Marketing no agronegócio

A importância do marketing no agronegócio para os produtores rurais

O agronegócio é um dos setores mais importantes da economia brasileira. Segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o setor representou 3% do PIB em 2016.

Nesse cenário, o marketing no agronegócio ganha expressiva importância para consolidar a presença dos produtores rurais no mercado nacional.

A previsão da CNA é que, mesmo com a recessão econômica, o setor apresente um crescimento de 2% em 2017. Entretanto, o crescimento do segmento também significa uma concorrência mais intensa.

Para buscar diferenciais competitivos, muitos agro empresários têm identificado a importância do marketing no agronegócio como uma oportunidade de gerar novos negócios.

Saiba mais sobre o assunto a seguir:

Qual a importância do marketing no agronegócio?

Em diversos segmentos, o uso do marketing já é uma realidade consolidada. No caso do agronegócio, as vantagens proporcionadas têm sido mais exploradas por grandes empresas.

No entanto, as estratégias de marketing apresentam benefícios sólidos, independentemente do tamanho da companhia.

Algumas vantagens possíveis de serem alcançadas com a adoção do marketing no agronegócio são:

Interação com o público-alvo

Uma empresa que nunca se comunica com o público-alvo dificilmente será lembrada por ele na hora da decisão de compra.

Interagir com o público, por meio da produção de conteúdo e da publicidade, por exemplo, permite que a empresa seja lembrada em momentos de compra.

Melhor relacionamento com o cliente

O relacionamento com o cliente consiste não apenas em divulgar a marca, mas mostrar ao cliente quais são as vantagens que ele adquire ao optar por um produto da empresa.

A estratégia de relacionamento deve estar embasada no antes, no durante e no pós-venda, fidelizando o cliente.

Aumento das vendas

Uma empresa que não é vista nem lembrada dificilmente conseguirá manter um crescimento das vendas em um período economicamente instável.

A atuação com marketing, seja digital ou tradicional, está diretamente relacionada com a capacidade de aumentar as vendas.

Posicionamento de marca

Algumas marcas se consolidaram no imaginário popular como referência de qualidade em determinados setores.

Essa alta capacidade de atração de clientes é possível por meio de um posicionamento da marca no mercado, com a ajuda de estratégias de marketing e de branding.

Além de impactar clientes, uma empresa bem posicionada no mercado também influencia as pautas da mídia, os formadores de opinião da área e outras referências do público.

Quais são as vantagens do marketing digital em relação ao tradicional?

Apesar das vantagens proporcionadas pelo marketing, antes de iniciar uma estratégia, é necessário investigar quais são as oportunidades disponíveis.

O marketing tradicional, por exemplo, consiste em formas de divulgação e de atração baseadas em campanhas passivas, como os jornais, o rádio, a televisão etc.

Já o marketing digital são todas as campanhas realizadas pela internet — como site, e-mail e redes sociais — e se caracteriza por ser ativa na atração de clientes.

Devido ao uso das novas tecnologias, o marketing digital tem se caracterizado por apresentar vantagens em relação ao marketing tradicional. Algumas delas são:

Mensuração de resultados

Em uma campanha tradicional, a marca nunca conseguirá medir quantas pessoas viram um comercial na TV e quantas delas optaram pela compra sendo influenciadas por aquele anúncio.

Já na internet, quase todas as ações, de diferentes estratégias, podem ser mensuradas com precisão.

Por exemplo: é possível identificar quantas pessoas viram um anúncio no Facebook e saber precisamente quantas delas clicaram na divulgação, demonstrando interesse pela oferta.

A capacidade de mensuração dos resultados permite que as estratégias digitais possam ser constantemente analisadas e otimizadas.

Segmentação do público-alvo

Enquanto pessoas de todos os tipos e preferências veem um outdoor, em uma campanha na internet a empresa pode limitar a exibição do anúncio de acordo com as preferências e as características do público.

A segmentação de leads torna as abordagens de marketing digital muito mais assertivas e com maior potencial de reverter em vendas, pois impacta usuários com as características dos consumidores da empresa ou que demonstraram interesse prévio pelo produto.

Presença nas redes sociais

Atualmente, entre os produtores rurais, 39% têm acesso à internet e, destes, 93% estão no Facebook, de acordo com a Associação Brasileira de Marketing Rural & Agronegócio.

Assim, as mídias sociais são uma oportunidade para a empresa se relacionar com os clientes e para expandir a rede de contatos dos próprios empresários rurais.

A presença nas redes sociais também é determinante para consolidar a atuação online da marca frente ao público.

Como iniciar uma estratégia de marketing digital para o agronegócio?

Após compreendidas as nuances relacionadas ao marketing digital voltado para o agronegócio, é hora de saber como iniciar uma solução de marketing.

Acompanhe o passo a passo para uma atuação de sucesso na internet:

Ter um site

O 1º passo para construir uma estratégia online é criar um site da empresa.

Ele deve respeitar as boas práticas indicadas pelos mecanismos de busca, como:

  • ter conteúdo relevante;
  • ser responsivo para dispositivos mobile;
  • ser intuitivo para o usuário;
  • e outras características referentes ao design e à navegabilidade.

SEO

A otimização para mecanismos de busca — ou simplesmente SEO — representa as boas práticas executadas no site para que palavras-chaves relevantes para a companhia sejam bem posicionadas nos mecanismos de busca.

Por exemplo: uma fazenda que produz leite pode otimizar termos relevantes para o público, como:

  • embalagem do leite;
  • gado de leite;
  • gado leiteiro;
  • processamento de leite;
  • qualidade do leite;
  • entre outros.

Isso faz com que os potenciais clientes encontrem mais facilmente informações úteis sobre o segmento, os produtos e a empresa.

Produção de conteúdo

Muitas companhias do agronegócio já são produtoras de conteúdo, mas não divulgam esses materiais de forma acessível para o público.

Uma das bases de uma atuação online sólida é por meio da produção de conteúdo inédito e próprio.

Um blog corporativo no site é uma das oportunidades de atração de mais visitantes. Ele também é útil para educar e qualificar o público interessado.

Uma empresa de genética, por exemplo, pode criar conteúdos de blog e materiais ricos, como e-books e whitepapers sobre temas como:

  • melhoramento genético;
  • protocolo de inseminação;
  • quando optar pela inseminação artificial de bovinos;
  • e outras questões de interesse dos clientes.

Construir a persona

Para que as práticas de marketing digital sejam bem-sucedidas, é importante que a marca tenha bastante clareza em quem é o público do negócio.

Por meio do inbound marketing, desenvolveu-se uma estratégia de construção de buyer personas.

As buyer personas são representações semi-fictícias do cliente ideal da empresa. Ao identificar objetivos, expectativas, receios, demografia e outros dados complementares dos potenciais clientes, a comunicação se torna mais assertiva e personalizada.

Desenvolver o funil de vendas

O funil de vendas é formado pelas etapas de decisão de compra de um potencial cliente. Ele é dividido em:

  • topo do funil: o visitante ainda não identificou o problema que possui;
  • meio do funil: o lead está considerando as soluções para o problema identificado;
  • fundo do funil: o consumidor define qual empresa melhor atende às demandas dele.

Ao identificar essas 3 etapas, é possível criar conteúdos e abordagens específicos para cada uma delas, melhorando a experiência do consumidor com a empresa, convertendo mais leads, aumentando as vendas e, por fim, fidelizando o cliente.

O marketing digital oferece diversas oportunidades para o agronegócio, melhorando os resultados em vendas e consolidação da marca.

Quer investir em marketing no agronegócio? Conheça mais sobre essa solução com o post “O que é inbound marketing?“.