302

O que é e como utilizar o Redirect 302 da maneira correta!

O Redirect 302 é um dos redirecionamentos mais comuns de nos depararmos.

Mas, o que queremos dizer com redirecionamento?

Na linguagem da World Wide Web e SEO, o redirecionamento nada mais é que uma técnica para conduzir usuários e search engines a uma página diferente da requisitada — redirecionar quem acessa a página modelo1.com para outra chamada modelo2.com, por exemplo.

Para termos uma visão mais sistêmica do assunto, devemos entender que o servidor de um website, sempre quando acionado, automaticamente emite um código que define o status da página requisitada.

Dentre os códigos mais utilizados, estão: o 200 (site ou domínio encontrados); 403 (o famoso forbidden); 404 (servidor não encontrado) e os status de classe 300, dos quais indicam um redirecionamento — seja ele permanente ou temporário.

No caso do Redirect 302, a sua característica é ser um redirecionamento temporário, ou seja, ele não deve ser utilizado por muito tempo.

As principais dúvidas acerca do redirecionamento temporário é se ele influencia — positiva ou negativamente — no ranqueamento e em que tipo de situações ele deve ser utilizado.

Se essas são suas dúvidas, nosso conteúdo será capaz de saná-las.

Confira!

Redirect 301 x Redirect 302

O código 301 indica um redirecionamento permanente, geralmente utilizado quando o domínio é definitivamente substituído e, também, quando as URLs originais devem direcionar o visitante à outras novas URLs.

Isto é, o fator rank é transferido do antigo para o novo domínio, sendo assim, todo tráfego que indica o site original é redirecionado à nova página de destino.

Já o redirecionamento temporário (Redirect 302) é utilizado com outro objetivo.

Diferente do modo permanente, no temporário o arquivo/domínio original não é excluído da base de dados do Google.

E o que isso significa? Que o domínio redirecionado será reativado após um tempo.

Quando utilizar o Redirect 301

Supondo que um site chamado “exemplo.com” passou a ser denominado como “suposição.com”, e como o exemplo.com conseguiu gerar um tráfego consistente, o redirecionamento 301 passa a ser utilizado para que a “marca” — mesmo que renovada — não perca a sua audiência.

Essa é a razão pela qual muito se recomenda o redirecionamento 301, pois é como construir um site novo mantendo-se intacto o histórico de popularidade, autoridade e PageRank, adquirido pelo site anterior.

Além disso, o Google (assim como os demais buscadores) têm uma sólida compreensão desse redirecionamento, não comprometendo em nada no ranqueamento.

Quando utilizar o Redirect 302

Para compreender melhor a razão do Redirect 302, vamos supor que uma loja de e-commerce faça uma grande promoção com duração de sete dias.

Visando atingir maior magnitude, a loja decide criar uma página exclusiva para a promoção.

Com isso, todo o tráfego será redirecionado para essa página até o final da promoção — após o seu término, a página original reassume posição.

O seu uso é indicado, também, quando o site está passando por uma reformulação ou manutenção.

Dessa forma, é possível continuar fornecendo o conteúdo à sua audiência ao mesmo tempo em que a nova versão do site não esteja pronta.

Fora esses casos, é comum utilizar o Redirect 302 em páginas cujo conteúdo deverá ser expirado, ou quando os produtos em foco permanecerão em estoque por tempo limitado, etc.

Nesse caso, alguns sites fazem o redirecionamento temporário da homepage para direcionar o foco a um conteúdo específico.

Redirecionamento 307: qual a diferença para o 302?

Quando se pesquisa mais a fundo sobre o assunto, é certo que o Redirect 307 surgirá como alternativa ao 302 para trabalhar com redirecionamento temporário.

Oficialmente, o 307 é o sucessor do 302 e está integrado aos códigos do HTTP 1.1 — enquanto o 302 é compatível com o HTTP 1.0.

Por se tratar de um procedimento em período de implementação, os indexadores não interpretavam corretamente o redirecionamento 307, o que gerava conflitos — e devido a isso o seu uso passou a não ser recomendado.

Se você quiser compreender melhor as definições do HTTP 1.1 e 1.0, consulte na internet por RFC 1945 e RFC 2616.

Cuidados a serem tomados ao utilizar redirecionamentos

Todos os tipos de redirecionamento, sobetudo o Redirect 302, têm suas zonas de risco.

Esse fato deve ser creditado às práticas e técnicas Black Hat, utilizadas por inúmeros oportunistas que usam o redirecionamento como forma de fazer spam.

Os spammers burlam os mecanismos de pesquisa, fazendo com que o conteúdo visualizado pelos usuários, no momento da pesquisa, não seja o mesmo que realmente consta na página pela qual eles são redirecionados.

Assim, mesmo que o usuário esteja navegando atentamente, ele estará sujeito a receber vírus, propagandas e conteúdos maliciosos.

Devido ao nível de gravidade dessas violações às diretrizes dos sites de busca, se o seu site for mal interpretado como spam, ele estará sujeito a penalizações bastante rígidas e pesadas.

Mas, como isso pode acontecer?

Todo o processo de indexação e varredura de sites como Google é feito com base em algoritmos, ou seja, é algo automatizado que age sem o julgamento humano e pode cometer esse tipo de equívoco.

O que fazer para o Redirect 302 não prejudicar o seu site

A primeira — e principal — regra é válida para todo e qualquer redirecionamento: a quantidade de redirects influencia diretamente na interpretação do Googlebot.

Quanto maior o número de redirecionamentos, maiores as chances do seu domínio entrar na lista negra.

Portanto, recomenda-se que se utilize no máximo 5 redirecionamentos para uma mesma página.

É recomendado, também, que se evite o Redirect 302 para redirecionar a um domínio diferente, a menos que o original esteja realmente em manutenção.

Sendo esse o caso, é mais que coerente optar pelo redirecionamento temporário.

Conclusão

No presente artigo você pode aprender sobre o que é Redirect 302 e em quais situações o seu uso é conveniente.

Além disso, falamos sobre os cuidados que se deve tomar ao lidar com redirecionamento temporário, visto que ele deve ser utilizado em situações muito específicas e com extrema cautela para não se configurar como spam.

Você está planejando fazer uma migração em seu website? Confira nosso guia completo para ter sucesso!

 
Autor(a)

Escrito por: Redator Rock Content Este artigo foi produzido por um dos mais de 5000 redatores da base da Rock Content. Quer conteúdo legal assim no seu blog? Fale com um consultor!



    Deixe um comentário

    Certificações em Marketing Digital - Universidade Rock Content
    Vagas em Marketing e Vendas - Rock Jobs
    Ebook Inbound Marketing - O Guia Definitivo

    A Rock Content é líder em marketing de conteúdo no Brasil. Ajudamos centenas de empresas a atingirem seus objetivos de marketing. Queremos ajudar você também!