questionário de pesquisa online

Quer resultados mais precisos? Contamos como fazer um questionário de pesquisa online!

Se você atua na área de marketing de uma empresa, é provável que já tenha passado pela necessidade de desenvolver uma pesquisa de marketing.

Seja para conhecer tendências de mercado, seja para descobrir novas oportunidades de expansão, elas são essenciais para a tomada de decisões.

Uma das maneiras mais eficientes de realizar uma pesquisa de marketing atualmente é por meio de questionários online, e a sua construção é uma etapa essencial do processo. Saber o que perguntar, como perguntar e qual ferramenta utilizar pode fazer toda a diferença na coleta de bons dados.

Sabendo da importância desse instrumento e dos seus benefícios, separamos algumas dicas para te ajudar a criar o formulário ideal para a sua empresa.

Por que criar um questionário de pesquisa online?

O uso de questionários de pesquisa online para coletar dados apresenta diversas vantagens, especialmente se compararmos a outros formatos. Alguns dos seus principais benefícios são:

Permite alcançar mais facilmente um maior número de pessoas

Ao contrário de pesquisas de campo e entrevistas presenciais, o questionário de pesquisa online pode ser enviado para um grande número de pessoas em menos tempo.

Além disso, ele também não apresenta limitações geográficas. Independente da cidade, estado ou país em que a pessoa está, será possível coletar suas respostas.

Para divulgá-lo, você pode, por exemplo, utilizar sua base de contatos para enviar o questionário via email, publicar nas redes sociais e no blog da sua empresa.

Gera menores custos

Uma outra vantagem dos formulários online é a redução nos custos, principalmente se compararmos às entrevistas presenciais.

Nesse formato de coleta, não é preciso se deslocar para entrevistar os participantes, o que reduz gastos com transporte e tempo da sua equipe, por exemplo.

Apresenta maior facilidade de análise

Esse é um dos grandes diferenciais dos questionários de pesquisas online: a facilidade de computar e compilar dados, principalmente se ela for quantitativa.

Em outros instrumentos de coleta, seria preciso registrar individualmente as respostas de cada um dos participantes, o que não é nada eficiente.

Ao utilizar formulários online, porém, esse processo passa a ser feito automaticamente, e muitas ferramentas fornecem até mesmo um relatório com a análise dos dados em tempo real, ainda que simplificada.

Proporciona maior conveniência para os participantes

Imagine que você tenha acabado de receber no seu email um convite para participar de uma pesquisa, mas não consegue respondê-la agora porque tem uma reunião agendada para começar em 5 minutos.

Se essa pesquisa fosse realizada por telefone ou presencialmente, talvez você não conseguisse participar em outro momento. Entretanto, por ser um questionário online, você poderá acessá-lo novamente em outro dia ou horário.

Assim, esse formato de pesquisa oferece maior comodidade e conveniência para os respondentes, que podem realizá-la no seu tempo.

É um método mais impessoal

O respondente pode se sentir mais confortável em fornecer mais informações por não precisar passá-las diretamente a um entrevistador.

Isso pode influenciar até mesmo em uma coleta mais precisa de respostas, que talvez não fossem obtidas presencialmente por receio ou vergonha dos participantes.

Além disso, em algumas entrevistas presenciais o próprio entrevistador pode enviesar algumas respostas, mesmo que de forma não intencional.

Isso também é evitado com o uso de formulários online e, por isso, os dados obtidos por esse instrumento podem ser mais precisos e honestos.

Como criar questionários online?

Para desenvolver um bom questionário online, é preciso seguir alguns passos essenciais:

1. Definição de objetivo e tema da pesquisa

Antes de iniciar a criação do questionário, a primeira etapa é determinar qual é o objetivo da sua pesquisa. Afinal, ele vai delimitar toda a definição de perguntas.

Se essa definição já estiver bem clara, você já pode passar para o passo seguinte. Caso contrário, para te ajudar, alguns exemplos de objetivos de pesquisa seriam:

  • Conhecer tendências em um setor, em termos de crescimento, investimentos, adoção a estratégias e ferramentas;
  • Identificar oportunidades ou ameaças em um mercado;
  • Entender como determinado produto, serviço ou campanha seria recebido pelo público;
  • Conhecer benchmarks de mercado;
  • Identificar o perfil dos consumidores;
  • Avaliar a satisfação de clientes ou funcionários da empresa
  • Descobrir e divulgar resultados relevantes para sócios, clientes, potenciais clientes

A partir da escolha do objetivo, o próximo passo é definir um tema para a sua pesquisa. Para ilustrar melhor, vamos utilizar uma das nossas pesquisas de exemplo, a MarTech.

O nosso propósito ao realizá-la era entender como é utilização de estratégias de Marketing Digital em empresas de tecnologia, além de divulgar dados relevantes para este mercado.

Assim, o tema definido foi “tendências de Marketing Digital em empresas de tecnologia no Brasil”.

2. Escolha do público-alvo

Depois de definir o tema, você provavelmente já terá em mente quem será o público-alvo da sua pesquisa. Essa escolha pode ser feita a partir de critérios como:

  • Mercado ou setor em que os respondentes atuam
  • Gênero
  • Faixa etária do respondente
  • Tamanho da empresa
  • Ser cliente da sua empresa
  • Ser potencial cliente da sua empresa

A definição de quem serão os seus respondentes é essencial para que você utilize a linguagem mais adequada em cada caso, e para que você possa segmentar o questionário a par

3. Determinação de hipóteses

Com o tema e o objetivo escolhidos, é preciso definir quais hipóteses sua empresa quer provar com a pesquisa.

A partir delas, você conseguirá entender com mais clareza exatamente o que você gostaria descobrir, o que é essencial para construir as perguntas do seu questionário online.

Para definir as hipóteses, é preciso levar em consideração o tema, o público-alvo e as informações que a sua pesquisa reunirá.

Para explicar melhor, vamos voltar ao exemplo dado no passo 1, sobre a pesquisa MarTech. Um dos principais pontos que queríamos descobrir era se existe relação direta entre adoção de Marketing de Conteúdo e a obtenção de resultados (em termos de visitas no site e geração de contatos).

Em seguida, realizamos previsões sobre essas possíveis relações e chegamos em algumas das hipóteses abaixo:

  • Empresas de tecnologia que adotam Marketing de Conteúdo têm média mensal de visitas superior àquelas que não adotam
  • Empresas de tecnologia que adotam Marketing de Conteúdo geram mais leads se comparadas àquelas que não adotam
  • Empresas de tecnologia que têm blog geram mais visitas

A partir das hipóteses formuladas acima, por exemplo, já sabemos que precisaremos de ao menos quatro questões para confirmá-las ou refutá-las. São elas:

  • A sua empresa adota Marketing de Conteúdo?
  • A sua empresa tem um blog?
  • Quantas visitas o site da sua empresa recebe, em média, mensalmente?
  • Quantas leads a sua empresa gera, em média, mensalmente?

4. Formulação das perguntas

Depois de tantas definições, chegou a hora de dar início à criação das perguntas. Talvez você esteja se perguntando o porque de só termos chegado nessa etapa agora, se o foco do nosso post é este. A explicação para isso é o fato de que, para construir o questionário, é preciso manter sempre em mente:

  • O tema e os objetivos, para delimitar a pesquisa e manter o foco na obtenção de informações que a sua empresa realmente precisa;
  • O público-alvo, já que é ele quem vai ditar a linguagem e os termos utilizados na pesquisa, além dos assuntos abordados nas perguntas. Afinal, é preciso garantir que os seus participantes saibam respondê-las;
  • As hipóteses, por demonstrarem exatamente o que será preciso perguntar para confirmarmos ou refutarmos as previsões feitas.

Isso porque, depois de passar pelos três primeiros passos, as diretrizes para a criação e a exigência por determinadas questões já ficam bem claras, como vimos no exemplo anterior sobre a MarTech.

Entretanto, também é importante ter atenção a outros pontos. Vamos a eles:

1. Faça um rascunho da estrutura

Nessa etapa, uma dica que utilizamos aqui na Rock Content é: faça primeiramente um rascunho do seu questionário online, para só então passar para a ferramenta escolhida para coleta dos dados.

Isso é importante para otimizar seu tempo. Durante o processo de criação das perguntas, é comum deletarmos algumas, adicionarmos outras e inverter a ordem com frequência, até chegarmos na versão final.

Como a passagem das questões para a ferramenta pode ser um pouco trabalhosa, finalizar antes a estrutura do questionário online pode evitar um retrabalho da sua equipe.

Além disso, muitas das nossas pesquisas envolvem a participação e a aprovação de diferentes pessoas. Por isso, registrar o rascunho no Google Drive é uma ótima opção para criar o questionário de maneira colaborativa.

2. Seja claro e objetivo nas perguntas

Um erro muito comum e que pode afetar toda a sua coleta de dados é a falta de objetividade e clareza em uma pesquisa.

Para evitar esse problema, ao formular o seu questionário, tenha muito cuidado com:

  • Criação de perguntas ou alternativas que são ambíguas;
  • Ortografia, pontuação e escrita: devem ser impecáveis para que o leitor compreenda facilmente;
  • Perguntas que não oferecem todas as alternativas de resposta possíveis: caso o respondente não consiga encontrar a melhor opção, há chances de ele selecionar qualquer uma ou até mesmo abandonar o questionário. Esse tipo de erro pode enviesar os dados obtidos;
  • Uso de palavras que influenciam a opinião do leitor

3. Escolha os modelos certos para cada pergunta

Depois de criar um documento no Drive, é preciso definir qual modelo será utilizado em cada uma das perguntas.

Para isso, é importante que você conheça bem quais são eles:

  • Pergunta desqualificatória

Caso você tenha escolhido um nicho específico de mercado, ou apenas respondentes de um determinado gênero, por exemplo, será necessário utilizar essa pergunta.

Ela funciona como um filtro, para evitar que pessoas que não fazem parte do seu público-alvo respondam à pesquisa.

Vamos seguir com o exemplo da pesquisa MarTech. Como vimos, o tema era “tendências de marketing digital em empresas de tecnologia”. Sendo assim, não poderíamos coletar respostas de nenhuma empresa que não fosse do segmento de tecnologia, certo?

Para isso, definimos que a primeira pergunta do nosso questionário online seria “Sua empresa atua no setor de tecnologia?”, como na imagem abaixo:

pesquisa online

Dessa maneira, construímos a estrutura de maneira que aqueles que respondessem “sim” prosseguissem no questionário, enquanto aqueles que selecionassem “não”, não pudessem continuar na pesquisa.

É importante destacar que a função acima, que permite construir caminhos diferentes de acordo com as respostas dos participantes, não está presente em todas as ferramentas de coleta. Ao final do post, vamos ver quais delas têm essa opção.

  • Pergunta de resposta única

Esse modelo de pergunta é um dos mais comuns. Nele, o respondente só pode selecionar uma alternativa entre as opções oferecidas.

  • Pergunta de seleção múltipla

Neste modelo, o respondente pode selecionar todas as opções que desejar entre as alternativas oferecidas.

  • Pergunta em escala

Nesse formato de pergunta, o respondente escolhe em uma escala de pontos pré-determinada por você. Ela pode variar de 0 a 5, 0 a 10, 1 a 5, entre outros. Em geral, esse tipo de pergunta é utilizado para julgar afirmativas, e um exemplo conhecido é o de “concordo totalmente/discordo totalmente”.

  • Perguntas abertas

Nesse tipo de questão, o participante pode escrever sua resposta livremente, sem opções pré-determinadas.

  • Lista suspensa ou dropdown

O formato de lista suspensa é aquele em que as alternativas estão disponíveis em uma barra de rolagem. É muito utilizado para questões em que há muitas opções e estas são curtas, como em uma pergunta sobre o ano de nascimento do respondente, por exemplo.

4. Revise e construa o questionário na ferramenta

Depois de formular as perguntas, faça uma revisão completa no questionário. Leve em consideração, principalmente:

  • Se as questões estão seguindo uma sequência lógica e, se for necessário, faça alterações na ordem
  • Se há repetição de questões
  • Se todas as questões são realmente necessárias e, caso não sejam, descarte o excesso. Quanto mais objetivos e curtos, menores são as chances de os respondentes abandonarem a pesquisa antes do fim
  • Possíveis erros de ortografia e ambiguidade

Depois de rever tudo, passe todas as perguntas para um software de construção de questionários. Não se preocupe, na próxima sessão vamos te indicar alguns para que você escolha o que mais se adéqua à necessidade da sua empresa.

Lembre-se de adicionar uma página de boas-vindas ao questionário online, bem como uma de agradecimento.

Depois, com o formulário pronto na ferramenta, não se esqueça de pedir para outras pessoas também responderem e apontarem possíveis problemas. E caso esteja tudo certo, é só dar início a divulgação!

Bônus: Quais são as melhores ferramentas para questionários online?

Formulários Google

O Google Drive oferece uma ferramenta gratuita de construção de questionários online.

Essa ferramenta permite que você escolha entre 9 modelos de perguntas, e a sua principal vantagem é a integração com os demais aplicativos do Drive, especialmente com o Planilhas Google.

Entretanto, se comparada a outros softwares, ela não é considerada tão completa. Se o uso de perguntas desqualificatórias for absolutamente necessário, a construção nessa ferramenta não será possível, já que é preciso utilizar uma lógica de ramificação (ou logic jump).

Por outro lado, se o questionário da sua pesquisa é mais simples, o Formulários Google é uma ótima opção!

Para começar a construir, basta ter uma conta Google e acessar o Drive. No menu esquerdo, clique em “Novo”, depois em “Mais”. Em seguida, clique em “Formulários Google”.

SurveyMonkey

O SurveyMonkey é um software mais completo que o Formulários Google. Apresenta 15 opções de modelos de perguntas, além de oferecer a possibilidade de realizar testes A/B.

Ele também apresenta uma versão gratuita, que tem a desvantagem de limitar o número de perguntas (10) e de respostas (100) e não possuir recursos avançados — como a lógica de ramificação.

No plano Plus, de 84 reais ao mês, o limite de respostas passa a ser de 1000 reais e, apenas no plano PRO, de 79 reais por usuário, essa limitação deixa de existir e outros recursos mais avançados são disponibilizados.

Typeform

Outra opção de software para criar os seus formulários é o Typeform.

Ele tem uma opção gratuita, que oferece 17 modelos de perguntas e não limita o número de perguntas, nem de respostas coletadas. Se compararmos ao SurveyMonkey, essa é uma grande vantagem.

Ele também é mais completo que o Formulários Google, além de ser visualmente mais bonito e personalizável.

Apesar de não ter integração direta com o Planilhas Google, ele apresenta um dashboard em tempo real sobre o seu formulário, além de fornecer um relatório, também em tempo real. Todos as respostas coletadas podem ser baixadas em formato .xlsx ou .csv.

Entretanto, para utilizar algumas funcionalidades mais avançadas (lógica de ramificação) é preciso assinar o plano PRO, no valor de 35 dólares ao mês, ou PRO+, por 70 dólares ao mês.

Vamos começar?

Chegou a hora de colocar todas as dicas em prática e criar um questionário online para a sua pesquisa de marketing!

Depois, não deixe de comentar abaixo quais dicas você acrescentaria à lista e qual é a sua ferramenta de construção preferida.

questionário de pesquisa online

 
Autor(a)

Escrito por: Juliana Ribas Analista de marketing na Rock Content. Apaixonada por marketing digital, séries, futebol e chocolate.



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!