Vai abrir sua loja virtual? Veja como escolher a plataforma ideal 1

Vai abrir sua loja virtual? Veja como escolher a plataforma ideal

Eu sou uma pessoa que tem muita preguiça de ir passear por shopping centers e entrar de loja em loja procurando algo que me agrade. Sempre optei por fazer minhas compras pela Internet, vasculhando as lojas sentado no conforto do meu sofá.

Entretanto, meus gostos são um pouco diferentes. Não sou facilmente conquistado por algo que tenha uma grande marca estampada e procuro por produtos mais customizados, de artistas normalmente pouco conhecidos. Em uma dessas pesquisas, bati de frente com o trabalho de um americano que me encantou: The Daily Robot.

Miles Donovan, o designer e dono dessa loja virtual, é de Somerville, no estado do Massachussets, perdido no meio dos Estados Unidos. Eu nunca iria encontrar seu trabalho se não fosse pela Internet e pelas lojas virtuais.

Por isso, pensei que poderia ajudar outras pessoas que desejam montar sua loja virtual e anunciar seus produtos (e conseqüentemente me ajudar, com novos produtos únicos!). Montei uma lista rápida com algumas das melhores plataformas de ecommerce disponíveis no mercado, para que criar sua loja virtual não seja um desafio. Como várias delas são gratuitas, um orçamento limitado não deve ser um problema muito grande para você começar seu negócio.

New Call-to-action

Marketplaces: A solução mais simples

A lista está dividida em 3 grupos:
Pense nos marketplaces como uma grande feira ou shopping center virtual, até mesmo como uma imensa lista de classificados. Um marketplace é um site em que você pode ofertar e comercializar seus produtos e é a forma mais simples de se vender pela Internet. Não é necessário entender nada de linguagens PHP, CSS e aquelas siglas que vemos diariamente em diversos sites. O processo é simples: você se cadastra no site, registra seu produto e pronto, ele já estará exposto no Marketplace.

Dentre as vantagens de se usar um marketplace para anunciar seus produtos temos:

  • Menor investimento inicial.  Você simplesmente anuncia seus produtos e paga uma pequena taxa por venda realizada.
  • Menor tempo de lançamento da operação. Logo após cadastrar seus produtos, eles já estarão prontos para venda.
  • Pacote de mídia pronto. Os marketplaces realizam suas próprias campanhas e anúncios, o que atrairá consumidores que irão ver seus produtos.
  • Tempo para aprender. Você terá um cenário propício para aprendizado, pois estará focado em cadastrar e destacar seus produtos, além de atender seus pedidos da melhor forma possível.

Mas é claro que nem tudo são flores e tem suas desvantagens:

  • Os marketplaces não oferecem muitas oportunidades de customização, então sua “lojinha” será muito parecida com todas as outras que usam a mesma plataforma. Tenha a certeza de oferecer um produto e um atendimento de qualidade para seu cliente, pois será muito fácil ele te confundir com um competidor.
  • O contato com o consumidor é essencial porém muito difícil. As plataformas não tem um suporte muito bom para isso e é possível perder vendas por não responder alguma mensagem.
  • Concorrência: seu produto é exibido ao lado de milhares de outros anunciantes, então é necessário se diferenciar.

Dentre os principais exemplos para marketplaces que você pode usar temos:

  • Mercado Livre. O mais famoso dos marketplaces, fundado em 1999, é o líder de mercado na América Latina. Tem um público fiel, mas sofre com diversas reclamações e não tem um suporte muito bom.
  • OLX. Com muitas propagandas na televisão, a OLX vem ganhando muito espaço. É conhecido mundialmente, mas no Brasil ainda está se firmando.
  • Bom Negócio. Fundada em 2011, está procurando seu lugar no concorrido mercado brasileiro.
  • Elo7. Marketplace específico para compra e venda de artesanato, que oferece uma solução completa que oferece desde a criação da loja até o processamento do pagamento.

Serviços por assinatura

New Call-to-action

As plataformas de lojas gratuitas são outra excelente solução para você vender seus produtos. Elas te oferecem uma loja pronta, onde você tem algumas opções de customização para deixar seu site com um pouco mais do seu estilo. Aí é só cadastrar seus produtos e já está pronto para vender. Você não precisa de um grande conhecimento prévio e, na maioria das vezes, os tutoriais que as plataformas oferecem são claros e diretos, que facilitam muito o uso.

Já na parte de cobranças, algumas oferecem a loja gratuitamente e cobram por cada venda realizada, enquanto outras tem planos mensais para que seu site continue no ar.

Podemos apontar como vantagens:

  • Custo relativamente baixo. Por estar hospedado no servidor da plataforma que você escolher, você não precisará se preocupar com servidores e conexões ultra-estáveis de Internet.
  • Foco. Estar hospedado também reduz suas preocupações técnicas. Você não perderá tempo pensando nisso, podendo focar em outros pontos como descrever melhor seus produtos.
  • Tempo de lançamento. As plataformas desse estilo te deixam pronto para vender em horas, no máximo em uma semana. Isso é muito positivo, ainda mais comparando com outras soluções que demorariam meses para ficar prontas.

Porém, novamente temos que ficar atentos aos problemas!

  • Fique de olho nas taxas cobradas. Às vezes, as plataformas se anunciam gratuitas e te prometem mil maravilhas, mas cobram um valor abusivo na transação da venda.
  • Também fique atento à qualidade do suporte e tenha certeza de que a plataforma é estável e não cai muitas vezes, afinal se a plataforma cair, sua loja também estará offline!
  • A customização pode ser um grande problema. Certamente você terá algumas opções, mas você não terá a mesma liberdade que outras plataformas.
  • A segurança também é um preocupação. Toda transação na Internet já foi questionada em algum momento. Mas nesse caso, como sua loja estará compartilhando uma plataforma comum com outros negócios, não custa nada ficar um pouco mais atento.

Como exemplos, podemos citar:

  • Kauplus. Oferece um mês grátis e um cadastro em menos de 60 segundos. Os planos não são caros e tem integrações com diversos canais.
  • Maxistore. A Maxistore te oferece 15 dias gratuitos para testar a plataforma e apresenta alguns cases de sucesso que podem te inspirar. Conta com suporte técnico e oferece crédito em intermediadores.
  • Kuiper. A plataforma Kuiper foi lançada no início de 2013 e já começa a ganhar destaque. Não cobra planos mensais, mas cobra uma taxa em cima das transações realizadas em sua loja.

New Call-to-action

Plataformas instaladas no próprio servidor

Você quer que sua loja tenha exatamente sua cara? Quer poder colocar os botões no lugares e nas cores que você achar melhor? Então as plataformas auto-geridas serão sua melhor solução. Esses são softwares que você mesmo instala em um servidor próprio, ou seja, você tem total acesso aos arquivos, te permitindo um alto nível de personalização. Apesar de demandarem muito mais tempo e dedicação, seu produto final terá uma qualidade maior.

Você terá vantagens como:

  • Independência. Liberdade total para fazer o que você desejar com sua loja online. Não existem limitações ao expandir suas funcionalidades. Quer que todos os botões de conversão sejam cor-de-rosa? Pode ser feito (apesar de não recomendar).
  • Controle total. Você tem controle total sobre seu sistema e para onde você deseja que ele vá. Alterar suas configurações é uma decisão sua e não de algum administrador que você não sabe quem é.

Porém, com grandes poderes vem grandes responsabilidades:

  • Conhecimento de tecnologia. Se você tem um entendimento limitado de tecnologia, essa solução pode não ser ideal para você. Seria o mesmo que comprar um smartphone sendo que você só o usa para escutar rádio. Como resultado, você não terá um bom retorno de investimento.
  • Custo elevado. Essas são as plataformas mais caras para se ter e manter. Então, tenha certeza que o investimento será produtivo.
  • Manutenção. Será bastante difícil manter uma plataforma dessas sem o conhecimento necessário. Então, ou você terá que contratar um profissional para fazer isso, ou precisará aprender como fazer (o que pode tomar um tempo precioso demais para ser gasto dessa forma).
  • Dependência de um Servidor. Você pode comprar um servidor e sustentá-lo ou contratar um serviço desse tipo. Em ambos casos, a experiência de seu consumidor (que precisa ser excelente) depende muito desse fator.

Como exemplos temos:

  • Magento. Uma das maiores plataformas do mercado. É muito usada por agências de publicidade e escritórios de design. Faz parte do grupo Ebay, um dos mais importante da Internet.
  • Opencart. Com sede em Hong Kong, a Opencart tem uma extensa lista de funcionalidades para seus usuários. Também oferece um pacote mais barato para iniciantes.
  • Prestashop. Uma ferramenta intuitiva, que se adapta muito bem a Web 2.0. Possui uma grande quantidade de colaboradores.

Enfim…

Não importa qual será a forma que você usará para anunciar seus produtos. O sucesso vai muito além da escolha de uma boa plataforma. Lembre-se que oferecer uma experiência única de compra para seu cliente o fará retornar e dar bons reviews para sua loja. Colocar uma descrição única e diferenciada em seus produtos chamará mais a atenção, e ter um blog atualizado com conteúdo relevante pode ser seu diferencial. Para saber mais sobre como elaborar uma estratégia vencedora de marketing de conteúdo para seu ecommerce, baixe nosso ebook!

Quer ouvir opinião de mais pessoas antes de tomar uma decisão ou discutir as melhores práticas para o seu ecommerce? Temos o Fórum de Marketing para você!

marketing de conteúdo

 
Autor(a)

Escrito por: Renato Mesquita Jornalista apaixonado por Marketing de Conteúdo, futebol americano e paçoca.



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!