4 métricas de Marketing Digital que são relevantes para seu chefe

As 14 métricas de Marketing Digital que são relevantes para seu chefe



Quando bem usadas, as métricas de marketing digital podem ser uma mina de ouro. Elas mostram onde você está errando, apontam a direção para corrigir os rumos e revelam oportunidades valiosas.

Ainda assim, muitos gestores da área ignoram o imenso potencial da mensuração. Mal sabem eles que medir resultados é mais fácil do que imaginam: os números estão, literalmente, a poucos cliques de distância.

Há ainda os profissionais de marketing que vivem preocupados com métricas de marketing digital menos relevantes, as chamadas “métricas de vaidade“.

Aqui entram estatísticas como curtidas, número de seguidores em redes sociais e visualizações na fanpage. Infelizmente, esses números dizem muito pouco sobre um negócio.

Sem dúvida, seu chefe valoriza muito mais aquelas métricas relacionadas a vendas, geração de oportunidades ou redução de custos.

Por isso, chegou a hora de você conferir o que precisa medir na sua estratégia para realmente gerar resultados concretos.

E então, está pronto para levar seu marketing para o próximo nível e deixar seu chefe impressionado? Continue lendo!

Por que mensurar resultados é fundamental

“O que não é medido não pode ser melhorado”.

Nós, da Rock Content, já repetimos essa frase (com pequenas variações) em diversos artigos. E é nosso dever destacá-la novamente.

Dentro de uma empresa, a diretoria está sempre cobrando algo concreto. Como profissional de marketing, você certamente geraria mais resultado se pudesse simplesmente aumentar os investimentos.

Porém, essa não é a realidade da maioria dos negócios. É preciso gerar mais tráfego, mais engajamento e mais vendas sem aumentar os gastos. Em outras palavras, é o famoso “fazer mais com menos”.

E como você espera obter mais resultados se não souber o que pode ser melhorado? É aí que entram as métricas de marketing digital.

O primeiro passo para ter mais sucesso amanhã é medir o que está sendo feito hoje. A partir daí, você terá dados sólidos para encontrar possíveis gargalos, identificar oportunidades e otimizar as estratégias atuais.

As 14 métricas de marketing digital mais importantes

Para facilitar o entendimento, separamos as métricas em categorias. De qualquer forma, vale ressaltar que todas elas podem (e devem) ser integradas dentro de uma mesma estratégia de marketing digital.

Existe uma infinidade de métricas que sua equipe pode utilizar no dia a dia. Ainda assim, imagine que você faz parte da alta diretoria de uma empresa.

Você provavelmente está preocupado com resultados financeiros e, consequentemente, com as métricas de marketing digital que estão mais próximas do faturamento e geração de receita. Esse foi exatamente nosso critério de seleção para este artigo.

Métricas de receita e vendas

1. Retorno sobre investimento (ROI)

Essa, logo de cara, é uma das métricas mais importantes em qualquer negócio. Aliás, podemos dizer que é a métrica número um a ser avaliada, já que trata diretamente do lucro.

No marketing, é fundamental conhecer o retorno gerado por uma determinada ação, como uma campanha de anúncios específica, ou mesmo por toda a estratégia.

O ROI mostra justamente qual foi o retorno sobre o valor investido.

Além disso, essa métrica mostra quando (e se) você deve escalar o investimento. Enquanto o ROI for positivo e a empresa ainda tiver capacidade de produção, o ideal é aumentar os investimentos em marketing digital.

ROI = Receita obtida – valor investido / valor investido

2. Custo de aquisição por cliente (CAC)

Se você não sabe quanto cada novo cliente custa para a empresa, está dando tiros no escuro — e seu chefe deve estar uma fera!

O CAC serve justamente para conhecer quanto a empresa gasta para conquistar um consumidor, seja para um serviço ou produto.

Aqui é importante incluir todos os custos envolvidos: investimentos em mídia, vendas, salários da equipe etc. Portanto, para calcular o Custo de Aquisição do Cliente, você deve somar todas as despesas com marketing e vendas durante um determinado período e comparar com o número de novos consumidores que entraram.

Ah, um detalhe: tenha o CAC na ponta do lápis, pois ele será usado novamente. Afinal, você precisará identificar se o marketing está esgotando os recursos da organização (nesse caso é melhor rever as estratégias).

CAC = Despesas + investimentos em marketing e vendas / Número de novos clientes em um período

3. Ticket médio

O ticket médio é uma métrica que aponta o valor que cada cliente gasta, em média, nos serviços ou produtos da empresa.

Caso você identifique que o ticket médio está baixo demais, pode implementar estratégias para aumentá-lo, como upselling e crosselling.

O ideal é encontrar o ticket médio mensal (valor total médio gasto por cada cliente por mês). Assim, você poderá usar a métrica para calcular outras métricas relevantes, conforme mostramos a seguir.

Ticket médio mensal = Receita do mês / Número de clientes do mês

4. Valor do tempo de vida do cliente (Lifetime Value ou LTV)

Ok, vamos supor que você tenha encontrado o Custo de Aquisição de Cliente anteriormente.

Esse valor, por si só, nunca será alto ou baixo demais. O importante é colocá-lo em um contexto para saber se o cliente está gerando retorno, certo?

Para quem trabalha com produtos ou até mesmo com serviços pontuais, fica mais fácil fazer a comparação. Basta olhar para o ticket médio, conforme já mostramos. O ticket médio deve, naturalmente, ser maior do que o custo para concretizar a venda.

Por outro lado, empresas de serviços recorrentes (assinaturas ou contratos) costumam ter mais dificuldade em saber se um cliente realmente está gerando lucro.

Nesses casos, nada melhor do que medir o valor do tempo de vida do cliente. O Lifetime Value, como é chamado, permite que você identifique o potencial de lucro de cada consumidor, tendo uma previsibilidade de rendimentos.

Basicamente, essa métrica consiste na receita média que cada cliente gera para a sua empresa ao longo de todo o tempo em que vocês fazem negócios.

O ideal, para um negócio financeiramente sustentável, é que o LTV seja ao menos três vezes maior do que o CAC.

LTV = Ticket médio mensal x Tempo médio de retenção de cada cliente

Métricas de campanhas pagas

5. Taxa de Cliques (Click-through-rate ou CTR)

A taxa de cliques diz muito sobre a real efetividade de um anúncio. Afinal de contas, de nada adianta ter muitas veiculações se poucas pessoas chegarem à sua página de destino.

A partir dessa métrica, você pode avaliar diferentes aspectos de um anúncio ou campanha, como: a segmentação, as palavras-chave, as imagens e os textos.

Esse é um dos pontos de partida para aprimorar uma campanha que já está rodando, melhorando o retorno sobre o investimento.

Normalmente, o CTR é utilizado em forma de porcentagem, seguindo a fórmula:

CTR (%) = (Número de cliques no anúncio / Número de impressões) x 100

6. Custo por clique (CPC)

Em uma campanha de tráfego pago, o custo por clique é uma métrica extremamente importante.

Por meio dele você consegue determinar quanto está sendo investido para que cada pessoa chegue até uma determinada página do seu site, como uma landing page, por exemplo.

Essa métrica também é importante para avaliar quais versões dos anúncios estão apresentando uma melhor performance — e quais devem ser descartadas.

CPC = Custo da campanha / Número de cliques obtidos

7. Custo por lead (CPL)

É verdade que nem todas as estratégias de marketing digital buscam gerar leads — algumas organizações vão para o “tudo ou nada” e arriscam vender sem construir um relacionamento com seus potenciais clientes.

No entanto, cada vez mais se prova a necessidade de nutrir a relação entre empresa e consumidor. Nesse sentido, conhecer o custo por lead é fundamental.

Se o CPL for alto, é preciso que as conversões de leads em clientes sejam muito boas, ou que o ticket médio por cliente seja ainda mais alto. Portanto, esse é um número para ficar sempre de olho. Quanto mais baixo, melhor.

CPL = Investimento total na campanha / Número de leads gerados

Métricas de marketing de conteúdo

8. Taxa de conversão

Uma conversão é um passo que o visitante dá rumo a se tornar cliente.

Esse passo pode ser assinar sua newsletter, cadastrar-se em uma promoção, baixar um e-book no blog, usar a versão de teste do seu produto ou até mesmo tornar-se um novo cliente.

Isso quer dizer que a taxa de conversão pode ser usada com várias finalidades. De qualquer modo, as conversões são sempre o primeiro objetivo de uma campanha de marketing. Então, essa é mais uma métrica para não perder de vista!

Um número baixo de conversões pode ter várias causas, desde um site com usabilidade ruim até a falta de chamadas para ação (CTAs) ao final dos conteúdos.

O cálculo da taxa de conversão depende do objetivo estipulado. Mas, em geral, consiste na razão entre o número de visitas em uma página e o número de visitantes que de fato tomaram a ação desejada.

9. Taxa de conversão do funil

Antes de mais nada, todo profissional de marketing precisa estar familiarizado com o conceito de funil de vendas. Simplesmente porque essa é a forma mais eficiente de conduzir os clientes pela jornada de compra.

Dentro de um funil, o cliente em potencial passa por diversas fases. É comum que a empresa tenha uma estratégia específica para cada etapa. Portanto, nada melhor do que medir o sucesso de cada parte do funil.

Por exemplo: a primeira conversão pode ocorrer quando o cliente se cadastra na sua newsletter. A segunda, quando ele se inscreve para um webinar. A terceira, quando a venda ocorre.

Muitas vezes os problemas de conversão estão concentrados em uma parte específica do funil. Dessa forma você consegue identificar o gargalo e corrigi-lo.

10. Visitas no site

Apesar de simples, essa métrica dá uma boa noção do alcance que seu negócio tem na internet. Por meio das visitas no site você sabe quantas pessoas acessam seus conteúdos diariamente.

Além disso, basta analisar as visitas individuais para descobrir quais são as páginas mais acessadas do seu site ou blog. Esse é um ótimo começo para identificar o que já está funcionando.

11. Visitas únicas

Essa métrica, muitas vezes ignorada, mostra a quantidade de usuários únicos que visitam seu site.

É um número fundamental de ser monitorado, pois também permite saber a porcentagem de visitantes que retornam aos seus conteúdos. Em geral, quanto mais pessoas estiverem retornando, melhor. Ainda assim, é importante manter um certo equilíbrio.

12. Tempo gasto no site

Quando o conteúdo de um blog é envolvente, as pessoas passam mais tempo navegando por ele. Essa métrica mostra, em minutos, o tempo médio que cada usuário gasta no seu site.

A partir desses números, você pode descobrir e corrigir possíveis problemas que estejam afastando os visitantes ou impedindo-os de passar mais tempo no site.

Métricas de e-mail marketing

13. Taxa de abertura de e-mail

Gerar leads e aumentar sua lista de e-mails frequentemente é fundamental.

Por outro lado, apenas ter um número alto de assinantes não é o bastante. É preciso que as pessoas abram seus e-mails, caso contrário a estratégia de e-mail marketing não surtirá efeito.

A taxa de abertura revela a quantidade de pessoas da sua lista que clicaram para ler um determinado e-mail disparado.

Para manter as taxas altas, o primeiro passo é escrever bons assuntos de e-mail. A partir dessa métrica você pode analisar que tipo de assunto mais atrai sua audiência.

Mas isso não é tudo: fazer uma limpeza periódica da lista também ajuda. Para isso, basta excluir aquelas pessoas que não interagem há tempos. Além de melhorar as taxas de entrega, esse procedimento ajuda a reduzir os gastos com a plataforma de e-mail marketing.

14. Taxa de cliques em e-mail

Depois de fazer com que as pessoas abram seus e-mails, você certamente vai querer se certificar de que elas cliquem nos links que você enviou.

A partir dessa métrica você pode testar diferentes formatações para ver qual surte mais efeito.

Por exemplo: inserir uma maior quantidade de links ao longo da mensagem; incluir um botão colorido com um call-to-action; colocar imagens com links no corpo do e-mail; e assim por diante.

Agora é o momento de surpreender seu chefe. Depois de conhecer as principais métricas de marketing digital, só falta colocar a mensuração em prática. Lembre-se que esse é um processo gradual, portanto é preciso ter paciência e persistência.

Com o tempo, você vai se acostumar a trabalhar com os mais diversos números do marketing. Consequentemente, vai aprender a extrair insights e oportunidades de forma cada vez mais rápida, gerando mais resultados em menos tempo e com menos recursos.

E então, gostou desse artigo? Sabemos que nem sempre é fácil acompanhar sozinho todas as métricas de marketing digital. Por isso, aproveite e confira nosso conteúdo sobre como liderar uma equipe de marketing.

Faça uma avaliação gratuita!
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Ebook SEO 2.0
    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!