O que é SEO: o guia completo para iniciantes

O que é SEO: o guia completo para iniciantes

Atualmente, uma das melhores formas de conseguir audiência para seu site é aparecer nas primeiras posições nos mecanismos de buscas da internet.

É exatamente para proporcionar boas colocações nos rankeamentos que investir em SEO (Search Engine Optimization) é tão importante.

Em um primeiro momento as pessoas podem ficar um pouco intimidadas com a quantidade de informações necessárias para trabalhar esta estratégia, e é por isso que trazemos este artigo: nosso objetivo é auxiliar os profissionais que desejam trabalhar com SEO e fazerem a diferença em um ambiente cada vez mais concorrido e com um número gigantesco de pessoas capacitadas que é o Marketing Digital.

Acompanhe!

Entendendo o Search Engine Optimization

Antes de começar a pensar nas estratégias de SEO para se destacar nas buscas orgânicas é preciso entender o que é SEO.

Esta compreensão irá lhe auxiliar para que você não cometa erros e consiga repará-los caso estiver fazendo algo errado, de forma a ajustar sua estratégia de acordo com os resultados obtidos.

Afinal, o que é SEO?

SEO é o processo de otimização de um site para que as pessoas o encontrem com mais facilidade quando realizarem pesquisas sobre determinados temas nos motores de buscas (Google, Yahoo, Bing, etc.).

Esse aprimoramento é possível através de um conjunto de práticas e técnicas que são aplicadas à forma com que você produz o conteúdo para seu site, baseadas em palavras-chave e outros requisitos que iremos tratar adiante.

Para que você possa entender melhor, imagine que você precise entender sobre o marketing de conteúdo.

Instintivamente você vai ao Google e digita “o que é marketing de conteúdo”, por exemplo.

Os sites que estarão disponíveis são chamados de resultados orgânicos e a ordem com a qual eles aparecem são, principalmente, definidos a partir dos critérios de SEO.

Quanto mais bem colocado, melhor as estratégias de otimização estão sendo utilizadas.

Como funcionam os motores de busca?

Os motores de buscas são baseados em algoritmos e têm duas principais funcionalidades: uma é exibir resultados (com base nas consultas efetuadas nas plataformas) e a outra é indexar e rastrear os endereços existentes na internet. E tudo isso é feito de forma automatizada.

É exatamente por conta desta automatização que precisamos aprender como os algoritmos são lidos e interpretados para que possamos traçar as melhores estratégias de SEO e nos destacarmos nas buscas.

Como fazer SEO e ganhar posicionamento de destaque

Quando sites trabalham o SEO de forma eficiente o resultado é estar entre os 10 primeiros sites apresentados nos mecanismos de busca.

Assim como os algoritmos premiam quem trabalha direito, as pessoas que tentam burlar estas regras são penalizadas.

Claro que estas regras de ouro que citamos não são leis, mas sim diretrizes para uma otimização de ranqueamento.

Estar dentro destas recomendações farão com que você aumente o tráfego para o seu site através de páginas de resultados de busca orgânica.

Sendo assim, para uma elaboração de um site munido de bons conteúdos de SEO é importante ter em mente duas coisas: a parte estrutural do site (on-page) e a parte externa, o link building (off-page).

Pesquisando e definindo as palavras-chave

Parte da estrutura on-page dos sites, o ponto inicial de qualquer estratégia de otimizar seu posicionamento nos motores de buscas, é através das palavras-chave que levarão ao seu conteúdo.

Para esta escolha é preciso que os principais termos que são consultados e estão relacionados ao seu conteúdo estejam entre os mais pesquisados.

Estas palavras devem estar baseadas no seu nicho de mercado, na sua persona e nas preferências dela. Para escolher os termos mais adequados você pode utilizar o Keyword Planner ou até mesmo o Google Analytics para encontrar as palavras que lhe geram tráfego orgânico.

Quando utilizamos o programa para encontrar o rankeamento e a relevância das palavras-chave percebemos que ao lado delas aparece uma precificação.

Ele serve para você saber o seu valor caso vá fazer alguma campanha patrocinada do Google Adwords. Caso você não vá gastar dinheiro com anúncios, alguns especialistas dizem que há um truco ali: quanto mais valorada, mais difícil de rankear é o termo.

Trabalhando os títulos

Os títulos de maior destaque devem conter os termos que você escolheu.

Isso é necessário porque os motores de buscas dão prioridade a alguns elementos das páginas como trechos em negrito e os próprios títulos, já que determinam os principais assuntos abordados.

Otimizando as imagens

Como parte do seu conteúdo, as imagens também precisam ser otimizadas.

Dessa forma, você precisa trabalhar suas dimensões, reduzindo ao máximo seu tamanho sem que haja perda de qualidade, e ter atenção também ao seu código, aplicando as palavras-chave a elas.

SEO para vídeos

As ferramentas audiovisuais são ótimas aliadas na hora de desenvolver um conteúdo para seu site.

As pessoas gastam mais tempo assistindo a um vídeo do que lendo um texto. Esse tempo a mais no seu site será ótimo indicador para melhorar sua posição nas buscas orgânicas.

Importante atentar que, assim como nos conteúdos escritos e nas imagens, os vídeos precisam apresentar uma boa qualidade de filmagem e um bom roteiro de forma a, além de prender a atenção do usuário, garantir que ele vai clicar em outros links da sua página.

Relevância, autoridade e confiabilidade

Existem três parâmetros importantes quando pensamos em conteúdos para SEO:

  • Ele deve ser relevante suficiente para que apareça nas consultas;
  • Necessita ser confiável para que as pessoas o levem a sério;
  • Precisam impor uma autoridade sobre determinado assunto.

Usabilidade do site

Desde abril de 2015 o Google mudou seus algoritmos, e, com isso, não são só as palavras-chave que são importantes no SEO.

Os sites responsivos, ou seja, aqueles que se adaptam aos diferentes tipos de dispositivos – como desktop, tablets e smartphones – estão mais bem rankeados.

Além disso, o tempo de permanência que o usuário fica em seu site também é levado em conta.

Daí a importância de se trabalhar um bom conteúdo, com qualidade, bem definido e com um propósito.

Fato é que o Google está cada vez mais focado no usuário e todo o trabalho de SEO deve ser feito de forma a garantir uma experiência positiva em seu site ou blog.

Construção de links para SEO

Quando vamos trabalhar o SEO no ambiente off-page é preciso entender que grande parte dessa construção não depende só de você.

O link building, ou seja, a construção de links, diz respeito à citação que outros sites fazem ao seu. Este processo é essencial para a otimização nos mecanismos de buscas, já que os algoritmos entendem que quanto mais direcionamentos seu site possui mais relevante ele é.

Utilize palavras-chave negativas

Entre todas as ferramentas existentes na plataforma do Google Adwords, um destaque importante para quem trabalha com links patrocinados são as palavras negativas.

Quando se utiliza keywords negativas é preciso pensar em termos que não devem ativar o seu anúncio, ou seja, complementos de palavras contidas em seu site que as tornam incoerentes com o conteúdo.

Por exemplo: para uma e-commerce especializada em flores, não seria nada interessante seus anúncios aparecerem para internautas que buscam flores de plástico, já que as possibilidades de conversão seriam remotas.

Sendo assim, acrescentando ‘’flores de plástico’’ como palavra-chave negativa, os anúncios não seriam impressos a quem não tivesse interesse em seus produtos, evitando prejuízo com os custos desnecessários.

Inove no jeito de pensar suas palavras-chave

É natural – e necessário – que pensemos sempre nas ações do público alvo para determinar quais termos são mais eficientes para ganhar posições no rankeamento do Google, gerar mais tráfego e, consequentemente, mais vendas.

No entanto, deve-se levar em conta que, assim como cada empresa possui peculiaridades, as pessoas também possuem suas diferenças no momento fazer pesquisas.

Isso significa que palavras ignoradas no planejamento podem justamente ser um diferencial para o seu site, visto que farão a página prevalecer no rankeamento quando um termo aparentemente pouco utilizado for acionado.

Por fim, duas lições podem ser tiradas disso:

  • Pensar em todos os potenciais clientes e não somente na maioria.
  • Acrescentar palavras que a concorrência desconsidera em suas estratégias como meio de atrair novos clientes.

Otimize a Meta Description utilizando a palavra-chave foco

Uma das importâncias de uma meta description é o fato de esclarecer ao usuário, de forma breve, que determinado link realmente oferece um conteúdo relevante, ou seja, se a página irá ao menos cumprir com suas expectativas.

Portanto, inserir a mesma palavra-chave do título também na meta description é uma prática altamente recomendável. Por mais que isso não influencie no rankeamento dos sites de busca, sem dúvidas isso tornará o seu link mais competitivo e atrativo.

Faça bom uso das heading tags

Heading tags, também conhecidos como H1, H2 e assim por diante até a H6, são códigos aplicados em HTML com a função de organizar um texto, através de uma hierarquia que define a relevância de cada título e subtítulo.

É de suma importância trabalhar as heading tags estratégicamente, tomando cuidados com o excesso de palavras-chave em H1, repetição de heading tags em páginas diferentes, procurar respeitar a hierarquia, etc.

Isso tudo pareceu muito complicado? Então confira nosso artigo sobre heading tags e veja como é simples!

Torne cada URL amigável e inteligível

Acrescentar uma URL que torne possível a compreensão do conteúdo é uma prática que gera maior confiabilidade por parte do usuário, além de colaborar para que os robôs dos sites de busca detectem o tema para que apareça nos resultados.

Na prática, isso significa que ao invés de a URL ser genéricamente obscura (http://marketingdeconteudo.com/?p=894, por exemplo), ela fique autoexplicativa, geralmente formada pelo tema, palavra-chave, título ou parte do título, como vemos no link da página desse mesmo artigo (http://marketingdeconteudo.com/o-que-e-seo/).

Crie categorias, subcategorias e seções

Alguns fundamentos da “Arquitetura da Informação” contribuem muito para a otimização de um site.

Isso porque uma página da qual seja bem estruturada e tenha várias categorias e seções relevantes para os motores de busca acaba enriquecendo seu conteúdo, tornando-se uma referência cada vez mais sólida nos critérios de rankeamento.

Outro lado importante disso e que precisa ser ressaltado é a experiência do usuário, o que também é conhecido como UX Design (User Experience Design), que, como o próprio nome diz, é valorizar aspetos de interação do usuário com uma página.

Confira nossa dicas sobre como estruturar suas URLs.

Como e por que aprimorar a experiência do usuário?

Você deseja que cada visitante tenha uma ótima experiência em sua página, certo? Para isso, comece a tornar a navegação mais atrativa, rápida e objetiva, permitindo que os usuários sintam-se estimulados a explorar o site por mais tempo ou até o favoritando!

E um bom começo para isso é dedicar um tempo criando categorias e seções que influenciem na usabilidade, como, por exemplo, criando um dropdown menu (que exibe submenus em ‘cascata’ quando ativado pelo cursor) e breadcrumb (que mostra “o caminho > de cada > categoria”).

Facilite a interação com as redes sociais

A força das redes sociais é algo impossível de ser ignorado, afinal, já pensou em como seria difícil tornar uma publicação abrangente a usuários de determinado nicho dependendo exclusivamente da busca orgânica?

Portanto, disponibilize algumas opções de compartilhamento, recomendações e botões “curtir”. Todos esses recursos podem ser obtidos gratuitamente das próprias redes sociais, não necessitando de plugins específicos para garantir um bom funcionamento.

Explore palavras relacionadas e o recurso autocomplete

Atualmente, a maioria dos sites de busca fornece informações através de um recurso chamado autocomplete, que é aquela sugestão de buscas relacionadas que aparecem enquanto digitamos algo que desejamos pesquisar.

O autocomplete é muito útil para as pesquisar palavras-chave relevantes, principalmente quando se tem alguma dúvida a respeito do que as pessoas tem interesse em pesquisar atualmente. Lembrando que para conseguir resultados neutros, ou seja, sem quaisquer influências de seu histórico de buscas, limpe o cache do seu browser ou navegue por uma aba anônima.

As palavras relacionadas, por sua vez, são sugestões para complementar um termo de pesquisa comumente utilizados pelos usuários em geral. Um bom exemplo são os termos que iniciam com “como fazer…” ou “onde comprar…”, que podem ser complementados por inúmeras palavras que surgem de acordo com a relevância.

Densidade de palavras-chave

É recomendado que a densidade das palavras-chave seja entre 2% e 5% em todo o texto, incluindo título e descrição. Ou seja, se um artigo é composto por 500 palavras, é recomendado que a palavra-chave apareça ao menos 10 vezes.

Para que o termo não fique repetitivo, indicando aos mecanismos de busca que o site está usando de artifícios para ganhar posicionamentos, e ainda expondo ao leitor a ideia de que existiu um enfoque na otimização, deixando a entender que a qualidade de leitura ficou em segundo plano, uma boa solução para contornar isso é utilizar de sinônimos.

Cada empresa é única, mesmo dentro de um mesmo segmento

Tomar como base uma campanha realizada por outras empresas sem de fato considerar as particularidades da sua é um erro que poderá atrapalhar toda a sua estratégia.

Campanhas de grandes marcas, por exemplo, são bem diferentes das que as pequenas devem realizar.

Quando pegamos uma marca já conhecida e vamos trabalhar SEO em seu site é inegavelmente mais fácil de atingir boas posições nos mecanismos de buscas do que trabalhar esta estratégia em uma marca que ainda está construindo autoridade e buscando reconhecimento em um determinado segmento.

Claro que estamos generalizando neste exemplo, já que todos têm igualdade primária nos algoritmos dos motores de buscas.

É exatamente por isso que a qualidade do site em questão e as estratégias adotadas precisam ser primorosas.

Além disso, é fundamental, antes de colocar a mão na massa, saber identificar seu público-alvo e traçar estratégias individuais para o seu tipo de negócio, tendo como foco garantir os primeiros lugares nas buscas orgânicas.

Como o Google+ pode influenciar no ranqueamento

Se o seu objetivo é estar no topo das buscas orgânicas do Google, então você não pode deixar de ter um perfil institucional no Google+.

Como esta é a rede social oficial do buscador, linkar seu endereço à plataforma vai fazer com que você ganhe pontos nos algoritmos responsáveis pela geração de resultados de pesquisas.

ROI em SEO

Segundo dados divulgados pela Econsultancy/Adestra, vemos uma diversificação cada vez maior quando falamos de investimentos em marketing digital.

Mesmo com essa gama de produtos e frentes de trabalho, o SEO permanece sendo líder absoluto quando o assunto tratado é o retorno sobre investimento (ROI). Esta pesquisa mostrou dados que indicam que 32% dos profissionais elegeram o retorno do investimento em SEO como sendo excelente.

Em segundo lugar apareceu o e-mail marketing, com 22% e, em terceiro, os links patrocinados, com 19%.

Otimizar seus resultados através de SEO é um negócio como outro qualquer no campo do marketing e não há qualquer garantia de sucesso, exceto quando você patrocina seus links – o que não é nosso objetivo aqui.

Mesmo sem essa garantia de rankeamento é possível medir o resultado do seu trabalho.

Como encontrar seu ROI em SEO

Uma das principais maneiras para você chegar ao valor do seu retorno de investimento em SEO é fazendo isso através da estimativa do tráfego que você poderia gerar através de palavras-chave escolhidas no calendário proposto.

Com os números em mãos, você sempre pode voltar e rever as suas taxas de propostas e prazos para o projeto, adequando suas metas e estratégias.

Monitoramento seus resultados

Por último, mas não menos importante, você vai precisa manter o controle de seu progresso SEO, monitorando seus resultados.

O ideal é estabelecer um processo periódico de conferência da eficácia do trabalho de SEO, cobrança dos resultados, instruções de direcionamento e manutenção da produção de conteúdo.

É importante separar os conteúdos produzidos para as redes sociais dos produzidos para seu site e blog, mas eles devem ser interligados.

Através do Google Analytics, por exemplo, você consegue ter acesso e saber mais sobre os visitantes do seu site.

Com a ferramenta é possível monitorar suas fontes de tráfego de busca orgânica para ver quais palavras-chave as pessoas estão usando para encontrar seu site nos resultados de pesquisa.

Estabelecendo e criando metas você pode ver quais são os termos mais pesquisados que levam ao seu conteúdo, atuando como guia para você identificar para onde o seu público está caminhando.

Com os resultados em mãos você poderá manter sua estratégia ou aprimorá-la.

Com isso você conseguirá produzir conteúdos mais direcionados aos seus usuários, trabalhando as palavras-chave como alvos certeiros nas suas campanhas de SEO.

SEO não admite a prática de Black Hat

Black Hat diz respeito a um conceito bem difundido na internet entre as pessoas que trabalham com SEO para indicar práticas ilícitas e técnicas que tenham como objetivo burlar o algoritmo dos buscadores para garantir maior indexação.

Para não cair nessa cilada é preciso evitar algumas coisas:

  • Repetição exageradas de palavras-chave irrelevantes ao conteúdo apenas para gerar tráfego;
  • Utilização de links ocultos para que o visitante clique sem perceber;
  • Prática de Cloacking, onde você apresenta uma página em HTML com texto, mas o usuário recebe imagens ou Flash.

Quais problemas você pode ter no SEO?

Falando do Google, as sanções para quem faz essa pratica ilícita de SEO podem ser: queda nos resultados; desconsiderar seu algoritmo ou até mesmo desindexação completa da sua plataforma.

Os maiores erros de SEO

E com tanta coisa para se concentrar em relação ao Search Engine Optimization, é fácil cometer um erro ou vários.

E pensando nisso, para que você compreenda ainda melhor o que dissemos anteriormente, nós fizemos uma lista dos top 12 erros de SEO que você deve tentar evitar quando está fazendo sua campanha.

1. Escolher palavras-chave sem pesquisar

A fim de efetivamente otimizar seu site você precisa escolher as palavras-chave adequadas.

Não somente elas são importantes porque são utilizadas em todo o seu conteúdo, mas elas também são responsáveis por atrair pontos no ranqueamento nos motores de busca.

Com as palavras erradas, você pode perder oportunidades valiosas de melhorar o seu posicionamento ou receber um tráfego de usuários não estão interessados no seu negócio. 

2. Conteúdo ruim

Se você postar um conteúdo que está ilegível ou até mesmo inútil para o usuário as palavras-chave que você escolher não importarão nem um pouco.

O conteúdo é um dos elementos mais importantes para o SEO e com um grande conteúdo também vem grandes conversões.

Elabore seu conteúdo com bastante cuidado, pois ele é uma das suas principais ferramentas de venda, sempre se certificando que fornece ao usuário as informações e soluções que estão procurando.

3. Linkagem malfeita

Linkar um site ou conteúdo apenas por linkar não é uma grande estratégia quando se trata de SEO.

Você precisa ter certeza de que você está utilizando links de qualidade que os motores de busca irão levar em consideração na hora do ranqueamento.

Vincular suas mensagens a links aleatórios não é o suficiente se você só faz isso com links de baixa qualidade.

Linkar algo de um site de uma marca respeitada e com uma credibilidade bem construída vale mais do que encher seu conteúdo de links relativamente irrelevantes.

4. Ignorar a Title Tag

A tag title é o que será exibido quando alguém vê os resultados da pesquisa de sua página no Google ou em outro motor de busca.

Não otimizá-la para a qualificação nos motores de busca é, infelizmente, um erro de SEO comum e que é cometido por muitas empresas.

Além da questão do SEO, trata-se de um cuidado necessário com o que o usuário verá quando buscar o nome da sua marca nos sites de pesquisa. 

5. Usar um site em flash

Um dos principais problemas com sites com base em Flash é que eles não são muito amigáveis ao usuário.

Não só é algo limitante para quem navega, mas também é algo ilegível para os motores de busca.

Caso não saiba, o Google, por exemplo, não consegue indexar devidamente o seu site caso ele seja construído com este tipo de linguagem. Desta forma, procure o mais urgente possível buscar uma alternativa em HTML para corrigir isso.

6. Encher seu conteúdo de palavras-chave

Você precisa ter certeza de que incluiu as palavras-chave em seu conteúdo, mas você também precisa entender que que você não deve inundar suas publicações com elas.

Certifique-se de colocar suas palavras chaves de forma bem pensada no corpo do seu conteúdo para que ele seja lido de forma natural tanto pelos motores de busca quanto por sua audiência.

7. Lembre se que existe mais de um motor de busca

Um erro de SEO que muitas pessoas cometem é concentrar todos os esforços apenas no Google.

O Google é um grande mecanismo de busca, se não o maior deles.

Mas não é o único motor de busca a ser utilizado pelos usuários. Você precisa preparar o seu site para todos as opções disponíveis no mercado, para obter os benefícios de um trabalho de SEO bem elaborado, independentemente do perfil do usuário.

8. Cuidado com os links pagos

Depois que o Google atualizou o seu algoritmo em abril de 2015, a utilização de links patrocinados tornou se algo não recomendável.

Os motores de busca começaram a esperar que você crie links de qualidade de forma natural e pagar por eles aos “olhos do Google” pode acabar fazendo parecer que se trata de uma violação.

A melhor maneira de evitar isso é se concentrar em criar um grande conteúdo e ganhar suas “linkagens” e cliques naturalmente.

9. Ignorar seu público-alvo

Quando você otimizar seu site para SEO você precisa ter sempre a sua persona em mente.

Use uma linguagem que o público usa em seu dia a dia e vai entender bem.

Lembre se que a credibilidade e a autoridade que farão com que o público te ajude a divulgar sua marca, não são conquistadas por termos técnicos e palavras complicadas.

Mas sim pelas soluções claras e práticas presentes no seu conteúdo.

10. Falta de Manutenção

Os conceitos em relação a SEO e os algoritmos dos motores de busca estão em constante mudança em função do dinamismo que o universo da internet trabalha.

Desta forma, um dos erros de SEO mais graves é achar que o bom trabalho feito hoje é algo que será perene, definitivo.

Nunca deixe de se atualizar e de aplicar seus novos conhecimentos na sua estratégia de SEO.

Isso fará com que você esteja sempre ocupando as melhores posições como recompensa por sua dedicação e esforço.

11. Não utilizar um design responsivo

Outra consequência da alteração do algoritmo do Google é a preferência dada a este motor de busca a sites que operam bem em gadgets móveis como smartphones ou tablets.

Esta foi uma medida óbvia, tendo em vista que a maior parte do tráfego atualmente é proveniente destes tipos de plataformas.

Por esta razão, caso seu site ou blog ainda não possua um design responsivo corrija este erro imediatamente.

Dificultar a visualização dos sites a clientes que utilizam as plataformas móveis desde abril de 2015 passou a ser um dos erros de SEO dos mais graves.

12. Não saber trabalhar devidamente com as ferramentas disponíveis

Existem várias ferramentas, como o Adwords, que podem lhe oferecer um grande auxílio na hora de realizar o trabalho de SEO.

Mas compreenda que realizar alterações sem saber direito o que está fazendo pode ser um verdadeiro tiro no pé.

Ser blogueiro ou gestor de site, mais do que ser criativo e saber escrever bem, é viver em um ambiente contínuo de estudo a respeito das ferramentas, tanto para a execução de ações para a melhoria de SEO, quanto para gestão de indicadores apontados.

Concluindo

Como você pode ver, um projeto de SEO robusto e completo envolve planejamento de marketing e profissionais de vários ramos, todos interessados em Marketing Digital, Branding, Marketing de Conteúdo, Inbound Marketing e Business em geral.

Fazer SEO inclui várias etapas e é por este motivo que os resultados vão aparecendo de pouco a pouco.

O profissional responsável pelo SEO deve monitorar, acompanhar e auxiliar toda a estratégia e metodologia aplicada, compreendendo, assim, todo o caminho, resultados e progressos da sua campanha de SEO, podendo mostrá-los aos seus diretores com confiança e clareza.

Em SEO é raro o investimento se perder. Com um bom gerenciamento, a curva do gráfico tende a ser sempre positiva.

Se você conseguir seguir as sugestões deste post, você estará a um passo à frente na hora de implementar estratégias de SEO no seu site. Mantenha as diretrizes de otimização de buscadores sempre atualizadas e garanta seu sucesso.

Você tem alguma dúvida ou experiência para compartilhar sobre campanhas de SEO e otimização de rankeamento em buscas orgânicas? Utilize os comentários para compartilhar seu conhecimento ou anseios sobre o tema.

Material Gratuito: O guia de SEO da Rock Content

Esperamos que este conteúdo tenha te auxiliado a compreender mais sobre o assunto.
Se você deseja aprender ainda mais sobre SEO, não deixe de baixar o nosso material gratuito!

New Call-to-action



 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!