Mão segurando a chave para um bom SEO: palavras-chave

Entenda por que as palavras-chave são tão importantes e aprenda a escolher a certa!

Se você chegou até aqui nesse artigo, eu tenho certeza que você quer compreender o que são essas tão faladas palavras-chave. Certo?

Se você chegou até aqui nesse artigo, eu tenho certeza que você quer compreender o que são essas tão faladas palavras-chave. Certo?

Quando começamos a estudar o que é o SEO (otimização para motores de busca) um dos pontos mais falados é sobre as palavras-chave, a escolha delas e a real importância desses termos que ditam as otimizações.

Sem mais delongas, agora você aprenderá – de uma vez por todas 😉 – o que é que isso significa. Vamos ao que interessa!

O que são palavras-chave?

Palavras-chave (keyword) são o principal instrumento de uma pesquisa. São termos compostos por uma ou mais palavras. Elas são a forma como um usuário escreve a sua dúvida nos buscadores com o intuito de obter respostas e solucionar seus problemas.

Por mais que o próprio termo seja auto-explicativo, não custa nada explicar detalhadamente o que é que isso significa. Afinal, foi essa dúvida que te trouxe até aqui.

Basicamente, as palavras-chave são os principais instrumentos da busca.

Pense que toda busca se origina de uma palavra, ou mais, utilizadas para apresentar este problema ao buscador. As palavras-chave podem ser definidas como os termos usados pelos usuários para obter respostas e solucionar seus problemas.

Se você é um profissional de marketing, as palavras-chave são os termos que utilizamos para dar um direcionamento na hora de criar nossas páginas, blog posts e sites.

Ou seja, ao definir uma palavra-chave para uma certa página, você estará passando a mensagem para o Google, por exemplo, de que o seu conteúdo trata sobre o assunto daquele termo específico. Se tudo der certo e você fizer a escolha correta, seu conteúdo será exibido exatamente para a pessoa que realizou a busca por aquela palavra-chave.

Na prática, como isso funciona:

Pesquisa de palavras-chave no Google

As palavras-chave são utilizadas pelos usuários (como você pode ver a palavra no box de buscas do Google) e também é utilizada pelos sites que desejam ser acessados que possuem as “respostas” para aquela busca.

Palavras-chave ou Palavras-chaves?

Essa dúvida é mais comum do que parece. Quando falamos sobre o plural deste termo, devemos ter atenção sobre a correta forma de utilizá-lo. O que gera mais confusão é o fato de quando dois termos de uma palavra composta são formados por substantivos, ambos vão para o plural.

Palavra é um substantivo, assim como chave. Então, a regra se aplica.

Apesar de parecer simples, no caso existe um pequeno probleminha. Norma gramatical também afirma que que, quando o segundo termo especifica a função do primeiro, o segundo permanece no singular. Assim, ao invés de palavras-chaves, a gramática correta de escrita é palavras-chave.

Solucionada a dúvida gramatical, vamos voltar ao conceito em si!

Por que as palavras-chave são tão importantes para o seu negócio?

Não é à toa que elas são palavras-chave.

São elas que, quando encaixadas com perfeição, abrem as portas do seu conteúdo para o mundo da internet.

Para o seu negócio, significa a diferença entre ser encontrado, lido, compartilhado e curtido ou simplesmente não ser acessado por desconhecimento ou ignorância completa.

E é exatamente por isso que as palavras-chave são ferramentas que ajudam (e muito!) o marketing de conteúdo.

Na hora de elaborar seu plano de investimento, um dos objetivos principais da sua empresa está em aumentar os leads e os clientes e, por consequência suas vendas.

Na internet, o seu conteúdo vai enfrentar uma competição muito maior do que na sua área de atuação, por mais concorrida que ela seja.

Nos mecanismos de busca as fronteiras são menores e os resultados em casa pesquisa, milhares, milhões de possibilidades ao alcance dos dedos do público.

Isso significa que não basta eleger um punhado de palavras-chave e salpicá-las no meio das suas postagens.

O pensamento precisa ser mais estratégico e cuidadoso a respeito delas para que o seu negócio se destaque.

Portanto comece se perguntando o porquê da necessidade de uso das palavras-chave.

A resposta deve vir rápida e óbvia na sua mente: “porque preciso ajudar o meu público a me encontrar na internet”.

Só que a resposta não pode parar aí.

Você tem um funil de conversão com etapas definidas, o que significa que existem diferentes tipos de público com diferentes tipos de perguntas.

Quem começou a jornada para a compra ainda está querendo saber sobre itens básicos referentes ao universo em que se insere o seu produto ou serviço.

Já quem está no meio de funil provavelmente está fazendo uma pesquisa entre várias marcas para decidir quais os benefícios de uma sobre a outra.

E quem está no fundo, quase decidido a comprar, precisa da segurança que está tomando a decisão correta ao escolher a sua empresa para fechar negócio.

E cada um desses grupos tem um grupo muito específico de palavras-chave que escolhem para digitar nos mecanismos de busca.

Portanto, sua empresa precisa reconhecê-los para fazer o melhor uso deles na hora de produzir cada material.

Sabe por que?

Porque eles serão o primeiro contato entre marca e público e provavelmente vão decidir se aquele visitante vai fechar a janela e seguir adiante nos resultados da pesquisa ou se vão continuar no seu site.

Cada keyword deve ser considerada como uma pergunta que precisa de esclarecimentos claros e objetivos, sem meias palavras.

E o papel do conteúdo da sua empresa é focar em oferecê-los, para que se encantem com a sua capacidade de responder às questões e, a partir delas, passem a construir uma relação de confiança junto à sua empresa.

Ou seja: destranque as fechaduras a partir das palavras-chave, informe e transforme visitantes em possíveis clientes.

Palavras-chave negativas: o que é isso?

Nem tudo que é negativo é, de fato, ruim.

Na verdade, quando sabemos usá-las, elas podem ser uma parte bastante importante para o sucesso do seu marketing de conteúdo.

As palavras-chave negativas são aquelas que informam ao Google – em uma campanha de AdWords ou grupo de anúncios – quais são os termos de pesquisa que você não quer atrelados à sua empresa.

Por exemplo: você vende artigos esportivos produzidos no Brasil, apenas.

Então, pode incluir entre as suas palavras-chave negativas o termo “importado”, para que seus anúncios não sejam exibidos a partir de pesquisas que contenham essa palavra.

Mas aí você pode se perguntar a razão disso ser tão importante para a sua empresa.

Na verdade, ela ajuda você a investir com mais qualidade, ou seja, aumenta as suas chances de retorno.

Como? A partir do momento em que você sabe o que o seu público-alvo não vai encontrar ao clicar no seu anúncio, você deixa de pagar por cliques no seu anúncio que dificilmente vão resultar na geração de leads, ou mesmo de fechar uma venda.

Isso significa, na prática, significa trazer mais clientes realmente interessados no seu produto ou serviço, ao invés de visitantes e curiosos que vão clicar (vale lembrar que o clique no anúncio gera pagamento ao Google), passar alguns segundos escaneando o conteúdo da página, não encontrar o que procuram e vão voltar à página de resultados.

Como encontrar palavras-chave negativas?

Sejamos um pouco maliciosos entre nós: o Google não vai realmente se importar se você tiver alguns cliques pagos desnecessários na sua página.

Afinal, uma boa fatia da renda deles vem a partir deles.

Então, é preciso pensar em como usaras ferramentas que o próprio Google oferece a seu favor.

Se você já andou pesquisando – ou conhece de longa data – o Adwords, já reparou que ali você tem um verdadeiro arsenal a seu favor para obter o máximo de valor de cada clique.

Existe uma ferramenta específica, o Keyword Planner (já falamos sobre ele aqui no artigo), que pode ser de enorme valia na hora de encontrar as palavras-chave negativas.

Para explicar o seu funcionamento para esse fim específico, vou tentar exemplificar de forma simples e direta.

Se você tem uma empresa que vende guarda-chuvas, vai colocar essa palavra na aba de Keyword Ideas (ideias para palavras-chave) e clicar na busca.

Na listagem de resultados você verá vários termos de pesquisa relacionados à palavra com algumas informações básicas.

Nessa listagem, você vai marcar todas aquelas ideias que não dizem respeito ao seu universo.

No nosso exemplo, poderia ser “desenhos de guarda-chuva”, “guarda-chuva nova ortografia” e “guarda-chuva personalizado”.

A partir do momento em que você reconheceu os elementos de pesquisa que claramente não dizem respeito ao seu ramo de atuação, pronto!

A resposta já foi dada.

Você poderá criar a sua lista de palavras-chave negativas incluindo exatamente esses termos selecionados – no exemplo: “desenho”, “ortografia” e “personalizado”.

Outra maneira de fazer uma ótima seleção de palavras-chave negativas (e também de achar outras positivas para o seu repertório!) é se colocando no lugar do usuário e usar a sua lista de keywords.

Voltando ao exemplo do guarda-chuva como seu produto.

Pesquise esse termo e os outros afins, que seriam usados na produção de conteúdo de sua página, como “guarda-chuva importado” ou “sombrinha”.

Provavelmente você verá, nas primeiras páginas, links para coisas que nada tem a ver com esse negócio, podendo ser o nome de um livro, a letra de uma música, ou um artigo sobre a Revolta do Guarda-Chuva na China.

Dessa forma, você vai conseguir ficar cada vez mais a par do universo de palavras que devem constar no seu conteúdo, ajudando seus clientes a chegarem até você com uma facilidade muito maior e sem perder tempo entrando em links que pouco – ou nada – têm a ver com o que desejam e precisam.

Como definir quais palavras-chave devo usar no meu conteúdo?

Uma vez que você já tenha uma lista de palavras-chave “semente”, chegou a hora de incluir mais dados na sua análise.

Para definir as palavras-chave que irão trazer o máximo de resultado para a sua empresa, você deve considerar alguns outros fatores. Confira a seguir alguns deles:

Persona

Um dos fatores mais importantes para a escolha das palavras-chave para um blog é a adequação às necessidades da persona.

Tenho certeza de que quando você vai produzir um conteúdo para o blog que você criou, você tem em mente que o material deve responder às dúvidas e questionamentos de quem está lendo o conteúdo, certo?

Para que o seu conteúdo seja visto como útil e valioso para quem está pesquisando por aquela palavra-chave em específico, você deve sempre pensar na sua persona.

Como o seu público procuraria na internet quando gostaria de encontrar o seu texto como resposta? Esta é uma ótima maneira de encontrar palavras-chave eficientes.

Objetivo da estratégia

Esta é uma informação muito importante para o momento de descoberta e definição das melhores palavras-chave para o seu negócio. O objetivo que for definido para a sua estratégia deve ser tido como um guia para todas as atitudes que forem tomadas para alcançá-lo.

Ou seja, se a sua empresa tem o objetivo de aumentar o número de vendas dos seus produtos, por exemplo, é possível direcionar a pesquisa de palavras-chave para os termos que impulsionem as compras.

Deve-se investir, então, em termos que contenham “comprar”, “review”, “as vantagens” do produto e outras nesse sentido. Assim, é possível conduzir o público para a compra através dos textos produzidos para o blog.

Pesquisa de concorrentes

Esta é outra maneira muito interessante de fazer a definição das palavras-chave que devem ser utilizadas para o seu negócio.

Se você possui grandes concorrentes que também investem em uma estratégia de marketing de conteúdo, com certeza vai ser interessante analisar como eles estão tratando as questões relacionadas aos produtos e serviços perante o público.

Outra dica interessante é fazer pesquisa de grandes players do mercado, mesmo que eles não sejam concorrentes diretos. Provavelmente, essas empresas terão abordagens interessantes de como lidar com a sua produção de conteúdo, seja com uma linguagem inovadora ou produzindo peças completas, que solucionam todas as dúvidas do público.

A pesquisa de concorrentes pode ser eficiente tanto para descobrir o que não está sendo feito por eles, podendo ser atacado pela sua empresa como uma oportunidade, como também uma forma de identificar as forças da concorrência, reunindo esforços para superar esses pontos.

Caso você não possua uma ferramenta como o SEMrush que permite essa analise de forma muito mais clara e simples, uma ótima forma de identificar o que seus concorrentes estão fazendo é monitorando os resultados orgânicos dele no buscador bem como ficar de olho em suas redes sociais e newsletters.

Utilize ferramentas práticas

Existem dezenas de ferramentas direcionadas para o objetivo de encontrar palavras-chave relevantes, mas as principais que você irá encontrar no dia a dia são:

  • Google Keyword Planner – O “planejador de palavras-chave” do próprio Google é ideal para criar campanhas otimizadas no Google Adwords. Essa ferramenta é ideal para fazer diagnóstico da sua estratégia, identificar o que está dando certo ou não para corrigir ou manter. Os dados podem ser exportados em planilha, o que facilita sua análise.
  • Semrush – Essa ferramenta não te dá dados precisos de navegação, tráfego e palavras-chave do blog, mas oferece um relatório das tendências e, consequentemente, te dá dicas de quais caminhos você deve apostar rumo ao sucesso do seu conteúdo. Vale analisar o seu próprio site assim como as páginas dos seus concorrentes e de quem você considera referência em qualidade e resultados. A versão gratuita te dá uma visão mais geral, mas a versão paga é ideal para um planejamento mais completo.
  • Keywordtool.io – Analisa o recurso de auto completar do Google e com isso te da ainda mais ideias, oferecendo diversas opções de variações de palavras-chave, especialmente as “long tails”, vamos falar disso mais adiante.
  • Outras ferramentas que valem a pena conferir: Wordtracker, Keyword Discovery, Majestic, Keyword Spy.
  • Google Trends – uma ótima ferramenta gratuita dessa gigante da informação. Trend é uma palavra inglesa que poderia ser traduzida como moda, ou “do momento”. O Google Trends, então, te ajuda a descobrir, a partir de um termo, quais as pesquisas relacionadas que os usuários têm feito. O melhor é que os resultados podem ser filtrados (país, estado), período de tempo e fontes dentro das áreas de pesquisa da página.
  • UberSuggest – outra forma gratuita de conseguir sugestões de palavras-chave. Basta inserir o termo pretendido na área de pesquisa, selecionar o idioma e a área de pesquisa (web, imagens, notícias, shopping, vídeo e até mesmo receitas). Você ainda pode clicar nas sugestões de termos e obter outras palavras relacionadas.

Suas palavras-chave “semente” serão úteis, mas nem sempre serão as melhores opções para trabalhar.

Lembre-se de que as palavras-chave mais genéricas – geralmente de uma ou duas palavras apenas – são muito disputadas e, dificilmente, você conseguirá rankear bem para elas no curto prazo. Mas, se você ainda tem algumas dúvidas sobre o assunto, vamos entender quais os principais tipos de palavras-chave.

Head tail keywords

Já definimos as palavras-chave “semente” anteriormente, certo? As head tail keywords representam exatamente este conceito.

Normalmente, estes termos são os que definem o corebusiness da sua empresa. É através destes termos que tanto você quanto o seu público devem ser capazes de resumir a sua empresa e os serviços prestados.

Em sua maioria, as palavras-chave head tail têm uma ou duas palavras e representam todo um segmento de negócio, podendo ser desmembrado em inúmeros conteúdos.

Por serem muito genéricos, estes termos têm volumes de busca muito grandes. A princípio, pode parecer que elas devem ser as mais trabalhadas no blog para conseguir captar esse alto volume de pessoas também, certo?

Errado.

Imagine o tanto de pessoas e empresas que, assim como você, querem rankear para estas palavras que têm alto volume. Por isso, juntamente com o volume, tem-se a grande concorrência em torno dessas palavras-chave.

Para conseguir rankear bem para elas, é preciso um trabalho intenso e estratégico de marketing, contando com outras técnicas além da pesquisa de palavras-chave. Confira este nosso post e veja como a Rock Content está trabalhando continuamente para rankear para as palavras-chave head tail do seu mercado.

Long tail keywords

 

Gráfico de palavras-chave long tail

Long tail ou Cauda longa é um termo criado por Chris Anderson que se refere sobre como a quantidade de buscas/compras por milhares de itens específicos pode ultrapassar a quantidade buscas feitas por itens genéricos e famosos.

Vamos analisar estes dois tipos de palavras-chave comparativamente. Alguns bons exemplos de palavras-chave semente, também chamadas de “head”, seriam: conteúdo, blog, marketing.

Por outro lado, bons exemplos de palavras-chave long tail, seriam: “conteúdo para blogs”, “blog corporativo” ou “marketing de conteúdo”.

Veja um exemplo da exploração das keywords long tail utilizando a tela do Google Keyword Planner abaixo:

palavras-chave long tail

Para defini-las, aqui vão algumas dicas:

Coloque-se no lugar do seu público

Como dito anteriormente, é importante pensar nas personas para definir as palavras-chave relevantes para o negócio. Se você ainda não fez um trabalho de identificação de suas personas, descubra aqui o que são e como você deve criá-las.

É importante identificar quais seriam os termos mais procurados peço seu público desde o momento em que começasse a procurar informações sobre o assunto.

Pense como o seu público, não como o conhecedor e especialista que você é sobre o seu produto ou serviço. Reflita: como ele buscaria o seu produto ou serviço na internet?

Existem diversas variações possíveis de busca por um determinado assunto e essa pesquisa com relação ao público é eficiente justamente para trazer os resultados que mais seriam condizentes com a postura deste público.

Uma boa dica para conseguir identificar essas oportunidades é tentar conversar com algumas pessoas que se encaixem no seu público, sejam elas clientes ou possíveis clientes, e fazer essa pergunta para descobrir.

Considere o estágio no funil de vendas

Tenha em mente que o seu leitor buscará de diferentes formas também, dependendo do estágio em que ele está no funil. De forma prática é preciso lembrar que: se ele está buscando alternativas para resolver um problema, você deve focar no problema, inclusive como palavra-chave.

Boas opções de conteúdo para este estágio são os de definição de conceitos e dicas para realizar alguma atitude, por exemplo.

Contudo, se ele já está começando a considerar a sua solução como interessante para ele, você deve falar com ele sobre os motivos para que ele opte por isso.

Uma boa lista de razões para escolher uma solução plausível para o problema, ou até mesmo as vantagens de tal solução para quem a adquirir, podem ser boas escolhas de conteúdo.

Se ele já está avaliando e prestes a agir, seja direto, fale sobre você e sobre os seus diferenciais. Textos de cases de sucesso de seus clientes ou de comparações entre as soluções do mercado, por exemplo, são os mais indicados para este estágio do funil.

Para se aprofundar mais nestas especificações de temas de conteúdo, veja este artigo que demonstra o uso das mais diversas palavras chave ao longo do funil de vendas.

Palavras-chave e SEO

O uso das palavras-chave é algo recorrente, e altamente eficiente, quando falamos de otimização para que o seu site fique bem posicionado nas buscas. Como técnica de SEO (Search Engine Optimization) as palavras-chave devem ser usadas de forma estratégica, pensadas e definidas dentro de um planejamento efetivo da sua estratégia de marketing.

Meta Descriptions

Quando falamos sobre a otimização do site precisamos lembrar e dar a devida importância às meta descriptions. Você sabe o que são?

Bem, a meta description nada mais é do que a descrição que aparece para o Google (sabe aquele resuminho que aparece logo abaixo do título que aparece em azul? É exatamente isso!).

Ela deve ser feita de forma direta, mas sem deixar de ser estimulante para que as pessoas visitem as páginas. Incluir a palavra-chve do conteúdo na meta drescription é essencial!

Url

Além de sempre pensar na experiência do usuário e criar url’s que sejam amigáveis, outro ponto importantíssimo para a otimização dos conteúdos é o próprio endereço da página.

Tente criar um endereço que seja simples e auto-explicativo. A melhor maneira de utilizar a url é incluir a palavra-chave nessa área.

SEO Title

Não é apenas o título do seu blog que deve contar a palavra-chave previamente definida.

Diferente do título da página, o título de SEO é o que será exibido quando seu conteúdo aparecer nas pesquisas realizadas pelo Google, bem como nos compartilhamentos de redes sociais. Neste ponto, também é essencial que a palavra-chave esteja presente.

Title Tag

As palavras-chave também precisam ser utilizadas nos títulos internos dos seus artigos. Dependendo do formato do seu blog, possivelmente o title tag será o mesmo que o H1.

Independente se ele for, ou não, o H1 do seu blog, a regra é que a palavra-chave sempre deve estar presente. Diferente do SEO title que tem o objetivo de fazer alguém sair da página de busca, o Title Tag é o título que tem o objetivo de garantir que um leitor permaneça na sua página e continue a ler seu artigo.

Neste caso, o uso pode ser em qualquer lugar, desde que ela esteja presente.

Lembre-se de que palavras-chave e conteúdo são a dupla perfeita para bons resultados

Foque nas palavras-chave para otimizar o conteúdo do seu blog, mas a prioridade número um deve ser resolver o problema e atender às expectativas das suas personas.

Use as palavras chave em seus post blogs, nos títulos, ao longo do artigo e, sempre que possível, em intertítulos, assim como na descrição das imagens. Não se esqueça de manter a naturalidade ao longo do texto. De nada adianta escrever um texto forçado, em que a palavra-chave seja cansativamente repetida e os leitores não gostarem do conteúdo que estão lendo.

Se você escrever para o Google e não para pessoas, você provavelmente não terá os melhores resultados.

A produção de conteúdo relevante é feita com base nas personas, em suas dores e problemas e não pensando nos robôs dos buscadores. Lembre-se de que se você fizer um conteúdo que agregue, responda dúvidas e resolva problemas você estará automaticamente bem na fita com o leitor e, acredite, o Google também considera isso na hora de ordenar os resultados de suas buscas.

Avalie mais estrategicamente o uso das palavras-chave

Os buscadores estão evoluindo numa velocidade incrível. Há cada seis meses ou menos estamos presenciando mudanças no algoritmo, principalmente do Google, que estão mudando completamente a forma como nós, profissionais de marketing, criamos e desenvolvemos nossos conteúdos e sites.

Depois dos updates que aconteceram em 2016 como o que fortaleceu a análise semântica das buscas e a adição do RankBrain. A primeira inovação garantiu que o buscador conseguisse interpretar a intenção do usuário através do termo utilizado. Já o RankBrain é uma inteligência artificial que passou a fazer parte do algoritmo do Google e é isso que está mudando completamente a forma como as buscas e os resultados estão sendo exibidos.

Palavras-chave para anúncios pagos

Assim como a pesquisa de palavras-chave para a estratégia de marketing orgânica, é muito importante levar em consideração todos os fatores listados acima para a escolha dos termos mais importantes para os anúncios pagos.

Um outro fator que começa a ter certa importância quando se trata de anúncios pagos é o valor de cada palavra-chave. Este preço varia de acordo com o volume de procura de tal termo, além do interesse das pessoas e empresas em anunciar utilizando aquela palavra-chave em específico.

Ao configurar a sua conta no Google Adwords, você pode escolher qual tipo de pagamento da campanha deve ser feito: o pagamento da campanha por clique (CPC, ou custo por clique), impressão (CPM, ou custo por mil impressões) ou conversão (CPA, ou custo por aquisição).

O valor apresentado para cada palavra-chave representa o preço máximo que pode ser pago por aquele anúncio. Se o anúncio for clicado tantas vezes, fazendo com que o valor total alcance o orçamento estipulado para o dia, o anúncio não será mais exibido até o dia seguinte, quando o orçamento for restabelecido.

Mas, como isso influencia na escolha das palavras-chave adequadas?

Para uma estratégia de anúncios pagos inicial, é importante procurar termos que tenham baixa concorrência e valores estimados baixos para que o anúncio possa ser exibido diversas vezes para as pessoas que fizerem as pesquisas correspondentes, independente do orçamento estipulado.

Por outro lado, se estivermos lidando com uma estratégia mais aprofundada de Google Adwords, é importante fazer grupos de anúncios com diversas variações de palavras-chave diferentes, de forma a abranger as pesquisas da persona, podendo utilizar um orçamento maior para ter sucesso.

Para aprender mais sobre técnicas de criação de campanhas no Google Adwords, confira este nosso post sobre o assunto.

Palavras-chave nas redes sociais

Além de serem ótimas maneiras de divulgar os conteúdos publicados, as redes sociais exercem um papel muito importante no momento da definição das palavras-chave.

Uma boa dica é conseguir encontrar o seu público nas redes mais importantes para o seu negócio e pesquisar as formas com que eles se comunicam e procuram esclarecer as suas dúvidas sobre os assuntos.

Além de definir questões importantes sobre a linguagem que deve ser escolhida, é possível encontrar possíveis dúvidas que eles têm quanto ao seu negócio, que podem acabar se tornando oportunidades de produção de conteúdo para o seu blog.

Mas, existe um conceito que está se popularizando cada vez mais na internet, principalmente nas redes sociais que é o uso das hashtags.

Uma vez que o conteúdo publicado nas redes sociais, como anexos, imagens e legendas, não é indexado pelos robôs do Google, a única maneira de fazer esta indexação é através das hashtags. Elas são consideradas hiperlinks que reúnem todas as postagens com tal hashtag em uma só busca.

Além disso, as hashtags são muito utilizadas pelo público jovem e por aqueles considerados “heavy users” das redes sociais. Por isso, ao utilizar hashtags que sejam relavantes para o seu negócio, é possível fazer uma indexação do conteúdo, ao mesmo tempo em que se aproxima do público e cria um certo tipo de relacionamento mais próximo a eles.

Mas, é importante tomar cuidado com algumas atitudes quando o assunto é o uso de hashtags.

É importante saber que elas devem ser condizentes com o conteúdo que está sendo publicado. Se você simplesmente utilizar hashtags que têm grande volume de busca nas redes sociais, sem que ela se relacione ao seu post, o público pode interpretar que você está apenas procurando por mais visualizações para suas publicações, sem se importar com as preocupações e dúvidas da persona. Isso pode acabar te afastando do seu público.

Além disso, é importante escolher palavras e expressões que sejam valiosas para quem for procurar por tal conteúdo. Crie e fortaleça hashtags institucionais, que falem sobre os costumes e os valores da empresa.

Dessa forma, é possível que você crie uma comunidade em torno da utilização desta hashtag, incentivando o uso dela por parte do seu público e criando um relacionamento com as pessoas que decidirem abraçar a sua causa.

Confira o nosso post sobre o uso das hashtags nas redes sociais para ficar por dentro de mais informações sobre esse assunto.

E então, agora que você aprendeu um pouco mais sobre a definição e o uso das palavras-chave, está pronto para usar estas técnicas na sua estratégia de marketing online?

Conte pra gente as suas experiências sobre esse assunto e, se ainda tiver alguma dúvida, ficaremos felizes em solucioná-la.

ebook de seo