google analytics event tracker

Como funciona o Google Analytics Event Tracker?

Antes de começar a explicar o Google Analytics Event Tracker, é necessário o entendimento do que é um “Evento” no universo do Google Analytics.

Evento é a interação dos internautas com os elementos de uma página da Web, e cada evento passa a ser rastreado pelo Analytics.

Exemplos de elementos:

  • Vídeo;
  • Gadget;
  • Podcast;
  • Links internos.

Exemplos de interações:

  • Downloads;
  • Abertura de imagens;
  • Carregamentos de vídeos;
  • Cliques.

Com a análise de eventos, suas métricas serão mais precisas e você poderá desenvolver estratégias de forma a melhorar o desempenho de seu site.

Será possível, por exemplo, mensurar o desempenho de qualquer elemento do seu site, podendo assim rastrear e eliminar aquele conteúdo que gera um número insignificante de interações com o público?

Sempre foi muito difícil comprovar que um botão amarelo em um site azul, por exemplo, é mais efetivo que um botão vermelho em um site branco.

A grande notícia é que o Event Tracker torna isso possível!

Acompanhe o nosso conteúdo e entenda!

Qual a importância do Event Tracking para os negócios?

A importância de utilizar o Event Tracker está na detecção daqueles tipos de interações do usuário que são relevantes, mas que na página visualizada não estão correspondendo.

Existem algumas interações de usuários que não são equivalentes a uma página sendo visualizada, mas que deveriam ser rastreados através do Event Tracker:

  • Assistir a um vídeo;
  • Clicar nos botões de play/pause/stop de um vídeo;
  • Clicar em um campo de formulário;
  • Interagir com um gadget;
  • Clicar em uma imagem, vídeo ou link externo;
  • Fazer login ou assinar o newsletter.

Entendendo o Google Event Tracker

Sem a necessidade de alterar os scripts de uma página, basta aplicar um simples código aos elementos a serem rastreados e assim começar a coletar dados de grande valor.

Adicionando um pouco a mais de código em sua programação, você poderá coletar informações advindas de diversas ações em sua página que não podem ser rastreadas utilizando o código padrão do Google Analytics.

Dos cliques em links e botões, a quanto de um formulário foi preenchido ou até mesmo onde o usuário parou a barra rolamento da página. O potencial é enorme.

Os dados são completamente customizáveis – você escolhe quatro informações específicas a serem transferidas para o Google Analytics (Categoria, Ação, Rótulo/Nome e Valor), e uma quinta (Evento sem Interação), que não passa nenhum dado adicional, mas serve para deixar a Taxa de Rejeição mais acurada diante de suas necessidades.

O código, em seu modelo mais básico, seria:

_trackEvent(categoria, ação, rótulo/nome, valor, evento sem interação)

Agora, imagine que você queira rastrear os downloads de um Ebook em PDF com o nome Teorias da Comunicação e que custe R$30,00. A linha seria:

_trackEvent(‘ebook em PDF, ‘download’, ‘Teorias da Comunicação’, 30, true)

Observação: se você quiser que os dados disparados sejam decorrentes de um clique, adicione a função onClick:

onClick=”_gaq.push([‘_trackEvent’, ‘ebook em pdf’, ‘download’, ‘Teorias da Comunicação’, 30, true]);”

Mas como seria a implementação efetiva deste código? Baseado no exemplo acima ficaria da seguinte maneira:

<a href=”/downloads/ebooks _pdf/teorias _comunicacao.pdf” onClick=”_gaq.push([‘_trackEvent’, ‘ebook em pdf’, ‘download’, ‘Teorias da Comunicação’, 30, true]);” target=”_blank”>Teorias da Comunicação,/a>

Os campos Categoria e Ação são os únicos obrigatórios.

Estes somados ao campo de Rótulo são entradas de texto, o campo de Valor terá entrada numeral e o campo de Eventos sem Interação terá entrada ‘true’ ou não aparecerá no código.

As funcionalidades do Event Tracker

Nos aprofundaremos agora nas funcionalidades do Event Tracker e o vocabulário utilizado a partir dos exemplos acima.

Esse conhecimento facilitará muito o processo para que você aprenda como utilizar as funções da ferramenta efetivamente.

Categoria (elemento obrigatório)

A categoria tem como função agrupar informações e dirá o tipo de objeto que será agrupado.

É ideal para separar os vídeos do site em categorias, como, por exemplo, separar os vídeos institucionais de videoaulas.

Rótulo/Nome (elemento opcional)

O rótulo tem como objetivo identificar unicamente o objeto dentro da categoria.

Por exemplo: dentro da Categoria ‘Vídeos’, as interações ‘Play’, foram direcionadas a qual vídeo em especial?

Essa é a informação que o Rótulo lhe dará.

É uma terceira entrada para ajudar na organização dos seus eventos, assim tornando os resultados mais inteligíveis e fáceis de identificar.

Ação (elemento obrigatório)

É através da ação que sabemos qual o tipo de interação é feita numa página.

Para uma mesma Categoria ou Rótulo/Nome, você poderá ter diversas ações diferentes, como os botões ‘Play’ e ‘Pause’ em vídeos, ou determinar uma ação com nome exclusivo, para medir como eventos isolados são calculados.

Valor

Este campo oferece muitas vantagens em relação ao cálculo do ROI. No exemplo que mencionamos no tópico anterior, um Ebook sobre Teorias da Comunicação era vendido a R$30,00 e, não por acaso, tinha um campo Valor de 30.

Neste caso, através do Google Analytics, é possível mensurar de forma bastante intuitiva o desempenho de vendas do Ebook em questão e compará-lo com o desempenho de vendas com outros Ebooks.

Você pode, também, configurar o Valor para rastrear o tempo de download de um vídeo e calcular a média de tempo que os usuários levam para concluir essa ação.

Eventos sem interação

Antes de explicar os Eventos sem Interação, vale salientar que o “bounce só é considerado, de fato, em sessões que tenham apenas um clique, e quando estiver utilizando o Event Tracking em sua página é preciso estar ciente de que eventos vão impactar em sua Taxa de Rejeição.

Por definição, eventos contam como uma interação e não um bounce.

Caso os Eventos não tenham que proporcionar qualquer impacto em sua Taxa de Rejeiçã, será preciso utilizar o Evento sem Interação no código para especificar que eles não devam ser considerados uma interação — isso fará com que tais eventos sejam ignorados no cálculo de Taxa de Rejeição.

Fazer isso, no entanto, é uma tarefa mais simples do que se pode imaginar!

Basta programar o campo de “Evento sem Interação” para “true” — como feito naquele nosso exemplo, lembra?

Principais métricas do Event Tracking

Com o Google Analytics Event Tracker, você poderá ter acesso a informações muito mais relevantes além das que o próprio Analytics fornece nos relatórios.

Elencaremos a seguir algumas delas.

Cliques externos

Ao longo do tempo, será possível identificar quais são os links que realmente interessam aos visitantes do site.

Podendo, dessa forma, aperfeiçoar a arquitetura de informações e redesenhar sua página para aumentar suas conversões, com poucas linhas de código.

Exemplos de uso:

  • Cliques em anúncios;
  • Cliques para sites irmãos ou subdomínios;
  • Cliques em botões sociais;
  • Cliques para seu canal no Youtube ou outros sites que esteja promovendo;
  • Cliques em AdSense e links afiliados;
  • Cliques em botões de Live Chat que normalmente usam serviços externos.

Desempenho de conteúdo interno

É possível otimizar o desempenho de seu conteúdo interno fazendo testes A/B.

Por exemplo, em um carrossel de imagens, é possível analisar quais são as que tem maior taxa de clique, eliminando e trocando as que não estão convertendo e posicionando melhor aquelas que  recebem maior quantidade de cliques.

Além de rastrear os banners, também é possível rastrear os botões de navegação que fazem o carrossel rodar.

Cadastros, Logins e Formulários

O seu site possui formulários de inscrição para newsletter ou tem botões de Cadastro e Login?

Caso não tenha, sugerimos que conheça os benefícios de incluí-los em seu site/blog.

Se a página já conta com esses elementos, saiba que dados dessa natureza também são coletados pelo Event Tracker!

Quantas pessoas entram em seu site? Quantos visitantes clicam em Cadastro e não o concluem?

Mais precisamente em qual campo do Cadastro ela desistiu? O Event Tracker pode fornecer as respostas.

Downloads

Para quem trabalha com Marketing de Conteúdo, é evidente que, cedo ou tarde, o site ofereça arquivos que possam ser abertos ou baixados — como arquivos no formato PDF.

Pelo Google Analytics é possível rastreá-los, mas não de forma tão efetiva quanto com o Event Tracking.

Melhores práticas de utilização do Event Tracker

Como toda — ou quase toda — ferramenta, as boas práticas devem ser seguidas para que se extraia o melhor do serviço oferecido.

No caso do Event Tracker nós podemos ressaltar 3 delas.

  1. Procure determinar todos os elementos que você deseja rastrear. Ter uma noção geral de todos os eventos que você deseja mensurar o ajudará a estabelecer um relatório estrutural que terá facilidade de adaptação à medida que você aumente o número de eventos rastreados.
  2. Se uma interação puder incorrer em mais de um evento ou vice-versa, saiba de antemão como serão essas variantes para ter acesso a dados que realmente digam algo de produtivo ou que estejam agrupados nas categorias corretas.
  3. Priorize a categorização com nomes simples e consistentes. No processo de implementação do Event Tracking, todos os nomes que você dá entrada para categorias, ações e rótulos aparecem na interface apropriada no Google Analytics.

    Fora isso, um par categoria/ação é tratado como um elemento único nas estatísticas. Por isso é importante considerar como você deseja que suas métricas sejam calculadas para todos os objetos de uma mesma categoria.

Conclusão

A liberdade e o potencial oferecidos pelo Event Tracking são imensos.

Faça uma analise de sua página ou de seus clientes e pense quais as métricas são fundamentais para rastrear as ações dos usuários que navegam por ali e faça os testes e alterações necessárias para impulsionar as conversões.

Quando compreendemos a importância de trabalhar com dados, mais informações queremos adquirir, não é mesmo? Se esse é o seu caso, conheça as vantagens do Big Data!

Quer saber mais sobre o Google Analytics? Nós criamos um ebook incrível para você sobre o assunto! Baixe aqui!

google analytics event tracker

 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!