ilustração de palavras relacionadas a otimização de homepage

Otimização de homepage: 3 dicas de copywriting para as páginas mais importantes do seu site

Em qualquer site corporativo, três páginas são fundamentais para o processo de venda: a homepage, as landing pages e o “sobre”. São elas que vão apresentar os produtos, explicar porque o cliente pode confiar na empresa e fazer com que ele execute alguma ação (seja ela a realização de uma compra propriamente dita, o preenchimento de um formulário, a assinatura de uma newsletter, assistir a um vídeo, ler uma publicação… a ação aqui depende dos objetivos da sua organização). E, para que esses canais cumpram suas funções, é necessário ir além das técnicas para atrair e reter audiência. É preciso convencer. Entra em cena, então, o copywriting.

Qualquer empresa que dedique o mínimo de atenção à estratégia de Marketing Digital realiza algum trabalho de otimização de seus canais oficiais na internet. Seja o site institucional, um blog, hotsites de campanhas promocionais, perfis em redes sociais e etc. Geralmente, no entanto, esse esforço é muito focado em ações que têm como objetivo simplesmente gerar tráfego. O problema é que, em muitos casos, os responsáveis pelo planejamento esquecem que, ao chegar à página a que foi atraída, a audiência precisará ser convencida a realizar uma ação.

As técnicas de copywriting são fundamentais para a redação de textos eficientes no processo de persuasão da audiência e elas precisam ser aplicadas às páginas mais importantes do seu site. Pensando nisso, reunimos aqui algumas dicas chave de otimização de homepage para aplicá-las. Confira!

1. Homepage

A página inicial do seu site é seu principal “lobista” e precisa ser pensada, projetada e construída tendo isso em mente. Um cliente em potencial que chega ao seu canal pela primeira vez (essa é a audiência que você terá o desafio maior de conquistar) vai analisar tudo que puder ali naquela “sala de visitas” e decidirá prosseguir ou voltar. Vários fatores pesarão nessa tomada de decisão e seu negócio deve estar preparado para preencher satisfatoriamente todos (ou pelo menos a maioria) dos requisitos que aquele visitante vai exigir.

Não dá para prever o que cada pessoa que visita seu site pensa e a ideia que ela vai formar do seu negócio ao acessar seu canal, obviamente. Muitos critérios considerados na tomada de decisão, de fato, são extremamente subjetivos. Mas há uma série de medidas que você pode tomar para ampliar as chances de conquistar aquele visitante.

Fuja das mensagens comoditizadas

Se a mensagem de maior destaque na sua página inicial for um belo “Seja bem vindo”, é bom começar a repensá-la. Mensagens robotizadas – essas que se ouve e lê em qualquer canto, extremamente frias e formais – não dizem nada sobre sua empresa e desperdiçam uma grande oportunidade: a de estabelecer uma conexão mais consistente com seu visitante já no primeiro contato.

Antes mesmo de pensar na forma como vai apresentar a mensagem é fundamental que você entenda o que ela deve dizer. Naquele espaço onde o visitante vai fixar os olhos assim que sua página carregar, deve estar uma garantia de que ele chegou ao lugar certo. Você pode fazer isso com títulos enxutos e precisos sobre o conteúdo que o visitante, muito provavelmente, estará procurando em seu site (uma reiteração objetiva e direta do que é a empresa e o que ela oferece é uma boa sugestão).

Foque no prospect

O segundo passo da sua homepage deve ser fazer uma introdução tendo como foco o visitante do seu site. Direcione toda a comunicação para ele, ressalte-o em seu discurso e evite qualquer abordagem institucional sobre a empresa nessa etapa. O espaço é curto – deve ter no máximo dois parágrafos, mas, de preferência, ser resumido em duas sentenças. Por isso, otimize-o. O objetivo nessa fase ainda é segurar aquele cliente em potencial e uma palavra é extremamente poderosa no processo de persuasão: “você”. Deixe o “eu” e o “nós” para outro momento.

SEO é para os robôs

Obviamente, você precisará de um trabalho de otimização para buscas para garantir que o público chegue ao seu site. E, nesse esforço, as keywords têm um papel importante. Mas é preciso entender que, no texto que o visitante vai ler, as palavras precisam estar organizadas com o fim de transmitir uma mensagem persuasiva para um ser humano. Por isso, exagerar nos termos dedicados a atrair tráfego de modo que a coesão e a coerência fiquem comprometidas é um problema sério.

2. Landing pages

Essas páginas são a chave para a conversão. Em primeiro lugar, precisam estar integradas ao padrão visual de todo o site, bem como seguir o mesmo tom do discurso de outras páginas. Lembre-se de que em todo seu site sua empresa assume uma persona que se comunica com quem está do outro lado. Se em cada espaço ela se coloca de uma maneira diferente, pode confundir seu visitante e dificultar a condução dele a seu objetivo final, seja ele qual for.

Mais uma vez, o título

Assim como em sua homepage, o título da landing page precisa estabelecer uma conexão imediata com o visitante, garantindo que ele chegou ao lugar certo. Ele precisa ser enxuto, mas tem que dizer tudo que for necessário para deixar claro à audiência que ali existe, de fato, a solução que foi apontada na origem do tráfego gerado.

Nada de apontar o caminho. Entregue o que o visitante deseja.

A landing page não tem a função de orientar, apresentar a empresa ou explicar o que é seu negócio. Sua função central é clara e objetiva: entregar o que o visitante procura. Por isso, seja criterioso na escolha dos textos e imagens e na disposição deles. Sua audiência vai chegar às sua landing pages atraída por algo que lhe parecerá interessante e, em muitos casos, se apresentará como uma solução para um problema.

Essas “iscas” podem ser banners em outros sites, um resultado de busca ou uma postagem em uma rede social. Independente da origem, sua página precisará dar continuidade ao processo iniciado e atender à expectativa gerada. De modo geral, ela deve explicar o que é a solução que sua empresa oferece, por que ela é a melhor opção para seu prospect e assim colocar na mão dele o produto ou serviço em questão.

Sem carona

Em uma landing page, é preciso ter foco. Se ela é dedicada a vender um produto, que venda aquele produto. Tentar estabelecer conexões com outros assuntos, levar o visitante a páginas externas ou mesmo querer aproveitar aquele contato para oferecer mais alguma coisa pode colocar tudo a perder. É necessário ter foco e conduzir a visita a um único objetivo muito bem estabelecido e exposto de forma clara.

3. O “Sobre”

Essa deveria ser uma das páginas mais lidas do site de qualquer empresa. Mas elas costumam ser um problema e não é difícil tê-las como páginas de saída dos visitantes. Para os redatores essa página também é um grande desafio.

Não fale, necessariamente, sobre você

Sim, esse é o espaço onde a empresa deve se apresentar. Mas ela não pode esquecer, nem nesse espaço, de que o foco da comunicação deve ser o prospect. E, mesmo numa página dedicada a informações institucionais, o visitante vai esperar encontrar respostas às suas necessidades.

Em sua página “Sobre”, apresente seu negócio e fale sobre ele. Mas conduza o discurso sempre no sentido de explicitar o que sua empresa tem a oferecer. Por mais que você faça um resgate histórico da sua organização, o texto da apresentação não deve ser uma mera biografia. Procure sempre contextualizar com o que você pretende oferecer.

Não seja chato

Recorrer à técnica de storytelling pode até ser interessante para sua página de apresentação. Mas isso tem que ser feito de maneira interessante. Se a leitura começar a se tornar um sacrifício, seu visitante vai embora. Evite adjetivações vagas, que não dizem nada sobre a empresa nem o que ela pode oferecer.

Vídeos são válidos, mas é preciso cuidado

Utilizar um vídeo para apresentar a empresa pode ser eficiente. Mas é necessário ter cautela. O conteúdo, assim como o texto, deve ser objetivo. E, mesmo assim, deve ser oferecida alguma informação em texto, pois nem todos os leitores vão ter interesse em assistir a um vídeo para terem as informações que procuram. Evite também o play automático. O visitante deve ter seu direito de escolha respeitado.

Como você viu nos tópicos acima, existem várias maneiras de otimizar as principais páginas do seu site e quanto mais dicas dessas que apresentamos você conseguir aplicar, melhor. Evidentemente, você vai precisar entender seu público e saber quais alternativas funcionam melhor na comunicação com ele. O que importa é atingir os objetivos desejados.

Que tal começar o trabalho agora mesmo? Mãos à obra!

 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!