previsões de marketing digital

Previsões de Marketing Digital em 2017: especialistas ditam as principais tendências



O ano de 2017 está começando e sempre pairam algumas dúvidas: qual a principal tendência para esse ano? O que vai se destacar? O que vai mudar no mercado?

Afinal sabemos que o Marketing Digital está em constante mudança e a cada ano precisamos repensar as nossas estratégias para alcançar os melhores resultados.

Para nos ajudar a prever as mudanças e as novidades em 2017, buscamos a opinião de alguns dos maiores especialistas de marketing nacional e separamos as previsões mais relevantes para você.

Confira então neste post o que você pode esperar para este ano e no que apostar para ter os melhores resultados!

Previsões de Marketing Digital para 2017

Ouvimos a opinião de diferentes profissionais autoridade no mercado, com diferentes funções no marketing das suas empresas. Trouxemos também a opinião de alguns do nossos especialistas aqui da Rock Content.

Veja o que cada um deles têm a dizer:

Diego Cordovez – CMO – Meetime

diego-cordovez

Distribuição de conteúdo: há cada vez mais materiais excelentes sobre como escolher o conteúdo certo e distribuí-lo com mídias pagas, como usar com maestria plataformas como Medium e LinkedIn Pulse, e utilizar melhor as redes sociais.

Recentemente li um dado de que as mídias de TV norte-americanas gastam em média 5 vezes mais em distribuição do que produção de um conteúdo. Essa é definitivamente uma área de atenção em 2017.

Link Building: muitos especialistas ainda o apontam como o principal fator de ranqueamento pelos mecanismos de busca. E embora estes mesmos mecanismos tenham evoluído — por exemplo, reconhecendo mais interações como compartilhamentos sociais — a quantidade e qualidade dos links apontando para seu site ainda é crítica.

Então, se você usa SEO como um motor de aquisição de clientes, você deve prestar atenção em Link Building esse ano.

Vitor Peçanha – Co-fundador da Rock Content

vitor-pecanha

Personalização de conteúdo

Quem já está atuando no marketing há algum tempo deve saber como é fundamental que o seu conteúdo seja totalmente personalizado para a sua audiência. O leitor precisa se deparar com o seu conteúdo e sentir a sensação de que aquela postagem foi escrita para ele. Daí vemos a importância de conhecer tão bem a sua persona.

Apesar disso, 80% dos profissionais não personalizam seu marketing, mostrando como é desperdiçado um grande potencial para o sucesso das marcas.

Em 2017 os profissionais de Marketing passarão a utilizar cada vez mais ferramentas e recursos que estão à nossa disposição para fazer uma personalização de conteúdo eficaz. Portanto não personalizar o seu conteúdo para cada segmento da sua audiência pode fazer com que você fique para trás em seus esforços em Marketing Digital.

Quer aprender como você pode fazer isso? As possibilidades são muitos, mas vou deixar aqui algumas táticas simples e que podem trazer um resultado rápido:

  • Fazer disparos segmentados de emails, com o mesmo email sendo criado em várias versões para segmentos distintos. Para você ter uma ideia, aqui na Rock Content cada email possui em torno de 6 versões distintas, o que triplica nossa taxa de abertura.
  • Segmentar a distribuição nas redes sociais baseado em segmentações avançadas (como, por exemplo, promover o mesmo post com títulos diferentes para vários segmentos no Facebook para aumentar o CTR)
  • Usar automação de marketing para entregar conteúdos personalizados de acordo com o momento da jornada de compra do cliente.

Sempre que possível use cookies, tags e outros recursos para capturar dados dos visitantes. Quanto mais dados você tiver, mais fácil será fazer uma segmentação eficaz e melhor serão os seus resultados.

Pedro Filizzola – CMO – Sambatech

pedro-filizzola

Vídeo online já é tendência na comunicação há um tempo. Agora, mais do que nunca eles passaram a ser um meio essencial para ajudar no business das empresas e pessoas como um todo.

Se formos falar de Marketing Digital, os vídeos podem ser usados em todos as as etapas do funil. Algumas tendências abaixo:

Topo

Promoção de conteúdo, principalmente no Facebook, através de vídeos. O Facebook tem priorizado cada vez mais esse tipo de postagem. Boatos dizem que num futuro próximo vai ter uma aba exclusiva pra vídeos. Produziu um material relevante? Faça um vídeo para promovê-lo. Isso vai aumentar sua taxa de cliques. Falando em produção, foque na qualidade do primeiro frame, seja autêntico, tenha energia e prepare o vídeo para tocar sem som.

Base

Vídeos estimulando a conversão. Por que você não explica por que você é especialista através de um vídeo? Grave com seu SDR contando como sua empresa resolve o problema específico de cada uma das suas personas. Use esse vídeo em redes sociais e em fluxos de nutrição.

Vídeo-cases ainda continuam quentes: é o seu cliente contando porque usa sua solução, quais dores você resolve e quais foram os resultados. Isso te ajuda a mostrar para outras empresas do mesmo segmento o que é possível fazer usando seu produto/serviço; e ainda é uma ação de relacionamento com o cliente que foi o protagonista do case.

Vendas

Vídeo de aceleração de ciclo de vendas. Essa é uma estratégia que vai te ajudar a fazer um lead que tem potencial avançar no funil e/ou converter algum que está em forecast.

A ação é simples: gravar um vídeo com seu VP de Vendas, ou CMO contando um pouco sobre o projeto, se fazendo disponível pra bater um papo com o prospect e oferecendo algo único e especial — mas em troca de uma contra-partida clara do lado do cliente (o mais comum é o contrato assinado). Isso cria uma conexão, proximidade e o prospect tende a ver com muito bons olhos o cuidado que você teve em envolver mais pessoas na conta.

Dica: explique o projeto, faça seu VP ou CMO entender as dores do potencial cliente e só use essa tática com contas que você acha que serão estratégicas.

Se formos falar de bunsiness como um todo, os vídeos se tornaram uma alternativa interessante para gerar receita. Assistir vídeos já faz parte do nosso dia a dia e uma das atividades que mais fazemos quando estamos navegando na internet. E aliado a esse cenário, o ato de produzir um vídeo tem se tornado cada vez mais simples.

Antes essa era uma atividade exclusiva de uma produtora, mas hoje os custos de produção tem caído e o ato de gravar e editar um vídeo tem se tornado cada vez mais fácil. Atualmente é possível produzir um vídeo de qualidade usando o seu smartphone.

E nesse cenário para você produzir um curso e ganhar dinheiro alguns pontos são essenciais:

  • Conteúdo: Definir qual o assunto, nicho e persona e produzir vídeos raros, de qualidade e relevantes pro seu público
  • Definir o Modelo de negócios: Falando exclusivamente de cursos e EAD os modelos mais aderentes segundo o bench que a gente fez com os clientes da Samba são: assinatura (modelo Netflix) e transacional (pay-per-view).
  • Página onde seus cursos serão apresentados + Plataforma de vídeo que vai suportar sua estratégia.
  • Promoção: se o conteúdo é Rei, a distribuição é a rainha, ou seja, fazer com que o seu curso chegue até o público que vai se interessar e consumir.

Dessa forma, você acaba fazendo seus vídeos trabalharem para você e através dos seus canais e cursos você tem uma relação de ganha-ganha: sua audiência vai consumir um conteúdo relevante e você gerar receita.

Maria Chizhikova – Analista de comunicações – SEMrush

maria-chizhikova

Acreditamos que o 2017 será o ano de mudanças positivas e estratégias mais flexíveis de marketing digital. A tendência mais forte é a personalização e elaboração de soluções sob medida. Cada passo deve ser dado pensando na User Experience — no conceito de otimização do seu site, loja, blog, produto e conteúdos para o usuário.

A concorrência e demandas do mercado estão aumentando, exigindo melhor base analítica para tomada de decisões e reações cada vez mais rápidas à flutuações de mercado e novidades. Seguindo essa tendência apostamos na adaptação da nossa plataforma para padrão all-in-one, buscando atender necessidades de várias áreas analíticas e oferecer mais valor para o consumidor e aumentamos a base de dados brasileira para 12 milhões de palavras-chave.

Também enxergamos forte potencial na estratégia de conteúdos educacionais – o mercado precisa de conteúdos ricos e práticos, ajudando os usuários a tirar a dúvida ou resolver o problema sem perder tempo e esforço. O 2017 será o ano de conteúdo de “fácil digestão” e o crescimento de popularidade de conteúdo em formato de vídeo é a prova disso.

Daniela Panteliades Pereira – Head de Marketing – AppProva

daniela-panteliades

Em 2017, iremos apostar em 3 principais tendências: HEO (Human Enjoyable Optimization), Mídias Sociais e conteúdos audiovisuais, baseadas em nossos principais aprendizados no Inbound 2016.

A primeira delas é a humanização dos pontos de contato com nossos stakeholders. Apesar de falarmos muito em dados e bots, quem está por trás de uma decisão de compra é um ser humano. 90% dessas decisões são feitas por nosso subconsciente. Por isso, entender como o cérebro funciona e assimilar esse conhecimento de forma a tornar a jornada human enjoyable é essencial para atingir nossos objetivos.

Além disso, vemos uma tendência muito forte para as mídias sociais — tráfegos orgânico e pago. Apesar de percebermos um aumento nos lances CPC, os valores encontrados atualmente ainda são considerados baratos e atrativos para quem quer investir nesses canais. Alguns públicos ainda são pouco explorados.

Por fim, acreditamos muito no potencial de conteúdos audiovisuais. O processamento visual é 60 Mil vezes maior que o textual, o que justifica uma maior dedicação na produção de vídeos, infográficos, webinars, podcasts, etc. Sem contar que, com eles, criamos uma maior identificação com o nosso público.

Dica final: combine as diferentes estratégias de aquisição de clientes e tenha uma visão holística do processo. Os canais são complementares e, caso analisados separadamente, podem gerar uma percepção equivocada de ROI.

Flaubi Farias – Editor do blog da Resultados Digitais

flaubi-farias

O que eu vejo de potencial em 2017, inclusive para mim como profissional, é o desenvolvimento de conteúdo off-site.

O blog de uma empresa é um canal muito forte de relacionamento e geração de tráfego e leads, mas se você já produz conteúdo, vá além. Faça guest posts em blogs parceiros, use novas redes de publicação (como Pulse e Medium), teste novas funcionalidades de redes sociais já existentes (como Facebook e Instagram Live) e publique conteúdo em redes sociais de seu nicho, que é onde parte de seu público deve estar.

Não esqueça do seu blog, mas explore novos canais e novas plataformas para conquistar uma nova audiência que ainda não conhece o seu negócio. Lembrando sempre de não fazer conteúdos “ctrl+c, ctrl+v”. Estude cada um desses novos canais e invista tempo na criação de conteúdo personalizado para cada um. São canais diferentes com pessoas diferentes e linguagens diferentes.

Ricardo Palma – Full-stack Marketer – Resultados Digitais

ricardo-palma

Gostaria de destacar 2 pontos relevantes para 2017:

Qualidade do conteúdo

2016 foi um ano em que muitas empresas de diferentes segmentos começaram a produzir conteúdo e testaram o Inbound Marketing como estratégia de aquisição de clientes.

Em 2017, diversos desses mercados começarão a perceber um aumento de concorrência, principalmente nos canais orgânicos. Dessa forma, vai se destacar quem conseguir entregar valor à audiência a partir de um conteúdo autêntico e com qualidade acima da concorrência.

Experiência em mobile

Outro ponto é que, apesar de muito se falar (principalmente nos EUA) que o uso de dispositivo móveis ultrapassou o de desktop, no Brasil essa proporção ainda era um pouco menor, tanto que, em alguns nichos, o tráfego de mobile, apesar de crescente, ainda era tímido.

Já em 2017, seguindo essa tendência de crescimento, teremos que nos preocupar mais com a experiência que as pessoas terão com a empresa a partir desses dispositivos, principalmente pensando em um contexto de facilitar o consumo de conteúdo e, falando em geração de Leads, o processo de conversão (formulários, popups etc.).

Andréa Amaral – Head de Marketing – Unbounce Brasil

andrea-amaral

Mobile – Proporcionar uma experiência positiva aos usuários que navegam através de um dispositivo móvel é essencial. Afinal,qual foi a última vez que você ligou seu laptop para ver aquele artigo compartilhado no whatsapp ou facebook? Pense nisso.

Vídeos – Interativos e criativos, vídeos geram uma alta taxa de engajamento e devem com certeza ser explorados. Mas nem gaste seu tempo com um conteúdo pobre só para fazer parte da “modinha”, conteúdo relevante ainda é a chave para a conversão.

Transparência – Deixar claro ao seu visitante o propósito da sua campanha por meio de uma landing page dedicada e um call to action específico é o que trará os leads qualificados. Quanto maior for a percepção do cliente de que seu negócio é solução para o problema dele as chance de conversão aumentam.

Otimização – Faça mais com o que você já possui. CRO fornece a maior oportunidade de aumentar o ROI e até então não recebeu a devida atenção no mercado brasileiro. Combine técnicas de design, conteúdo relevante e centenas de teste A/B para entender o comportamento do usuário nas suas páginas.

Pedro Renan – CMO – We Do Logos

pedro-renan

Apesar de parecer óbvio a nossa tendência para 2017 é apostar em segmentação de e-mail marketing.
Você deve estar se perguntando o quão amador somos se não fazemos isso ainda, mas é algo que infelizmente poucas empresas fazem.

A grande maioria hoje está começando pelo menos a segmentar por idade, cargo, sexo, interesse de compra, lead scoring etc, mas ainda está longe de ser uma segmentação ideal (apesar de ser melhor do que nada).

O que vamos apostar é realmente mapear o comportamento do consumidor no site e a partir daí mandar e-mails que façam sentido para ele. Ex: se ele acessar uma página da oferta x eu irei mandar e-mails sobre a oferta x, mas se depois de dois dias ele acessar a ofertar y eu vou parar de mandar e-mails sobre a oferta x e automaticamente falar da oferta y.

E se depois disso ele acessar, por exemplo, 3 vezes minha página de pagamento automaticamente eu vou enviar um e-mail mais agressivo, afinal ele está indo na página de compra constantemente.

Hoje poucas empresas fazem isso (normalmente e-commerces trabalham mais assim), mas com certeza é um modelo replicável para qualquer tipo de empresa, pois como falei no começo do texto é algo óbvio e natural que o consumidor queira receber ofertas daquilo que ele tem interesse.

Hoje a grande maioria das campanhas inbound são baseadas em ações de cadastro e não de visitas. Mudar esse prisma é nossa grande aposta para 2017.

Diego Gomes – CMO – Rock Content

diego-gomes1

Em 2017 o marketing preditivo vai se tornar mais acessível e amplamente adotado. Hoje, cada vez mais dependemos de formulários e dados informados pelos usuários para trabalhar com segmentação e qualificação de leads. Acredito que nos próximos anos, começando já em 2017 (aqui no Brasil) isso vai mudar cada vez mais.

Dados como preferências de conteúdo, padrões de comportamento digital e tecnologias utilizadas pelo cliente no seu dia a dia serão incorporados no processo de qualificação e segmentação de leads.

O big data vai deixar de ser só mais uma buzzword e se tornar parte do stack de softwares de uso diário do CMO brasileiro. Isso vai permitir que as empresas sejam mais precisas e pessoais ao focar em vender para prospects que são realmente fit e reduzir o número de interrupções que as empresas fazem quando abordam leads sem fit ou sem maturidade suficiente.

Edmar Ferreira – CEO – Rock Content

edmar-ferreira

Nos últimos anos vimos um aumento constante da necessidade de usar dados para tomar decisões. Marcas e agências estão cada vez mais focadas em resultados e para provar resultados precisamos de métricas. Para muitos o foco excessivo em métricas está matando a criatividade dentro do Marketing.

Acredito que mesmo com toda essa pressão por mais números a natureza de uma boa companha permanece a mesma de uma boa estória e o grande desafio para 2017 será combinar a arte de contar estórias com a arte de fazer negócios.


Concorda com as previsões deles? Discorda? Tem alguma opinião diferente? Deixe nos comentários o que você espera para o ano de 2017 e quais são as suas previsões para o mercado.

Faça uma avaliação gratuita!
Autor(a)

Escrito por: André Mousinho Cristão, formado em Publicidade, viciado em quase tudo de cultura Nerd e bacon. Embarcando na jornada pela exploração do Universo do Marketing Digital e em busca de se tornar um Mestre Jedi na arte da escrita.



    Deixe um comentário

    Ebook SEO 2.0
    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!