Fim do Guest Blogging? Entenda (de verdade) todas as mudanças de algoritmos do Google

Fim do Guest Blogging? Entenda (de verdade) todas as mudanças de algoritmos do Google

Você visita o Google diariamente, correto? Mas aposto que você nunca visitou esta página. Nela você vai encontrar diversas informações corporativas, coisas como missão e valores. Pode não parecer, a primeira vista, mas essa página é melhor forma de você entender as mudanças feitas nos algorítimos de busca nos últimos anos.

Toda mudança nos algorítimos de busca do Google é acompanhada de uma onda de protestos nos mercados de marketing digital. Nos últimos anos sobraram histórias sobre a morte do SEO, o fim do link building. O chamado fim do guest blogging é apenas o capítulo mais recente desta história. Para compreendê-lo melhor precisamos, antes, clarear alguns outros conceitos.

Missão, Visão, valores e outros termos

Procure com calma. Você vai encontrar estes termos presentes nos sites das mais variadas empresas. Isso não é apenas conversa. Todas as grandes companhias possuem uma definição muito clara destes conceitos, e usam isso para definir o seu caminho: onde pretendem chegar, qual caminho seguir e quais valores vão nortear a jornada.

Se você ainda não foi, visite a página do Google  e leia com atenção. Lá você vai encontrar informações importantes. Neste artigo vamos interpretar estes textos e mostrar como eles impactam o dia a dia da sua empresa, mas principalmente vamos mostrar como usar esta informação a seu favor e nunca mais ser pego de surpresa quando o Google anunciar mais uma mudança no seu sistema de busca.

A missão do Google.

Está lá, em letras grandes: a missão do Google é organizar a informação do mundo e torná-la universalmente acessível a todos. Isso explica por que um buscador investe em diversas outras áreas, como mapas, livros, artigos acadêmicos, indexação de notícias. O Google deseja tornar essa informação acessível para você, o usuário.

Por isso todas as mudanças constantes nos algorítimos. O Google não está penalizando as empresas que praticam linkbuilding, a Google está tentando melhorar o seu mecanismo de buscas para que ele consiga encontrar, e ranquear, conteúdo de acordo com a necessidade da audiência. A chamada punição serve para um propósito maior. Essa é a ideia. Se a sua página não fornece informações relevantes para o público nem a última moda em estratégias de linkbuilding vai te salvar.

O guest blogging

A mesma coisa com o guest blogging. Está tudo explicado na primeira frase do post no blog de Matt Cutts, líder do time de Webspam da Google, que gerou toda a polêmica: se você está usando guest blogging como uma forma de ganhar links em pleno 2014, você deveria parar. À medida que o Google percebeu que muitas pessoas usavam esta estratégia para tentar forçar conteúdo ruim para o usuário, ele puniu essas páginas. Isso vai acontecer de novo, em breve. Ad aeternum.

Se você analisar as mudanças recentes no algoritmo que penalizam os guest bloggers sob a luz da missão da empresa, fica claro o que ela pretende fazer. Desconsiderar links em blogs irrelevantes, afinal a relevância de um blog é uma forma de medir se o conteúdo será útil para o usuário. Desconsiderar links âncora em guest posts, pois a empresa já percebeu que esta tática é usada para tentar enganar o sistema de ranqueamento. Valorizar mais o author rank, pois o nome do autor tem peso para saber se o conteúdo é de qualidade. Colocar mais ênfase em compartilhamento social, sinais sociais são uma forma importante de medir o impacto e a relevância de um artigo. Todas essas medidas foram tomadas para ajudar a empresa a catalogar melhor as informações sobre textos publicados, e consequentemente, oferecer ao usuário a informação que ele procura, e não a que você quer vender.

Ainda assim, Guest blogging é uma excelente ferramenta para se colocar perante a outras audiências, estabelecer sua autoridade. Se você quer continuar relevante em sua estratégia de guest blogging, basta pensar mais como usuário e menos como marketeiro.

  • Apenas poste em blogs relevantes – Publique em blogs que sejam de preferência grandes, mas que também tenham um público relevante para o assunto que seu texto irá tratar. Isso irá te trazer uma maior exposição do que postar em pequenos blogs desconhecidos e não relacionados ao seu texto.

  • Evite usar links âncora – o uso de textos âncora muito direcionados em seus links com certeza irá se tornar um grande problema, que pode levar até a alguma penalização caso você use em excesso através de guest posts.

  • Não seja egoísta com os links  – forçar a barra para promover só links para suar próprias páginas não é uma boa ideia. O importante é colocar links para outros sites que tragam o máximo de valor para o seu leitor, mesmo que seja o site do seu concorrente.

  • Trabalhe o seu author rank – Cada vez mais o author rank se torna um fator importante em determinar se você é um bom escritor ou não. Por isso evite publicar textos ruins em seu nome, pois eles ficarão associados ao seu perfil no Google Plus.

  • Co-citations são valiosas – Mesmo que seu guest post não possua links para seus sites, somente a menção de sua empresa ou produto já pode te ajudar com rankings. Lembre-se que o Google está cada vez mais inteligente quando o assunto é identificar e classificar pessoas e entidades.

Se você usa qualquer técnica para tentar alavancar conteúdo de baixa qualidade para o usuário você vai ser penalizado, e isso é inevitável. Apenas aceite isso e siga adiante. O foco do Google é no usuário final e ele vai fazer de tudo para ajudar este usuário a receber o melhor conteúdo, de forma rápida e simples.

Daqui por diante

Este artigo foi escrito e publicado em janeiro de 2014, mas eu acredito que o conteúdo aqui postado é atemporal. Daqui a alguns anos, ou meses, quando você ouvir que uma nova mudança do Google acabou de matar uma prática comum do mercado, não se preocupe, apenas lembre-se que o pessoal de Mountain View possui valores e paute seu trabalho por eles.

Vamos voltar àquela página. O Google acredita em 10 verdades, e elas podem ajudar você a fazer marketing da melhor qualidade. Separei algumas para que você a nunca mais seja pego de surpresa.

  • Verdade número 1: concentre-se no usuário e tudo mais virá. Não é à toa que essa é a primeira verdade do Google. Ela serve para todos nós, concentre-se no usuário, produza conteúdo que seja relevante para ele. Se você não der este passo nada mais funcionará.

  • Verdade número 2: rápido é melhor que devagar. O Google valoriza o tempo do usuário, por isso ele atualiza sempre o algorítimo: para que o usuário tenha sempre uma resposta rápida para suas perguntas. Se você está tentando empurrar conteúdo ruim, você está perdendo tempo, seu, do Google e principalmente do usuário. Se você quer que o seu conteúdo seja encontrado certifique-se que ele possui a melhor resposta para a pergunta feita.

  • Verdade número 3: a democracia funciona na web. A pesquisa do Google usa os links postados por milhões de usuários para ajudar a determinar quais sites possuem conteúdo de qualidade. Mas assim como votos, links precisam ser conquistados. Já houve um tempo em que se compravam links, trocavam links e outras práticas que acabaram sendo penalizadas. Trate cada link como um voto, conquiste-os com conteúdo de qualidade.

  • Verdade número 4: Você não precisa estar em sua mesa para precisar de uma resposta. O consumo de internet está cada vez mais móvel, as pessoas vão procurar por respostas em diferentes plataformas.  Produza conteúdo que possa ser consumido em diferentes formatos. Estamos em 2014, se seu conteúdo ainda está em um site estático, e não é responsivo, você precisa reavaliar sua estratégia.

  • Verdade número 6: é possível fazer dinheiro sem fazer o mal. Este talvez seja o moto mais famoso do Google. Isso se reflete especialmente na sua política sobre anúncios, maior fonte de receita da companhia. Todos os anúncios devem ser claramente identificados como tal, em momento algum a companhia tenta enganar seus usuários. Essa é a maior verdade deste texto. Se você usa uma prática para tentar enganar o Google e enganar o usuário, você será punido.

Não deixe de conhecer a companhia que todos admiramos. Se você entender o propósito da empresa e agir de acordo com o interesse do usuário e não apenas em benefício próprio, você terá sucesso. Se você focar em produzir conteúdo de qualidade, não tem mudança de algoritmo que vá te preocupar. Durma tranquilo e seja relevante. Assim, o Google vai gostar de você!

 
Autor(a)

Escrito por: Vitor Peçanha Co-fundador da Rock Content, profissional calejado de marketing digital e atleta radical amador quando não está trabalhando (o que não ocorre com muita frequência)



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!