11 erros de email marketing que comprometem seus resultados

22 erros de email marketing que comprometem seus resultados

Enviar e-mails não é algo complexo. Mesmo nas estratégias utilizadas por empresas a fim de divulgar seus produtos e serviços, conquistar mais clientes e catapultar as vendas. Apesar disso, quando se cria uma campanha de e-mail marketing alguns pontos importantes precisa de atenção extra. O assunto da mensagem, os CTAs (call-to-action), as imagens que serão utilizadas e tantos outros pequenos detalhes são responsáveis pelo bom desempenho de suas campanhas. Se você quer aprender mais sobre a estruturação de uma campanha confira este material sobre e-mail marketing.

Dicas sobre boas práticas de e-mail marketing são facilmente encontradas. Apesar disso, mesmo com amplos recursos disponíveis e softwares avançados de e-mail marketing, grandes erros continuam a ser feitos regularmente. Alguns são pequenos deslizes, mas há falhas que podem não só lhe custar muito menos retorno em cliques, como quase toda a sua campanha de e-mail marketing.

Para auxiliar você nesta tarefa de criar uma campanha de e-mail marketing infalível que dê bons resultados, produzimos este post que te ensinará quais são os principais erros cometidos neste tipo de campanha que pode comprometer suas principais métricas. Confira alguns erros de e-mail marketing que você talvez esteja cometendo e aprenda como não cometê-los novamente!

1. Assunto do e-mail é longo demais

Saiba que escrever textos de anúncios é uma arte, mas ao mesmo tempo um estilo. Na hora de criar o assunto do seu e-mail vale lembrar a importância de produzir algo que torne sua mensagem iresistiível. Faça o possível para não criar algo extremamente extenso, foque em criar algo que seja curto e direto. Vale lembrar que caso o assunto do e-mail não seja interessante o suficiente, seu assinante pode simplesmente ignorar a sua mensagem.

2. Negligenciar o preview da mensagem

Muitos clientes utilizam o preview da mensagem ao lado ou próximo do título do e-mail. Esta parte do texto é chamada de pre-header, e limitada a cerca de 100 caracteres, sendo extraída das primeiras linhas do conteúdo de sua mensagem. Importante dizer que diversas campanhas se concentram principalmente no corpo do e-mail e no assunto, mas se esquecem de arranjar uma construção eficiente para o pre-header. Aí a marca pode mostrar personalidade e chamar a atenção de seu cliente.

New Call-to-action

3. Deixar o endereço de e-mail (ou “From:”) com noreply

Lembre-se que pessoas querem interagir com outras pessoas, e não com caixas de correio. Se você tem enviado e-mail marketing a partir de um endereço “noreply”, pode estar sugerindo à pessoa que não quer que ela fale com sua empresa. Torne-se disponível para os internautas os quais desejem tirar dúvidas sobre seus produtos ou simplesmente obter algum suporte.

4. Seu e-mail não oferece nenhum valor para o cliente

Enviar milhares de e-mails sem sentido para sua base não é uma boa estratégia de e-mail marketing. É preciso gerar valor para o cliente, oferecer uma real solução para aquilo que ele procura ou necessita. Você tem que construir uma relação de longo prazo com as pessoas a fim de que, em seguida, lhes oferecer um serviço ou mercadoria. Ao invés de SPAM, ofereça algo útil.

5. O e-mail se concentra no produto, e não no cliente

No primeiro momento isso pode não fazer sentido, mas seus e-mails devem servir ao cliente, e não ao produto. É claro que as características do que você tem a oferecer precisam ser demonstradas, mas lembre-se de focar no que é valioso para aquela pessoa que está lendo o conteúdo. Veja como seu produto pode realmente ajudar as pessoas, e ofereça a elas esse assistência.

6. Incluir muitos CTAs ao longo da mensagem

Tentar realizar muito em apenas um e-mail é um erro estratégico básico, porque você passa a exigir que seus clientes leitores tenham muito trabalho para decifrar o conteúdo. Em vez de espalhar várias chamadas para ação, foque em apenas uma mensagem por vez. Inclua um simples CTA com link para a página de destino (landing page) que esclareça mais sobre o que você está ofertando.

New Call-to-action

7. Errar com as imagens

Seu e-mail tem imagens demais

Usar imagens por todo o e-mail dificulta sua abertura em várias situações. Um conteúdo assim geralmente não é otimizado para dispositivos móveis, além de não aparecer nas configurações que bloqueiam imagens. Pense qual é a melhor forma de compartilhar sua mensagem e não fique preocupado em inserir várias imagens em apenas um e-mail.

Seu e-mail não tem imagens

Use pelo menos uma imagem dentro de cada e-mail. As pessoas estão muito mais propensas a clicar em um anúncio que tenha imagem, em comparação a um conteúdo integralmente feito de texto.

8. Problemas com a frequência dos disparos

Você enche a caixa de entrada dos seus assinantes

Erros de frequência no disparo de e-mails podem atrapalhar bastante uma campanha, porque geram uma perturbação para quem os recebe tantas vezes. Ao invés de enviar milhares de e-mails e encher a caixa de entrada dos seus assinantes com uma tonelada de e-mails genéricos, analise o que é melhor para cada cliente e envie apenas mensagens que façam sentido para ele.

Você envia pouquíssimos e-mails

A ideia é criar um relacionamento com seu leitor, e por isso vale a pena manter uma razoável frequência de envios. Do mesmo modo que não se deve superestimar a frequência, enviando uma quantidade enorme de e-mails por semana, não se deve subestimá-la.

Em todo caso, você pode considerar, no ato de cadastro de seus prospects, suas preferências para recebimento de e-mails, o que pode variar, por exemplo, de duas ou três vezes na semana a até uma vez por mês. Haverá, com certeza, mais retorno em sua lista de assinantes.

9. As mensagens contradizem outras ofertas

Outro problema que o excesso na frequência de e-mails pode trazer é que ocorra um erro nos disparos e sejam enviadas mensagens que tenham ofertas com preços e características muito diferentes. Isso não apenas produz uma confusão na cabeça do leitor que abrir os dois e-mails, mas diminui a confiabilidade no negócio e na seriedade da relação.

10. Existem erros de português na sua mensagem

Ninguém está imune de cometer erros no seu idioma, tanto na apropriada escrita das palavras, como de coerência, vírgulas e pontuação. Contudo, no mundo dos negócios, é bom manter-se bem atento a essas circunstâncias, porque a imagem que se passa é de muito mais capacitação e profissionalismo. Muitos erros de português, com certeza, espantam fregueses.

Veja 92 erros de português que você pode estar cometendo!

New Call-to-action

11. Sua lista de e-mails não é segmentada

Se não existe foco suficiente na segmentação do relacionamento a ser feito com cada leitor, há grandes chances de você oferecer produtos inadequados ou menos ajustados para os clientes. Nem todos os clientes ou leitores são iguais, por isso não dêem ser tratados como tal. Analise o caso e as demandas de cada cliente, e separe-os por segmentos, e sua campanha deverá ter e-mails personalizados para cada categoria, mas obterá muito mais retorno.

12. Uma pessoa de verdade não está assinando as suas mensagens

Boas mensagens de e-mail marketing são assinadas por pessoas de verdade.

Calma! Você não precisa escrever manualmente cada uma delas, mas mostrar que uma pessoa real, que trabalha na empresa, está por trás das campanhas de e-mail é uma maneira de personificar a mensagem, e deixar de lado aquela ideia de “robôs enviando spam”.

Quando o usuário recebe um e-mail onde tem a assinatura de alguém do seu time, pode ter certeza que ele vai dar uma atenção muito maior para aquela mensagem e isso influencia nas taxas de abertura e de cliques dos seus e-mails.

13.  A mensagem do seu e-mail não é pessoal

Quem estiver lendo precisa sentir que aquele e-mail foi feito pensando especialmente nele.

Quando você cria um fluxo de nutrição, cada mensagem é pensada para um estágio do funil de vendas.

É importante adequar àquela mensagem ao que a lead espera do seu negócio, naquela etapa do funil.

E o que você está dizendo no e-mail tem um papel importante em tudo isso, já que é como você vai entregar um conteúdo, chamar para uma ação ou oferecer uma oferta para a sua lista.

Se o destinatário não se convencer de que você realmente estava pensando nele ao escrever aquele e-mail, suas conversões e cliques vão lá para baixo!

14.  Você está esquecendo do famoso “PS:”

O final dos e-mails são baús de ouro esquecidos por muita gente!

Depois de escrever aquela mensagem sensacional, com um CTA maravilhoso, você ainda pode explorar mais um pouquinho com o “PS:”.

Essa é a hora de oferecer aquele algo a mais, aquele complemento que vai tornar a sua oferta irresistível e que tem total relação com o assunto principal do e-mail.

Alguns PS’s famosos: “Ei, eu sei que você também vai gostar disso!” ; “Separei mais um conteúdo especialmente para você dominar tudo sobre marketing digital!” ; “Você sabia que temos uma promoção exclusiva desse produto?”.

Use a imaginação!

15. O destaque da sua mensagem ultrapassa a quebra de página

A quebra da página é a parte da tela que é visualizada sem precisar rolar a mensagem.

Essa é uma área nobre de qualquer e-mail, site ou página. Normalmente, as informações mais importantes ficam nessa área.

Se você está ignorando a quebra da página na hora de fazer o layout do seu e-mail, você está comprometendo os seus resultados!

Esse primeiro conteúdo é o principal responsável por atrair cliques e converter leitores nos CTA’s. Ele precisa ser matador!

Deixar o texto mais importante para depois da quebra é um risco que você não deve correr, já que é pouco provável que o leitor role a página se não se sentir atraído por uma oferta matadora.

16. O seu fluxo de nutrição não está bem montado

As leads estão recebendo as mensagens certas? Na hora certa? Com a linguagem e o conteúdo certos?

Ter um fluxo de nutrição bem montado é indispensável para uma campanha de e-mail marketing de sucesso.

Re-analisar o seu fluxo de acordo com a jornada de compra e mapear quais mensagens estão sendo enviadas (e quando) é uma boa forma de melhorar os resultados da sua campanha.

17. Você só tem uma campanha de e-mail marketing ativa

Enviar sempre a mesma mensagem para todos na sua lista é um erro de iniciante, não é mesmo?

Cada lead em cada estágio do funil (ou que interagiu com diferentes partes do seu site) precisa receber mensagens personalizadas, e a melhor forma de garantir isso é criar campanhas diferentes para listas (e objetivos) diferentes.

18. Os contatos não te deram permissão para enviar mensagens

Comprar listas ou simplesmente coletar e-mails através de outras fontes nunca é uma boa ideia.

Além da sua empresa ganhar uma má reputação no mercado, os seus resultados serão ruins e você vai jogar dinheiro fora!

Crie listas fortes e que foram construídas com a permissão dos usuários!

19. Enviar imagem como conteúdo

Convenhamos, a internet no Brasil não é exatamente uma maravilha.

Além disso, o mobile vem ganhando muito espaço como meio de navegação principal dos usuários e a qualidade de conexão dos dispositivos móveis nem sempre é satisfatória.

Por isso, se o seu e-mail for composto apenas de uma imagem, a chance de ela não ser carregada propriamente é muito grande!

Além de aumentar a probabilidade de ela cair no SPAM, ou não ser carregada automaticamente pelo navegador – ou leitor de e-mail.

Insira as imagens como parte da mensagem, principalmente como CTA’s ou amostras da oferta!

20. Não definir KPI’s para a sua campanha

Se tem uma vantagem que o marketing digital é campeão, é na possibilidade de monitorar e mensurar o desempenho das ações.

E criar uma campanha de e-mail marketing sem definir KPI’s – indicadores-chave de performance – para medir o rendimento delas, é uma péssima ideia!

Achar os indicadores certos é fácil: selecione as métricas que são relevantes para a sua campanha e passe a acompanhá-las constantemente.

Só assim é possível ver se o seu investimento está realmente trazendo o retorno esperado!

21. Não monitorar e otimizar as campanhas

Com os KPI’s você terá dados e informações para melhorar as suas campanhas de e-mail marketing.

Mas não adianta ter conhecimento se você não está colocando-o em prática!

É preciso monitorar o desenvolvimento da campanha, ver se o crescimento do CTR – click throught rate – é o esperado, se as pessoas estão abrindo os e-mails e se todas estão recebendo as mensagens.

Aí, é hora de colocar esse conhecimento em prática!

Otimize as campanhas com as informações que você coletar, descubra o que está – ou não – dando certo e altere, teste e melhore!

22. Não fazer testes A/B

Não dá pra adivinhar de primeira o que as suas leads gostam.

Por isso, teste!

Os testes A/B são excelentes oportunidades de descobrir qual CTA os leitores preferem, qual imagem, linguagem, texto e oferta.

Esse é o segredo da grande maioria das campanhas de e-mail marketing de sucesso!

Você tem cometido algum desses erros em suas campanhas de e-mail marketing? Como foram os seus anúncios e conteúdos produzidos para seus leitores e leads? Tire suas dúvidas, e conte as suas experiências, escrevendo nos comentários abaixo!

 

 
Autor(a)

Escrito por: Renato Mesquita Jornalista apaixonado por Marketing de Conteúdo, futebol americano e paçoca.



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!