Nova página inicial do Google

Nova página inicial do Google promete ser a maior novidade do buscador nos últimos tempos

Entenda tudo sobre a novidade para versão mobile que cria um feed para cada usuário.

O Google lançou, recentemente, uma nova formatação de página inicial para sua versão mobile nos Estados Unidos e que já está sendo internacionalizado. A novidade, por enquanto, só está disponível na versão mobile, mas será estendida para desktop.

As informações são do Search Engine Watch, um dos principais blogs sobre marketing do mundo todo.

Essa é a mudança mais drástica na página inicial desde o lançamento da homepage do Google (a URL mais acessada do mundo) em 1996.

A nova página terá o formato de um feed e promete trazer mais dinamismo e informações relacionadas às preferências do usuário.

Nesse post vamos mostrar o que mudou e o como isso pode ser útil para profissionais de marketing.

O que muda na nova homepage?

A nova homepage vai ser variável, permitindo que os usuários visualize um feed de notícias personalizado e exclusivamente seu com base na localização e interesses. Além disso, o Google vai identificar padrões prévios de comportamento do usuário, o que também afetará o feed.

Ao entrar na página inicial, os interesses serão organizados em quatro tópicos:

  • Clima;
  • Esportes;
  • Entretenimento;
  • Bebidas e comidas.

Por enquanto, isso está disponível apenas na versão mobile do website, mas em breve será estendido para a versão desktop.

Veja o painel da versão mobile nos EUA para o google.com:

Nova página inicial do Google

Como customizar o feed?

As opções para “clima” e “bebidas e comidas” são facilmente customizáveis, visto que se baseiam na localização, além da preferência do usuário. O Google irá fornecê-las automaticamente de acordo com sua localização, mas é possível alterar localização e definir seus preferências nesse assuntos.

Já “esportes” e “entretenimento” exigem um pouco mais de tempo para que o Google entenda padrões de comportamento e preferências do usuário.

O Google anunciou essa novidade como “um feed inteligente que muda com você”.

Ou seja, o feed se adequa de acordo com as preferências, padrões e tendências de interesse do usuário, produzindo um feed exclusivo.

No entanto, é possível gerenciar suas próprias preferências. Para isso, basta acessar a barra lateral do seu perfil e clicar em “Personalizar”:

Personalização no Google feed (nova página inicial do Google)

Você vai encontrar uma tela com opções de seguir, como no exemplo abaixo:

Seguir preferências na nova página inicial do Google

Além disso, o Google acrescentou o botão de seguir nos resultados da busca, que permite que os usuário selecionem seus próprios temas de interesse. Essa opção está prevista para chegar nas próximas semanas no mundo todo.

É também possível gerenciar diversas preferências para aparecer no seu feed, como:

  • Lugares;
  • Contas;
  • Culinária;
  • Voos;
  • Estacionamento;
  • Viagens.

Por fim, o seu feed ficará mais ou menos assim:

Página inicial da nova homepage do Google

Repare, também, que uma barra inferior com três itens aparece. O primeiro é o feed geral, com as notícias principais. O segundo é um feed de compromissos e informações diárias: trajeto, agenda e emails. O terceiro é um acesso rápido para páginas recentes que você acessou.

 

Qual o impacto dessa mudança?

Essa novidade é importante por repensar a lógica de consumo de informação.

Em vez de recorrer diretamente à barra de busca do Google, o usuário vai recorrer ao seu feed e se relacionar com seus interesses.

É claro que isso funciona de forma complementar, mas pode ser uma ótima forma de obter informação relevante de forma fácil e rápida.

Mas o principal impacto se refere ao design da página inicial: ao invés da logo do Google, da barra de busca e da interface clean que já estamos acostumados, vamos nos deparar com um feed próprio.

Apesar da barra de busca continuar lá, os usuários são incentivados a interagir com os conteúdos do feed.

Essa animação dá uma dimensão interessante de como será o uso:

Nova página inicial do Google: feed

Isso significa uma grande mudança na usabilidade e afeta diretamente a experiência do usuário.

As notificações push continuarão sendo enviadas para informar os usuários sobre as principais atualizações relacionadas aos seus interesses.

 

Mas por que o Google está fazendo isso?

O Google está sempre buscando maneiras de aumentar o tempo dos usuários no próprio Google, em vez de direcioná-los a outros sites.

Podemos ver isso por diversos recursos elaborados ao longo dos anos, como o knowledge graph, os featured snippets e até mesmo a possibilidade marcar consultas e fazer reservas em hotéis e restaurantes sem sair do domínio do Google.

Mas ao contrário do que muitos pensam — e do que o Google sempre diz —, a intenção não é somente fornecer informação de qualidade com rapidez para o usuário.

Afinal, o Google também é um negócio, né?

E visto que um dos principais negócios do Google envolve análise de dados, faz sentido prover dados para serem analisados. E quanto mais usuários usam e passam tempo no Google, mais relevante são os dados fornecidos.

Além disso, o Google está incentivando a forma como a informação será consumida.

Isso também permite que o Google alinhe essa novidade com outras iniciativas que vem sendo lançadas, como o Google Posts.

Isso também pode ser uma tentativa de inserção nas mídias sociais, visto que o Google+ não é uma rede muito usada. O feed pode até mesmo conectar pessoas no futuro (mas isso é apenas uma suposição).

E como o feed pode ser útil para profissionais de marketing?

O novo feed pode ser um poderoso adicional à estratégias de marketing. Ele é uma oportunidade para o seu site aparecer em primeira mão para uma audiência segmentada (o que pode ser uma grande oportunidade de remarketing, por exemplo).

Essa feature, como já falamos, vai permitir uma nova forma de interação entre usuários e o Google. Como o seu negócio pode se preparar para isso?

Pensando em Ads, podemos esperar novas opções de anúncios. Provavelmente surgirão opções pagas para links patrocinados e anúncios de e-commerces.

E aí, o que achou dessa novidade? O feed já está funcionando para você? Conta pra gente nos comentários!