identidade corporativamercado digital, diversos aspectos são relevantes para que a empresa alcance a segurança necessária, seja financeiramente ou na fidelização do público.

">

O que é Identidade Corporativa, afinal de contas?

Ao buscar a consolidação de uma marca, mesmo no mercado digital, diversos aspectos são relevantes para que a empresa alcance a segurança necessária, seja financeiramente ou na fidelização do público.

Entre os fatores que permitem que uma marca seja fixada nos hábitos de consumo dos clientes destacam-se o relacionamento pós-venda, os benefícios financeiros e também a identidade corporativa, que faz com que o cliente associe determinados símbolos, cores e práticas a uma companhia.

E neste post nós te mostraremos o que é a Identidade Corporativa afinal de contas.

Vamos lá?

Identidade corporativa: o que é?

A identidade corporativa de uma empresa vai além da aparência do negócio e está relacionada as questões culturais e organizacionais importantes da companhia.

Sendo conhecida também como identidade empresarial ou corporate identity esse é um aspecto fundamental para empresas de todos os tamanhos e segmentos, pois é relevante na relação com colaboradores e clientes.

A identidade, para além do biotipo, representa o que uma pessoa é, quais os valores dela, como ela se relaciona com outras pessoas e como ela se comporta em diferentes situações.

Dessa forma, são as características mais essenciais e não apenas superficiais, como a aparência.

No caso das empresas, a identidade corporativa representa o mesmo conjunto de propostas, ou seja, a visão de mundo da empresa, os valores dela, ações de endomarketing, a postura que adota em diferentes situações etc.

Os elementos que compõem a identidade empresarial são uma mescla desses dois aspectos, os essenciais e os visuais.

Mas, para entender o que é identidade corporativa precisamos entender inicialmente o que ela não é!

Qual a diferença entre identidade corporativa e logotipo?

É comum que ao pensar que precisa de uma identidade empresarial se pense especificamente no logotipo e na identidade visual.

Após o logotipo criado, acredita-se que definição da identidade da empresa está completa.

Entretanto, esse é apenas um, entre diversos elementos que formam a identidade corporativa.

Pode-se dizer então que o logotipo é um dos aspectos que uma identidade corporativa deve conter, no entanto, não representa as características essenciais da empresa.

A identidade visual será um fator importante, principalmente para gerar reconhecimento do público.

Ela, entretanto, é apenas a representação visual do discurso da empresa que deve ser posto em prática de diferentes formas e não apenas esteticamente.

Por que ter uma identidade corporativa?

Uma vez que a identidade empresarial representa os elementos, essenciais e visuais, que compõem a empresa é fundamental uma definição clara desse guia comportamental para que o cliente, os parceiros e os colaboradores saibam o que esperar da companhia.

Empresas que possuem um discurso, mas na prática agem em um sentido contrário podem perder, definitivamente, a confiança do público.

Por exemplo, se a empresa possui um discurso a favor da preservação ambiental e práticas ecológicas, mas faz parcerias com companhias reconhecidamente poluidoras, o público questionará essa atitude.

A identidade corporativa é, assim, importante para construir uma mensagem sólida que fará com que o público saiba o que esperar da companhia.

As novas tendências de consumo tornaram o relacionamento entre empresa e cliente um aspecto importante para a fidelização e também para o equilíbrio das vendas, já que a base fixa de clientes compõe uma parte importante das finanças das empresas.

Essa nova relação fez com que os consumidores passassem a exigir determinadas posturas das companhias com as quais interagem, sendo a identidade corporativa um fator relevante para direcionar esse relacionamento.

Quais as características subjetivas?

Ao iniciar a elaboração de um guia de identidade corporativa diversos aspectos devem ser considerados.

É importante que a identidade leve em consideração as práticas diárias já existentes na empresa, para que evite, entre outros problemas,o descompasso entre proposta e execução.

Entre os fatores subjetivos que devem estar presentes na identidade da empresa, destacam-se:

  • Diferenciação: uma proposta eficiente deve se diferenciar das concorrentes e atrair a atenção do público pela exclusividade da atuação;
  • Coerência: as contradições entre discurso e prática são um risco que já citamos, sendo assim, a identidade deve preservar as características da empresa e a forma como ela atua;
  • Relevância: a relevância da empresa para o público-alvo dela inclui, não apenas criar um conceito de marca, mas ele ser condizente com o que o público busca com a companhia;
  • Reputação: a partir de uma elaboração sólida dos três elementos anteriores, a companhia terá mais chances de solidificar uma imagem positiva entre o público-alvo dela. A reputação não surge instantaneamente e deve ser construída ao longo do tempo.

Agora que sabemos quais características subjetivas a identidade deve conter, considerando os vários elementos que a compõem, vamos detalhar quais são os aspectos da empresa que formam a identidade corporativa.

Como criar uma identidade corporativa?

Como vimos, para criar a identidade empresarial é preciso saber o que ela não é – apenas a identidade visual – e saber quais os valores ela deve conter – diferenciação, coerência, relevância e reputação –, então agora podemos investigar mais detalhadamente como ela deve ser elaborada.

História da marca

Cada pessoa desenvolve a própria identidade baseada na história de vida que possui.

Com as empresas não seria diferente.

Uma companhia só pode adotar determinado discurso se ele fizer sentido de acordo com a história dela.

Ao identificar – e não criar – as motivações fundamentais da marca, a identidade da empresa será aos poucos construída em harmonia com a mensagem emitida.

Identidade visual

A identidade visual é um aspecto fundamental da empresa, pois são os recursos visuais e design que vão representar a mensagem que a companhia quer transmitir.

Entre os elementos que compõem a parte visual, destacam-se:

Logotipo

O logotipo é o símbolo criado ou adotado que representa visualmente os valores da companhia.

Especialistas em design indicam que o logotipo deve ser simples e claro para que a mensagem seja facilmente compreendida pelo receptor.

Esse símbolo pode ser relacionado à escrita da marca ou um desenho, independentemente da escolha, ele deve carregar um significado.

Também indica-se que se crie as variações do logotipo, por exemplo, em fundo branco, em fundo preto, na vertical e na horizontal etc.

Paleta de cores

A paleta de cores não é apenas a cor do logotipo, por exemplo, mas quais as cores e os tons que serão usados em todos os materiais da empresa, seja gráfico, online ou mesmo na estrutura física do negócio.

É comum que a paleta de cores inclua de 2 a 4 cores primárias e uma paleta secundária entre 8 e 12 cores.

Todos os materiais devem respeitar essas especificidades, pois a variação constante das cores usadas faz com que o público não consiga identificar a identidade visual da marca.

Tipografia

A tipografia consiste nas fontes que serão usadas.

É comum selecionar apenas uma fonte, mas considerar se ela é visualmente clara para ser usada em materiais impressos, digitais, em cores diferentes etc.

Algumas empresas optam ainda por selecionar uma segunda e uma terceira fonte para o caso da primeira não estar disponível.

Público-alvo

A identidade de uma empresa deve levar em consideração o público-alvo e as buyer persona que ela pretende atingir.

Tanto visualmente, quanto a essência da mensagem que se deseja transmitir são diferentes se o público for de jovens de até 25 anos ou de pessoas entre 45 e 60 anos, por exemplo.

A adequação da identidade ao público-alvo influência na coerência da mensagem e também na construção da reputação.

Linguagem

Outro aspecto essencial quando se cria a identidade corporativa é a linguagem que será adotada, pois ela não será usada apenas em materiais publicitários, mas em toda a comunicação empresarial.

Como no relacionamento com clientes e colaboradores, nas escolhas mercadológicas, etc.

É importante, portanto, que a linguagem seja consistente com a mensagem e também com as características do público.

Mensagem

A mensagem – e o tom – são os elementos finais que constituem a identidade corporativa.

A mensagem está relacionada a visão, missão e valores da empresa.

Esse aspecto será fundamental para direcionar ações em diferentes áreas da companhia.

Por exemplo, a mensagem pode ser mais formal, de acordo com o perfil da empresa, ou prezar pela descontração.

E como a opção pela mensagem vai influenciar nas distintas áreas do negócio?

Quais setores da empresa são influenciados?

Ao desenvolver a identidade corporativa todas as áreas da empresa são influenciadas, direta ou indiretamente. Destacamos alguns aspectos importantes dessa mudança:

Comunicação interna

A comunicação interna, além de se adequar à identidade visual, deve fazer com que as formas de contato com os colaboradores, como palestras, informes internos, mural, revistas etc. transmitam os valores desejados usando a linguagem correta.

Comunicação externa

No caso da comunicação externa na qual o público-alvo, parceiros e público em geral são impactados, seja por meio de assessoria de imprensa, peças publicitárias, site, redes sociais e outros, a importância de manter a coerência com a identidade da empresa também é fundamental.

Entre os exemplos desse tipo de comunicação está o manual de postagens no Facebook da marca que deve seguir os mesmos critérios da identidade corporativa, seja visualmente ou como interage com o público.

Atendimento e relacionamento com o cliente

Uma empresa que transmite uma mensagem de tecnologia e modernidade, por exemplo, mas não atende aos clientes pelas redes sociais, está em contradição entre a prática e a proposta que possui.

Portanto, as formas de se relacionar com o cliente, os canais de atendimentos, os procedimentos etc. são influenciados pela postura que a empresa adota.

Cultura organizacional

Por fim, uma empresa que incentive a liberdade criativa dos colaboradores, por exemplo, verá que esse valor influencia diretamente na cultura organizacional da companhia.

O mesmo ocorre com companhias que valorizem outras características, como trabalho em equipe, organização, aprimoramento profissional, mais qualidade de vida, entre outros.

Por onde começar?

Podemos concluir, então, que a identidade corporativa está relacionada tanto aos elementos estéticos que transmitem a ideia da companhia, quanto com os valores com os quais ela atua.

Dessa forma, esse guia irá influenciar em todos os aspectos do desenvolvimento do negócio, solidificando o relacionamento com colaboradores, parceiros, fornecedores e clientes.

Por mais que seja o empresário quem melhor conhece as características do próprio negócio, a identidade corporativa deve ser desenvolvida profissionalmente por um conjunto de especialistas que possam contemplar todos esses aspectos dentro de um guia de identidade.

Dada a importância desse manual, ele não deve ser criado de forma amadora.

Lado a lado com a identidade corporativa de uma empresa está o branding da marca.

Ambos os fatores se complementam em uma estratégia de atuação no mercado.

Quer saber mais? Confira o post “Branding: como fazer uma incrível gestão de marca” agora mesmo e não perca tempo!