Marketing de conteúdo para SEO: o guia para iniciantes

Marketing de conteúdo para SEO: o guia para iniciantes



Pergunta rápida: quando você lê ou ouve falar sobre SEO, o que vem à sua cabeça? Você acredita que SEO se resume a usar uma palavra-chave?

Se sim, saiba que não é o único — ter essa concepção é bastante comum. Entretanto, é hora de expandir os conhecimentos.

Uma boa estratégia de Search Engine Optimization também precisa de conteúdo relevante. E, só para deixar claro, isso não é questão de opinião. A cada dia, o Google e outros buscadores se tornam mais eficientes em uma missão: priorizar a experiência do usuário.

Na prática, isso significa que sem um conteúdo relevante de nada adianta usar a palavra-chave mais adequada. Das duas uma: ou o Google vai punir seu site pelo uso de práticas ruins ou simplesmente vai dar menos importância para ele no ranqueamento.

Por isso, o caminho para o sucesso passa, necessariamente, pelo marketing de conteúdo para SEO. Se você quer ver seu blog na primeira página das buscas, precisa aprender sobre esse assunto.

Mas não se preocupe, pois você está no lugar certo para começar! Vamos nessa?

 A importância do marketing de conteúdo para SEO

Enquanto muita gente ainda vê o SEO como uma série de truques, a verdade é que ele vai muito além do ranqueamento em si.

O grande objetivo do SEO é entregar ao usuário o melhor conteúdo possível. Aqui entram diversos pontos, como:

  • Qualidade das informações;
  • Facilidade de leitura;
  • Facilidade para encontrar o conteúdo nas buscas;
  • Relevância e coerência do conteúdo em relação ao que foi buscado;
  • Entre outros.

Portanto, marketing de conteúdo e SEO são praticamente duas faces de uma mesma estratégia. Essa estratégia consiste em entregar à persona (já, já vamos nos aprofundar nesse ponto) exatamente o que ela procura, no melhor formato possível, com a maior qualidade e relevância.

A única forma de cumprir todos esses pontos é por meio de um conteúdo excelente. Ou seja, simplesmente repetir uma palavra-chave ao longo de uma página jamais será o suficiente para atrair, engajar e manter os usuários no seu site.

Agora que você entendeu a importância do marketing de conteúdo para otimização nas buscas, a pergunta que fica é outra. Como iniciar uma estratégia de marketing de conteúdo que dê resultados em SEO? É isso que mostramos a partir do próximo tópico.

Definição de objetivos

Toda estratégia de marketing de conteúdo começa com a definição de objetivos. É como uma viagem: para chegar ao destino final, primeiro você precisa saber aonde está indo.

No caso do marketing de conteúdo para SEO, o seu destino pode ser aumentar o número de visitas no blog, crescer o número de cadastros na newsletter, ampliar o tempo de permanência no site e assim por diante.

Mas como saber se o objetivo escolhido é o mais adequado? Aqui vai uma dica: as empresas que levam suas estratégias de marketing de conteúdo realmente a sério costumam trabalhar com KPIs.

Os KPIs (Key Performance Indicators) são indicadores de performance que servem para medir o progresso que uma empresa tem na busca pelas metas traçadas.

Suas principais características são:

  • Relevante;
  • Mensurável;
  • Simples de entender;
  • Deve levar a uma ação positiva.

Por exemplo, se você traçou o objetivo de aumentar as visitas do blog, seu KPI pode ser o número de usuários únicos por mês que acessam o blog.

Ainda ficou com dúvidas? Veja este post sobre KPI e este artigo exclusivo sobre KPIs de SEO.

Persona

A persona é, como o nome sugere, um personagem que representa o seu comprador ideal. Traçar a persona ajuda sua empresa a entender melhor quem é seu cliente e do que ele precisa.

Aqui na Rock Content sempre pensamos na persona em primeiro lugar na hora de criar conteúdos. E a importância da persona não se resume às vendas: ela também é fundamental para o ranqueamento.

É preciso compreender que toda busca (seja no Google, Youtube, Bing etc.) gira em torno das necessidades, desejos e expectativas do usuário. Por isso, entender a psicologia das pesquisas é crucial.

Quando nos colocamos no lugar do usuário que realiza a busca por informações, passamos a compreender muito melhor o que nossos conteúdos precisam ter para alcançar relevância.

Atualizações do Google

Em 2016 o Google deu mais um passo para valorizar o usuário em primeiro lugar. Antigamente o sistema de buscas só conseguia exibir páginas relacionadas diretamente com o termo buscado.

Agora, o RankBrain (fator presente no algoritmo de buscas do Google, o Hummingbird) também é capaz de interpretar as buscas e encontrar páginas que não estão necessariamente ligadas à palavra-chave utilizada.

O objetivo é mostrar os resultados mais relevantes para o assunto pesquisado, independente do termo usado para a busca.

Essa mudança reforça a importância de pensar na persona em primeiro lugar, para só depois focar apenas na palavra-chave. Em outras palavras, o conteúdo deve solucionar dúvidas do público de forma clara, direta e completa.

Pesquisa de palavra-chave e otimizações on page

Quando o assunto é SEO, existe a divisão entre off page e on page. O off page diz respeito a fatores externos ao site, como backlinks (falaremos sobre eles a seguir).

Já o on page trata-se do que é feito por você no próprio site, conteúdo ou página. É natural que a estratégia de marketing de conteúdo para SEO comece justamente pelo on page, pois esses fatores estão totalmente sob seu controle.

Uma boa estratégia de SEO on page vai desde a usabilidade do site até a qualidade do conteúdo. Como aqui estamos falando justamente sobre conteúdo, separamos as melhores dicas nesse contexto:

Pense na persona

Lembra que falamos que aqui na Rock começamos sempre pela persona? Pois é. Quando as pessoas encontram o que procuram no seu site, elas permanecem por mais tempo, compartilham mais o conteúdo, retornam mais vezes, e assim por diante.

Tudo isso influencia na relevância da sua página. E nada melhor do que pensar na persona para conseguir entregar o conteúdo certo, no momento certo para quem mais precisa dele.

Use palavras-chave

Utilizar a palavra-chave adequada no seu conteúdo é o primeiro passo para que o Google consiga dar a devida relevância a ele. Mas não se engane: o ideal é usar o termo de maneira natural, não forçada.

Além do texto em si, a palavra-chave deve aparecer em locais como: o título da página, a URL e o texto alternativo das imagens.

No entanto, o trabalho começa ainda na pesquisa de palavra-chave. De nada adianta produzir conteúdos que ninguém procura, certo?

Por isso, utilize sempre ferramentas como o Google Keyword Planner e o SEMrush para encontrar os termos mais buscados na sua área e verificar a concorrência em cada um deles.

Trabalhe a hierarquia do conteúdo

Uma das formas de tornar seu conteúdo mais agradável — tanto para os leitores como para o Google — é cuidar da organização das informações.

As heading tags, também chamadas de tags de cabeçalho, são imprescindíveis para isso. Elas servem para delimitar títulos e subtítulos e vão de H1 até H6 (nessa ordem de importância).

Ao usá-las, você mostra qual título e subtítulos possuem mais importância na página, melhorando o consumo do conteúdo pelo usuário e facilitando o entendimento do Google.

Link building

Imagine que o algoritmo do Google é uma imensa biblioteca. Por lá, são infinitos livros que representam tudo que está na internet.

O Google faz o trabalho de consultar cada um desses materiais para buscar compreender quais são mais completos, confiáveis e respondem melhor às questões propostas.

Entretanto, ele também leva em consideração as citações de outros autores existentes, pois isso ajuda a classificar de forma mais precisa a importância e autoridade dos livros.

De modo geral, quanto mais citações um autor recebe de outros, mais relevante ele é considerado pela biblioteca do Google. Consequentemente, mais destaque ele ganha nas prateleiras.

Isso nada mais é do que a forma que o Google trabalha e organiza o link building, isto é, a linkagem e citação de conteúdos.

Como trabalhar o link building

Resumidamente, link building é conseguir links de outros sites (backlinks) apontando para as suas páginas. O objetivo é ganhar relevância aos olhos dos buscadores.

Existem muitas técnicas de link building e neste post abordamos com mais detalhes. De todo modo, esse trabalho pode ser feito basicamente de duas maneiras.

A primeira é construir parcerias ou entrar em contato com outros donos e responsáveis por websites, sugerindo que eles citem seus conteúdos.

A segunda é criar conteúdos que sejam, naturalmente, mais propensos a serem citados e compartilhados. É o caso de:

  • Artigos épicos: tratam um assunto do início ao fim;
  • Infográficos: altamente compartilháveis, podem ser incorporados a outros blogs e sites;
  • Pesquisas e reports: por conterem dados, têm mais chances de serem citados como referências;
  • Conteúdos virais: aumentam as chances de compartilhamento.

No entanto, vale lembrar que a qualidade dos links também é de extrema importância. Atualmente, sites que simplesmente recebem links duvidosos são penalizados no ranqueamento.

Por outro lado, quem recebe citações de grandes portais e sites que são referências no assunto tende a ganhar mais posições no ranking das buscas.

Desenvolvendo guest posts

Como o assunto deste artigo é marketing de conteúdo para SEO, aqui vai uma dica mais específica. Guest posts são uma ótima forma de conseguir links apontando para o seu site, ao mesmo tempo em que você cria conteúdo relevante.

Como o nome diz, esses são posts que você faz como autor convidado em um outro blog ou site. Mas não pense que você precisa ficar sentado esperando esse convite. Pelo contrário, nada impede de tomar a iniciativa e propor a parceria.

Como mostramos no artigo sobre link building, o processo é relativamente simples:

  • Identificar blogs relevantes que tenham relação com o seu tema;
  • Entrar em contato com os proprietários sugerindo que você faça um post como convidado;
  • Escrever o post usando links que apontem para conteúdos do seu próprio site;
  • Compartilhar o conteúdo com a sua audiência.

Técnicas de produção de conteúdo

Já mencionamos aqui no artigo que um conteúdo de qualidade afeta tanto direta quando indiretamente o ranqueamento nos motores de busca. Mas, então, como produzir conteúdos dignos de aparecer na primeira página do Google? Veja as principais dicas:

Crie títulos matadores

A maioria dos produtores de conteúdo subestima a importância de bons títulos. Pense bem: o título determina se o leitor vai clicar no seu link e se ele vai ler seu conteúdo.

Ele também define o CTR (taxa de cliques) que o link receberá nos resultados do Google, influenciando diretamente no ranqueamento.

Mas atenção: para cada conteúdo, são dois títulos a serem criados:

  1. Título de SEO: é visto nas pesquisas no Google. Deve ter no máximo 65 caracteres e a palavra-chave deve estar o mais à esquerda possível;
  2. Título interno: é visto dentro da página. Aqui você pode ser mais criativo e persuasivo, já que não há limite de caracteres. A palavra-chave também deve aparecer, mas você pode posicioná-la onde preferir.

Prenda o leitor

Quer fazer as pessoas lerem seu conteúdo até o fim? Então, dê a elas bons motivos para isso. Use frases instigantes, que despertem curiosidade e interesse.

Alguns exemplos são:

  • Perguntas: “Quer aprender tudo sobre SEO?”;
  • Antecipação: “Mais à frente falaremos mais sobre X”;
  • Conversa: “Você deve estar se perguntando”.

Use imagens

Imagens deixam o conteúdo mais leve e agradável, trazendo um respiro para o texto e reduzindo o cansaço durante a leitura.

Apesar de não haver uma regra, existem boas práticas. Neil Patel, um dos mais renomados profissionais de marketing digital do mundo, recomenda usar uma imagem a cada 300 palavras nos posts mais longos.

Mensuração de resultados

Você definiu objetivos, identificou sua persona, criou conteúdos otimizados e trabalhou sua estratégia de link building. Como saber se isso tudo está funcionando?

Essa é a hora de pensar na mensuração. Seu principal aliado aqui é uma ferramenta gratuita: o Google Analytics.

O Analytics permite que você veja todo tipo de informação sobre seu site e páginas, desde o número de visitas até as conversões.

Ao lidar com essa vasta gama de dados, pode até ser que você fique confuso e não saiba exatamente o que avaliar. No entanto, fique tranquilo: basta voltar aos objetivos traçados lá no início.

São eles que vão definir as principais métricas que você deve acompanhar no seu Analytics para interpretar o nível de sucesso do seu marketing de conteúdo para SEO.

E agora?

A partir das informações que trouxemos aqui você já tem uma boa base para começar a trabalhar o marketing de conteúdo para SEO.

Ainda assim, é importante lembrar que SEO não termina na produção de conteúdo. Esse é um trabalho que envolve rotina, disciplina e estudo constante das melhores práticas. Caso contrário, você ficará defasado rapidamente.

Então não esqueça: comece pela produção de conteúdo, mas faça sempre a mensuração dos resultados e nunca deixe de aprender sobre o assunto!

Falando nisso, agora que você já sabe como usar o marketing de conteúdo para SEO, é importante ir além. Aproveite para conferir o SEO 2.0: O Guia Definitivo e atualizado da Rock Content.

Faça uma avaliação gratuita!
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Ebook SEO 2.0
    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!