infoproduto

Como criar e lucrar com um Infoproduto!

Criar um produto hoje em dia já não é mais sinônimo de processos industriais, fabricação física ou investimentos altos em pesquisa e desenvolvimento.

Com o crescimento acelerado da internet como espaço de negócios, surgiu uma economia inovadora e interessante, que merece ser explorada a fundo.

Entre as soluções criadas para atender a esse novo ambiente, estão os infoprodutos, que têm um potencial de lucro impressionante e uma abordagem simples diante do público.

Mas, o que é um infoproduto? Veja agora tudo que é preciso para criar o seu e lucrar com ele!

Neste post você vai aprender:

O que é um infoproduto?

Podemos definir infoproduto como um produto distribuído em formato digital com o objetivo de facilitar de várias formas a vida do público.

Isso pode acontecer por educar sua audiência a respeito de temas de interesse dela, ajudá-la a resolver problemas comuns ou facilitar a execução de tarefas importantes.

Outro ponto positivo de investir na criação de infoprodutos é a sua facilidade de uso por parte do público, já que o processo de busca e compra é todo feito digitalmente.

A chance de consumir conteúdo de qualidade a qualquer momento e de qualquer lugar, por um preço baixo, se mostra muito atraente.

Os principais tipos de infoproduto

Existem vários tipos de infoproduto que você pode criar a fim de educar sua audiência e conseguir aumentar os lucros de forma escalável.

Cada um deles tem características e utilidades um pouco diferentes, que devem ser levadas em conta de acordo com o tipo de público, o perfil da própria empresa e os objetivos do negócio.

Veja 9 tipos de infoprodutos que você pode criar:

Ebooks

Ebooks estão entre os infoprodutos mais conhecidos e eficazes entre o público, por isso vamos começar com eles.

Esses livros digitais oferecem conteúdo aprofundado sobre tópicos relevantes para as personas. Normalmente apresentam informações práticas e explicações precisas que vão além do básico.

Contudo, é bom lembrar que os ebooks estão entre os infoprodutos que dão mais trabalho para produzir.

Por quê?

Além do planejamento e produção do conteúdo, há também o trabalho gráfico envolvido em criar uma apresentação irresistível.

Isso é importante tanto para convencer os interessados a baixá-lo quanto para ajudar na explicação dos conceitos apresentados.

Whitepapers

Whitepapers também são outra opção muito válida para quem deseja produzir conteúdo de qualidade sobre certos tópicos, mas não têm o tempo ou as condições de fazer um ebook.

A diferença dos whitepapers é que eles não tem o trabalho gráfico do e-book. Antes, são como grandes artigos disponíveis para download, e apresentam informações e relatórios detalhados sobre tópicos específicos.

Por isso, se você busca por uma opção eficaz, mas não tem tempo de produzir um ebook agora, vale apostar na produção de um whitepaper.

Podcasts

Os podcasts são outro infoproduto muito popular e interessante, pois misturam conceitos atuais e clássicos na hora de manter a audiência informada. Como assim?

Podcasts são programas gravados em áudio, que podem apresentar narrações e histórias, debates ou até entrevistas com referências de qualquer segmento de mercado.

O mais legal é que por se parecerem com programas de rádio — um formato amplamente conhecido e bem-sucedido — , os podcasts tem apelo natural com as massas.

Dessa forma, o podcast é perfeito para quem tem uma rotina corrida ou não gosta de ler, mas que não abre mão de se manter atualizado.

Videocasts

O que dizer a respeito dos videocasts, além de que eles estão entre os infoprodutos que vêm crescendo mais nos últimos anos?

Prova disso é a consolidação da ideia de youtuber como profissão e o papel de destaque que os vídeos têm recebido nas estratégias de marketing de conteúdo de muitas empresas.

O conteúdo de um videocast pode ser o mesmo de um podcast, já que a diferença maior no formato desse tipo de programa é justamente a imagem.

Aliás, sabia que muitas emissoras de rádio filmam o conteúdo de seus programas e disponibilizam em vídeos no Youtube? Realmente, vale a pena adotar essa estratégia.

Screencasts

Outra forma de conteúdo em vídeo, os screencasts são um pouco diferentes do que propõem os videocasts.

De que forma?

Enquanto os videocasts mostram as pessoas que estão falando, os screencasts gravam apenas a tela do computador da pessoa que está fazendo a apresentação.

Os fãs de videogames, ainda mais agora com a ascensão dos e-sports — competições de jogos eletrônicos que são disputadas entre equipes — estão acostumados a ver screencasts de seus jogos favoritos.

Esse formato de apresentação é útil também para demonstrações de produtos e videoaulas que ensinam a usar um software.

Webinars

Webinars são eventos digitais, normalmente transmitidos ao vivo, que apresentam palestras e workshops para um público amplo, sem grandes gastos com estrutura física nem limitação de lugares.

Por ser ao vivo, muitos webinars permitem uma interação dinâmica com o público em um nível que nenhuma das opções anteriores se mostra capaz de fazer.

Outra grande vantagem do webinar é a facilidade de execução, ainda mais por conta das ferramentas gratuitas disponíveis atualmente e da enorme quantidade de informação sobre como fazer webinars.

Ferramentas

As ferramentas são o tipo de infoproduto mais diferente da nossa lista, já que ao contrário das outras alternativas não são focadas na produção de conteúdo em si, e sim de oferecer ajuda ainda mais prática.

Tome por exemplo duas ferramentas aqui da Rock Content: o gerador de personas e a máquina de títulos.

Nenhum deles explica conceitos de personas ou a importância de ter bons títulos nos seus posts, apenas facilitam uma tarefa que envolve esses dois elementos importantes para uma estratégia de marketing de conteúdo.

Ferramentas são a combinação perfeita entre criar alto valor para os clientes e gerar mais lucro para o seu negócio.

Conteúdo exclusivo para membros

E se você tem uma grande quantidade de conteúdo que deseja compartilhar com seus clientes ou prefere uma opção de infoproduto que gere valor de forma contínua?

Nesse caso, a escolha certa é a criação de uma área exclusiva para membros em seu site ou blog. Dessa forma, os assinantes poderão aproveitar materiais exclusivos por quanto tempo isso for útil para eles.

A estrutura é como a de um blog corporativo, com a exceção de que o acesso ao conteúdo é limitado apenas a quem se decidiu se tornar membro.

Cursos online

Por fim, você pode juntar alguns dos conceitos falados aqui em um único infoproduto: um curso online.

Ao criar um curso online, as opções são vastas.

Você pode transmitir as aulas em vídeo e oferecer material adicional de forma escrita.

Outra alternativa é criar um curso mais simples, com aulas semanais enviadas por e-mail.

O mais importante é caprichar na escolha do tema e na qualidade das aulas.

Para reunir todo o conteúdo em um só local, é interessante hospedar seu curso em uma área de membros que admita diversos formatos de arquivos e que contenha um bom suporte para seus alunos.

Nós, aqui da Rock Content, já utilizamos várias dessas opções, como ebooks, videocasts, podcasts, webinars e ferramentas, sempre com ótimos resultados.

Quer saber como fazer o mesmo? Veja a seguir!

7 passos para criar seu próprio infoproduto

Criar um infoproduto de sucesso não é algo que acontece da noite para o dia. Afinal, o público consumidor de produtos digitais é exigente, o que o obriga a garantir que a qualidade seja elevada.

Para isso, vamos ver 6 passos básicos para criar um infoproduto de primeira linha:

Selecione um bom tópico para ensinar

Naturalmente, nada pode ser feito antes que você decida sobre o que vai falar com sua audiência. Então, por onde começar para fazer essa escolha?

duas perguntas simples que você deve fazer a si mesmo para determinar rapidamente a melhor forma de educar seu público:

  • Quais são os assuntos que mais interessam ao meu público?
  • Sobre qual desses tópicos eu tenho maior conhecimento?

Enquanto a primeira pergunta pode parecer ampla demais, a segunda é que realmente ajuda a determinar a escolha.

O equilíbrio entre o que o público quer e o sobre o que você sabe falar com mais propriedade é o ideal.

Escolha o melhor tipo de infoproduto para sua audiência

Depois de escolher o tema do seu infoproduto, como escolher entre as opções que citamos acima? Novamente, fazer algumas perguntas a si mesmo será de grande ajuda:

  • Quem é a persona que vai se beneficiar desse infoproduto?
  • Ela tem algum formato preferido de conteúdo?
  • Quanto a minha persona já conhece sobre o tema de que vou falar?

Esse tipo de pergunta ajuda a evitar formatos que não tenham tanta popularidade ou que seriam mais difíceis para a persona assimilar.

Além disso, se perceber que o público já conhece bastante sobre o tema de que deseja falar, pode ser melhor investir na produção de uma ferramenta.

Pesquise o que já foi feito sobre o tópico em questão

Com o tópico e o tipo de infoproduto já definidos, é hora de fazer uma pesquisa sobre o que já foi feito nesse sentido, e se possível descobrir qual foi o desempenho de cada infoproduto pesquisado.

Por exemplo, se decidiu escrever um ebook sobre como aumentar as vendas de uma pequena empresa, veja quais são os outros ebooks já lançados sobre isso —  ou sobre temas similares.

Então, tente descobrir se ele teve muitos dowloads, se os leitores gostaram e se a empresa que o produziu fez mais ebooks como este depois.

Tudo isso o ajudará a dar uma abordagem nova, diferente, fugir das coisas que o público não gosta e não deixar de incluir o que faz mais sucesso.

Produza o melhor conteúdo possível

Agora é a melhor parte: produzir o melhor conteúdo possível sobre o assunto escolhido!

De todo o trabalho envolvido na criação de um infoproduto, a produção de conteúdo é o que “fala mais alto” para definir se ele terá sucesso ou não.

Tome tempo para pesquisar boas referências sobre o assunto e pensar na linguagem que vai usar.

Finalmente, aprender os aspectos operacionais envolvidos — principalmente no caso de conteúdo multimídia — será vital para que o bom conteúdo que criou não seja ofuscado por problemas de estrutura.

Edite bem o que produziu

Se engana quem pensa que basta produzir conteúdo de qualidade para que ele seja bem aceito e traga retorno.

O que vem depois disso é, no mínimo, tão importante quanto: a edição.

Basta pensar no que acontece com livros e filmes: todos passam por um cuidadoso processo de edição, que faz com que materiais bons se transformem em verdadeiras obras primas.

Da mesma forma, no caso do seu infoproduto, é essencial revisar tudo que foi feito, fazer mudanças, refinar o que já estava bom e reafirmar a abordagem escolhida até finalizar o produto.

Capriche na apresentação do produto

Um ditado comum no mundo dos negócios, e muito válido no caso de um infoproduto, é: “não basta ser, tem de parecer”. O que isso significa?

Sem uma apresentação impecável, por melhor que seja a qualidade do produto ou o valor que ele ofereça, poucas pessoas realmente se interessarão por ele a ponto de comprá-lo.

Uma embalagem atraente, mesmo falando de um produto digital, é fundamental para que a sua criação seja vista, lembrada e desejada.

Por isso, dedique o mesmo cuidado e atenção a esse ponto que dedicou ao conteúdo e se sairá bem.

Hospede o infoproduto em uma plataforma

Mesmo um produto digital exige logística de pagamento, entrega e suporte aos compradores e, caso você decida fazer tudo por conta própria, terá muito trabalho manual à medida que as vendas aumentarem.

O ideal é automatizar todo o processo em um único software que faça todo o trabalho operacional automaticamente, assim você terá tempo para focar nas estratégias de marketing.

Pesquise qual empresa mais se adequará às suas necessidades a curto, médio e longo prazo. E encontre uma plataforma que vá hospedar e gerenciar os seus infoprodutos da melhor forma.

Como criar uma estratégia de marketing para infoprodutos

Para evitar que o material incrível que você acabou de criar seja deixado de lado pelos clientes, é importante criar uma estratégia poderosa de divulgação.

E, para isso, nada melhor do que o usar todo o potencial do marketing digital, não acha?

Dê atenção a 6 táticas letais de marketing para atrair clientes desde o lançamento:

Crie uma landing page

O primeiro passo para promover bem seu infoproduto é criar uma landing page — ou página de conversão.

Essa página é como se fosse um vendedor virtual especializado apenas no seu produto, já que tem o papel de convencer os interessados do seu valor e levá-los ao consumo.

Por isso, a landing page deve ser o destino final de todas as pessoas que eventualmente usarão o produto, e precisa ser preparada para converter o máximo número de pessoas possível.

Invista nas redes sociais

As redes sociais são um dos ambientes digitais mais dinâmicos e propícios para lançar um infoproduto.

Então, não deixe escapar a oportunidade de usá-las.

Você provavelmente já sabe em quais dessas redes sua persona está presente, não é mesmo?

Então, é lá que o seu produto deve estar também!

Porém, se lembre de criar um canal de comunicação ativo com o público em vez de falar apenas sobre sua marca.

Divulgue o produto em seu site e blog

Seu site e blog são espaços exclusivos e que podem ser alterados com liberdade total para divulgar o produto da melhor forma e aumentar o número de conversões.

Há várias formas sutis de fazer isso e conseguir bons resultados.

Você pode tentar o seguinte:

  • Escrever posts sobre o produto em si;
  • Colocar banners com chamadas à ação em posts relacionados com o tema do produto;
  •  Incluir links para o produto no menu principal, em barras laterais e no rodapé do site;
  • Usar popups para convidar os visitantes do site a acessar a landing page e conhecer a oferta.

Escreva guest posts

Sem dúvida, na hora de lançar um produto, quanto mais pessoas souberem da novidade, maiores as chances de o produto ser um sucesso.

E que maneira melhor de conseguir isso do que escrever guest posts?

Eles apresentam uma oportunidade única: alcançar um público bem mais amplo do que aquele que já conhece a sua empresa.

Por isso, descubra quais são os sites mais importantes para uma boa divulgação do seu produto e faça com que seus guest posts sejam publicados neles.

Faça um bom trabalho de e-mail marketing

Se o seu blog já tem uma audiência cativa e uma newsletter ativa, você sabe bem o poder do e-mail marketing.

Nesse caso, basta incluir a oferta nos seus envios periódicos, seja por meio de um novo post divulgando o produto ou diretamente com uma chamada à ação no corpo do e-mail.

Caso ainda não tenha uma newsletter, não perca tempo: há tantos motivos para usar o e-mail marketing a fim de conquistar clientes que fizemos um post só falando disso!

Utilize programas de afiliados

Os afiliados são pessoas responsáveis por divulgar/promover infoprodutos em troca de comissões por cada venda concluída. Já os programas de afiliados são os canais responsáveis por conectar produtores digitais e afiliados, e assegurar que todas as comissões sejam distribuídas aos responsáveis no processo de venda.

O programa beneficia tanto o produtor, que poderá escalar suas vendas, quanto ao afiliado, que poderá escolher mais de um produto para promover. Para associar seu produto à um programa de afiliados, basta escolher uma boa plataforma de produtos digitais.

Faça tudo pensando em SEO

Com um bom trabalho de SEO — ou otimização para motores de busca — , sites de busca como o Google ajudam a divulgar seu produto sempre que alguém procurar por algo relacionado a ele.

E, não há outra forma de trabalhar o SEO além de tornar isso parte integral do processo de marketing.

De forma prática, isso inclui uma série de ações que você deve tomar, tais como:

 

Os segredos para ganhar dinheiro com sua nova criação

Ganhar dinheiro com infoprodutos parece um sonho distante para muitos, enquanto outros acham que existe uma espécie de “fórmula mágica” que faz isso acontecer rapidamente.

Mas, nenhum desses pensamentos é realista.

Então, quais são os segredos para realmente lucrar com a sua nova criação? Veja agora:

Tenha paciência

Um dos principais motivos pelos quais muitos ainda não conseguem ganhar dinheiro com infoprodutos é a pura falta de paciência.

Achar que os resultados virão de imediato não é uma expectativa realista, e pode minar um bom trabalho que daria certo com um pouco mais de tempo.

Sendo assim, dê tempo para que suas ações tenham efeito e não desista ao primeiro sinal de dificuldade.

Defina objetivos claros

Pode parecer óbvio falar em objetivos, já que o alvo final é ganhar dinheiro. Mas isso pode acontecer de diferentes maneiras no caso de um infoproduto.

O lucro pode vir de forma direta, por vender um ou mais produtos, ou de forma indireta.

Nesse caso, esses materiais são usados como forma de gerar leads, que serão conduzidos pelo funil de vendas até se tornarem seus clientes.

Monte um processo de vendas

Tendo bem em mente o que você espera alcançar com seu produto, monte um processo claro de vendas que o ajude a conquistar seu objetivo.

Se a ideia é vender o produto diretamente, se certifique de que sua landing page esteja “afiada” na hora de convencer os visitantes, e de que todos os canais de divulgação os direcionem para ela com sucesso.

Se a ideia é gerar leads, se prepare bem para começar o processo de nutrição logo que os visitantes baixarem o material proposto e saiba como conduzi-los pelo funil.

Crie real valor para o público

Por mais que as técnicas citadas aqui sejam eficazes, não há nada mais poderoso que o velho marketing “boca a boca”, que só pode ser conquistado com clientes satisfeitos.

Se o produto realmente for valioso para aqueles que derem um voto de confiança a ele, pode esperar por recomendações da parte deles sempre que tiverem a chance.

Com isso, a tendência é que mais e mais pessoas entrem em contato com o conteúdo e se beneficiem dele, e que o seu negócio veja um aumento contínuo nos lucros.

Diversifique seus infoprodutos

Reparou em como boa parte dos infoprodutos que mencionamos têm semelhanças entre si?

Por que não se aproveitar disso e criar o mesmo material em diferentes formatos?

O mesmo roteiro pode se tornar tanto um podcast quanto um video e ainda ser adaptado em forma de ebook, por exemplo.

Porém, só faça essas adaptações depois que o formato principal — aquele que foi definido antes de produzir o conteúdo— estiver completo, pronto para ser consumido.

Acompanhe o seu desempenho e se ajuste conforme necessário

Os KPIs — ou Indicadores-chave de Desempenho — ajudam a acompanhar de perto como está o seu desempenho na promoção e venda do infoproduto.

Assim, saberá onde precisa fazer ajustes e se adaptar para conseguir resultados melhores, tanto a curto como a médio e longo prazo.

Por seguir os passos listados aqui com cuidado e ter paciência você poderá criar algo de valor e lucrar — bastante — com seu infoproduto.

A melhor parte é que você poderá replicar essa fórmula diversas vezes e colher bons resultados em todas elas.

Percebeu como uma boa estratégia de marketing é vital para ganhar dinheiro com infoprodutos? Veja como usar influenciadores no seu planejamento e aumentar seus resultados!

 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!