marketing de conteudo para apps

Marketing de Conteúdo para Apps: quando e como fazer

Que Marketing de Conteúdo funciona, você já sabe. Mas muita gente me pergunta, Diego, como usar marketing de conteúdo para aplicativos móveis?

Essa pergunta faz bastante sentido, afinal essa não é uma estratégia amplamente adotada pelos desenvolvedores de apps. Por isso, hoje vou falar um pouco do que aprendi sobre conteúdo integrado em uma estratégia de mobile app.

Se você tem um app e está investindo em marketing digital, você provavelmente já tem:

  • Um website do seu app com links para as app stores;
  • Perfis nas redes sociais mais importantes;
  • Uma ferramenta de métricas para monitorar instalações, receitas e desinstalações do seu app;
  • Talvez você já tenha uma campanha de mídias pagas e saiba o custo por instalação do seu app.

Pois é. Em alguns casos, apenas isso é suficiente, mas existem situações onde mais do que isso pode ser o caminho para seu crescimento.

Tudo começa assim…

Você ouve falar de Marketing de Conteúdo. Você descobre que isso funciona. Você quer tentar isso para seu próprio app. Mas será que isso vai funcionar para você?

E antes de te recomendar algo, vou pedir que você responda mentalmente as seguintes perguntas:

  • Você tem os recursos (tempo e dinheiro) necessários para começar a investir em marketing de conteúdo? Você sabe quanto custa?
  • Seu app já está lançado?
  • Investir em marketing de conteúdo vai te distrair do desenvolvimento do app?
  • Investir em marketing de conteúdo vai te distrair da retenção dos seus usuários?

Estes são fatores cruciais de serem avaliados, afinal, marketing de conteúdo é um comprometimento de longo prazo que custa tempo e dinheiro. Por isso, eu recomendo que você siga algumas dicas:

  • Não invista em marketing de conteúdo se você não tiver um comprometimento de longo prazo com a estratégia. Diferente das ad networks tradicionais, onde você paga por instalações, o marketing de conteúdo pode demorar meses para trazer as primeiras instalações. Os ganhos vem no longo prazo, nunca no curto, portanto, saiba o quanto você está disposto a levar a estratégia a sério e em quanto tempo você precisa de resultados.
  • Não invista em marketing de conteúdo se seu app ainda não está lançado. Espere. Não se distraia do lançamento do aplicativo e entenda que o marketing de conteúdo pode empurrar instalações de aplicativos, mas apenas blogar e lançar vídeos sem ter algo para mostrar, pode ser apenas um custo adicional para sua empresa.
  • Não invista em marketing de conteúdo sem um plano. Sim, como qualquer estratégia de conteúdo, você precisa de personas, um plano claro e KPIs de acompanhamento.
  • Se você pensa em vender seu aplicativo para outra empresa ou ele é temporário, esqueça o conteúdo. Conteúdo é um esforço de longo prazo e você precisa que seu app também seja. Não espere resultados cedo.
  • Se sua empresa tem negócios web e também mobile, o conteúdo pode ser uma ótima ponte entre os dois. Pense por exemplo na Rock Content. Nosso negócio é majoritariamente “web based”, e nosso blog tem cerca de 500 mil leitores por mês. Quase 30% desses, consomem nosso conteúdo em seus dispositivos móveis. Se nós lançarmos um aplicativo móvel, teremos uma audiência de 150 mil pessoas por mês para promovermos nosso aplicativo, no ambiente nativo onde ele vive, o celular e o tablet.
  • Diferente das estratégias tradicionais, o conteúdo pode e deve sair do seu site. Na maioria das estratégias de marketing de conteúdo, o importante é trazer o visitante para o site da empresa. Porém, quando falamos de aplicativos móveis, os maiores canais de aquisição depois das mídias pagas, vêm geralmente de menções na mídia.Se você conseguir se projetar em canais de conteúdo onde suas personas estão, invista nisso. Com certeza te trará um bom volume de instalações. Se você é uma aplicativo de marketing, por exemplo, blogar em canais como Mundo do Marketing, Resultados Digitais e neste blog, pode ser uma ótima ideia para te apresentar a novas audiências.
  • Marketing de conteúdo pode ajudar na retenção e no engajamento dos seus usuários. Se seu aplicativo tem problemas de retenção e os usuários não voltam sempre a ele, mais conteúdo pode significar mais push notifications e assim mais engajamento com seu aplicativo, reduzindo o número de desinstalações.
  • Em muitos mercados, a maioria das buscas por soluções começa no Desktop e você pode gerar demanda para seu app por lá. Especialmente em b2b, a maior parte do tráfego começa no desktop. Capturar esta demanda, para depois virar estes usuários para mobile, pode ser uma ótima ideia.

Ok, Diego, eu quero tentar, por onde começar?

Comece pelo básico. Escolha um canal principal. Eu recomendaria 2: Blogs ou Youtube. Independente da escolha, as regras são quase sempre as mesmas das estratégias convencionais.

Conteúdo constante. Calendário editorial e personas. Promoção do conteúdo nas redes sociais. Engajar-se com influenciadores. Monitore visitas e installs vindos do conteúdo. A medida que você for crescendo, vá sofisticando. Estude o que funcionou para outros aplicativos móveis. Copie estratégias de aplicativos gringos que tem distribuição majoritariamente através de conteúdo.

Na maioria das vezes, você não vai precisar de ebooks ou fluxos de emails complexos, apenas convidar seus visitantes a instalar o aplicativo já vai dar bons resultados.

Mas eu achei suas dicas muito básicas, Diego!

Se você queria conteúdo mais porrada, era só pedir, meu amigo. Nos últimos meses tenho estudado muito sobre isso para ajudar a empurrar um app que lançarei em breve. Aqui vão as técnicas mais avançadas que encontrei nas minhas pesquisas de distribuição mobile através de conteúdo. Para cada uma delas, linko para um artigo de referência bacana.

Guest Posting/PR: Um dos segredos para escalar nos rankings das App stores é conseguir cobertura em grandes portais e blogar em grandes sites do seu nicho. Invista nisso e veja seus rankings subirem. Leia mais sobre isso aqui.

Deep Linking: Se seu app tem conteúdo interno relevante, sugiro que você abra este conteúdo para indexação do Google e demais buscadores. Através do deep linking, quem procura coisas no Google e outros buscadores pode encontrar conteúdo escondido dentro do seu app. Bacana, não é mesmo?

Transforme visitantes mobile em instalações do seu aplicativo. Tem um blog? Coloque agora um pop-up/notificação para visitantes mobile para instalar seu aplicativo. Essa provavelmente é a dica mais simples e com o maior retorno desta lista. Entenda melhor por que usar pop-ups aqui!

App Store Optimization (ASO) deve ser integrado ao SEO. Quer fazer SEO do seu app? Encontre as palavras que estão levando a ele nas app stores e crie conteúdo no seu blog sobre elas. Seu blog tem tido tráfego vindo de boas palavras-chave? Pense em como incorporar estas palavras-chave na descrição do aplicativo para ver se os seus rankings melhoram.

Segmente sua base de emails entre usuários Android & iPhone. Isso ajuda a garantir que você mande imagens, links, novidades e conteúdos muito mais personalizados para seus usuários.

Retargeting de visitantes do blog: Se têm pessoas visitando seu site, faça campanhas de retargeting destes visitantes para instalar seu app. O custo é muito menor que uma campanha tradicional e os resultados tendem a ser muito melhores.

Bônus: 5 empresas que fazem apps mobile e tem boas estratégias de conteúdo

Guiabolso: Os caras tem um blog enorme que conversa perfeitamente com o público alvo deles. Dá uma olhada nos resultados orgânicos deles:

marketing de conteudo para aplicativos

Animal, não é mesmo? 63 mil palavras indexadas, a um custo estimado (se eles estivessem comprando este tráfego no google Adwords) em incríveis U$121 mil economizados por mês. Fico curioso para saber quantas instalações do aplicativo tem origem no blog hoje.

AppProva & Construct: Estas empresas têm uma particularidade legal. Elas vendem para empresas (b2b) e o aplicativo é uma forma de geração de dados/leads para ambas.

No caso da AppProva, o app é um canal de engajamento com os alunos, que posteriormente levam o aplicativo as suas escolas. Já na Construct, o aplicativo é o produto vendido e ao mesmo tempo uma ferramenta de geração de leads.

Em ambos os casos, o blog atrai leads B2B para vendas e uma equipe comercial converte estas leads em clientes.

Melhor Câmbio & Beauty Date: Diferente das duas anteriores possuem um blog voltado para o cliente (b2c). Ambos os blogs são grandes e estão em constante crescimento com uma estratégica que conversa diretamente com o seu público.

Melhor câmbio faz um post diário no blog sobre as mais variadas dicas de viagem. Em menos de 12 meses já são mais de 20.000 visitas mensais. Alem disso blog já possui mais de mil assinantes que recebem as dicas por e-mail também!

A Beauty Date segue uma fórmula parecida voltada para dicas de beleza. E o blog não é voltado apenas para o público feminino, mas abrange também em diversas postagens direcionadas a homem.

Para saber mais sobre o uso do Marketing de Conteúdo e uma estratégia para alcançar resultados com os dessas empresas? Fale com um de nossos consultores!

fale com um consultor

 
Autor(a)

Escrito por: Diego Gomes Fanático por blogs, content marketing, lean startups, growth hacking e outras dezenas de buzzwords. Fale comigo: @dttg ou inscreva-se no meu curso gratuito de marketing de conteúdo por email.



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!