Homem espantado

 Os 7 maiores erros de Marketing De Conteúdo para evitar em 2016

58% das empresas brasileiras já investem em Marketing de Conteúdo.

Maior ROI, estreitamento do relacionamento com seus prospects, menor custo por leadmuitos são os atrativos de implantar uma estratégia de Marketing de Conteúdo na sua empresa em 2016.

Mas, como garantir que todos os esforços de sua equipe de marketing e conteúdo sejam convertidos em mais vendas e resultados?

Separamos os principais erros de Marketing de Conteúdo comuns as empresas iniciantes (ou não!) nessa metodologia para você não cometer nesse ano. Confira:

MARKETING DE CONTEÚDO 2016: O QUE NÃO FAZER

1. Não Conhecer Suas Personas

Qualquer estratégia de Marketing de Conteúdo deve ser baseada na produção de conteúdo de relevância para os clientes ideais de sua empresa.

Assim, antes de montar um direcionamento de pautas e produzir efetivamente os materiais para seu blog e site – como e-books, artigos, whitelists, cases e etc – é necessário conhecer as características do público que irá consumir aquele conteúdo.

Pense:

  • Como ele se comporta?
  • Como consome conteúdo na Internet?
  • Quais suas principais dúvidas e objeções sobre seu produto?
  • Qual é o seu cargo? O que faz no trabalho?
  • Quais são suas principais responsabilidades e objetivos?
  • Quais são os maiores problemas que ele encontra para atingir seus objetivos?
  • Como você e sua empresa podem ajudá-lo?
  • Quais são as principais publicações e/ou blogs que ele consome?

A medida em que você for respondendo a essas perguntas, você estará definindo as personas da sua empresa – ou seja, representações semi fictícias do seu cliente ideal.

Conhecer as personas te ajuda a entender para quem você está produzindo conteúdo e como estes devem ser estruturados – tanto com relação aos temas abordados quanto a linguagem utilizada.

2. Não Ter Um Planejamento De Conteúdo ou Calendário Editorial

Outro erro bastante comum é não possuir um planejamento de conteúdo mensal.

Escrever para blogs – e produzir materiais ricos para eles – exige que você planeje com antecedência os tópicos que serão abordados, de acordo com as fases da Jornada de Compras da sua persona.

Durante a Jornada de Compras, seu potencial cliente é nutrido com informações relevantes ao seu momento no funil de vendas ou seja, desde o reconhecimento de um problema até a fase da efetiva decisão de compra.

Cada estágio da Jornada de Compras exige um material específico para ajudar o seu prospecto a entender melhor suas necessidades, preparando-o para a compra final.

Você não quer oferecer, logo no primeiro contato, um case de sucesso de sua empresa de Colchões a uma pessoa que está procurando as possíveis causas de problemas de coluna.  

Seria uma estratégia mais cara, menos segmentada e menos efetiva, concorda?

Já produzir artigos de blog sobre as principais causas de problemas na coluna, citando colchões inapropriados, seria bem mais eficaz.

Por isso, no seu Planejamento de Conteúdo ou Calendário Editorial, inclua:

  • Sugestão de Título de Postagem/ Material Rico
  • Fase do Funil do Material:
  • Palavra Chave em Foco
  • Volume de Busca da Palavra Chave
  • Responsável pelo Texto
  • Data desejada para o texto

3. Não Monitorar Palavras Chave

Utilizar as palavras chave corretas são essenciais para que seu conteúdo tenha um maior alcance orgânico – e também pago, por meio de anúncios no Google Adwords – nos mecanismos de busca.

Para isso, pense: quais palavras seu prospecto procura ao pensar no problema a ser solucionado por seu produto?

Voltando ao exemplo da pessoa com problema de coluna, muito possivelmente ela procuraria “principais causas dor na coluna” “causas dor de coluna”.

Já em um estágio mais avançado na Jornada de Compras: “ dor na coluna o que fazer” “como resolver dor na coluna” … e por aí vai.

Nesse sentido, existem várias ferramentas que podem te auxiliar a fazer uma boa pesquisa de palavras chave, como o Planejador de Palavras Chave do Google Adwords e o SemRush.

Nessa hora, vale também monitorar as principais palavras chave para as quais os seus concorrentes estão utilizando em textos e materiais ricos.

4. Não Ter Frequência de Postagem

Investir em Marketing de Conteúdo exige que seu site e blog sejam alimentados com frequência.

De pouco adianta construir suas personas, montar um planejamento … e não o por em prática.

O Conteúdo é a força vital de qualquer estratégia de Marketing de Conteúdo – é por meio dele que seu futuro cliente é atraído para você.

Por isso, seja consistente na postagem.

O indicado é que você produza, por semana, pelo menos duas postagens no blog – de, pelo menos, 600 caracteres.

5. Ser Superficial e Pouco Relevante Nos Conteúdos

Seu potencial cliente tem pouco tempo e milhares de conteúdos a sua disposição.

Por isso, invista em produzir conteúdos que realmente sejam relevantes para ele – que o ajudem a solucionar suas principais dúvidas.

Tenha certeza, no final, que ele lembrará de você.

Por isso, não crie conteúdo apenas por criar.

Conteúdos superficiais e pouco informativos são ineficazes, ou seja, não trarão resultados – apenas custos.

6. Não Investir Em Novos Formatos e Canais

Não se atenha a apenas um formato de conteúdo.

Você tem a sua disposição uma gama de opções de conteúdos a serem produzidos, além dos tradicionais artigos de blog e e-books.

Por que não pensar em infográficos, vídeos ou até mesmo playlists?

Para tomar sua decisão, analise o tipo de informação a ser passada e pense qual formato transmitiria melhor aquele conteúdo.

Vários dados e porcentagens, por exemplo, seriam melhor compreendidos em um infográfico do que em um texto corrido, por exemplo.

Vale também analisar quais canais de divulgação alternativos podem ser interessantes para sua estratégia: Vídeos no Youtube, Twitter e Instagram podem ser boas pedidas.

7. Esperar Resultados Rápidos

Esse é um dos maiores erros – e mitos – sobre o Marketing de Conteúdo.

Assim como no Inbound Marketing, é ilusão achar que as estratégias de conteúdo darão resultado na mesma velocidade do que links patrocinados, por exemplo.

Uma estratégia de Marketing de Conteúdo exige disciplina e consistência de postagem, e demora cerca de seis meses para consolidar resultados mensuráveis.

Lembre-se: o conteúdo é uma informação permanente – ao contrários dos anúncios pagos, por exemplo, e continuará a te gerar visibilidade e leads por muito tempo.

Esses foram alguns dos erros de Marketing de Conteúdo a serem evitados em 2016.

E você, adicionaria algo a lista? Conte pra gente nos comentários!


Escrito por Isabela Rezende, Especialista em Inbound Marketing & Conteúdo na Ingage Digital

 
Autor(a)

Escrito por: Autor Convidado Esse artigo foi um guest post escrito por um de nossos parceiros especialistas no assunto. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!