o que são testes ab

Aprenda o que são testes A/B e como podem ajudar você a obter melhores resultados

Já sabemos que o marketing digital envolve inúmeras práticas, estratégias e alguns truques aqui e ali, não é mesmo?

Porém, também sabemos que, por mais que existam processos específicos, cada empresa ou blog tem um público próprio — e, com isso, uma série de particularidades.

O que funciona em um site ou blog, pode não funcionar tão bem em outro.

É aí que está a importância dos testes a/b!

Por mais que cada artigo, landing page ou template de e-mail tenha sido muito bem estruturado e seus elementos escolhidos com atenção, quase sempre haverá algum detalhe que pode melhorar sua taxa de cliques ou de inscrição.

Quer saber mais sobre como aumentar suas taxas de conversão de uma maneira super simples? Continue com a gente!

O que são testes ab?

Um teste a/b consiste em apresentar versões da mesma página, com variações pequenas, de modo aleatório para os visitantes — e então metrificar qual delas apresentou um resultado melhor.

Ele pode ser aplicado quando você quer tentar algo novo no seu site, mas ainda não conseguiu avaliar se terá resultados que valerão a pena; ou, então, se você acredita que alguma coisa no seu template não está funcionando, mas não tem muita certeza do que é.

Em ambos os casos, utilizar o teste a/b é uma ótima saída. Ele permite realizar alterações sem grandes compromissos, e é uma maneira extremamente eficiente de avaliar o que funciona e o que não funciona — ou, em outras palavras: o que converte e o que não converte.

 

o que são testes ab

Quais são as vantagens de usar um teste a/b?

Você pode realizar um teste a/b com objetivo de aumentar o número de inscritos numa landing page, ou numa newsletter, ou o tempo de permanência num determinado post.

Independente de qual seja, ao alterar um dos elementos na página e testar suas versões, o que você terá a partir daí são informações reais para tomar decisões bem fundamentadas.

Sabemos que métricas são parte essencial do marketing digital. Por isso, nada melhor do que ter à mão um tipo de informação tão qualificada quanto a de testes a/b.

Como dito, essa estratégia permite aumentar um tráfego já existente, já que apresenta resultados concretos de um aspecto que funciona melhor — e é uma informação palpável sobre o seu público especificamente, ao contrário de pesquisas de opinião e previsão de tendências, por exemplo.

Além de tudo, um teste a/b permite aprender mais sobre porque certos elementos de uma página web impactam a experiência do usuário de determinada maneira.

Ele torna possível construir uma hipótese e prová-la!

Ok, já sabemos suas vantagens, mas o mais importante: como realizá-los?

Confira no próximo tópico!

O que alterar num teste a/b?

Tudo bem, já contamos que um teste a/b consiste em apresentar, randomicamente, duas versões de uma mesma página para os usuários.

Mas, a pergunta importante: o que deve diferir nessas versões?

Bom, a lista é quase infinita:

  • Títulos;
  • Intertítulos;
  • CTAs;
  • Imagens;
  • Organização dos elementos;
  • URL;
  • Campos de um formulário;
  • Botões de compartillhamento;
  • Informações sobre um produto numa landing page;
  • Elementos visuais como cores, setas, asteriscos, etc.

São muitas variáveis, não é mesmo?

Para que você não fique perdido, confira a seguir um pequeno guia prático de alterações nos principais elementos de páginas da web.

1. Títulos

Num artigo para web, o título é parte essencial. Ele carrega um poder de convencimento imenso, e pode ser o determinante entre o leitor clicar ou não no artigo.

O título, também, carrega a promessa do conteúdo que o seguirá.

Um aspecto que pode ser testado é o formato do título; se seus títulos com informações em formatos de “dicas” — como, por exemplo, “5 dicas para melhorar sua rotina” — convertem, mas você tem vontade de testar se a a conversão seria melhor com palavras mais assertivas, como “atitudes” — como em “5 atitudes para melhorar sua rotina agora!”, essa é a hora de testar!

2. CTAs

Você escreveu um artigo matador, mas, no final, ficou na dúvida se o CTA seria para baixar um ebook — também matador — para o leitor se aprofundar no tema, ou se sugeriria a leitura de um artigo relacionado.

Complicado, não é mesmo?

Realizando o teste a/b com os dois tipos de chamadas para ação, verificar qual delas obteve uma adesão maior fica bem mais simples.

Ah, também é válido testar o modo como elas são apresentadas visualmente. Um CTA em formato de link — contextualizado no corpo do texto — ou um banner chamativo com certeza terão resultados diferentes.

3. Imagens

Aí está uma informação importante a se captar do público: como ele reage às imagens do seu blog.

Como vivemos numa era de consumo de informação muito visual, entender qual tipo de imagem interage melhor com seus usuários é fundamental — e algo que te pode colocar à frente de seus concorrentes facilmente.

Teste versões de sua página com imagens vetoriais ou fotografias, com formatos diferentes — vertical ou horizontal —, ou com uma ou várias imagens ao longo de um post.

Agradar seu leitor visualmente é sucesso na certa!

4. Campos do formulário

Você produziu um ebook incrível e uma landing page excelente. Contudo, os leitores estão desistindo do download. O que fazer?

Uma conclusão lógica seria que as informações solicitadas no formulário estão “espantando” seus leitores.

Pedir informações pessoais demais, como endereço, ou dados empresariais quando o ebook tem fins de entretenimento são atitudes que podem desfavorecer a conversão.

Esses aspectos podem ser alterados num teste a/b, assim como os elementos da landing page.

Experimente uma descrição do ebook mais longa do que a original, ou vice-versa; coloque o formulário no topo da página, ao invés do lado direito.

É justamente esse tipo de detalhe que pode — e deve! — ser a variável de um teste a/b.

Como planejar um teste a/b?

Como toda estratégia de marketing digital, o planejamento de um teste a/b é parte fundamental de seu sucesso.

Confira a seguir como fazer!

1. Levante uma hipótese

Durante a gestão de um site ou blog, você provavelmente já teve alguns insights sobre alterações para melhorá-lo.

É hora de testar essas hipóteses!

Escolha, pelo seu analytics, páginas que tenham taxa de conversão ou de abandono de leitura baixas e aplique nelas a mudança planejada.

2. Defina seu objetivo

É importante ter seu objetivo em mente ao planejar um teste a/b.

Você quer melhorar a conversão numa landing page ou aumentar o número de inscritos na sua newsletter?

Defina o que é preciso alterar e, só então, escolha qual elemento será a variável no seu teste a/b.

3. Crie a variável

Realize a mudança necessária na sua página web através de um software de testes a/b (vamos falar sobre esse assunto mais tarde!).

Nesse ponto, a alteração deverá ser feita no título, no CTA ou a troca de ordem de elementos na página.

4. Coloque a página no ar

É hora de mandar bala e esperar as visitas chegarem!

Nesse ponto, as duas versões da mesma página serão mostradas randomicamente para os usuários.

A interação deles com a página será mensurada para, então, entender qual tem melhor performance.

6. Fique atento ao tempo

É importante entender por quanto tempo se deve rodar um teste a/b. A quantidade de tempo em que as variáveis devem ficar no ar depende do tipo de página e de seu objetivo.

Em landing pages, por exemplo, o ideal é que o teste rode de 15 a 30 dias — especialmente se ela tiver tráfego baixo.

Em páginas com posts que tem alto tráfego, contudo, podem aparecer resultados significantes já com 7 dias no ar.

Lembre-se que se 30 dias de teste não apresentarem nenhum resultado significativo, é hora de partir para outra.

Isso quer dizer que a variável não tinha tanto impacto quanto imaginado no seu site ou blog.

5. Analise os resultados

Uma vez que seu teste chegou ao fim, é hora de comprovar sua hipótese.

Se a variação que você imaginou for a vencedora nas estatísticas, parabéns! Seu insight estava correto e sua página web ganhou bons resultados.

Nesse ponto, avalie se você pode aplicar os conhecimentos que adquiriu ao rodar o teste em outras páginas de seu site e melhore os resultados delas também!

Quais ferramentas realizam testes a/b?

Já conseguimos entender que testes a/b são simples de serem realizados, certo?

Para essa estratégia ficar ainda mais simples, listamos três das melhores ferramentas para realizar tranquilamente essa tarefa. Confira:

1. Unbounce

O Unbounce permite construir, colocar no ar e testar landing pages responsivas — sem precisar entender de HTML.

A interface é fácil de usar e, atráves dela, é possível alterar qualquer elemento da página.

Outra vantagem desse software é que ele consegue ser integrado com vários outros, como Mailchimp, Hubspot e Salesforce.

2. VWO

Essa é uma das ferramentas mais simples para realizar testes A/B.

O VWO tem maneiras simples de alterar títulos, botões, imagens e qualquer outro tipo de elemento que você queira testar.

A partir da alteração, é possível ficar de olho no número de cliques, inscrições ou conversões, seja qual for seu objetivo inicial com o teste.

VWO é uma sigla para Visual Website Optmizer, ou Otimizador Visual para Websites. Isso já diz muito sobre o foco da ferramenta e já ajuda na sua decisão, não é mesmo?

3. Google Analytics Experiments

O Google Analytics Experiments é uma plataforma bem completa de testes a/b, utilizado as próprias ferramentas Google.

Com ela, é possível testar até 10 versões completas de uma página da web — cada uma com sua URL própria.

Ao definir seu objetivo na ferramenta, ela enviará pequenos updates por e-mail com informações sobre a performance das páginas.

É uma plataforma de fácil utilização, com todas as vantagens das ferramentas Google.

Qual a relação do SEO com testes a/b?

Uma questão importante dentro dos testes a/b é o SEO.

Afinal, realizar testes em uma página da web pode acabar influenciando no ranqueamento, não é verdade?

Bom, em partes.

Na verdade, o Google encoraja esse tipo de prática e já afirmou que testes a/b não são nenhum grande risco para o ranqueamento da sua página.

Contudo, o que ele não encoraja nem um pouco — e que pode resultar até em eliminar sua página dos resultados de busca — é o cloaking.

O cloaking consiste em utilizar softwares de testes a/b para alterar o resultado típico da página: como se seu título e sua meta descrição estivessem corretas nos resultados da busca, mas, ao clicar, o conteúdo é algo completamente não relacionado.

Existem algumas boas práticas recomendadas pelo Google na realização de testes a/b, com o intuito de não confundir seus bots e, consequentemente, não alterar sua posição no ranking.

Uma delas é, na URL, inserir a rel=”canonical” para informar que existem múltiplas versões de uma mesma página e apontar para a versão original.

E, ainda falando sobre redirecionamentos: o Google recomenda que, se você rodar um teste em que o usuário é redirecionado para a URL original, use um redirecionamento temporário (302) ao invés de permanente (301).

Os motivos são óbvios, não é mesmo? Essa prática avisa aos mecanismos de busca que o redirecionamento é temporário, e que a URL original deve continuar indexada.

Ufa! Acho que conseguimos entender o essencial dos testes a/b!

Essa estratégia é extremamente útil tanto para iniciantes quanto para quem já tem uma longa estrada em blogs.

Nunca é tarde para entender o que funciona e o que não funciona na sua página da web.

Além disso, não existem mistérios no teste a/b. As informações que conseguimos obter através dele são sólidas, e sua realização é simples e prática.

Ideal para todos os casos!

Bom, agora que você já aprendeu como colocar um teste a/b em prática, esperamos que consiga sucesso com eles 🙂

Se você já tem em mente qual variável pretende testar, aproveite para conferir um guia definitivo sobre as principais métricas de blogs e melhore seu blog cada vez mais!

 
Autor(a)

Escrito por: Raíssa Galvão Do time de Comunidade da Rock Content, relações públicas em formação, crítica musical de mesas de bar e aquariana mística louca por pugs.



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!