métricas de blog

Métricas de Blog: O guia definitivo com as principais métricas que você precisa mensurar

Você acaba de criar o seu primeiro blog. Os conteúdos são publicados, as primeiras redes sociais ganham forma, os acessos começam a chegar e em pouco tempo você tem sua primeira lead convertida.

Sucesso? Nem sempre.

Para garantir resultados duradouros, é fundamental que você trilhe o caminho certo com o seu blog, analisando-o sem fechar as portas para as mudanças de estratégia que possam surgir durante o processo.

E é aí que entram as métricas de blog.

Com dados reais em mãos, fica muito mais fácil prever o que dá ou não certo dentro da sua estratégia digital. Não só isso, esse tipo de monitoramento fornece os insumos necessários para a otimização do seu conteúdo, deixando-o um passo à frente da concorrência.

Ficou curioso? Então aproveite o texto abaixo e descubra as 10 métricas de blog fundamentais de serem mensuradas!

1.Tráfego total no blog

Quantas visitas você recebe por mês? E em qual época do ano o seu blog faz mais sucesso? Ter controle desse tipo de informação pode ajudar na hora de reformular sua estratégia de marketing, revelando pontos fortes ou fracos na maneira como você lida com o seu negócio.

Saber quantas pessoas acessam o seu conteúdo permite que você meça o sucesso de suas campanhas por tráfego. Se novos visitantes acessam o seu site todos os dias, é um ótimo sinal de que seu público está se renovando, garantindo também que novas oportunidades adentrem o seu funil de vendas.

Mas, se você percebeu que um determinado mês teve baixa de visitas, é sinal de que já está na hora de reconsiderar suas estratégias e diagnosticar o problema.

Esse pode ser um indicativo de que é preciso otimizar o seu conteúdo, adequando-o às especificidades daquela época do ano. Em período de férias, por exemplo, é comum que o acesso em blogs voltados para o B2B caia, daí a necessidade de buscar alternativas para manter a taxa de visitação média. Vale associar o uso de redes sociais com o seu conteúdo, buscar entender os hábitos de consumo de sua persona e, claro, experimentar com novos formatos.

2.Origem do tráfego

Acompanhar de perto a origem dos seus visitantes do blog é uma forma inteligente de mapear os principais canais de relacionamento que podem ser explorados com sua audiência, além de abrir espaço para que você considere mais estratégias que favoreçam o tráfego orgânico em lugar do pago.

Se seu público é heavy-user das redes sociais, mas mesmo assim essa não é uma fonte de tráfego relevante, talvez seja hora de reconsiderar a maneira como você anuncia nesse canal.

Analise a linguagem utilizada e dê mais ênfase para CTAs que convidem o leitor a acessar um link. Também não se esqueça de conferir se a preview do seu site está corretamente configurada em cada rede social (pelo Facebook, por exemplo, você pode precisar usar a ferramenta de depuração)

A origem de tráfego também ajuda a mensurar os resultados de campanhas de e-mail marketing, oferecendo insights importantes e possíveis de serem comparados com outros meios, como o tráfego direto, de linkagem externa ou por buscas orgânicas.

3.Taxa de rejeição

A taxa de rejeição, ou bounce rate, indica quantos visitantes entraram no seu blog e saíram logo em seguida, deixando de realizar qualquer tipo de ação interna.

Essa métrica é um grande indicador de que algo precisa ser urgentemente mudado no seu blog, e, se os números forem muito altos, é bom começar a rever o layout e a exposição dos elementos do blog (como sidebar, anúncios, menu etc.), tendo sempre em vista a experiência do usuário nessa plataforma.

Não só isso, o índice anormal de rejeição em um blog pode indicar que o seu conteúdo não está sendo realmente relevante para aquela persona, que, ao entrar no site e perceber que sua dúvida não será sanada, opta por retornar ao Google e fazer uma nova pesquisa.

Isso acontece por uma série de fatores, mas o mais importante é avaliar a promessa do título com o conteúdo apresentado. Não só isso, busque entender quais palavras chave estão ranqueando para aquele conteúdo e considere alterá-las para longtails mais específicas. Assim você reduz a chance de que usuários caiam no seu conteúdo por mera coincidência.

4.Taxa de cliques

A taxa de cliques, ou CTR, é uma métrica muito presente nas estratégias de e-mail marketing e anúncios pagos, sendo também relevantes para se medir os resultados conquistados com o conteúdo do seu blog.

Essa taxa é calculada usando a quantidade de cliques totais em um link, botão ou anúncio, dividida pelo número de impressões, ou visualizações, daquela página. Assim você tem uma taxa média de quantas pessoas interagem com o seu link após a visualização.

A melhoria da performance de cada link pode ser buscada com base nos testes A/B, que garantem a avaliação dos dados de acordo com a experimentação variada de cores, estruturas e até CTAs, permitindo que você descubra o que realmente dá certo com sua persona e garanta a otimização da página a ser clicada.

Lembre-se sempre de que uma boa CTR indica também a relevância do seu conteúdo e sua capacidade de convencimento com um bom CTA. Essa taxa será proporcional ao interesse do público em explorar melhor o que lhe é ofertado por sua empresa.

5.Quantidade de conteúdo publicado

A quantidade ideal de posts semanais é sempre uma dúvida para quem está começando agora com um blog. Infelizmente não existe resposta certa nesse caso, mas a taxa de conteúdo publicado pode te ajudar a monitorar os resultados de acordo com a produção de determinado mês ou semana.

Se a sua taxa de produção é de 1 post de 2000 palavras por semana, experimente dividi-lo em dois e garantir duas postagens de 1000 palavras para posterior otimização desses conteúdos. Aproveite do potencial das redes sociais e do seu e-mail marketing para divulgá-los e observe o resultado.

Se acesso e taxa de conversão começarem a mudar, é uma boa estratégia aumentar a produção o quanto antes, mas atentando-se sempre para a boa qualidade.

6.Posts mais populares

A avaliação de posts mais populares no seu blog é bem simples, e pode ser resolvida com a instalação de um plugin pelo WordPress, ou pela visualização da Dashboard do Google Analytics.

Com esse dado em mãos, você tem acesso ao tipo de conteúdo ou formato que realmente funciona com sua persona e, a partir disso, garante muito mais material para construir a “receita do sucesso” para seus futuros posts. Analise a linguagem dos posts mais populares: eles são mais formais ou informais? O post conta com imagens, vídeos ou gifs animados? Como foi a divulgação desse conteúdo pelas redes sociais? Em qual etapa do funil ele se encontra?

Todos esses fatores ajudam a entender melhor o comportamento de sua persona, e como é possível produzir novidades que se adequem às demandas do público.

Os posts populares também podem revelar palavras chave acertadas para seu negócio, e daí servem de combustível para que você faça conteúdos análogos a este, ou, no mínimo, opte por otimizar o que já está dando certo, acrescentando mais informações e fornecendo novas linkagens dentro do próprio blog.

7.Engajamento médio com posts

Se o seu foco está na construção do relacionamento com a persona, o engajamento deve ocupar uma posição de destaque na avaliação de métricas.

Infelizmente os dados de engajamento são um tanto mais abstratos que os outros já mencionados aqui no post, mas nem por isso podem ser deixados de lado. Essa métrica mostra o quanto o seu público se envolve com o seu conteúdo, seja por meio de comentários, curtidas ou compartilhamentos no blog e nas redes sociais.

Os números, por si, não indicam conversão ou lucro para seu negócio, mas ajudam a entender o alcance médio de seu conteúdo. Somando-se à taxa de visualização de posts e de origem de tráfego por redes sociais, você obtém um panorama completo sobre o comportamento da persona que utiliza a rede social e acessa o seu blog como consequência disso.

As métricas de engajamento também são ótimos indicadores do que realmente é relevante para sua persona naquele dado momento, e a grande vantagem é que você pode observá-la também nos perfis e páginas da sua concorrência, apenas avaliando os posts mais compartilhados e quais modelos de conteúdo geram maior interesse.

Ela também é especialmente útil para negócios que visem a viralização de conteúdo, e ajudam a entender quando uma nova campanha é realmente capaz de se comunicar com o seu público.

Portanto, fique de olho no engajamento gerado por seu conteúdo e não perca tempo na hora de ousar novos formatos. O importante aqui é conversar com sua persona no mesmo tom, garantindo que a mensagem chegue e, acima de tudo, seja relevante.

8.Taxa de conversão

A taxa de conversão pode ser traduzida no percentual de visitas do seu site contra o número de compras realizadas internamente. Essa é uma das métricas mais importantes para seu negócio, e é uma ótima alternativa de meta que pode ser estabelecida na formação de sua estratégia digital.

A otimização da taxa de conversão também é um dos principais objetivos da construção de uma estratégia de marketing, e isso pode acontecer por diversas frentes, indo desde o investimento massivo em SEO até a construção de um fluxo de nutrição impecável para sua persona.

Lembre-se sempre que a métrica da taxa de conversão depende, principalmente, da adequação de suas estratégias para a persona buscada e, claro, da qualificação das leads dentro do funil de vendas.

9.Origem das Leads

Analisar o tráfego é ótimo, é claro, mas ter controle da origem das leads é melhor ainda.

De onde veio aquele visitante que decidiu se inscrever para sua newsletter? Ou qual o canal de acesso do cliente que acaba de finalizar uma compra?

Saber o que está estimulando os usuários a efetivamente se converterem em seu site traz insights valiosos para a otimização das suas próprias estratégias.

No mercado de estética, por exemplo, é muito comum que as leads venham de postagens de blogueiras influenciadoras, que indicam as lojas em que compraram os produtos e acabam ajudando na conversão para essas marcas.

Saber como o seu público se comporta é uma vantagem na hora de considerar a otimização dos canais de conversão. Pode acontecer de uma página converter bem mais que a outra dentro do seu próprio blog, e a diferença estar em detalhes como cores ou disposição de elementos na página.

Por isso, avalie os principais canais de obtenção de leads e esteja atento para as medidas que possam ajudar na sua valorização.

10.Quantidade de inscritos em suas newsletters

Essa métrica também pode ser facilmente visualizada pela dashboard do seu serviço de e-mail marketing, e ajuda a entender e comparar dados relevantes como taxa de abertura de e-mails, cliques, conversões etc.

Não só isso, a noção total de inscritos nas suas newsletter também abre espaço para a necessidade de segmentação das mensagens, garantindo que todos os e-mails enviados estejam adequados ao tom da sua persona.

E, como se não bastasse, acompanhar essa taxa de inscrição permite também que você visualize as chamadas “Leads Frias”, ou seja, aquelas leads que se recusam a interagir com o seu conteúdo, ignorando CTAs, e-mails ou qualquer forma de aproximação. Esse passo é principalmente importante para ações que visem o reaquecimento das leads, garantindo que estratégias sejam readaptadas a fim de reconquistá-las para seu funil, permitindo que o número total de inscritos de seu newsletter tenham melhor desempenho na interação com seus e-mails.

Caso o número de inscritos não seja alto, apesar da sua constante alimentação do blog e redes sociais, é importante começar a adotar novas estratégias de captação de e-mail dos seus visitantes, seja pela inserção de Hello Bars, ou mesmo pela melhoria dos CTAs e oferta de vantagens para os inscritos.

O e-mail marketing é uma ferramenta indispensável para qualquer tipo de estratégia digital, e não pode ser negligenciado se você quiser ter resultados duradouros.

Esteja sempre atento às variações nas métricas de seu blog: elas são o diagnóstico preciso da saúde do seu negócio digital, e garantem a oportunidade de mudança que você precisa para melhorar os resultados obtidos.

Gostou? Aproveite então para conhecer as principais métricas de vendas que você pode acompanhar e garanta o alinhamento perfeito da sua equipe!

 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!