vem crescendo e firmando esses caracteres como uma nova língua universal, que traz muito mais riqueza para nossas comunicações.

Sua marca tem muito a ganhar a usar essa ferramenta, mas fique atento ao seu público e a como ele reage com o uso de emojis.

Gostou desse artigo? Compartilhe! 😉

emoji