marketing jurídico

">

Como fazer Marketing Jurídico, ter resultados e quais são as limitações legais

Quer aprender a fazer Marketing Jurídico e atrair mais clientes para seu escritório? Confira nossas dicas e quais limitações legais você tem de estar atento.

(Clique no player acima para o ouvir a narração do nosso post! Deixe nos comentários o que achou.)

O marketing tem um papel essencial para o sucesso de qualquer negócio, mesmo nos mais tradicionais como a medicina e a advocacia.

Nunca fez tanto sentido investir em marketing quanto nos últimos anos, em que os hábitos de consumo e as relações entre clientes e profissionais mudaram drasticamente.

Por outro lado, é preciso se certificar de que o marketing jurídico não vá contra o código de ética estabelecido pela OAB.

Se interessou pelo assunto e deseja saber como aplicar corretamente o marketing jurídico para que o seu escritório tenha melhores resultados?

Vamos te mostrar tudo que compõe uma estratégia de sucesso, e quais são os erros a evitar no planejamento.

Por que o marketing jurídico é importante

Ainda há quem seja um tanto cético quanto à adoção do marketing jurídico como uma estratégia realmente necessária para o sucesso.

Afinal, a profissão de advogado é uma das mais tradicionais e prestigiadas que existem e não faltam clientes buscando por ajuda legal nos mais variados campos de expertise.

Pensando nisso, quais são os benefícios que fazem do marketing jurídico algo tão relevante? Veja a seguir 3 motivos para não deixar de adotá-lo no seu negócio:

Competitividade no mercado

Para o consumidor atual, é muito mais vantajoso pesquisar com cuidado e encontrar alguém confiável do que se arriscar cada vez que necessitar de um serviço.

Por isso, a forma de contratar serviços, incluindo os de advocacia, tem mudado bastante. Somando esse fator à competição acirrada que há no mercado, fica clara a necessidade de se destacar de alguma forma.

E o marketing jurídico é a estratégia perfeita para isso, já que tem por objetivo criar uma boa reputação no mercado, que certamente resultará em vantagem na hora de atrair clientes.

Foco no exercício da profissão

Pode parecer estranho, mas investir no marketing jurídico dará aos profissionais do escritório maior liberdade para focar no exercício da profissão, e se preocupar menos com quantos clientes estão entrando pela porta.

A partir do momento em que o escritório seguir um planejamento adequado e acompanhar os resultados disso, a preocupação e a incerteza sairão de cena e darão lugar ao bom trabalho.

Além disso, por contar com a ajuda de profissionais competentes de marketing verá resultados mais rápidos e expressivos sem precisar se preocupar o tempo todo com a implementação da estratégia.

Autoridade no meio jurídico

Ser encarado como autoridade no meio jurídico não é nada fácil, mas por aplicar o marketing jurídico de forma eficiente você certamente poderá ganhar mais notoriedade.

O fato é que o marketing jurídico envolve uma série de ações que ajudam a fortalecer a sua credibilidade junto aos clientes, mas também diante de outros profissionais.

Por isso, ter uma presença forte em eventos, sites e publicações especializadas, por gerar valor e criar um networking eficaz, lhe trará boas avaliações e recomendações por parte de colegas.

As melhores práticas do marketing jurídico

A fim de que a sua estratégia tenha o efeito desejado, é muito importante seguir alguns princípios que regem o marketing jurídico.

Veja 4 desses princípios e como cada um deles vai impactar diretamente o sucesso que o seu escritório terá ao conquistar e fidelizar clientes:

Conteúdo relevante

A produção de conteúdo relevante é simplesmente a base do marketing atual, não apenas para o setor jurídico. Em outras palavras, sem isso a estratégia não dará resultados tão bons quanto poderia.

Mas, o que podemos classificar como conteúdo relevante? Todo material que seja de interesse para as pessoas que você quer atrair como clientes.

Isso quer dizer que o seu conteúdo precisa ser direcionado, ou seja, não basta falar de qualquer assunto relacionado a direito, e sim dos temas com os quais o seu escritório trabalha no dia a dia.

Por fim, o conteúdo só é relevante quando é compreendido, não concorda? Pensando nisso, será preciso deixar de lado o “juridiquês” na hora de conversar com seu público.

Se lembre de que está falando com leigos no assunto, e ofereça explicações simples e objetivas, que vão motivá-los a continuar consumindo o que você produz.

Visual impecável

O visual é de suma importância para um advogado ou escritório de advocacia. Desde o logotipo até os materiais de correspondência, tudo precisa ser bem pensado para causar boa impressão.

Se o cliente em potencial perceber algum desleixo no visual da marca, poderá pensar que seu caso seria encarado da mesma forma, sem o devido cuidado, e provavelmente vai procurar outra opção no mercado.

Em especial, capriche no visual desses elementos:

Fácil acesso

Um dos principais objetivos do marketing jurídico é aproximar os profissionais de seus possíveis clientes, mas isso só é possível se você for acessível a eles.

O que isso quer dizer? Otimize seus canais de comunicação e torne fácil para os interessados entrar em contato por qualquer um deles.

É importante que o contato inicial seja respondido rapidamente, por e-mail, telefone, mensagem de texto ou alguma rede social.

A rotina dinâmica provavelmente vai impedir que seja você a responder todos esses canais, mas deixe alguém encarregado de realizar essa função e fazer uma triagem das pessoas que chegarão até você.

Bons relacionamentos

Bons relacionamentos são indispensáveis para ser bem-sucedido nos negócios, e o marketing jurídico segue esse princípio de forma bem clara. Tudo gira em torno de ajudar os clientes.

Quando se reunir com um possível cliente, dê real atenção ao que ele precisa. Na maioria dos casos, se mostrar acessível e preocupado será melhor que mostrar grande conhecimento e nenhuma empatia.

Isso é essencial, pois não importa o quanto seu conteúdo seja bom, é no contato pessoal que ele vai decidir se deseja ou não contar com seus serviços.

6 limitações legais do marketing jurídico

A OAB decidiu regularizar a prática do marketing jurídico por estabelecer um conjunto de regras que limitam a divulgação em torno de serviços legais.

Isso tudo tem o objetivo de preservar a dignidade da profissão e garantir que a credibilidade do serviço seja mantida. Por isso, não encare essas limitações como um problema, e sim como uma proteção.

Além disso, mesmo com elas, é possível fazer um excelente trabalho e conseguir ótimos resultados. Veja 6 limitações que você deve respeitar:

Anunciar no rádio ou na televisão

Se você alguma vez já considerou a possibilidade de anunciar seus serviços de advocacia em veículos de massa como a televisão e o rádio, saiba que isso não é permitido.

Isso tornaria a competição extremamente injusta, uma vez que apenas os grandes escritórios poderiam investir em campanhas de publicidade para os veículos mais conhecidos.

Mais ainda, imagine como esse tipo de relação comercial poderia afetar o desenrolar de processos destacados na mídia.

Promover serviços em eventos estranhos à área jurídica

Eventos são ótimas oportunidades de promover serviços, conseguir novos contatos e abrir oportunidades de negócio. Porém, no caso do marketing jurídico é preciso ter cuidado.

Eventos estranhos à área jurídica não podem ser usados com o fim de promover serviços desse tipo.

Por exemplo, ir a uma feira ecológica para promover seus serviços de direito ambiental seria uma ação potencialmente muito boa, mas não é permitida pelo código de ética da OAB.

Usar expressões comuns de atividade comercial

Expressões muito comuns de atividade comercial incluem “Não perca esta oportunidade!”, “Ligue Agora!” ou “Venha conferir!”. Tudo isso é usado normalmente no varejo, para chamar a atenção dos consumidores.

Porém, a ideia da OAB é que isso fere a sobriedade que deve cercar a profissão a todo momento, por se tratar de um assunto tão sério quanto a representação dos direitos legais de pessoas e entidades.

Por conta disso, esse tipo de expressão deve passar longe do seu site, blog, redes sociais ou qualquer outro material promocional.

Divulgar o preço dos serviços

Assim como no caso do marketing médico, não é permitido divulgar os preços dos serviços e honorários. Esse tipo de informação precisa ser dado pessoalmente, em uma consulta.

Mas, por quê? Esse tipo de tática também poderia facilmente banalizar a profissão e criar uma guerra de preços entre os profissionais.

Em vez de focar nos preços e condições de pagamento, a alternativa é se pautar na credibilidade para cuidar dos casos com seriedade e conhecimento da lei.

Oferecer consultas grátis pelo site

Apesar de o site ser uma excelente ferramenta de marketing digital, há também algumas restrições quanto ao que você pode usar no seu.

Por exemplo, oferecer consultas gratuitas é uma opção que está fora dos padrões éticos da OAB, e não pode ser realizada.

Porém, há outras opções que podem ser usadas para contornar a situação, como oferecer conteúdo gratuito que responda as dúvidas mais comuns e incentivar os visitantes a entrar em contato para obter mais informações.

Usar fotos dos prédios de tribunais

Usar fotos dos prédios de tribunais em material promocional ou mesmo nos seus canais digitais poderia facilmente confundir parte do público, que pensaria em algum tipo de ligação ou parceria com esses órgãos.

A fim de manter a neutralidade dos tribunais longe de qualquer questionamento, a regra é que não se usem fotos desses prédios.

Ainda assim, há diversos bancos de imagens gratuitos que você pode usar na criação de suas peças promocionais sem perder qualidade alguma.

Para ver uma lista com todas as limitações, veja esse material produzido pelo site Jusbrasil.

Como fazer marketing jurídico que dê resultados

Agora só falta ficar por dentro de algumas dicas práticas que, se seguidas de perto, vão fazer do marketing jurídico um excelente investimento para o seu escritório e sua carreira no futuro.

Observe 4 ações que você precisa realizar a fim de conquistar mais clientes, fortalecer seu nome no mercado e até se tornar um profissional mais completo:

Adote o marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo é uma das principais estratégias de marketing digital da atualidade, justamente por atender ao ponto principal que destacamos aqui: ajudar as pessoas por meio de conteúdo relevante.

Sempre que alguém precisa de um serviço, a primeira ação é acessar o Google e começar uma pesquisa sobre o assunto. O que os seus clientes em potencial vão encontrar quando fizerem uma busca?

O marketing de conteúdo é aprovado pelo código de ética da OAB, e pode ajudar a transformar a imagem do seu escritório como provavelmente nenhuma outra tática de marketing seria capaz.

Participe em canais jurídicos na internet

Participar em canais especializados na internet é outra ótima forma de fazer marketing e ganhar exposição sem violar nenhuma regra da OAB.

Além disso, esse tipo de plataforma geralmente oferece boas oportunidades de se conectar com outros profissionais e trocar experiências interessantes, além de servir para expor seus serviços ao público.

Algumas das principais plataformas voltadas para o setor jurídico no Brasil são:

Recorra a anúncios online

Algo que a OAB não proíbe é o uso de anúncios em sites como o Google e as redes sociais, e esses canais podem ser ótimos para atrair visitas ao seu site e blog.

Tendo em mente que esses anúncios são altamente segmentados, pense em quantas pessoas entrarão em contato com o seu conteúdo e poderão requisitar seus serviços.

Participe em eventos

Eventos relacionados com o exercício da profissão jurídica podem — e devem — ser usados como oportunidades para promover o seu escritório e os serviços que oferece.

Porém, não basta só estar presente. Busque oportunidades de palestrar, pois isso servirá como vitrine e vai servir para aumentar sua credibilidade e otimizar os efeitos de todas as outras ações de marketing que realizar.

O marketing jurídico é uma das armas mais valiosas que você pode usar para se diferenciar no mercado, estabelecer credibilidade com os clientes e criar oportunidades para a carreira. Basta respeitar as limitações legais e seguir as boas práticas listadas acima para ver os resultados aparecerem.

Aplicar corretamente o marketing jurídico envolve muitos fatores. Quer uma ajuda? Veja o nosso guia completo para criar o seu plano de marketing!