google shopping

Descubra como o Google Shopping funciona e atraia tráfego para o seu e-commerce!

Se você já ouviu falar ou costuma utilizar ferramentas como Buscapé, Bondfaro e Zoom, não terá dificuldades para entender do que se trata o Google Shopping.

Esse mercado de comparadores de preço se tornou muito popular aqui no Brasil, especialmente pela organização, praticidade e inteligência que as plataformas ofereceram às pesquisas de compra feitas pelo público.

O Google, de olho nessa tendência, lançou o Google Shopping em 2011. A entrada da empresa nesse segmento agregou ainda mais valor à experiência de consumo dos seus usuários.

Afinal, para o consumidor, não melhorou só pelo fato de comparar preços e analisar produtos pelos resultados de pesquisa do Google, mas também porque os concorrentes tiveram que melhorar bastante os seus recursos para atrair os cliques do público.

Mas, neste texto, nosso foco é o Google Shopping. Por isso, nas próximas linhas, você entenderá mais sobre o funcionamento e as vantagens dessa plataforma. Acompanhe!

O que é o Google Shopping?

O Google Shopping nada mais é do que uma vitrine virtual de produtos das lojas cadastradas. É como se fosse um shopping online mesmo.

Ele executa funções muito parecidas com o Buscapé ou o Zoom. A diferença é a sua integração direta ao Google, ou seja, dependendo da busca feita, os produtos do Google Shopping aparecem nos resultados patrocinados de pesquisa.

Além disso, o Google Shopping também possui a sua própria página. Lá, as pessoas podem procurar produtos de acordo com sua categoria, marca ou usar o campo de busca para fazer uma pesquisa mais específica.

Como ele funciona?

Para entender o seu funcionamento, vá até o Google e pesquise por “câmera digital” (pode ser outro produto também):

google shopping

Perceba que os resultados do Google Shopping aparecem antes até do que os links patrocinados. Eles já destacam uma foto, o título e o preço do produto, além da loja que está anunciando.

Caso clique em “Resultados no Google Shopping para…”, uma página mais completa do Google Shopping será aberta e os resultados de produtos aparecerão mais com mais informações:

google shopping

Na aba lateral dessa página, os consumidores poderão refinar a sua pesquisa de acordo com o preço, as marcas, as características técnicas dos produtos e as lojas.

Os anunciantes que quiserem ver seus produtos sendo expostos nesses espaços deverão pagar ao Google.

Para se inscrever, você precisará criar uma conta no Google Merchant Center e integrá-la ao seu cadastro no Google Adwords.

Aliás, é por meio do próprio Adwords que você vai configurar sua campanha e definir os valores dos lances e o seu orçamento.

O que há de se ressaltar, na elaboração da campanha, é que seus anúncios não são exibidos com base em palavras-chave. As variáveis determinantes são os atributos dos produtos cadastrados.

Logo, quanto mais detalhadas forem as informações dos produtos fornecidas ao Google Shopping, mais o motor de busca conseguirá criar uma correspondência mais próxima com as pesquisas feitas pelo público.

Mas quais são essas informações?

Abaixo, segue uma lista com os principais dados a serem atribuídos aos produtos:

  • Identificadores exclusivos dos produtos (Pode ser a SKU);
  • Nomes dos produtos;
  • Descrições dos produtos;
  • Páginas de destino na loja;
  • URLs das imagens principais e adicionais;
  • Disponibilidade dos produtos;
  • Data limite de exibição do produto;
  • Preços promocionais;
  • Parcelamentos;
  • Medidas e dimensões;
  • Categorias dos produtos definidas pelo Google e por você;
  • Nome da marca, etc.

Os demais dados e modelo de atribuição dessas informações se encontram na central de ajuda do Google Merchant Center

Esses dados devem ser enviados em um arquivo XML, que é um formato que pode ser criado a partir de uma planilha no Excel, por exemplo. As informações precisam ser atualizadas em até 30 dias.

Quais são os benefícios do Google Shopping para as empresas?

Para entender como os lojistas podem faturar mais usando essa plataforma de anúncios, vamos nos aprofundar brevemente em suas vantagens.

Para isso, selecionamos 5 benefícios do Google Shopping para você conferir:

1. Maior tráfego na loja virtual

Como os resultados do Google Shopping são os primeiros a serem exibidos nos resultados de busca, é natural que eles atraiam um maior interesse do público.

A taxa de cliques tende a ser maior do que os anúncios de texto porque os atrativos para os consumidores também são maiores.

Os usuários têm acesso, logo de cara, a dados com preço e imagem do produto, dois dos fatores que mais pesam em sua escolha de clicar e comprar.

2. Leads mais qualificados

As pessoas que pesquisam por algum produto no Google e analisam as opções que o Shopping promove é porque já estão em estágios mais avançados do funil de vendas.

Nessa fase, elas precisam de poucas informações para seguir com a intenção de compra.

Por exemplo, o consumidor que pesquisa por “câmera digital” tem, no mínimo, um interesse de compra, certo?

Ao ele ter acesso ao preço, foto, loja, parcelas e até às avaliações de outros clientes, ele poderá decidir se o produto corresponde ou não às suas expectativas.

E isso nos leva até o próximo benefício:

3. Mais conversões

As vendas serão maiores porque os visitantes que chegarem até sua loja, por meio do Google Shopping, já estarão em uma fase ainda mais avançada do que quando iniciaram a pesquisa poucos segundos ou minutos antes.

Isso porque ele já filtrou e considerou as condições do produto. Por isso, o consumidor estará muito próximo de converter aquele desejo em compra.

Apenas as características mais próprias da loja, como a usabilidade do site, os meios de pagamento e os passos de check-out podem dificultar a aquisição de novos clientes.

4. Maior presença nas buscas

Uma das coisas mais legais do Google Shopping é que os seus anúncios podem dividir espaço com os links patrocinados da sua empresa.

Se as duas campanhas forem relevantes, com lances ajustados e configurações bem definidas, os anúncios poderão aparecer ao mesmo tempo.

Com isso, o seu site ganharia mais exposição e atrairia um número maior de cliques.

5. Monitoramento detalhado da performance dos seus produtos

Outro recurso bem bacana do Google Shopping são os seus relatórios de análise de desempenho.

Eles são tão eficientes e detalhados que podem mostrar, por exemplo, as categorias de produtos, as características técnicas ou as marcas que mais geram cliques e conversões.

Enfim, todos os parâmetros de atribuição dos produtos também servem como categorias de análise.

Além disso, é possível levantar informações sobre a performance da concorrência para realizar comparativos de mercado.

Dessas análises, podem ser criados grupos compostos apenas por produtos que mais convertem.

Essa atitude, por exemplo, otimizaria seus investimentos, já que um valor maior de lance seria destinado às mercadorias que, de fato, geram um retorno alto para a sua empresa.

O Google Shopping surgiu como uma alternativa interessante tanto para os consumidores quanto para as empresas. Para os usuários, a comparação de preços e a busca por produtos é mais facilitada.

Para os anunciantes, trata-se de uma grande oportunidade para promover suas ofertas no espaço mais nobre dos resultados do Google.

Se você ainda duvidar da eficiência dessa plataforma, basta fazer uma pesquisa de produtos e conferir quantas outras lojas e empresas já estão anunciando suas ofertas.

Se o serviço já está dando certo com quem é referência no mercado, certamente será um caminho seguro para ser seguido em seu plano de marketing.

Já que o uso do Google Shopping está vinculado ao Adwords, nada é mais apropriado do que saber um pouco sobre a plataforma de anúncios do Google.

Por essa razão, indicamos a leitura do post “Aprenda o que é o Google Adwords, como ele funciona e você pode utilizá-lo”.