migração de website

Migração de website: o guia completo

Amigração de website é uma das tarefas mais desafiadoras para qualquer profissional de SEO – Search Engine Optimization.

Um processo como este requer muito planejamento, conhecimento das técnicas empregadas e análises minuciosas para reduzir ao máximo possíveis perdas em resultados de busca orgânica, visitas e receitas advindas do site.

É preciso também um bom jogo de cintura e muita comunicação com os executivos da empresa, para que todos estejam alinhados sobre o passo a passo da migração de website, e cientes de todas as fases do processo.

Como se trata de um procedimento bem técnico, o esforço de comunicação será um grande aliado para evitar pressões sem sentido e totalmente desnecessárias, que podem prejudicar os esforços para alcançar uma migração exitosa.

Assim, caso algo saia fora do planejado, será mais fácil explicar e fazer adaptações e até postergar o processo, se necessário, sem muitos traumas ou incompreensões.

Por se tratar de um procedimento delicado, quando mais todos os departamentos estiverem bem informados e trabalhando juntos, melhor o resultado!

Neste artigo você vai ver:


 

Por que fazer a migração de um website?

Os motivos são os mais variados.

Você pode estar com um design de página muito antigo, pesado e pouco funcional.

Seu site não é responsivo e isto é impensável em uma momento em que cada vez mais e mais pessoas navegam via tablets e smartphones.

Sua empresa pode estar em um processo de mudança de identidade da marca por conta de uma fusão, você pode estar em busca de reposicionar a sua empresa para o público, ocorrerá uma mudança de servidor ou plataforma.

Enfim, motivo é o que não falta. Uma hora ou outra, toda empresa com um mínimo de escalabilidade e visão de futuro, terá que enfrentar uma migração para um novo site.

A alteração da URL traz impactos tanto na parte de visitas orgânicas do seu site como aquelas que chegam por meio de links patrocinados por campanhas de anúncios.

Fazer a migração de website nada mais é do que conduzir o usuário do seu site do ponto A ao ponto B, ou seja, do site antigo para o novo.

Se isso não for feito por meio de um redirecionamento adequado, você perde toda a relevância e autoridade que seu site antigo já conquistou.

Isso ocorre quando muitos cliques em seus links antigos levam os visitantes a páginas inexistentes, em vez de endereços online do seu mais novo site.
 

Regras para uma migração de website bem sucedida!

A primeira regra para garantir uma migração de website vitoriosa é, sem dúvidas, a delegação da tarefa a um profissional de SEO tarimbado e com muita, mas muita experiência.

Se você não tiver um expertise do tipo in house, a saída pode ser contratar um ou mesmo uma consultoria de marketing digital.

Links quebrados e uma queda no rankeamento da página, mesmo que por poucos dias podem levar a perdas imensas e totalmente desnecessárias para o negócio.

Portanto, capriche no planejamento em SEO antes de fazer a mudança.

A segunda regra de ouro é que nem todo momento é uma boa hora para se fazer uma migração de um site completa. É preciso encontrar o momento apropriado de acordo com o seu tipo de negócio.

Por exemplo, se seu site for um e-commerce de brinquedos, é sensato esperar passar algumas datas comemorativas importantes, como Dia das Crianças, Natal e Ano Novo, para em fim dar início à migração.

Isso porque qualquer erro que não disponibilize algumas páginas ou mesmo o funcionamento ideal da plataforma, pode gerar danos irreparáveis ao caixa da empresa.

Quando se trata de mudar o site, não há pressa, o mais importante é fazer tudo como manda o figurino.

A terceira regra, obviamente, é ler este nosso guia completo de migração de website até o fim para não perder nenhuma das dica super importantes que vão colocá-lo no caminho certo para repaginar a cara da sua empresa na internet, sem perder a relevância tão arduamente conquistada do seu site.

Tudo o que você precisa saber sobre migração de website

Diariamente, os conhecidos ‘robôs de busca’, que nada mais são dos que os complexos algoritmos desenvolvidos por motores de busca online como Google, Yahoo e Bing, rastreiam e indexam páginas disponíveis na internet.

O trabalho destes robôs é constante. A mudança de estrutura de um site geralmente envolve uma alteração completa na estrutura dos links das páginas.

O principal objetivo de uma migração cuidadosa e atenta de um website é justamente impedir que estes robôs de busca indetifiquem páginas vazias, aquelas com o Erro 404, nos seus rastreamentos de rotina.

Se você não contar com um trabalho eficiente de redirecionamento das páginas, os buscadores entendem que as páginas com erro não estão funcionando, e as retiram de seus índices.

O resultado é que todo o seu trabalho e investimento em marketing para posicionamento e rankeamento daquelasURLs é simplesmente perdido, vai por água abaixo.

E isto significa menos contatos, vendas ou leads. Um verdadeiro desastre, mas que pode ser evitado com boas técnicas de SEO e muito planejamento.

Outro ponto importante é entender com clareza a relevância de páginas específicas de um site e saber identificar aquelas que serão migradas.

Só para que você tenham uma ideia, um site pequeno pode ter mais de 5 mil páginas online indexadas por buscadores na internet.

A quantidade é imensa e dificilmente todas as páginas serão migradas para o novo site.

Um expert em SEO vai conseguir identificar aquelas que merecem atenção, daquelas que não.

Por exemplo, algumas páginas podem não trazer muitas visitas para um determinado site mas são importantes fontes de backlinks.

Um profissional menos atento poderia desconsiderar estas URLs para efeitos de migração. Já um mestre no assunto saberá que estes links, apesar de trazer pouca receita, geram relevância e isso melhora o posicionamento do seu site nas buscas, por isso, as manteria.

Portanto, é importantíssimo contar com um mapeamento adeaquado dos principais links do seu site, aqueles que geram maior rendimento, e tratar de redirecioná-los corretamente, para não perder em volume de negócio para os concorrentes.

Conheça todas as etapas da migração de um site

Elencamos aqui uma checklist com as principais tarefas de cada fase do processo de migração de website para que você se planeje e faça a mudança sem perder nadinha de nada em relevância ou receita.

Lembramos que separamos todos os pontos por fases: antes da migração, lançamento do novo site e pós-lançamento. Você pode acompanhar todos os detalhes de cada etapa nas explicações logo abaixo da checklist.

Então, vamos ao que interessa!

Checklist: Antes da migração

  • Listar todas as URLs antigas
  • Exportar as páginas mais relevantes do Google Search Console
  • Criar relatórios: tráfego, tráfego orgânico, tráfego de referência, páginas de erro 404, palavras-chave, páginas indexadas, Google Analytics
  • Criar um sitemap com todas as URLs antigas
  • Criar um sitemap com todas as novas URLs
  • Preparar novos arquivos robots.txt
  • Checar se todas as páginas estarão disponíveis para serem rastreadas

Checklist: Lançamento do novo site

  • Lançar novo arquivo robots.txt
  • Checar se os redirecionamentos estão funcionando
  • Checar tags canonicals
  • Rastrear a lista de antigas URLs
  • Fazer redirecionamentos 301 (mudança permamente) para as novas urls, caso elas tenham sido alteradas.
  • Corrija qualquer página que não estão esteja redirecionando corretamente (atenção aos redirecionamentos 302 e páginas de erro 404)
  • Desligar o sitemap.xml antigo
  • Adicionar no sitemap.xml novo
  • Comunicar ao Google Search Console do novo sitemap
  • Abrir novamente o site para indexação do Google

Checklist: Pós-lançamento

  • Monitorar páginas de erro 404 e arrumar problemas com rastreamento
  • Monitorar o status de indexação do seu site
  • Monitorar tráfego orgânico
  • Monitorar demais canais de tráfego

 

Aqui você tem o passo a passo todo esmiuçado, explicado tintim por tintim:

Etapa da Pré-Migração

Arquivar dados

Tarefas

  • Arquivar todas as URLs antigas
  • Exportar as 500 páginas mais relevantes do Google Search Console

O ponto-chave aqui é coletar dados.

É importante você ter todas as informações de que você precisa facilmente disponíveis para consulta.

Assim, se algo falhar, ou se houver uma mudança de planos, você se localiza e se reestrutura com maior facilidade.

É importante arquivar todos os links direcionados para o domínio e todas as URLs antigas.

Depois da migração, estes dados serão importantes para conferir se tudo foi feito corretamente.

Quando aos dados de histórico, se puder acessá-los depois, é melhor deixar para fazer isso mais tarde e focar agora em aspectos mais importantes, como quais páginas serão indexadas.

Um outro ponto é que você pode aproveitar a migração para mudar as tags title para versões mais amigáveis e que possam render melhor SEO.

Fazer relatórios personalizados

Tarefas

  • Criar relatórios de tráfego, tráfego orgânico, tráfego de referência, páginas de erro 404, palavras-chave e páginas indexadas

OGoogle Analytics provê todas as informações de que você precisa para criar estes relatórios.

Eles são importantes para saber se você e seu time estão no mesmo local e tendo as mesmas referências para o trabalho de migração.

Preparar arquivos do website

Tarefas:

  • Criar um sitemap com todas as URLs antigas
  • Criar um sitemap com todas as novas URLs
  • Preparar novos arquivos robots.txt
  • Checar se todas as páginas estão disponíveis para serem rastreadas

Antes de lançar seu novo site, não se esqueça de incluir no Google Search Console, tanto o mapa do site antigo (sitemap) como do novo.

Se você não se lembra muito bem sobre o que se trata, leia agora mesmo o nosso postSitemap: O que é e por que você deve criar o seu agora mesmo.

Para resumir, o mapa do site ou sitemap serve como um guia tanto para o usuário como para os motores de busca do Google, Bing ou Yahoo, por exemplo, para uma navegação de melhor qualidade, sem acesso a páginas irrelevantes ou que tenham conteúdo duplicado, só para dar alguns exemplos.

Desta forma, o Google poderá rastrear o seu antigo e ‘perceber’ de forma mais diretas todas as mudanças que estão sendo implementadas.

O buscador, desta forma, tem claro os links que estão sendo redirecionados para as novas URLs, além das canonical TAGs, aquelas que identificam e avisam os robôs sobre conteúdos duplicados no seu site.

Ficou um pouco perdido com os novos termos?

Dê uma olhada no que já publicamos sobreredirecionamento de páginas com Redirect 301, e sobreo que é, como funciona e quando usar Canonical Tag.

Etapa da Migração

Novo arquivo robots.txt

Tarefa

  • Lançar novo arquivo robots.txt

Um ponto principal é verificar se o novo arquivo robots.txt não está limitando o rastreamento do Google no seu novo site.

É claro que algumas páginas – como aquelas que contém dados internos e meramente administrativos – devem ficar de foras, mas as restantes precisam ser rastreadas e indexadas pelo buscador, para que o fluxo para suas novas páginas não seja prejudicado.

Liberar a visibilidade das suas páginas para o Google fará com que os robôs entendam a nova estrutura do site e como ela está relacionada com a antiga, oferecendo uma comunicação completa para o portal responsável pelo maior número de cliques em suas páginas.

Os redirecionamentos estão funcionando bem?

Tarefas

  • Checar se os redirecionamentos estão funcionando
  • Checar os canonicals
  • Rastrear a lista de antigas URLs
  • Fazer os redirecionamentos 301 (mudança permanente)
  • Corrija qualquer página que não estão esteja redirecionando corretamente (atenção aos redirecionamentos 302 e páginas de erro 404)

Agora é o momento de checar se todo o seu trabalho anterior rendeu resultados!

Conte com a ajuda de uma ferramenta como a Screaming Frog ou Xenu Link Sleuth, que nada mais é do que um rastreador que ajuda a identificar problemas on-page, para checar todos as antigas URLs e verificar se, de fato, elas estão sendo redirecionadas apropriadamente para o novo site usando o código referente ao redirecionamento 301.

Se estiver usando qualquer outro tipo de redirecionamento, como o 302, você conseguirá identificar rapidamente e corrigir o problema logo.

Aproveite para verificar também se as canonical TAGs estão funcionando corretamente.

Se houver qualquer erro, corrija-o rapidamente antes que seu posicionamento no motor de busca seja prejudicado.

Checando o seu sitemap

Tarefa:

  • Checar se a home e os sitemaps estão funcionando bem

Antes de avisar o Google que ele já pode indexar o seu site, dê uma última olhada no seu sitemap e na sua Home para jogar uma luz maior na sua busca detalhada por possíveis erros.

A ferramenta disponível no próprio Google Search Console é incrivelmente eficiente para detectar qualquer problema quanto ao mapa do seu site.

Outra ferramenta excelente é a ‘Fetch and Render’ também do Google Search Console, que mostra como o motor busca e processa a sua homepage.

Verifique os erros que surgira e corrija o que for necessário antes de avisar o Google para atualizar o seu index.

Seu site disponível para indexação pelo Google

Tarefas:

  • sitemap.xml antigo
  • sitemap.xml novo
  • Abrir novamente o site para indexação do Google

Depois de tanto planejamento e ação, agora falta pouco para você passar o bastão para os motores de busca trabalharem.

Antes de colocar novamente o seu novo site para indexação, remova o antigo sitemap e transfira ambos os mapas do site, o novo (com os novos links) e o antigo (com todos os links antigos), para o site alvo da migração – o novo.

Depois de terminado, seu site já está pronto para ser rastreado e indexado pelo Google!

Sempre sempre, verifique quantas vezes for necessário se os redirecionamentos de links, canonicals e mapas do site estão funcionando perfeitamente antes de fazer a indexação.

Jogar os sitemaps novos e antigos, e depois indexá-los novamente é forma de reforçar para o Google que ele precisa urgentemente atualizar a lista dele de sites indexados.

Etapa Pós-Migração

Seu site disponível para indexação pelo Google

Tarefas:

  • Monitorar páginas de erro 404 e arrumar problemas com rastreamento
  • Monitorar o status de indexação do seu site
  • Monitorar tráfego orgânico

Então você lançou o seu site com sucesso, dentro do deadline, recebeu muitos parabéns e agora é só relaxar e colher os frutos, certo? Errado! Ainda tem um resto de trabalho pela frente.

Nos dias que se seguem após a migração do seu site, é um bom momento para avaliar e monitorar a performance do seu site.

Use aqueles relatórios customizados que você já deixou preparado anteriormente, principalmente para detectar a quantas anda o seu tráfego orgânico.

Fique de olho também no status da indexação do seu site pelo Google e no sitemaps, para verificar que o motor de busca está rastreando e atualizando corretamente sua lista de páginas indexadas.

Migração de website feita, mas algo saiu errado. E agora, como consertar?

Vocês fez tudo como o manda o figurino, mas algo parece não estar dando certo.

Antes do desespero bater e tomar conta, dê uma olhada com calma nos relatório de tráfego disponíveis do Google Analytics para identificar de qual parte do seu site está vindo o problema.

De repente, o erro pode vir de links patrocinados, que não foram corretamente atualizados, e não da parte que toca o SEO, por exemplo.

Vale a pena ficar de olho ainda no posicionamento de palavras-chave específicas, para checar a quantas anda a performance de suas páginas.

Se algo sair mal, nunca se esqueça de verificar e corrigir possíveis problemas no mapa do seu site.

A sua estrutura é imprescindível para um bom resultado orgânico.

Vez ou outra, rastreie novamente todos os seus links antigos e novos para checar que estão funcionando como devem.

Verifique também o relatório customizado 404 no Google Analytics para descobrir quais são as landing pages que concentram a maior quantidade deste tipo de erro.

Solicitando a atualização de inbound links

Você pode até achar que é uma perda de tempo, mas não é.

Backlinks de sites autoritativos são um dos principais critérios que provam ao Google que sua página em questão é extremamente relevante, o que a coloca no rumo entre os primeiros lugares mais disputados do site de busca.

Usando ferramentas como Majestic ou OSE data, identifique os principais sites que oferecem inbound links de altíssima qualidade para o seu site.

O próximo passo é entrar em contato com o proprietário do site e solicitar que ele atualize o link para você.

Pode dar um trabalho a mais, mas o esforço será recompensado em ótimos resultados de visitas orgânicas para seu novo site.

Algumas dicas a mais para quem vai migrar o site para outro servidor

Se o motivo que está levando você a migrar o seu site é a mudança de companhia que oferece o serviço de hospedagem de sites, fique atento a isto: não cancele o seu serviço com a empresa antiga antes de que a migração esteja completa e com sucesso.

A nossa dica é que você espere alguns dias, para checar se tudo ocorreu bem e só então realmente entrar em contato e informar que você não precisará daquele serviço.

Algumas companhias, quando recebem a informação de cancelamento de serviço, cancelam a hospedagem do site na mesma hora.

Se a migração do site ainda não foi finalizada, isso pode significar pastas e arquivos inteiros perdidos para sempre.

O resultado para a performance do site e, consequentemente, a receita advinda dele, não poderia ser mais desastroso.

Por isso, só cancele o serviço quando tudo estiver certo e funcionando como se deve.

Bom, agora você já tem todas as sugestões necessárias para migrar o seu site com sucesso, sem perda de todo o trabalho de SEO elaborado anteriormente para colocar a sua marca em primeiro lugar no ranking do Google.

Uma última dica de mestre é que você não apresse o processo.

Este não é um produto que vai causar problemas no mercado caso não seja lançado na data estimada.

Migrações de site não são divulgadas ao usuário, então ninguém estará esperando entrar em seu novo site no dia “X”.

Vale a pena atrasar alguns dias, se necessário, se você encontrar algum problema pelo caminho ou perceber que não vai dar tempo de passar por toda a checklist até o deadline.

Melhor fazer a migração de website bem feita que ter arrependimentos pela baixa performance depois.

Agora que você já sabe tudo sobre SEO para migração de website, que tal aprender um pouco mais com o nosso postAlcance a primeira página do Google e aumente o seu tráfego com essas 5 técnicas avançadas de SEO? Boa leitura e um ótimo aprendizado!

 

 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!